Nintendo explica motivo de cobrar pelos serviços online do Switch

Apesar da indignação inicial, a comunidade gamer lentamente chegou a aceitar seu destino financeiro.

Em Janeiro, a Nintendo provocou uma grande repercussão ao anunciar que para os jogadores jogarem online no Switch teriam que desembolsar em torno de US$20.00 anualmente. De fato, está muito mais barato que as concorrentes, entretanto, a Nintendo surpreendeu ao quebrar a convenção e cobrar os jogadores por seus serviços online. Até então, não tínhamos explicação o porquê disso, até agora.


De acordo com uma entrevista da maior e mais antiga revista de jogos do Japão, a Famitsu, a resposta é bem simples: controle de qualidade. A entrevista com os executivos da Nintendo, Shinya Takahashi e Yoshiaki Koizumi, foi recentemente traduzida pela Everything Nintendo e a dupla cita os custos crescentes dos serviços online e um foco na qualidade como as duas principais razões para a sobretaxa.
"Decidimos cobrar pelo serviço, porque estamos preocupados com a satisfação do cliente"
 "Vamos promover manutenções constantes do serviço online e fornecer novos serviços que não tivemos até agora, e há custos associados a esses.
"Nós também gostaríamos de manter uma experiência de jogo estável e fornecer suporte adequado. Estamos trabalhando para preparar todos os recursos até o inicio do serviço no outono de 2017, e detalhes sobre o serviço estará disponível em um momento posterior".
Em resumo, a Nintendo planeja realmente manter a qualidade de seu novo serviço online quando lançá-lo associado ao Nintendo Switch esta primavera e todos esses novos recursos vão custar dinheiro para desenvolver e manter. É dificilmente uma surpresa essa nova cobrança, mas muitos jogadores estão ansiosos por recursos online, então para eles, o dinheiro para o serviço será bem usado.


Fonte: BGR
Pietro Bernardi Estudante de cinema de animação da FAAP tem como objetivo de vida trabalhar com 3D e efeitos visuais em filmes ou em jogos. Escreve para o Nintendo Blast por amar o mundo dos videogames. Está no Facebook.

Comentários

Google+
0
Disqus
Facebook