Blast from the Past

Blast From The Past: Sonic The Hedgehog 2 (Mega Drive/VC)

Em uma corrida alucinante por cenários fantásticos, o nosso ouriço azul dos sapatos vermelhos veio correndo para protagonizar a sequência ... (por Luis Antonio Costa em 15/09/2012, via Nintendo Blast)

Sonic está de volta! E com um novo amigo

Em uma corrida alucinante por cenários fantásticos, o nosso ouriço azul dos sapatos vermelhos veio correndo para protagonizar a sequência do maior sucesso do Sega Genesis (ou Mega Drive). Sonic The Hedgehog 2 foi o segundo jogo mais vendido do console e o colocou no páreo da batalha das plataformas de jogos dos anos 90. Preparem-se para relembrar uma aventura veloz, incrível e inesquecível.

Uma nova aventura e um companheiro inseparável

Novamente Dr.Eggman chega para estragar a festa

O jogo é novo, mas a trama dessa aventura é basicamente a mesma da primeira: Sonic precisa percorrer diversos níveis, destruindo inimigos (libertando os pobres bichinhos de suas formas robóticas) e coletando anéis para derrotar seu arqui-inimigo, Dr. Eggman. O vilão busca pelas preciosas esmeraldas do Caos para dominar o mundo com suas máquinas maléficas. A grande inovação dessa sequência fica por conta da jogabilidade e de um novo personagem simpático que se tornaria o melhor amigo de Sonic daqui em diante.

Miles “Tails” Prower, a raposa voadora de duas caudas se junta a Sonic nesse jogo para auxiliá-lo em sua jornada. Na época do lançamento do jogo, poder jogar com dois personagens diferentes foi algo fantástico e inédito para a franquia de Sonic. Além disso, também era possível jogar com o ouriço acompanhado de seu amigo, com ele ajundando-o a enfrentar inimigos e passar por alguns obstáculos. O jogador ainda podia decidir jogar como Sonic, Tails ou ambos. E se outro jogador entrar no jogo, ele poderá controlar Tails separadamente para ajudar seu amigo na jornada.

Correndo por loops...  E até no topo de montanhas!

Os desenvolvedores pretendiam adicionar mais elementos ao jogo, como viagens pelo tempo, mas decidiram guardar seus planos para os próximos jogos do ouriço, pois esse título já contava com elementos e situações interessantes e surpreendentes. A campanha publicitária sobre o jogo foi massiva e, em apenas sete dias após seu lançamento nas Américas, mais de 400 mil cópias foram vendidas. O número de vendas fica ainda maior se analisamos analisarmos o total de vendas do título durante toda a vida útil do console de 16-bits: 6 milhões de cópias!

Percorrendo os corredores de Chemical Plant

Tanto sucesso se deve ao grande trabalho dos desenvolvedores da equipe Sonic Team que se esforçaram em criar uma sequência à altura do primeiro jogo do ouriço. Assim nasceu um título que manteve todas as excelentes características do anterior e proporcionou novidades surpreendentes para os jogadores que excederam as expectativas até mesmo daqueles que ainda não eram – mas acabaram tornando-se – fãs de carteirinha do corredor azul.

Mais fases, mais anéis e mais batalhas

Agora, água não é tão problemática quanto antes  Que passear à noite por um cassino?

A fim de tornar o jogo rápido e ágil, mas ao mesmo tempo mais completo e tão envolvente quanto o primeiro, os criadores do título decidiram adotar algumas mudanças em relação ao esquema das fases do jogo. Enquanto no primeiro, cada zona possui três fases distintas (e muito longas), com um chefão no final do terceiro ato, a sequência do jogo de maior sucesso da Sega tem um número maior de zonas com apenas duas fases com um chefão no final do segundo ato. O esquema ainda tem algumas exceções, como os atos e o chefão final que são um pouco diferentes. Porém, dessa forma, a equipe desenvolvedora garantiu um jogo muito mais rápido e empolgante, que garantia que o jogador não se cansaria de percorrer uma fase extensa e repetitiva demais. Além disso, a trilha sonora do jogo era caprichada e combinava perfeitamente com cada zona. Desde batidas rápidas até melodias suaves faziam a experiência de jogar tão divertida que não era muito difícil encontrar um jogador cantarolando o tema de uma fase enquanto corria freneticamente com o ouriço.

