O Conceito "N" de Personagens

Túnica e capuz verdes, botas escuras e cabelos lisos um pouco crescidos; fivela, espada e escudo nas costas, e uma voz...bom, uma voz gritan... (por Gustavo Rocha em 05/05/2012, via Nintendo Blast)

Túnica e capuz verdes, botas escuras e cabelos lisos um pouco crescidos; fivela, espada e escudo nas costas, e uma voz...bom, uma voz gritante. Você provavelmente sabe a qual personagem essas características se referem. Ao falar do bigodudo de macacão azul e chapeu vermelho não é diferente. 
Viu? Tenho certeza que pensou agora mesmo no Mario Bros. 
Não é novidade que Shigeru Miyamoto sempre soube criar figuras extremamente carismáticas e duradouras, mas teria ele a fórmula mágica de criação de personagens? Os conceitos dele seriam únicos ao longo de todos esses anos? É o que vamos descobrir, ou ao menos discutir!

Mario está vivo e nós sabemos disso


Mario nasceu em um console de poucas cores, mas de muita criatividade, o Nintendo Entertainment System. O mesmo Mario ficou ainda mais legal no Super Nintendo, um dos consoles mais venerados por fãs nintendistas. Desde então pudemos acompanhar sua evolução, ao se tornar completamente poligonal no clássico Super Mario 64, e vimos todo o seu avanço na texturização e beleza nas graças do Game Cube, no game Super Mario Sunshine. No Wii ele evoluiu mais ainda, e ganhou até um macacão jeans no Super Smash Bros Brawl.


Ao analisar rapidamente seu histórico, percebemos que Mario bateu em inúmeras criaturas asquerosas, ganhou alguns beijinhos no nariz e, apesar de ter ficado milionário coletando tantas moedas, jamais largou sua profissão: a de encanador. Sim, Mario ainda é um encanador, mesmo depois de tentar seguir carreira em diversos esportes. Mesmo em um universo com diversos personagens violentos e massacrantes como o Kratos, da série God of War, e Master Chief, da franquia Halo, o bigodudo mostrou que tem classe e, principalmente, humildade ao longo de todos esses anos, mantendo a boa forma brotando de encanamentos verdes. Mario é, e sempre será um encanador, pois era isso que Miyamoto pretendia desde o início. E ele acertou, pois o baixinho é um dos personagens mais lembrados de todos os tempos, e nunca precisou decapitar inimigos para isso.

The Legend of Zelda mudou, mas e o Link?


Abaixo você vai reparar em algumas imagens da série Zelda, onde Link aparece enfrentando algumas criaturas. Essas imagens são artes conceituais do primeiro jogo da franquia, o The Legend of Zelda, criadas muito tempo antes de o game ser lançado.







As imagens possuem monstros gigantescos, e suas expressões parecem estar mais sádicas e violentas do que o comum. Os cenários também são bastante obscuros nas imagens, o que nos leva a crer que a Nintendo um dia pensou em fazer de Zelda uma franquia mais adulta, como Metroid. E por mais que nos dias de hoje a série tenha bastante coisa a ver com essas imagens, ela não pode ser considerada 
voltada ao público mais velho, pois o estilo de jogo mudou desde antes do lançamento do primeiro Zelda. O jogo sempre foi voltado para todas as idades, e os monstros ficaram muito mais estilizados do que nessas artes conceituais.



Entretanto, uma coisa podemos reparar que não mudou: o personagem Link. Não apenas sua roupa se manteve praticamente a mesma ao longo desses anos, como também suas expressões. O que quero dizer é que o Link das fotos aparenta ter a mesma personalidade dos Links mais atuais, como o de Twilight Princess.
Até mesmo o link em cartoon, de Wind Waker, por mais que pareça diferente das outras versões, não deixa de ser o Link, e suas expressões só comprovam isso. A essência desse personagem tão querido é a mesma em todos os jogos da franquia.

O Inferno de Dante


Agora vamos falar de algo envolvendo uma empresa bastante conhecida por nós: a Capcom. No último ano, foi apresentado por ela a nova versão de Dante, personagem principal da série Devil May Cry, não presente (por enquanto) em consoles Nintendo.Se você nunca jogou DMC, saiba que Dante sempre foi reconhecido pelo seu jeitão de galã com cabelos brancos, e pelo seu estilo extremamente sarcástico.


Acontece que em sua nova versão, apresentada em Devil May cry 5 (ainda não lançado), o personagem sofreu mudanças drásticas no visual. Por mais que a ideia da Capcom seja mostrar o Dante em sua juventude, nada pode explicar o fato de ele ter se tornado uma espécie de guri rebelde, punk e fumante. Algumas pessoas podem até ter gostado desse novo look, mas isso nem de longe mostra a personalidade do Dante que todos conheceram ao longo destes anos. E, por essa mudança, a Capcom sofreu uma enorme indignação de seus fãs, que em sua grande maioria não concordaram com a ideia de tornar 
Dante um personagem rebelde, independente de ele ter ficado mais novo.

Só para efeito de comparação, Link também possui versões mais jovens, mas nem por isso ele se tornou um personagem diferente. Link foi um personagem extremamente bem planejado, e sua personalidade, desde o início, continuou a mesma. Não estou dizendo que Dante é um personagem mal feito, mas talvez se Hideki Kamiya, primeiro criador da série Devil May Cry,  tivesse pensado em sua historia desde o início, não apenas em sua versão adulta, o novo Dante não tivesse sido tão mal recebido pelos fãs, caso eles já conhecessem uma versão jovem dele.

Fórmula mágica não, talento sim!



Existem tantos exemplos de personagens com problemas de caracterização que, se fôssemos abordar todos aqui, provavelmente este texto não iria para o blog. Mas a ideia continua sendo a mesma. Qualquer tipo de personagem, independente de ele ser um ícone de video game, como o Mario Bros, ou algum personagem memorável da publicidade, como os ursos da Coca-cola, o conceito será sempre o mesmo: personagens devem ser duradouros e criados por completo, de corpo e alma.

Shigeru Miyamoto é um gênio, mas não apenas por criar personagens tão fantásticos na sua carreira, mas sim por colaborar em nosso universo cultural, de forma magistral, com a definição de conceitos únicos na criação de personagens, que devem ser carregados para sempre por qualquer pessoa e também por todos os profissionais do ramo criativo.
Você conhece algum personagem o qual mudaria/ melhoraria algo? Até mesmo algum da Nintendo? Quer citar algum personagem que para você não deveria nem existir? Comente!

Revisão: Mateus Pampolha 
Gustavo Rocha escreve para o Nintendo Blast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook