Perfil

Conheça Calamity Ganon, a força maligna de Zelda: Breath of the Wild (WiiU/Switch)

Figura fundamental entre os vilões da franquia The Legend of Zelda, fique por dentro da face mais obscura da essência do mal em Hyrule.


Um dos vilões mais conhecidos da série The Legend of Zelda, Ganon é aquele que representa todo o mal existente em Hyrule. Nem sempre ele é o último chefe, mas seu papel é tão essencial quanto a existência de Link e Zelda. Em sua mais nova forma, Calamity Ganon, que dá as caras em Breath of the Wild, ele incorpora a malevolência de um modo nunca antes visto.

O nascimento de Ganon

Primeiramente, é importante entender a origem de Ganon, que está relacionada aos eventos ocorridos em The Legend of Zelda: Skyward Sword e The Legend of Zelda: Ocarina of Time, e também no misticismo envolvendo a Triforce, triângulo sagrado que representa as virtudes das deusas criadoras de Hyrule.

O mal sempre esteve à espreita para dominar o mundo e essa malevolência, em Skyward Sword, toma a forma de Demise, o Rei Demônio e essência de toda a calamidade, em um confronto com a deusa Hylia, que simboliza o bem e a proteção do mundo. É a partir desse ponto que ocorre o início da relação que perpetuaria os papéis de Link, Zelda (descendente da Deusa Hylia), e o mal: uma maldição lançada contra os dois protagonistas, na qual todos os seus descendentes e habitantes de Hyrule deveriam enfrentar o caos e a destruição nas eras posteriores, em uma batalha sem fim.

Demise, o Rei Demônio, é a raiz da malevolência na série, lançando, em Skyward Sword, uma maldição que iniciaria o ciclo infinito de batalhas contra o mal

Com o único propósito de destruir e dominar, essa entidade assume as mais diversas formas no decorrer das eras, sendo sua incorporação mais proeminente a figura de Ganon, que se originou através de Ganondorf Dragmire, homem nascido para tornar-se o rei da tribo das Gerudo, constituída apenas por mulheres guerreiras do deserto. Tal nascimento, um mau presságio retratado em Ocarina of Time, revela as intenções de Ganondorf, que desejava não apenas dominar sua tribo, mas também toda Hyrule, obcecado pelo poder da Triforce.

A aparição de Ganondorf personifica a essência do mal. Obcecado pela Triforce, o líder das Gerudo é movido pela cobiça e ambição em dominar Hyrule

Três poderes, três papéis

É essa obsessão por poder que aflora uma das virtudes da Triforce. Tudo está relacionado ao poder divino do artefato, um elo que simboliza o equilíbrio das deusas Nayru, que criou a lei e a ordem no mundo, através da virtude da Sabedoria; Farore, criadora das formas de vida, representada pela Coragem; e Din, a deusa responsável por criar a terra onde tudo isso viria a acontecer. Sua virtude é o Poder.

Como a Triforce é capaz de garantir qualquer desejo a quem a tocar, seu simbolismo na série está atrelado à maneira como esse poder é liberado: somente aquele que possuir o equilíbrio entre as três virtudes será capaz de usufruir de sua totalidade; caso contrário, o detentor ficará apenas com a parte que mais representa sua índole, e os demais poderes se dividirão e buscarão por aqueles capazes de refletir sua essência. Nesse prisma, temos Zelda como reflexo da Sabedoria, Ganon como o detentor do Poder, e Link como a esperança através da Coragem.

O simbolismo da Triforce representado em suas três virtudes:Poder, Sabedoria e Coragem. Cada personagem central da série representa um desses aspectos

Ganon da Calamidade

Assim como acontece em outros títulos da série, Breath of The Wild traz mais uma vez à tona o ciclo de relação entre Link, Zelda e o agora chamado Calamity Ganon, nova reencarnação do mal que já assolou Hyrule cem anos antes dos eventos que ocorrem no jogo. A diferença é que desta vez o vilão não deseja o domínio do mundo, mas unicamente sua destruição. Isso se deve ao fato de não possuir uma manifestação racional, como Ganondorf, sendo representado apenas por sua face descontrolada. De forma nunca antes vista, Calamity Ganon assume proporções colossais e envolve todo o castelo de Hyrule em uma nuvem maligna. Seu poder avassalador causou a ruína do mundo e inclusive derrotou o herói na batalha anterior. Confinado no centro de Hyrule, ele recupera seu poder e forma para despertar novamente. É nesse contexto que começa Breath of the Wild.

Em Breath of the Wild, Calamity Ganon busca a destruição total de Hyrule, movido puramente pelo ódio e malevolência

A escala de poder de Calamity Ganon vai além de suas outras aparições na série. Sua maldade não se manifesta apenas fisicamente, sendo capaz de corromper e manipular diversos seres espalhados por Hyrule, tornando próxima do jogador a sensação de que o mundo realmente será destruído, seja pelas conversas com outros personagens ou simplesmente por observar em diversas localidades o cenário de devastação e um certo conformismo dos habitantes das diferentes tribos, como se a amplitude dos acontecimentos não permitisse mais espaço para a salvação. Tal fato cria emoções extremas e confrontos intrapessoais envolvendo Zelda, Link e seus papéis a serem desempenhados no enredo do jogo. A calamidade nunca esteve tão perto.

O que se percebe é que, em Breath of the Wild, o ódio de Ganon e seu desejo por causar prejuízos a Zelda e Link são muito mais profundos, abrangendo seu espectro por toda Hyrule. Em alguns diálogos do jogo, ele é mencionado como “The scourge of Hyrule” (a praga de Hyrule). A maldição lançada por Demise em Skyward Sword tenta, dessa vez, assumir uma forma muito mais poderosa que as anteriores e o simbolismo retratado pelo ódio e malícia busca na nova aventura explodir sua aura em violência e destruição.

Por onde quer que Link viaje pelas terras de Hyrule, a presença de Ganon é sentida, seja pelos cenários devastados ou pelo pessimismo dos habitantes

Ao despertar, Link se vê em meio a todo um contexto pessimista e desacreditado no retorno do herói escolhido. Cabe ao jogador buscar e entender os motivos que levaram Hyrule a esse estado, além de colocar um ponto final, de uma vez por todas, na crescente ameaça trazida por Ganon.

Revisão: Pedro Vicente
Renan Rossi escreve para o Nintendo Blast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook