Top 10

Game Boy Advance e os seus 10 jogos mais marcantes

O portátil que completa seus 14 anos agora em 2015 contou muita história em seus anos de glória. Vamos relembrar os títulos mais marcantes que passaram por ele.

Lançado no início de 2001, período marcante pelo boom dos consoles de mesa com o PlayStation 2, Xbox e GameCube na disputa pela geração, o Game Boy Advance, vulgo GBA, fez história. Tanto fez que até hoje é considerado por vários entusiastas como o melhor videogame portátil já feito. Tudo o que o DS foi e o que o 3DS e o New 3DS são hoje, dependeu do sucesso de vendas do seu antepassado simpático.


Mas já aprendemos na história dos games que um console bom não se vende sem jogos. E, para completar a glória do GBA, ele teve uma das melhores bibliotecas de games já vista, perdendo apenas para o PS2, SNES e, talvez, para o DS. Sua biblioteca contou com oito jogos da franquia Pokémon, diversos relançamentos de gerações passadas, dois Zelda originais e um total de mais de 2500 jogos. Aqui você encontra a lista dos 10 títulos mais marcantes dentre todo esse mundo de jogos que passou pela família Game Boy Advance.



10- The Legend of Zelda: A Link to the Past with Four Swords

Nossa lista começa com nada menos que Zelda. The Legend of Zelda: A Link to the Past (SNES) foi um marco de duas gerações anteriores se tornando um dos maiores títulos de SNES para todo o sempre. Por outro lado, Four Swords foi uma estreia incrível para o GBA, por ser o primeiro Zelda a ter um modo multiplayer. Um grande marco pra época já era o fato de um jogo de SNES rodar em um portátil, quem dirá vir junto com um Zelda que pudesse ser jogado por até quatro pessoas juntas.


A Link to the Past With Four Swords trazia a possibilidade de reviver todas as aventuras de Hyrule do SNES em qualquer lugar que quisesse. Sem novidades ou modificações, o jogo foi simplesmente um relançamento, mas que agradou muito aos fãs. Por outro lado, Four Swords trazia um enredo mais simples, porém dava o gostinho do multiplayer para a série, que viria a ser repetido em Four Swords Adventures para o GameCube.

9- Pokémon Ruby/Sapphire

Como já tinha passado a ser costume entre os portáteis da Nintendo, se surgia um novo portátil, com ele surgia uma nova geração de monstrinhos de bolso. Red & Blue vieram com o primeiro GameBoy, Gold & Silver com o GameBoy Color e em 2001, o Advance trouxe junto com ele ninguém menos que Pokémon Ruby & Sapphire (GBA), que rapidamente se tornaram dois dos jogos mais vendidos para o portátil.



Com 386 pokémon ao todo (sendo 135 inéditos), Ruby & Sapphire trouxeram grandes novidades para a série. Além de um novo continente repleto de biomas diferentes, os títulos introduziram conceitos na franquia que seriam muito utilizados nas próximas gerações, como Double Battles, Abilities, Natures e Pokémon Contests. Também foram os primeiros jogos de Pokémon a apresentarem uma nova equipe maligna, que não fosse a Team Rocket. Ainda por cima, apresentaram duas de uma vez só: Team Aqua & Team Magma. Sem dúvidas, uma grande dupla na lista do GBA.

8- Fire Emblem

Um grande marco em 2003 foi o lançamento do RPG de estratégia que acabaria por virar uma grande franquia da Nintendo no ocidente, passando a ser, inclusive, presença frequente no torneio unificador de personagens conhecido como Super Smash Bros. Esse era Fire Emblem (GBA), jogo que surpreendeu na época por seu conteúdo vasto, gráficos impecáveis, trilha sonora épica e muito mais.



Com perfeita combinação de uma ótima história e uma jogabilidade precisa, o game foi para muitos o melhor RPG tático do portátil, num campo de disputa que contava até com o veterano Final Fantasy Tactics (GBA). Além das comparações dentro do seu próprio gênero, Fire Emblem se consagrou como um dos mais divertidos e encantadores jogos portáteis da época e fez história por ser o primeiro da série a ser lançado no ocidente.

7- Final Fantasy VI Advance

Assim como A Link to The Past, esse foi um dos grandes nomes que passaram pelo SNES e fez história por sua qualidade excepcional. Final Fantasy VI Advance foi lançado em 2007 e trouxe para o portátil toda a glória de outrora, possibilitando aos jogadores reviverem as aventuras de Celes em busca dos Returners.

O título foi o último de uma coleção de remakes da franquia que contava com Final Fantasy I & II: Dawn of Souls (GBA), Final Fantasy IV (GBA) e Final Fantasy V Advance (GBA). O sexto capítulo da franquia e quarto remake lançado pro portátil trazia como extras a inclusão de quatro novos Espers (Gilgamesh, Cactuar, Leviathan, e Diablos), além de novos equipamentos, uma nova tradução e um calabouço inédito. Sem dúvidas um nome de peso para a biblioteca do portátil.

6- Golden Sun

Uma das maiores surpresas do GBA sem dúvidas foi Golden Sun. Um JRPG que não prometia nada em seu lançamento tentou reanimar os ânimos no gênero que estava se apagando desde o SNES, console onde títulos como Chrono Trigger e Breath of Fire marcaram época. A questão é que Golden Sun chegou quietinho e surpreendeu todas as expectativas, sendo considerado por muitos o melhor jogo do gênero para o portátil.



Um jogo de uma empresa até então pequena, a Camelot Software Planning, responsável apenas pelas adaptações de Mario para os campos de Golfe e Tênis, o título superou até grandes nomes da época e foi considerado por muitos como melhor até do que as versões de Final Fantasy lançadas para o portátil. Com um visual impecável, história envolvente, trilha sonora cativante e vasto conteúdo viciante, Golden Sun superou os limites e rapidamente se tornou um grande nome em seu gênero. Merecido lugar nessa lista.

5- Pokémon Emerald

Assim como Yellow foi para Red & Blue e Crystal foi para Gold & Silver, Pokémon Emerald Version (GBA) foi o terceiro nome para Ruby & Sapphire. Fazendo um retorno ao continente de Hoenn e com o grandioso Rayquaza como pokémon capa, o título foi muito bem aceito e trouxe ainda mais novidades para a saga dos monstrinhos de bolso no portátil. Entre elas, a grande Battle Frontier.



Visualmente o jogo teve algumas sutis melhoras em relação aos seus antecessores, a história era praticamente a mesma, porém com algumas alterações principalmente no que tange ao enredo do Team Aqua & Magma. Além disso, foi o único dos três que possibilitava a captura do trio lendário de capa da época: Kyogre, Groudon e Rayquaza. Fora isso, também era possível repetir a batalha contra os líderes de ginásio após derrotar a elite dos quatro, algo que, assim como a Battle Frontier, aumentava ainda mais a longevidade do título comparado com seus antecessores.

4- Metroid Fusion

Lançado no dia 18 de Novembro de 2002 nas Américas e somente em 14 de Fevereiro de 2004 no Japão, o primeiro Metroid para o Game Boy Advance foi um grande marco para os fãs da série. Depois de um hiato de oito longos anos, finalmente todos poderiam viver mais uma aventura na pele de Samus Aran. Metroid Fusion veio às lojas junto a Metroid Prime (GC), se tornando um sucesso do GBA, com mais de 1 milhão de cópias vendidas.



O jogo apresentou uma história inovadora para a série, de modo que apresentava maiores detalhes sobre o passado e as personalidades de cada personagem. Com a tradicional câmera lateral e a jogabilidade padrão da série o jogo foi importante tanto por ser o primeiro depois de um longo período de escassez, quanto também por trazer o estilo clássico da franquia de volta, uma vez que os títulos de GameCube se distanciavam bastante disso, por serem em primeira pessoa..

3- Castlevania: Aria of Sorrow

Lançado em 2003, Aria of Sorrow já chegou inovando a série pelo seu protagonista. Soma Cruz foi o primeiro protagonista da franquia que não era do clã Belmont e nem muito menos um meio vampiro, como Alucard fora. Soma era um mero humano que, à primeira vista, não tinha nenhuma ligação com o castelo de drácula.