Hora de correr pra valer e pegar esses anéis!

Os gráficos do game são um show à parte. Além do extremo cuidado com paisagens de fundo e elementos do cenário, a perspectiva 3D utilizada nas Special Stages do jogo (onde as esmeraldas podem ser obtidas através de um desafio de coleta de anéis) foi revolucionária na época. Outro elemento importante que foi adicionado nessa sequência foi o movimento “Spin Dash” de Sonic, que permite ao ouriço se enrolar parado em um ponto e girar ganhando velocidade e para disparar como uma bala. Ótima estratégia para eliminar inimigos em sequências ou atravessar percursos longos em pouquíssimo tempo.

A escuridão sombria de Mystic Cave  E o oceano poluído de Oil Ocean

A primeira zona do jogo é semelhante à Green Hill Zone de Sonic The Hedgehog 1 e mantém todo o charme de uma paisagem tropical cheia de palmeiras, cachoeiras e muitos robôs enfurecidos, além de um tom nostálgico. O jogo é repleto de outras zonas interessantes como a divertida Casino Night, onde você se sente jogando dentro de um cassino de verdade; ou a tranquila Hill Top, com seus teleféricos ecológicos e uma música relaxante. Já em Mystic Cave, temos a sensação de mergulhar em uma caverna mal-assombrada por causa do tom escuro e dos inimigos escondidos da zona. Em outras, como em Chemical Plant, Oil Ocean e Metropolis, parece que estamos no meio de uma fábrica em construção. A fase do Labirinto do primeiro Sonic – tão odiada por uns e tão amada por outros pela sua aventura por complexos caminhos cheios d’água – foi substituída por Aquatic Ruin, que mais parece um templo abandonado com alguns pontos alagados que não são muito perigosos para jogadores despreparados.

Tá na hora de transformar!

Ainda existem algumas novidades como a possibilidade de se tornar invencível e poder voar ao se transformar em Super Sonic (uma forma “Super Sayajin” de Sonic). Nessa forma, o pelo do ouriço se torna loiro e mais espetado graças ao poder das sete esmeraldas do Caos. Essa habilidade pode ser ativada ao se obter cinquenta anéis em qualquer fase, mas enquanto permanecer nessa forma, nosso herói perde um anel por segundo e, quando esgotar seu estoque, retornará ao seu estado normal. E além dessa forma turbinada de Sonic, ainda somos apresentados ao Silver Sonic: uma versão robótica do herói criada pelo Dr.Eggman para acabar com o ouriço de uma vez por todas.

Eu sou você... Só que de metal  A máquina de batalha definitiva do vilão!

As batalhas contra os chefões são tão criativas e empolgantes quanto no primeiro título do Sega Genesis. Algumas delas são relativamente fáceis, mas é necessário certo cuidado para não acabar perdendo os anéis ou levar algum golpe mortal. Percorrer a fortaleza do vilão, Wing Fortress, e partir para o combate final em sua estação espacial, Death Egg contra Silver Sonic e seu robô Eggman gigante é eletrizante. O final dessa aventura épica não poderia ser melhor do que nosso herói escapando da explosão da estação e sendo resgatado por Tails em seu avião “Tornado”, enquanto alguns passarinhos amigos acompanham os dois pelos ares.

Comemorando nas alturas!

A franquia de Sonic para os console de 16-bits marcou uma geração para sempre. E os jogos do ouriço azul ainda continuam surpreendendo seus fãs atualmente. Mas certamente, Sonic The Hedgehog 2 foi o melhor jogo de Sonic lançado até hoje. A inovação, a aventura e toda a emoção de percorrer diferentes lugares na mais alta velocidade tornaram esse título um dos mais marcantes daquela época. É um jogo rápido, envolvente e cheio de possibilidades, tornando-o ótimo para ser jogado várias e várias vezes para poder se descobrir todos os detalhes de cada nível e ver o quão rápido e longe os tênis vermelhos do corredor azul podem lhe levar.

Revisão: Luigi Santana

Luis Antonio Costa escreve para o Nintendo Blast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook