Blast Log

Pokémon Sun/Moon (3DS): Os Desafios elementais da Akala Island

Depois de passar pela ilha de Melemele e começar minha jornada pela arquipélago de Alola, chego na ilha de Akala, com bem mais Trials e lugares para explorar.

Após iniciar minha aventura na Ilha de Melemele e bater em crianças na escola, Estruturar um time básico e derrotar o Trial de Illima e o Kahuna da ilha, sigo finalmente à segunda ilha. Nela espero capturar Pokémon melhores para substituir o peso morto que se encontra no meu time e seguir com a minha jornada.
Chegando à segunda ilha do jogo, sou recepcionado pela Kahuna e por uma das capitãs de Akala, chamada Mallow. Nada demais, só uns diálogos desinteressantes e sigo minha vida. Ao virar à primeira esquina, mais gente vem me assediar: um casal de hipsters, Sina e Dexio.
Após derrotar Sina, recebo o Zygarde Cube, um cubo que, aparentemente, é um aspirador de pó. Só que esse pó são células de Zygarde.

Caminhando rumo aos Trials de Akala

Subindo pela Rota 4, chego em Paniola Town e já na entrada encontro Hau, com quem tive mais uma lutinha sem graça.
Pela saída norte de Paniola, encontrei a Mallow em um rancho de Miltanks. Ela me dá um Ride Pager do Stoutland, essa montaria funciona como o Item Finder dos jogos anteriores. Nos matinhos de Paniola capturei o Lilipup Tertuliano que deu um Take Down na minha Vulpix e deixou a bichinha toda torta. Aumentando o nível do meu time, percebo que sempre fico com pena quando os amigos do Pokémon não vem ajudá-los.

Seguindo pelo caminho, chegando ao daycare de alola, sou informado que na região o daycare não evolui os Pokémon, apenas cruza (inútil…). Pego o ovo que me deram, taco no box e sigo meu caminho. Antes de sair da creche, recebo o TM do Hidden Power, mas não coloquei em ninguém pois nunca gravo o tipo que cada Pokémon possui.
Gladion sendo dramático

Na Rota 5, encontro Hau perdendo pra outra pessoa (que surpresa). O treinador que deu a surra mais recente no meu rival se chama Gladion e ele é o emo de Alola, que aparentemente faz um freelance pro Team Skull. O Zubat dele surrou demais a Suellen (Drifloon) e foi preciso o MouraBrasil (Magnemite) intervir. Mas ele é tão fraco e deu flinch tantas vezes, que quase não deu conta de um Zubat! (Vai pro box imediatamente). Resolvi testar o Ernesto (Grimer) em combate para ele me mostrar se merecia estar no time. O Type:Null do Gladion acabou com ele, vai pro box também!

Moral da história: preciso de Pokémon novos.

Após o fim da luta, dois grunt do Team Skull vieram humilhar o moço do cabelo feio, e eu não dou a mínima. Sigo meu caminho.

Sendo enganado em Brooklet Hill

Entrando em Brooklet Hill, me deparo com a capitã do Trial Lana (seu visual deixa bem explícito que ela treina Pokémon de água). Ela me pede um favor, que não posso recusar (pois tudo que me pedem eu tenho que fazer, sou o faz tudo de Alola). Aqui vou eu: Lana me mostra uma ondulação que, segundo ela, é vigorosa e devo investigá-la.
Para fazer isso, Laninha (sim, já peguei intimidade) adiciona ao meu Ride Pager o Lapras, que será meu Surf no jogo.

Me aproximando da próxima ondulação, vejo alguns peixinhos se afastando. A água continua a se mover e o peixe que se manteve lá me ataca. Nada demais, só um peixe com cara de chorão chamado Wishiwashi. Seguindo para o outro lado da lagoa, achei um spot de tirar fotos. Pausa para o momento Pokémon Snap!

Poucos minutos depois…

Derrotei mais um Wishiwashi. Seguindo o caminho indicado por Laninha, fui enganado e passei pelo portão do Trial! Traíra safada… O desafio dessa enganadora demoníaca é bem simples: tenho de derrotar o totem que se encontra na ondulação. Ao me aproximar, me sinto no filme do Tubarão quando um bichão imenso pula na minha cara e me ataca.
Aquele momento em que eu sei que não vai ser fácil

O Wishiwashi totem invoca um Alomomola que cura todo o seu HP… Valeu Alomomola! Va-leu! Gisleano (Dartrix), mesmo tendo a vantagem elemental, não consegue fazer muita coisas, MouraBrasil morreu para um Water Gun (Box definitivamente!). Quem salvou o dia foi Shirlayne (Vulpix) com seus Freeze Dry e Moonblast, explodiu o Alomomola e o Totem.

Com meu segundo Trial completo, recebo o Waterium Z, uma vara de pescar e dez Dive Balls.
Em frente ao Centro Pokémon, Lana, a enganadora demoníaca, me informa que utilizando o Waterium Z eu posso espantar os Sudowoodos que estão bloqueando o caminho, ai ai… referências históricas.

Passando pelo Battle Royal Dome!

Depois de colocar os Sudowoodos para correr, continuei rumo à Royal Avenue. Na porta da cidade, encontrei um menina feiosa, chamada Hapu, e seu Mudsdale. Ela está defendendo um Drifloon dos grunt do Team Skull. Eu (como parece que não tenho mais o que fazer da vida) sou obrigado a ajudar e batalhar com um dos grunt. Esses bandidos precisam andar mais pelo matinho, esses Pokémon dele dão até pena.
Imagens fortes de feiura

Chegando em Royal Avenue, sigo direto para o Battle Royal Dome (pois só quero seguir a viagem mesmo). No saguão do lugar conheço o Masked Royal, um treinador ao estilo Lucha Libre (um pouco racista Nintendo… a região é inspirado no Havaí e não no México). Ele se dispõe a me ensinar sobre o Battle Royal, um estilo de luta clássico em Alola.

Esse estilo de batalha consiste em uma luta entre quatro jogadores, cada um com três Pokémon ao estilo todos contra todos, o último a se manter de pé vence. Após um tutorial bem breve, o capitão de fogo Kiawe (no final desse jogo não vou lembrar o nome de metade desse povo) elogia o meu fogo… que inapropriado.

Indo apagar o fogo do Kiawe (sim, a piada foi intencional)

Saindo pela Rota 7, aproveito para treinar um pouco e renovar meu time em Wela Volcano Park, onde capturei a Kangaskhan Gretchen que matou metade do meu time e me fez gastar umas 20 great balls. Na mesma rota capturei a Fletchling, Suzanne e a Salandit chamada Esmerendeolinda. Gretchen e Esmerendeolinda substituíram Ernesto e MouraBrasil no meu time.
O Trial mais único até agora

Subindo pelo vulcão, chego aos portões do Trial de Kiawe. Até agora seu desafio foi o mais único, no qual tive de identificar as diferenças entre cada dança e, cada vez que fazia isso, uma luta começava.
O Totem desse desafio é uma Salazzle. No início da luta descobri que meu time não estava preparado para essa disputa. Os heróis do dia foram o revive e as super potion, enquanto a estreante Esmerendeolinda destruía todo mundo com seus Dragon Rage. Após derrotado, Kiawe me entrega a Firium Z, dez Quick Balls e o ride pager do Charizard (andar é coisa do passado, agora vou é voar).

Rumo ao último Trial


Passando pela Rota 8, lutei com alguns treinadores mas uma específica me fez relembrar os horrores vividos em Goldenrod City. Uma treinadora Rising Star com apenas uma Miltank conseguiu derrotar quatro dos meus Pokémon apenas com o Rollout. Só que
Gretchen conseguiu derrotar aquela vaca destruidora. Uma passada rápida pelo Centro Pokémon (pois não sobrou quase ninguém mesmo) e entro na Lush Jungle.