No jogo, que se passa no ano de 2035 e conta os acontecimentos anos após a morte de drácula, Soma se vê preso no castelo do vampiro e precisa sair de lá vivo, literalmente “tropeçando” em ameaças no melhor estilo Symphony of the Night (PS1) que marcou a série pelo equilíbrio perfeito entre RPG e o gênero de aventura em 2D. Somado a isso, temos toda a mobilidade e praticidade de um portátil, o que completava a experiência de jogar esse título excepcional. Tudo isso garante a terceira posição da nossa lista a esse incrível título que viciou muitos de nós na época.

2- The Legend of Zelda: The Minish Cap

O que seria de um console da Nintendo sem um título marcante de The Legend of Zelda, não é mesmo? E o GBA não poderia ficar fora dessa, já que teve em sua biblioteca nada menos que The Minish Cap. O título trouxe diversas inovações para a franquia e se consagrou como um dos games mais memoráveis da franquia quando falamos de um portátil.



A presença do vilão Vaati se contrapondo à constante presença de Ganon em grande parte dos jogos da série , a mecânica trazida com o Minish Cap, item mágico que encolhia Link, a nova e minúscula raça dos Minish, e o novo companheiro, Ezlo, um dos melhores da série, foram só algumas das diversas inovações do título. Além disso, foi um dos primeiros jogos da franquia a trazer o estilo de desenho Toon Link, que se consagrou com outros títulos como The Wind Waker (GC).

1- Pokémon Fire Red/Leaf Green

O único título que poderia superar de alguma forma The Legend of Zelda nessa lista, sem dúvidas, é Pokémon. Mas não qualquer Pokémon, e sim um dos melhores remakes da série já feitos, que dava a oportunidade de revivermos as aventuras clássicas dos primeiros jogos da série com todo o poderio gráfico do Game Boy Advance. Pokémon Fire Red & Leaf Green nos levavam de volta a Kanto, porém com algumas novidades que agregaram ainda mais às aventuras pelo primeiro continente dos monstrinhos de bolso.



Como novidades, tivemos as melhorias gráficas em relação a Ruby & Sapphire, a mecânica Help, que recapitulava os últimos movimentos do jogador na última vez que jogou, a Teachy TV, que trazia dicas e tutoriais básicos de jogo,  a possibilidade de tirar itens dos Pokémon direto do computador para sua mochila e também a Union Room, sala dentro dos centros pokémon que suportava até 40 jogadores comunicando-se simultaneamente.

Fora isso, os jogos vinham também com o periférico batizado de Wireless Adapter, que permitia a conexão sem fio entre dois GBAs servindo de substitutos para o saudoso cabo Game Link do Color. O acessório nunca alcançou a devida popularidade, mas foi o primeiro passo no caminho rumo as conexões sem fio do DS, 3DS e New 3DS hoje em dia. Grandes títulos para um grande portátil.


Menções Honrosas

Em um universo de jogos tão vasto quanto os lançados para o GBA, é quase um crime listar somente dez deles e dizer “estes foram os melhores”. Tivemos tantos grandes nomes nesse portátil que, se fossemos falar de todos eles na menção honrosa, este seria um top 30 e não um top 10. Mas vale a pena ao menos citar nomes como Metroid: Zero Mission, Mother 3, todos os Megaman Zero lançados para o portátil,todos os Super Mario Advance, a série Donkey Kong Country, as continuações Golden Sun: The Lost Age e Fire Emblem: The Sacret Stones, todos os já citados Final Fantasy, Mario & Luigi: Super Star Saga, Mario Kart: Super Circuit e tantos outros vários jogos que marcaram a infância e adolescência de muitos.



Que com essa lista possamos lembrar de todos esses grandes jogos que marcaram a história desse portátil. Uma salva de palmas para esse incrível aparelho que, concordo, foi um dos melhores portáteis lançados até hoje. Parabéns ao GBA!

Revisão:Alan Murilo
Capa: André Akama

Gilson Peres é Psicólogo e Mestrando em Comunicação pela UFJF. Está no Blast desde 2014, mas começou sua vida gamer bem cedo, no NES. Pode ser visto por aqui sempre escrevendo algum texto polêmico, instrutivo ou nostálgico.

Comentários

Fórum
Google+
Facebook


Últimas do Fórum

Ver mais

No Facebook

Ver mais