Vem aí

Prévia: Code Name S.T.E.A.M.(3DS) recria a atmosfera estratégica com um universo original

Misturando temas como quadrinhos, figuras históricas e Steampunk, a nova IP da Nintendo promete estratégia e ação numa aventura inovadora no 3DS.


Anunciado com certo mistério durante a E3 2014, a nova IP. (Propriedade Intelectual) da Nintendo surpreendeu até os mais otimistas. Chamado de Code Name S.T.E.A.M., a nova aposta da casa do Mario é um jogo de estratégia e ação por turnos desenvolvido pela Intelligent Systems, para o Nintendo 3DS. Com lançamento previsto para 13 de março de 2015, o título promete reviver os bons tempos dos jogos do gênero, valendo-se de uma proposta inovadora e repleta de referências interessantes.

Inspiração literária 

Revelado após muito mistério na última E3, Code Name: S.T.E.A.M. (Strike Team Eliminating Alien Menace) revive o tempo dos bons títulos do gênero estratégia. E não é pra menos. Desenvolvido pela Intelligent Systems, estúdio responsável por jogos como Fire Emblem: Awakening (3DS), Advance Wars e Paper Mário, o jogo segue a linha de estrategia por turnos, encorporando elementos únicos e dando vida a um fantástico universo cheio de história e ação.

O mundo onde se passa o jogo é uma mistura de referências criativas e originais, a começar pelo visual. O estilo segue a linha das histórias em quadrinhos, com cenas que contam a trama do jogo se passando através de quadros em ambientes tridimensionais, com as devidas caixas de diálogos e efeitos sonoros descritos, como nas HQs.
Esquadrão da literatura 
O esquadrão encarregado por defender a Terra é formado por grandes nomes da ficção americana. O protagonista, chamado Henry Fleming, é baseado no herói do livro The Red Badge of Courage (A glória de um covarde: um episódio da Guerra Civil americana). Seus ajudantes também remetem a grandes nomes da literatura, como Cowardly Lion de O Mágico de Oz, Tom Sawyer de As aventuras de Tom Sawyer, e Tiger Lily de Peter Pan.
Outros jogos até já se aventuraram nesse estilo, mas não com os visuais de Code Name S.T.E.A.M. Inspirados pelo estilo Steampunk e pela arte de célebres quadrinistas norte-americanos, como Jack Kirby (Capitão América, Quarteto Fantástico), Bruce Timm (He-Man, Batman, Liga da Justiça) e Mike Mignola (Hellboy), o título cria um universo de beleza poética única.
Steampunk
Subgênero da ficção científica, o Steampunk se carateriza pelas suas obras ambientadas no passado, no qual os avanços tecnológicos modernos ocorreram mais cedo do que na História real, obtidos por meio da ciência disponível naquela época. Baseado num universo de ficção cientifica criado por autores consagrados como Júlio Verne no fim do século XIX, o gênero mostra uma realidade espaço-temporal na qual a tecnologia mecânica a vapor teria evoluído até níveis impossíveis (ou pelo menos improváveis), com automóveis, aviões e até mesmo robôs movidos a vapor já naquela época. Este tipo de ficção ficou famosa em séries como O Mundo Perdido e Jiraiya, os filmes James West, De Volta Para o Futuro III e Van Helsing, e no anime Full Metal Alchemist 

Chamem o esquadrão do vapor(!?)

Não é apenas o visual do jogo que é surpreendente. Na trama, o próprio presidente Abraham Lincoln convoca o esquadrão S.T.E.A.M. para deter uma invasão alienígena em uma Londres do século XIX, durante a Era do Vapor. Pode não parecer, mas esse redator não está louco. O presidente dos EUA pede ajuda a um esquadrão para exterminar E.T.s que invadiram uma Londres moderna onde tudo gira em torno do vapor.
Com a devida licença poética, Lincoln surge numa Londres moderna para evitar uma invasão alienígena.
Salvem o vapor!
Pelas ruas dessa Londres imaginária, tomada por alienígenas, o esquadrão de soldados bombados precisará utilizar técnicas estratégicas para enfrentar os invasores. Além disso, é preciso ficar atento ao estoque de vapor, substância essencial para a movimentação e utilização das armas. 

Segundo os produtores, o jogo foi influenciado pelas histórias de horror do escritor inglês H.P. Lovecraft.
A equipe de elite, formada por soldados com armas especiais ultra-modernas movidas a vapor (!?), deve misturar estratégia e ação para vencer as forças inimigas de outro planeta. Para auxiliar nesta missão, cada soldado carrega consigo uma mochila cheia de vapor que o ajudará na movimentação pelo cenário, ao mesmo tempo que serve como combustível para as armas especiais.

É preciso administrar o estoque de vapor, equilibrando o uso para movimentação e ataque. 
Simples e funcional
Os controles são simples e funcionais: o Circle Pad movimenta o personagem e o botão L dispara a arma principal. A câmera pode ser controlada pelos botões A B X Y ou por meio da tela sensível a toque — o Circle Pad Pro e C-Stick do New 3DS também podem ser utilizados.
É preciso administrar o estoque de vapor, equilibrando o uso para movimentação e ataque. 
O jogo funciona de forma semelhante ao que vemos na série Valkyria Chronicles. As batalhas acontecem em campos 3D e a ação é por turnos, mas com elementos em terceira pessoa. Para vencer, é preciso derrotar os inimigos espalhados pelo cenário e chegar até o ponto final da fase (marcado de verde nos cenários). Mas não pense que é só seguir em frente e atirar para todo lado. Sem estratégias de cobertura, emboscadas e contra-ataques, é praticamente impossível vencer, principalmente pelo nível de dificuldade — não espere por moleza em S.T.E.A.M..
Mão de amiibo
O jogo é compatível com os amiibo, permitindo ao jogador utilizar Marth, Ike, Lucina e Robin, da série Fire Emblem, como ajudantes durante as batalhas. Cada personagem possui seus próprios movimentos e ataques especiais. Quando a coisa estiver complicada, chame por um amiibo.

Toque de mestre

Se não fosse pelo “toque Nintendo”, o título seria mais um jogo de estratégia por turnos comum, com barras de vida e mapas limitados. Mas, o time da IS foi além, criando um universo cheio de vida e personagens carismáticos, capazes de envolver e atrair os jogadores. O posicionamento da câmera sob a perspectiva do herói ajuda a aproximar a ação do jogador e criar um clima de ação diferenciado na nova IP da Nintendo, fugindo do pecado da maioria dos jogos de estratégia que erram por não criar um envolvimento emocional com os personagens.
O título terá elementos de vários gêneros, RPGs, RPGs táticos, ação, estratégia por turnos e estratégia em tempo real.
Uma dose de ação
Assim como nos jogos de estratégia convencionais, o jogador precisa mover seus personagens pelo campo de batalha, posicionando-os de acordo com a tática planejada. Mas aqui não temos visão aérea. Em vez disso, vemos apenas o que está na vista do personagem, inclusive a mira. Numa rápida olhada, mais parece um jogo de ação em terceira pessoal do que um título de estratégia.
Hitoshi Yamagami de Xenoblade Chronicles, Fire Emblem e Pokémon, também faz parte do time do jogo.
O jogo é estruturado em dois modos principais. No modo campanha — que pode ser jogado com mais três amigos —, o jogador seguirá enfrentando os alienígenas em diversos mapas, com montes de missões, que quando completadas, liberam novas armas e personagens. No modo multiplayer online, podemos convidar outros jogadores para enfrentar desafios ou desafiá-los em batalhas alucinantes, trazendo várias horas de diversão para o game.
Não se deixe enganar pelos imagens da internet. O jogo está com gráficos muito bonitos para os padrões do 3DS.
Cumprindo a promessa de renovar suas propriedades intelectuais e criar outros universos tão fantásticos quanto os de Metroid, Zelda e Donkey Kong, Code Name: S.T.E.A.M. chega ao 3DS em 13 de março de 2015, prometendo desafio, ação, diversão e originalidade. Resta saber se os fãs de Mario e cia abraçarão a ideia da Nintendo e transformarão este título em uma franquia de sucesso.

Codename S.T.E.A.M.  — 3DS
Desenvolvimento: Intelligent Systems
Gênero: Ação e estratégica 
Lançamento: 13 de março de 2015
Expectativa: 4/5

Revisão: Leonardo Nazareth
Capa: André Akama  

Ítalo Chianca escreve para o Nintendo Blast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Fórum
Google+
Facebook


Últimas do Fórum

Ver mais

No Facebook

Ver mais