Dentro do Trial, Mallow me recepciona e fala uma ladainha sem fim. Depois me entrega a Forage Bag e me informa que para encontrar o Totem eu tenho de procurar os ingredientes para o “Mallow Especial”. Os ingredientes devem ser encontrados utilizando o Item Finder aka Stoutland que ela me deu mais cedo em Paniola.
Só mais um Pokémon que comeu tudo que a mãe colocou no prato dele

Após encontrar os quatro ingredientes espalhados pela Lush Jungle, Mallow vai preparar sua gororoba. Lana traíra e Kiawe aparecem trazendo algumas tralhas para ajudar no preparo. Com o “Mallow Especial” pronto, o aroma atrai o Totem Pokémon Lurantis.

Na batalha, Esmerendeolinda envenenou o Totem, mas depois que o Trumbeak ajudante de Lurantis deu um Pluck no meio da cara dela, teve de se retirar. Shirlayne causou algum dano, mas acabou derrotada e Gisleano apenas foi pisado (sinto cheiro de box pra ele). Quem salvou o dia foi Gretchen! Com seus Double-Hits atropelou tudo e todos e me garantiu a vitória. Após derrotar seu Totem, Mallow me entrega o Grassium Z junto com dez Nest Ball.

Em busca do último desafio de Akala


Após meu último Trial, meu primo Kukui me convida para visitar o Dimensional Research Lab, antes de procurar a Kahuna Olívia. Fui voando no meu Charizard, pois não sou obrigado. Na porta do laboratório encontro Lillie e seu Cosmog fazendo nada de interessante. Já no laboratório, conheço a Professora Burnet, esposa do meu primo e uma das pesquisadoras do local. Papo vai, papo vem e ela me conta sobre os Ultra Wormholes, buracos que surgem no céu de Alola e que parecem ser portais para outra dimensão (será o digimundo? Que Plot Twist!).

Os “Pokémon” desses wormholes são chamados de Ultra Beasts. Depois dos contos da Carochinha, sou liberado para ir atrás do meu Grand Trial. Saindo do laboratório, o que acontece? Vejo um Ultra Wormhole no céu (coincidência?).

Para chegar na cidade do Grand Trial, tenho de passar pelo Digglet’s Tunnel (Super Repel ativado!). Dentro do túnel, me deparo com a Kahuna Olívia que me diz que ao passar pela caverna estarei em Koni Koni City e poderei desafiá-la quando chegar em sua loja.

Chegando em Koni Koni, vou direto para a loja de roupas e, depois de gastar uma quantia absurda por um tênis, sigo para a loja de Olívia. Probopass me recebe com uma cartinha de Olívia dizendo que ela tinha algumas coisas para resolver e foi na minha frente (falta de educação). A infeliz me deixou pra trás e agora vou ter de ir atrás dela para ter meu Grand Trial.
Plumeria: #MakeDoDia

No caminho para encontrar Olívia, sou abordado por uma menina muito feiosa chamada Plumeria, que acredito que seja uma das líderes do Team Skull. Depois de derrotá-la, entro na Ruins of Life, onde encontro a Kahuna Olívia. A luta foi difícil, o Nosepass dela paralisou Gretchen, mas foi derrotado. Entretanto, seu Lycanrock obliterou todo o meu time e tudo que pude fazer foi usar os outros Pokémon como escudo até reviver e curar Gretchen, pois só seu Brick Break tinha poder para derrotá-lo.

Treze revives depois, saio vitorioso e recebo o Rockium-Z e finalizo minha aventura pela ilha de Akala. Agora só falta visitar a Aether Foundation e seguir para a próxima ilha, mas antes preciso treinar bastante para conseguir encarar os próximos Trials.

Time Atual


Revisão: Luigi Santana 
Henrique Albuquerque escreve para o Nintendo Blast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook