Jogamos

Análise: Epic Mickey: Power of Illusion (3DS)

Em um tempo no qual a maioria dos jogos utiliza gráficos poligonais, é um alívio ver que alguns tí... (por Farley Santos em 06/02/13, via Nintendo Blast)

Em um tempo no qual a maioria dos jogos utiliza gráficos poligonais, é um alívio ver que alguns títulos ainda utilizam sprites e gráficos 2D. Epic Mickey: Power of Illusion é destes belos games. A primeira aventura do camundongo da Disney para 3DS remete aos grandes títulos de plataforma 2D da era 16-bit, contando com a adição de mecânicas únicas inspiradas na série Epic Mickey. Mas será que somente uma bela direção de arte é garantia de um ótimo game? Confira a seguir.

Retornando ao castelo da ilusão

Mickey está se preparando para ir ao trabalho quando sua TV misteriosamente liga sozinha. Na tela aparece Oswald, amigo do camundongo em suas aventuras na terra de Wasteland. O coelho informa que um castelo estranho apareceu e que vários desenhos foram aprisionados lá. O coelho pede ajuda a Mickey, que não hesita e parte para a aventura. No meio do caminho o herói pega emprestado novamente o pincel mágico de Yen Sid, que lhe permite alterar o mundo a sua volta.


Chegando lá, Oswad informa que o lugar é chamado de Castelo da Ilusão. Mickey percebe que já esteve ali antes, por mais que a aparência do local esteja completamente diferente. A dupla adentra o castelo e descobre que esta presa. Sem outra opção, os heróis começam a explorar o castelo. Logo Mickey encontra o Grilo Falante, que compartilha mais alguns detalhes sobre o sombrio lugar. Mizrabel, uma bruxa a muito tempo esquecida, raptou vários desenhos e pretende usar seus corações para voltar ao Mundo dos Desenhos. A feiticeira tem também Minnie como refém. Sendo assim Mickey parte em uma jornada pelo Castelo da Ilusão para resgatar todos os Desenhos aprisionados e acabar com o plano de Mizrabel.

Mickey e Grilo Falante confrontam a bruxa Mizrabel

Um desenho interativo

Assim como os clássicos da série Illusion de Mega Drive, Power of Illusion é um jogo de plataforma 2D. O detalhe que mais chama atenção são os gráficos: os cenários, que são baseados em vários universos Disney, são detalhados e parecem ter sido desenhados à mão. Os personagens contam com animações fluídas e se encaixam perfeitamente no conjunto. O efeito 3D deixa tudo mais bonito, criando várias camadas nos cenários de maneira sutil e agradável. Músicas orquestradas, que lembram os clássicos desenhos da Disney, completam a excelente ambientação. Outro ponto interessante é o fato de que o game conta com o português do Brasil como uma das línguas disponíveis, seguindo a tendência dos consoles de mesa.


Mickey tem várias habilidades para derrotar os inimigos e explorar os cenários. Oponentes podem ser abatidos através de um ataque giratório, pulos ou tinta lançada do pincel mágico. Destes, o mais importante é o pulo: se executado no momento correto, o camundongo quica mais alto, podendo alcançar plataformas distantes. Dominar este ataque é essencial para explorar totalmente os cenários.

Desenhando e apagando

O que faz Power of Illusion ser diferente da maioria dos jogos de plataforma 2D é o poder de desenhar e apagar objetos através do pincel mágico de Mickey. A execução é simples: uma silhueta do objeto aparece na tela de toque e basta tocá-la para interagir com ela. Para criar algo é necessário preencher cuidadosamente o contorno do item com a stylus. A qualidade do desenho afeta o resultado: plataformas apresentam espinhos caso sejam mal desenhadas e canhões têm uso limitado se não estiverem perfeitos, por exemplo. Apagar algo não exige técnica, basta usar o solvente para remover completamente a tinta do desenho.

A mecânica do pincel parece interessante no início, mas rapidamente se torna irritante. Não é divertido ficar o tempo todo parando a ação para desenhar algo na tela de toque. Outro problema é que a variedade de desenhos é pequena: prepare-se para pintar os mesmos objetos inúmeras vezes. O uso acaba se resumindo a criar plataformas ou algum outro meio de transporte para Mickey, o que não adiciona nada de significativo à jogabilidade.

Prepare-se para pintar este desenho inúmeras vezes

Mickey, o office boy

Durante os estágios, Mickey encontra inúmeros personagens da Disney como Tio Patinhas, Peter Pan e Aladdin. Uma vez resgatados, eles vão para uma área do castelo chamada Fortaleza. Lá, o camundongo pode interagir com eles, comprar melhorias na loja e receber missões extras. As tarefas se resumem a encontrar algum outro personagem ou objeto. Uma das maneiras de resolver estes problemas está na própria Fortaleza: basta conversar com algum personagem para encontrar os itens necessários. Alguns objetivos encontram-se nas fases, sendo necessário revisitar e explorar os estágios anteriores em busca do item ou personagem requisitado.


Infelizmente esta é uma maneira frustrada de tentar aumentar a longevidade do jogo, que conta com uma quantidade pequena de estágios. Para conseguir cumprir todas as tarefas é necessário jogar algumas fases várias e várias vezes. Não seria problema se os estágios fossem longos e complexos, mas eles têm design simplório, sem muito espaço para exploração. Duas visitas são suficientes para alcançar todos os locais de um estágio. É possível ignorar estas missões, entretanto , algumas das recompensas são melhorias para Mickey que não estão disponíveis na loja, habilidades extremamente necessárias nos estágios finais, que têm dificuldade elevada. A interação com estes personagens é também limitada e conta somente com diálogos simples.

Perdido na ilusão

Epic Mickey: Power of Illusion tenta ser um bom game de plataforma 2D, mas falha ao tentar forçar certos recursos. É divertido controlar Mickey pelos belos cenários, que oferecem bom desafio, principalmente nos últimos estágios. Já a mecânica de desenhar e apagar com o pincel é desinteressante e não adiciona nada de significativo à jogabilidade, chegando a irritar nos momentos em que aparece com frequência. A inclusão de personagens da Disney é simplória, com nível de interação mínimo. Power of Illusion é um daqueles títulos que é melhor pegar emprestado ou comprar usado, mesmo se você for fã do Mickey.

Prós

  • Belos gráficos;
  • Texto completamente em português do Brasil;
  • Trilha sonora agradável.

Contras

  • Mecânica de desenhar e apagar desinteressante;
  • Uso simplório dos personagens da Disney;
  • Poucos extras.
Epic Mickey: Power of Illusion - 3DS - Nota Final: 6.5
Revisão: José Carlos Alves 
Farley Santos é brasiliense e gosta de explorar games obscuros e pouco conhecidos. Fã de Yoko Shimomura e Motoi Sakuraba, é apreciador de boardgames, game music, fotografia, livros e animes. Além de mostrar seus cliques no Flickr, tem também um blog onde escreve sobre inúmeros assuntos.

Comentários

Fórum
Google+
Facebook


Últimas do Fórum

Ver mais

No Facebook

Ver mais