Discussão

Super Mario Run e o futuro de Mario no mercado mobile

Chegou a hora de especular sobre o que esperar da chegada de Mario para smartphones e tablets.


Durante Setembro fomos agraciados com o anúncio da chegada da principal franquia da Nintendo para os dispositivos móveis. Super Mario Run marca a estreia de Mario em seu primeiro jogo para smartphones e tablets e será lançado em dezembro deste ano ainda para iPhone e iPod em uma exclusividade temporária. Entretanto, esta nova investida da Nintendo com a franquia ainda é um tanto quanto duvidosa por nos trazer incertezas de qual será a recepção e faz-nos perguntar sobre o que poderemos esperar de Mario no mercado mobile.

Os primeiros passos da Nintendo no mercado mobile

No começo de 2015, a Nintendo realizou o grande anúncio de que entraria no mercado mobile de jogos e que muito em breve poderíamos ver franquias conhecidas de seu catálogo em pequenas telas de smartphones ou de tablets. Já estamos no final de 2016 e podemos concluir que a empresa está realizando uma boa investida inicial.

Tivemos Miitomo (iOS/Android), um aplicativo de interação social e que, inclusive, foi atrelado ao novo sistema de recompensas da Nintendo, o My Nintendo. O aplicativo teve um breve destaque por ter sido lançado também no Brasil, totalmente traduzido.

O jogo de realidade aumentada dos monstrinhos de bolso causou um grande impacto em quase todo o planeta


Além disso, neste ano tivemos também o fenômeno que fora Pokémon GO (iOS/Android), que retirou jovens de dentro de casa e permitiu que todos se tornassem treinadores Pokémon mundo afora. O jogo utilizou-se da realidade aumentada e se tornou viral em pouco tempo, causando uma febre em torno da franquia dos monstrinhos de bolso nunca vista desde a febre do anime Pokémon nos anos 2000. Fora tudo isso, a Nintendo já garantiu que franquias como Animal Crossing e Fire Emblem também farão presença no mercado móvel.

A maior parte de todo este planejamento de entrada no mercado mobile que a empresa nipônica anda realizando está sendo possível graças à parceria com a empresa DeNA, e o próximo resultado dessa união será o jogo Super Mario Run. O jogo foi anunciado em um evento anual da Apple que nos revelou também uma parceria entre as duas empresas, o que resultará em exclusividade temporária do game para os aparelhos iOS.



Super Mario Run será um jogo de plataforma, porém neste game o encanador correrá automaticamente pelos cenários e o jogador deverá controlá-lo a fim de desviar dos obstáculos, pegar itens, etc. O jogo lembra vagamente os jogos do gênero corrida infinita, que por sinal é um gênero muito famoso no mundo mobile na questão da corrida desenfreada, embora as mecânicas ainda se diferenciem bastante do que o gênero propõe. Além disso, o jogo também é bastante acessível por conter controles simplórios e fáceis de aprender. Por mais que determinadamente seja um jogo de plataforma, Super Mario Run ainda se mostra um pouco diferente dos games tradicionais do bigodudo.

Este diferencial que o jogo causa de primeira vista ainda gera algumas questões e incertezas de como Mario seguirá neste mercado, visto que nenhum jogo anterior da franquia em teoria segue esta proposta diferente que Super Mario Run propõe.

O que sabemos de Super Mario Run

As fases Warp Cannon relembram muito a ideia de Super Mario Run


Pouco foi mostrado até então, mas já podemos ter ideia de como serão alguns pontos do jogo. A Nintendo usou como base os jogos da série New., o que é extremamente perceptível em diversos aspectos: a atmosfera do jogo lembra muito as fases Warp Cannon, de New Super Mario Bros. 2 (3DS), em que o Mario ganhava impulso após ser atirado de um grande cano e alcançava uma velocidade incontrolável, tendo de desviar de obstáculos e inimigos sem parar de correr para encerrar a fase. Além disso, os cenários são claramente retirados de New Super Mario Bros. U (Wii U) e as músicas do game se mostram relativamente parecidas ao jogo do bigodudo em duas dimensões para Wii U.

Houve uma pequena repercussão a respeito de Super Mario Run um tanto quanto negativa por parte de alguns por estarem esperando um jogo de plataforma mais tradicional do encanador, ao invés de um jogo em que se deve desviar de obstáculos e afins, algo que soa um tanto mais genérico. Percebe-se, no entanto, que a Nintendo foi bem cautelosa e toda esta inspiração e base extraída da série New torna o jogo bem próximo dos plataformas tradicionais e atuais da franquia. Vale lembrar também que a Nintendo mesmo já disse que os jogos mobile servirão como uma forma de atrair jogadores para suas plataformas principais, o que explicaria o fato do jogo ser mais diferente do que os jogos tradicionais do encanador.



