Nintendo está tentando ser uma empresa mais flexível ao oferecer crossplay com Xbox One e PC

Diretor da NoA revela que a Big N está ouvindo os pedidos das desenvolvedoras e que o crossplay beneficia os jogadores.


A E3 2017 trouxe muitas surpresas, mas certamente uma delas foi o anúncio de que donos de Switch, Xbox One e PC poderão jogar juntos partidas de Minecraft (Multi) e Rocket League (Multi). A Nintendo, frequentemente associada como uma empresa fechada, permitiu que o crossplay com o Switch fosse possível e isso é um sinal de mudança na gigante japonesa.


Em entrevista ao VentureBeat, Charlie Scibetta, diretor de comunicação corporativa da Nintendo of America, comentou que o crossplay é um passo para a Nintendo tentar ser uma empresa mais flexível. "Nossa equipe de relações com produtoras e desenvolvedoras está sempre conversando com diferentes empresas e vendo o que podemos fazer. Eu realmente estou feliz como jogador que seja possível ter esse crossplay entre plataformas. Estamos tentando ser mais flexível como empresa. Estamos nos esforçando para tentar atrair mais pessoas para interagir com nossas IP", disse Scibetta.

Segundo o diretor, a Nintendo atuou em pró dos jogadores e do entretenimento ao aceitar o crossplay de Rocket League. "No caso de Rocket League, é uma questão de ser flexível e trabalhar com eles [Psyonix, desenvolvedora do jogo] para fazer seu jogo ganhar vida em nosso sistema. Se as pessoas querem crossplay entre plataformas, queremos permitir isso", explicou. "Se é certo para os jogadores, vamos entretê-los. Se pudermos fazer isso funcionar, vamos fazê-lo. [...] Realmente não é nada mais complexo que isso. Cada jogo é diferente. Alguns jogos são ótimos para multiplayer, alguns são melhores como experiência singleplayer e outros são melhores em todos os tipos de situações para todos os tipos de jogadores. Rocket League funciona melhor com crossplay entre plataformas. Vamos fazer isso acontecer."


Scibetta revelou ainda que o pedido de crossplay entre plataformas partiu da Psyonix e que a Nintendo procura apenas oferecer ajuda com o uso de funcionalidades de suas plataformas para outras desenvolvedoras. "Nós procuramos dar a maioria das decisões em termos de que funcionalidade usar no sistema, por exemplo, o GamePad no Wii U ou os controles de movimento no Wii. Colocamos essas decisões nas mãos da equipe de desenvolvimento. Obivamente, a desenvolvedora de Rocket League queria ter o crossplay entre plataformas, então dissemos 'vamos fazê-lo'", finalizou.

Rocket League será lançado no fim do ano para Switch.

Alex Sandro de Mattos é formado em Gestão de TI. Entre se aventurar por Hyrule e se perder em Silent Hill, gosta de publicar fatos interessantes e bobagens no Nintendo Blast. Pode ser encontrado jogando games 2D e também no Facebook.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook