Eiji Aonuma comenta os desafios de fazer um remake

"Eu tenho que dizer, essa pode ser uma experiência desconfortante".


Com o lançamento de The Legend of Zelda: Majora's Mask 3D, os fãs aproveitam uma versão de ótima qualidade para relembrar os velhos tempos ou mesmo sendo a primeira vez de jogadores novatos, e tivemos essas experiências com os remakes de Wind Waker e Ocarina of Time. No entanto, mais do que uma experiência nova para nós, pode ser um processo complicado para aqueles que trabalham nesses jogos.

Eiji Aonuma, designer e produtor na franquia The Legend of Zelda, deu uma entrevista para a IGN, na qual comenta sobre o processo de fazer o remake de um jogo que ele próprio fez há 15 anos. Talvez um pouco diferente do que os jogadores pensam, as dificuldades são mais pessoais do que técnicas, com diz o produtor:
"Para colocar da maneira mais clara que eu puder, remakes meio que machucam. Você está vendo todas as decisões que estava fazendo e às vezes você diz a si mesmo 'não acredito que estava pensando nisso ou naquilo', ou 'por que eu achei que estava tudo bem fazer o jogador fazer aquilo naquela situação?' 
"Isso é algo que o Sr. Miyamoto chegou a me dizer uma vez. Ele disse, 'você precisa olhar para trás e aprender com o trabalho que você já fez, antes que faça algo completamente novo'. Eu tenho que dizer, essa pode ser uma experiência desconfortante, mas eu também sinto que aprendi muito. Na verdade eu estou muito feliz por ter a chance de fazer algo assim no trabalho."
E parece que deu certo, a franquia Zelda é sempre seguida de uma qualidade contínua. E o que vocês acham? O Sr. Aonuma está certo em ter este olhar crítico sobre a própria obra?

Fonte: IGN
Gabriel Leão é estudante de psicologia e ator, apaixonado por animes e jogos, principalmente por Zelda e Pokémon, tem a terrível mania de comprar mais jogos do que pode jogar. Sempre que tem tempo, lê Hyrule Historia e fica no Facebook.

Comentários

Fórum
Google+
Facebook


Últimas do Fórum

Ver mais

No Facebook

Ver mais