A empresa nipônica também soube usufruir de um aspecto introduzido em Super Mario Maker (Wii U) que é a possibilidade de criar fases, embora infelizmente a possibilidade de jogar fases de outras pessoas ao redor do globo não será possível em Super Mario Run. A escolha em aproveitar ao menos um recurso de Super Mario Maker foi bem-vindo, vide que o jogo fez um tremendo sucesso por causa de toda sua mecânica de criação e, inclusive, garantindo um port para o Nintendo 3DS programado para o fim deste ano.

O que podemos concluir com o que a Nintendo demonstrou a respeito do jogo de prelúdio do bigodudo nos dispositivos móveis é que, ao mesmo tempo que ela tenta trazer a Mario um novo tipo de jogatina, também ressalta que as raízes de Mario e as novas tendências recentes que os jogos tradicionais da franquia passaram ainda estão presentes. A partir deste ponto, podemos começar a deduzir a respeito do futuro da franquia no mercado mobile.

Um futuro cercado de expectativas e hipóteses

Para analisar e criar expectativas sobre o futuro temos de seguir a hipótese de que Super Mario Run alcançará um sucesso aceitável, além de um bom lucro capaz de compensar o investimento. Vale-nos lembrar que o jogo será “pay-to-play”, ou seja, o jogador terá que pagar pela versão completa do game. Se a Nintendo conseguir sucesso nesta primeira investida, podemos pensar sobre o que poderia ser feito a mais e posteriormente para o bigodudo no mercado de smartphones e tablets.

Seria muito divertido correr com o bigodudo e seus karts nas telinhas de celulares e tablets


Todos têm conhecimento da enorme e vasta quantia de spin-offs que a franquia Mario possui e de como elas dão uma variedade muito grande ao bigodudo, além de permitir que ele não se limite apenas a ser um encanador e faça-o com que adquira vários outros empregos como corredor de karts ou até mesmo jogador de futebol. Seria muito agradável ver algo ao estilo de Mario Kart para smartphones e tablets assim como já tivemos nos arcades, ou então jogar um Mario Golf e até um Mario Tennis.

A utilização dos spin-offs cairia muito bem para os aparatos móveis e isso poderia incluir também franquias que estão diretamente associadas com Mario. Quem não gostaria de ver também um jogo estrelado por Donkey Kong ao bom e velho estilo de Donkey Kong Country (SNES)? Ou então, quem sabe, um jogo do Yoshi seguindo todo o esquema de lã de Yoshi’s Wooly World (Wii U)?

As possibilidades são muitas, pois assim como dá para se aproveitar de elementos já existentes da franquia no mercado mobile, há também outras possibilidades de novos conceitos que podem ser acrescentados ao encanador. Seria muito interessante ver algum jogo de puzzle como Candy Crush Saga tematizado de Mario ou então um jogo desafiador ao extremo como Flappy Bird em moldes da franquia do bigodudo.

Rival dos anos 90 de Mario também conseguiu emplacar no mercado mobile


O que se espera em torno de Mario é algo bom. Já vimos diversas outras franquias adentrarem neste mercado e conseguir se destacarem. Vide o rival Sonic, que já fez sucesso com diversos jogos para dispositivos mobile que seguem mecânica de corrida desenfreada (embora mais voltada para a corrida infinita). Ainda há uma tristeza de alguns fãs pela ausência de um jogo mais tradicional da franquia, mas isto não é tão necessário. Os jogos mobile necessitam ser simples para alcançar o maior número de pessoas possível, precisam ser jogos descompromissados que servem como passatempo em pequenos horários livres ou na fila do banco, por exemplo. 

Um jogo com mecânica simples como Super Mario Run possui muitas chances de conquistar o público partindo do fato da reputação do personagem e da simplicidade, que é ainda maior do que a de um jogo de plataforma tradicional. A Nintendo provavelmente quer que os jogos de plataforma tradicionais ainda sejam exclusividade de seus consoles, tornando o que há no mobile apenas um aperitivo de suas franquias, vide o próprio Pokémon GO, que por mais que tenha sido um fenômeno ainda é um jogo simples e um tanto quanto incompleto se comparamos com os jogos tradicionais da franquia dos monstrinhos de bolso.

Boas e não tão boas esperanças

A expectativa para Super Mario Run está positiva, porém ao mesmo tempo mista por parte de fãs que não se agradaram com o leve distanciamento da fórmula principal dos jogos de plataforma 2D do encanador. Caso o game venha a fazer sucesso, poderemos ver muito mais do bigodudo nas plataformas móveis mesmo que se limitando mais se comparado com seus jogos de console. Mas, e você? O que espera do futuro do encanador no mundo dos aparelhos móveis? Deixe aqui seu comentário a respeito de suas esperanças e nos conte qual seria sua ideia de um jogo envolvendo o encanador para um smartphone ou tablet.

Revisão: Vitor Tibério
Guilherme Lima é entusiasta gamer que ainda sonha com a possibilidade de algum dia poder criar seus próprios jogos. Seu primeiro console foi um Sega Genesis e atualmente ele aprecia a maioria as franquias da Nintendo, principalmente Pokémon.

Comentários

Fórum
Google+
Facebook


Últimas do Fórum

Ver mais

No Facebook

Ver mais