Top 10

Experiências multiplayer no Super Nintendo

Nessas férias, é hora de rememorar os títulos que fizeram e fazem valer o suporte para dois, três e até quatro jogadores no SNES

É sempre tocante relembrar o Super Nintendo, aparelho responsável por muitas e muitas horas de diversão. Hoje vamos falar de um dos aspectos que mais contribuiu com isso: o multiplayer. Diversos jogos do SNES aproveitaram seu suporte para dois e até quatro controles (lembra daquele acessório, o Multitap?) para elevar a experiência a outro nível. E esse nível inclui tanto uma boa jogatina cooperativa quanto uma intensa disputa. Sem mais delongas, vamos às nossas escolhas dos melhores multiplayers do Super Nintendo!

10 – Final Fight 2 e 3

Embora Final Fight 3 tenha uma seleção de personagens mais ampla, o gameplay de Final Fight 2 pode ser considerado mais sólido. De qualquer forma, ambos estão aqui como grandes beat’em ups do SNES. Deixando de lado seus enredos clichês e inconsistentes, os games da série Final Fight trouxeram diversão para muitos jogadores graças a seu modo multiplayer. Nele, dois jogadores encaravam uma jornada por Metro City, que envolvia uma boa pancadaria com hordas e hordas de capangas e ocasionalmente chefões. Com seus personagens com diferentes técnicas de luta, estágios interessantes e muitas armas coletadas do cenário ou roubadas de adversários, Final Fight preenchia bem tardes animadas de sábado e noites enfadonhas de domingo.

9 – Zombies Ate My Neighbors

Brincadeiras com filmes de terror temperando uma aventura sinistra por uma vizinhança assolada por zumbis, vampiros, lobisomens e alienígenas, assim é Zombies Ate My Neighbors. Esse shooter em câmera top down é uma aventura que merece ser vivida com um amigo simplesmente pela comicidade dos eventos do jogo. Nesse modo, dois jogadores juntam-se para sobreviver às hordas de criaturas sobrenaturais e salvar vizinhos indefesos. O gameplay, por sua vez, é sólido e divertido o bastante mesmo para um jogo que não se leva tanto a sério. Em suma, uma verdadeira pérola do SNES e um dos primeiros jogos a apostar tanto no humor.
"A pessoa ao seu lado nesse momento será sua companheira num apocalipse zumbi"

8 – Goof Troop

A Disney encheu o SNES com mágicas experiências multiplayer. A trilogia Disney’s Magica Quest é um grande exemplo, mas quem entra na lista das dez melhores é Goof Troop. Baseado na série animada, a aventura de Pateta e Max era também inspirada em The Legend of Zelda pela câmera top down e foco na resolução de enigmas. A simplicidade do gameplay aliada ao crescente nível de dificuldade dos quebra-cabeças ajudava a construir uma experiência prazerosa e desafiante. Um verdadeiro Zelda: Four Swords lançado com uma década de vantagem!
Armados com Hookshots, Pateta e Max atravessam o Lake Hylia

7 – Battletoads in Battlemaniacs Teenage Mutant Ninjas Turtles IV

O multiplayer de Battletoads pode não ser o mais acessível, dada a dificuldade expressa pela Rare em seus complicados estágios, mas é de longe um dos mais gratificantes pela mesma razão. Após inúmeras tentativas, conseguir superar as fases de Battletoads, especialmente as últimas, era sinônimo de satisfação pessoal. E com um amigo do lado, dividir as alegrias era tão divertido quanto rir pelos fracassos.
Sim, isso são dois sapos
O mesmo pode-se dizer de Teenage Mutant Ninja Turtles IV: Turtles in Time, que também conta com uma trilha sonora eletrizante. A jogatina em dupla de Turtles in Time com certeza fez a tarde de muitos jogadores. Como ambas as séries são similares até em modo multiplayer, decidimos posicioná-las igualmente nesta lista.
A versão de fliperama do jogo permitia que as quatro tartarugas lutassem juntas ao mesmo tempo

6 – Sunset Riders

O que pode ser melhor do que cruzar o Velho-Oeste como um caubói, fuzilando hordas de bandidos, perseguindo trens a cavalo e enfrentando ambientes hostis? Fazer tudo isso em dupla, obviamente! Ou em trio e até em quarteto! Sunset Riders e seu multiplayer cooperativo são uma das experiências mais memoráveis do SNES. Com um nível de dificuldade intermediário entre Battletoads e Kirby Super Star, este jogo consegue agradar por horas. As muitas situações construídas pelo jogo remontam clichês dos filmes de caubói, mas também trazem novidades, pedindo por uma jogatina multiplayer.
"EU SOU O CORMANO!!"

5 – Mortal Kombat e Street Fighter

Seja você um “kombatente” que prefere Mortal Kombat II ou Ultimate Mortal Kombat 3, um lutador de rua que acha Street Fighter II melhor que a versão Turbo ou qualquer outro tipo de fanático por jogos de pancadaria, o SNES teve uma ótima safra do gênero. De um lado, Mortal Kombat e seu impressionante exagero visceral; do outro, a consagração da fórmula da série de luta da Capcom. As versões de ambas as séries lançadas para o SNES foram responsáveis por muita competição e rivalidade, que poderia estar se expressando numa briga de verdade, mas que ficava restrita às telas da televisão… mesmo que incluíssem arrancar a coluna vertebral do coleguinha!

4 – Super Bomberman

Com um design simples e comandos intuitivos, Bomberman foi sinônimo de emocionantes partidas multiplayer. Com suporte a até quatro jogadores utilizando o acessório multi-tap, a jogatina podia ser expandida para outro nível. Em suas muitas fases, personagens, itens e modos de jogo, Bomberman trazia diversão em diversas modalidades, sejam as altamente competitivas quanto as tranquilamente cooperativas. Cada jogador tem sua versão preferida de Super Bomberman, obviamente, portanto não me aterei a nenhuma específica. Todas, no entanto, têm algo em comum: conseguem agradar a diversos tipos de jogadores em uma simples brincadeira de bombas.
Arruinando amizades muito antes de Mario Party

3 – Super Mario Kart

Mario Kart pode ser considerado um dos maiores exemplos de multiplayer, e foi no SNES que a franquia nasceu. Super Mario Kart utilizava um esquisito esquema de divisão da tela em duas metades, com o mapa na porção inferior e a ação na superior. Apesar dessa divisão, a diversão continuava multiplicada por dois ao conectar um segundo controle ao SNES e disputar as corridas mais loucas que um videogame havia recebido até então. Atirar cascos, defender-se com bananas, ativar estrelas e lutar pelo primeiro lugar… simples assim, mas só até chegarmos à Rainbow Road!
Dá até para ouvir a musiquinha na cabeça, não?

2 – Secret of Mana

Conectando três controles ao SNES com o acessório multi-tap, é possível jogar em grupo esse que foi um dos primeiros RPGs de ação da história. Dispensando as batalhas em turnos para um esquema dinâmico em tempo real, Secret of Mana já era um grande RPG, mas alcança outro nível de entretenimento quando jogado em equipe. Cada jogador assume o controle de um dos membros do grupo, Randi, Primm e Popoi, e todos devem se ajudar para superar os muitos monstros, calabouços e chefões do jogo. Para isso, há um leque de armas com diferentes jogabilidades, diversos itens e variadas magias, o que torna a experiência bem interessante.
Jogar sozinho não é uma opção!

1 – Kirby Super Star

A aventura de Kirby no SNES é uma daquelas que merece ser vivida em dupla. Com mais um controle, é possível dar a um segundo jogador o comando sob o ajudante da bolota rosa (Helper), criado utilizando o poder absorvido. Juntos, explorar Dream Land e os outros fantásticos locais pelos quais Kirby enfrenta inimigos e aspira poderes fica incrivelmente divertido. Spamar ataques nos chefes, dar beijinhos para compartilhar a recuperação de vida das comidas, coordenar os movimentos da dupla para coletar todos os tesouros de The Great Cave Offensive… tudo é muito legal de se viver ao lado de um amigo em Super Star.
Some a isso uma campanha dividida em vários pequenos jogos com nível crescente de dificuldade e complexidade e temos uma excelente maneira de aproveitar um tempo a dois. Como o Helper tem menos responsabilidades que Kirby, podendo morrer sem limite de vidas, é também perfeito para jogadores menos experientes. Assim, dar segundo controle a um priminho pode não apenas ser uma experiência divertida, mas também uma introdução ao mundo dos games.
E você? Quais títulos multiplayer do Super Nintendo tocam suas memórias mais queridas, engraçadas ou até frustrantes da era 16-bits? Deixe seus comentários!
Revisão: Vitor Tibério
Capa: Rafael Neves
Rafael Neves é quadrinista e estudante de medicina da UFBA. Jogos fizeram parte dessa vida desde os seus primeiros anos, embalando muitos dos mais fortes laços de amizade e histórias de vida. E esse legado desembocam nas matérias que escreve aqui no Blast e em sua HQ, The Legend of Link.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook