Confira as armas, mapas, eventos e modos de jogo de Splatoon (Wii U)

Splatoon foge do lugar comum dos shooters, mas vem com a decepcionante sensação de jogo incompleto com DLCs já anunciadas.

O mais novo jogo candidato a se tornar a série da Nintendo, Splatoon (Wii U) recebeu seu Direct especial, e nele foram apresentadas inúmeras informações. Apresentado em uma forma "mockmentary" (espécie de documentário de fatos fictícios), foram introduzidas informações sobre os personagens, modos de jogo, mapas, eventos e até mesmo já fomos apresentadas a futuras DLCs - gratuitas, ao menos.



Os personagens controláveis serão em dois padrões, um modelo menino e um modelo menina. No entanto, eles possibilitarão uma série de customizações, como cor da pêle e cabelo, mas especialmente, existirão muitas roupas e acessórios a serem vestidos nos personagens. Chamados de "gears", eles aumentarão suas habilidades, como mais velocidade, maior salto, menor gasto de tinta (a munição), que também serão customizáveis.

Modos de jogo

Já sobre os modos de jogo, o foco, como já foi aprestado, será no multijogador. Mas mesmo assim existirá um pequeno modo de um jogador com cenários e desafios, o Octovalley. Existirá também um multiplayer local, como jogabilidade assimétrica pelo GamePad e pelo televisor. Já o modo principal, o multiplayer online, será divido em duas categorias.

O jogo regular, ou Turf War, tem como objetivo pintar a maior parte do cenário com a tinta do seu time. As equipes serão montadas com jogadores aleatórios pelo mundo, ou sua região mais próxima, com times também aleatórios (renovados a cada partida). Será possível jogar com amigos, entrando nas partidas em que eles estiverem, no entanto, a disposição nos jogadores nos times continuará aleatória. A escolha de mapas, por outro lado, parece ainda um pouco confusa. Em cada partida os jogadores decidirão entre dois mapas, que serão trocados por outras duas opções a cada 4 horas, não ficando claro como será essa renovação, se será para todos os servidores e partidas.

Já o Ranked Battle terá modos diferentes de batalha, além do Turf War, como o Splatzones (na imagem acima). Onde a vitória é pelo controle de determinadas regiões de cada mapa. Nesse modo, mais competitivo, as equipes e adversários serão organizados através de um ranqueamento dos jogadores, de C- até A+, e jogadores se enfrentarão de forma mais equilibrada. Para acessar esse modo de jogo, existirá um lastro inicial: é preciso conquistar nível 10 no modo regular, o que, de acordo com o Direct, não será tarefa muito difícil.

As armas

Fomos também apresentados às armas do jogo. Divididas em três grupos, elas formarão sets de jogo. São as armas principais, as armas secundárias e as armas especiais (que serão utilizadas pontualmente ao longo da partida após enchimento de uma barra de especial). Ainda dentro das armas principais, elas são divididas em três categorias:

  • As "shooters", são armas de rápida taxa de disparo (fire rate), utilizada em curto e médio alcance: o Splattershot, a arma mais balanceada; Aerospray MG, uma espécie de metralhadora de tinta de curto alcance, rápida taxa de disparo mas pouca precisão; o Jet Squelchter, mais dedicada à longa distância mas mantém ainda uma taxa de disparo razoável; e, por fim, o Blaster, uma espécie de escopeta que atira um grande bola de tinta.
  • Depois teremos os "chargers", armas que necessitam de um pequeno tempo de carregamento para efetuar o disparo. O Splat Charger, faz um longo e forte disparo que lança uma trilha de tinta por toda sua trajetória; o E-Liter 3K, com o mesmo efeito do anterior, mas com maior tempo de carregamento e maior alcance; o Splatterspcope, um rifle sniper que tem a mesma funcionalidade dos demais, mas equipado com uma mira telescópica.
  • Por fim, os "rollers", que são rolos de pintura. O Splat roller e o Dynamo roller, ambos funcionam de maneira similar: correndo com ele, o jogador pinta e o chão, e pode passar por cima dos adversários; e também, enquanto parados, podem balançar o rolo e espalhar grande quantidade de tinta em volta. Enquanto splat é dedicado à velocidade, o dynamo à explosão de tinta.

As armas secundárias serão nove no início, de acordo com o Nintendo Direct. As granadas são várias: as Burst Bombs, a granada padrão; a Suction Bomb, uma granada de efeito retardado; o Seeker, granada teleguiada; e a Ink Mine, como granada de proximidade ou de detonação remota. Também há o Splashwall, um pequeno chuveiro que faz uma barreira de tinta, e o Spinkler, que, como os da vida real, plantados no teto, farão chover tinta nos adversários (na imagem abaixo). Ainda existirão outros equipamentos, como o Point Sensor, que revelará por alguns instantes as posições dos inimigos, e um  Squid Beacon, para agilizar o respawn de sua equipe.


Por último, as armas especiais; como a Inkzooka; o Killer Wail; o Echolocator, que revela a posição dos inimigos; o Inkstrike, que detona um tornado de tinta; o Bubler, um escudo (na imagem abaixo); e o Kraken, que transformará o personagem num monstro!

Mapas




Eventos e DLCs

A grande "decepção", entretanto, é que Splatoon vem com a impressão de um jogo a ser entregue de forma incompleta. Neste Direct, antes mesmo do lançamento, já foram anunciadas várias DLCs futuras, previstas para agosto, que por serem gratuitas, receberam um eufemismo e foram chamadas de "Update Events", que adicionarão novas armas, mapas e modos de jogo. E, principalmente, apenas após essa DLC será possível organizar partidas entre amigos e clãs, por exemplo.
O pincel, como arma, é um dos conteúdos das futuras DLCs
Além disso, existirão os eventos globais. Uma adição bastante interessante, consistirá em espécie de grande guerra entre todos os jogadores de Splatoon em cada região. Será feita uma pergunta (a primeira, já decidida, será entre o que cada jogador prefere, cães ou gatos), e durante um final de semana, todos os jogadores irão competir ao lado daqueles que responderam a pergunta da mesma forma. E, ao término do evento, o time (de donos de cães ou de gatos, neste caso) com melhor desempenho levando em conta todos os jogadores será o vencedor da guerra.

Splatoon foge bastante do lugar-comum dos shooters de hoje em dia, e propõe muitas coisas interessantes, no entanto, não há como esconder a decepção de ser um jogo "inacabado", com DLCs - ainda que gratuitas - já anunciadas antes mesmo do seu lançamento. O que vocês acharam?


Fonte: Splatoon Direct (vídeo completo)
Lucas Palma Mistrello é historiador, mestre pela Universidade Federal de São Paulo. Redator nos Blasts desde 2012, começou com os games com o Atari 2600 e é eclético em gênero e temas: vai de COD e Medal of Honor a Pokémon e Zelda com a mesma vontade. Sempre está de olho nos comentários das postagens.

Comentários

Fórum
Google+
Facebook


Últimas do Fórum

Ver mais

No Facebook

Ver mais