Virtual Boy poderia ter sido desenvolvido pela Sega

A empresa que trabalhara com a Nintendo no Virtual Boy chegou, anos antes, a produzir um acessório de Realidade Virtual para o Mega Drive,

O antigo presidente da SEGA da América, Tom Kalinske, teve boa parte de sua história a frente da empresa - em seus anos dourados, no início da década de 90 - contada no livro Console Wars, escrito por Blake Harris. Kalinske, um dos generais da Guerra dos Consoles, já havia revelado em outras oportunidades que a Sega do Japão não desejava as batalhas publicitárias contra a Nintendo, e também que a desenvolvedora quase se tornou paceira da Phillips para o lançamento do 3DO.


Agora outra impactante revelação vem a tona. Conforme ele contou, a Sega desejava firmar um acordo, no início dos anos 90, com a Massachusetts Reflection Techonologies, a empresa estadunidense que desenvolveu junto a Nintendo o famigerado Virtual Boy. 

De acordo com o antigo executivo, a parceria chegou ao ponto de ter sido produzido um protótipo de capacete de Realidade Virtual para utilizar com o Mega Drive. Apesar de ter sido uma experiência bastante interessante, Kalisnke disse que praticamente todos que utilizaram o aparelho tiveram problemas de saúde, dores de cabeça, tonturas e vômitos. E por isso a Sega não levou a idéia adiante. 

Lucas Palma Mistrello é historiador, mestre pela Universidade Federal de São Paulo. Redator nos Blasts desde 2012, começou com os games com o Atari 2600 e é eclético em gênero e temas: vai de COD e Medal of Honor a Pokémon e Zelda com a mesma vontade. Sempre está de olho nos comentários das postagens.

Comentários

Fórum
Google+
Facebook


Últimas do Fórum

Ver mais

No Facebook

Ver mais