Motohide Eshiro, produtor de Ace Attorney - Dual Destinies, fala sobre a dificuldade do jogo

Além disso, Eshiro falou também sobre a possibilidade de um anime ou drama para TV, e sobre o futuro da série Ace Attorney.


O site japonês Dengeki entrevistou, recentemente, o produtor de Phoenix Wright: Ace Attorney - Dual Destinies, Motohide Eshiro.


Na entrevista, cujos tópicos principais foram traduzidos pelo fansite Court Records, falou sobre a recepção do público aos personagens, comentou o fato de que muitas pessoas acharam o nível de dificuldade do jogo muito baixo, entre outros temas. Confira conosco os principais tópicos da entrevista.

Quanto à recepção dos fãs aos personagens e dificuldade do jogo:
Eshiro disse que uma grande quantidade de fãs reagiu de forma positiva quanto ao papel de Apollo na história de Dual Destinies e que ficou impressionado com o fato de que Apollo ficou em primeiro lugar numa votação feita pela NicoNico, em Agosto de 2013, e que o promotor Blackquill e detetive Fullbright também obtiveram boas posições.

Disse, também, saber que algumas pessoas acharam o jogo fácil demais, e tal fato está sendo levado em consideração na produção de jogos futuros. Eshiro disse, ainda, que seus casos favoritos são os casos 2 e 3, sendo o caso 2 preferido pela atmosfera assustadora e misteriosa, já Takeshi Yamazaki , diretor do título, prefere o último caso.


Do lançamento de Dual Destinies para iOS:
Quanto ao lançamento do título para iOS, disse que, originalmente, Dual Destinies foi planejado como um lançamento exclusivo para o 3DS, contudo, tendo em vista que aplicativos estavam se tornando mais e mais importantes, a equipe queria saber se seria possível lançar num aplicativo uma versão para dispositivos móveis.

Primeiramente, fizeram uma cena, a qual deu um certo trabalho, mas os fez decidir que poderia funcionar, e que embora a touch screen do console e dos smartphones se "pareçam" relativamente falando, foi necessário reimaginar toda interface de usuário, já que o 3DS possui duas telas.

Perguntando se os modelos dos personagens teriam sido refeitos para o iOS, já que parecem melhor na versão mobile, Eshiro respondeu negativamente, dizendo que como o iPhone e o console possuem telas diferentes, com características próprias de cada uma, os personagens parecem diferentes em cada versão.

Disse, também, que o primeiro capítulo é gratuito porque o primeiro capítulo do pacote com os 3 primeiros Ace Attorney lançados para iOS foi gratuito, também, e que o primeiro capítulo, por si só, já oferece muito gameplay, além de servir como uma "gancho" para os capítulos seguintes, que são pagos.



Sobre a possibilidade de criar um anime ou série dramática sobre a franquia:
Eshiro falou que sabe que muitos fãs gostariam de ter um anime baseado na franquia, mas diz que tal projeto toma muito tempo e ele e a equipe nunca conseguiram acertar o timming para tal produção. Ele acredita, porém, que somente um anime seria chato, e que gostaria de fazer algo especial em relação à franquia se fossem produzir uma animação.

Já num tom mais pessoal, Eshiro comentou que queria fazer uma série dramática para ser exibido no período noturno na TV, pois ele acredita que o formato de série com atores reais encaixa melhor com a franquia.

Sobre o futuro da franquia:
Segundo Eshiro,  Ace Attorney - Dual Destinies não é o fim da série. Além de já ter sido anunciado o próximo jogo, The Great Ace Attorney, Eshiro diz que pretendem fazer mais jogos depois dele.



Viviane Vaz é advogada, mas também cursou Computação e Letras. Começou com o Tele-Jogo, aos 05 anos, e o Atari. Atualmente joga no: PC, 3DS XL, iPad Mini, Galaxy Tab 2 7” e Moto G. Louca por séries, animações, quadrinhos e livros. Pode ser achada no Twitter, Playtest e Antropomorphica.

Comentários

Fórum
Google+
Facebook


Últimas do Fórum

Ver mais

No Facebook

Ver mais