América do Sul nos planos: conheça os assuntos debatidos em reunião da Big N com investidores

Continuidade de suporte ao 3DS, foco em novas experiências e comentários sobre o serviço online do Switch também foram assuntos da conversa.

As notícias relacionadas à conferência sobre os últimos resultados financeiros da Nintendo não param, e a bola da vez são curiosidades proferidas pelo atual presidente da empresa, Tatsumi Kimishima, e o seu futuro sucessor, Shuntaro Furukawa, após responderem perguntas dos investidores da companhia. E diante dos muitos assuntos abordados, destaca-se a afirmação de expansão dos negócios da Big N na América do Sul. Confira os principais destaques:
  • Furukawa impõe como prioridade de sua gestão impulsionar e expandir os negócios do Switch e smartphones;
  • Foi dito que o núcleo do negócio da Nintendo está baseado em desenvolver conteúdo criativo, de maneira que a maior parte dos investimentos são aplicados nesse sentido;
  • A Nintendo entende que graças ao avanço meteórico da tecnologia, encontrar um parceiro desta área poderá ser considerado como um investimento futuro;
  • Relatou-se que a base de clientes do Switch está se expandindo na Ásia e no Oriente Médio, e o volume de vendas em outras regiões, que não a tradicional tríade Japão, Europa e América do Norte, está aumentando;
  • Pela razão mencionada anteriormente, Kimishima afirma que o objetivo da Nintendo é expandir os seus negócios na Ásia, Oriente Médio e América do Sul (o que inclui o Brasil);
  • Ao se aposentar, Kimishima disse que seu papel principal na presidência da Nintendo era levar o Switch ao mercado e entregá-lo aos clientes da maneira que foi previsto, enquanto sua função secundária era a de mudar o sistema executivo, para que se pudesse realizar com maior agilidade projetos que os membros da administração estivessem considerando, enquanto criavam mecanismos que permitissem que a nova geração se saísse bem;
  • Para o atual presidente da Nintendo, na medida em que a autoridade e governança foram sendo cada vez mais delegadas, os gerentes mais jovens conseguiram alcançar sucesso nos últimos dois anos;
  • Na medida em que vários projetos estão progredindo de maneira exitosa, Kimishima acredita que este é um ótimo momento para uma mudança, delegar autoridade a novas pessoas, promover rotatividade geracional e tornar a Nintendo mais vibrante, inserindo novos gerentes no comando;
  • Existem planos de produção de jogos que venham a interessar mesmo aqueles jogadores que não têm desfrutado deste tipo de entretenimento recentemente;
  • Kimishima entende que a meta de enviar 20 milhões de Switchs neste ano fiscal não será uma tarefa fácil de alcançar, mas ele têm plena convicção de que a empresa possui os meios corretos para fazê-lo;
  • Para que continue a vender o Switch por um longo tempo, a Nintendo precisa lançar continuamente novas experiências que os clientes gostariam de desfrutar para sempre;
  • A Nintendo gostaria de continuar vendendo o Switch pelo maior tempo possível, na medida em que reage de maneira flexível às mudanças do mercado;
  • É esperado que a demanda pelo Nintendo 3DS continue no atual ano fiscal, especialmente entre os pais que querem presentear seus filhos com um videogame detentor de uma biblioteca rica e com um preço de fácil acesso;
  • Essa situação exposta, no entanto, poderá ser alterada se os consumidores passarem a avaliar o Switch não apenas como um console para uma família inteira, mas, sim, para cada um de seus integrantes;
  • A Nintendo continuará acompanhando o tipo de experiência de jogo e o preço que os clientes estão esperando, e continuará vendendo o 3DS enquanto houver demanda. A empresa frisa, no entanto, que considera o portátil um produto bem diversificado do Switch;
  • Kimishima comenta que está ciente de que existe demanda por jogos da Nintendo na China, e que isso vem crescendo, já que os clientes chineses estão buscando experiências semelhantes as de outros jogadores que gostam de jogos da Nintendo;
  • O atual presidente explica, no entanto, que já fazem 10 anos que a Nintendo têm procurado uma maneira de desembarcar efetivamente no mercado chinês, mas que este não é um objetivo fácil de alcançar;
  • São muitas as empresas que oferecem parcerias para que este objetivo seja alcançado, mas isso não significa que as questões serão resolvidas imediatamente assim que um parceiro for decidido, por isso, a administração continua discutindo as questões e procurando maneiras de resolvê-las;
  • O serviço online do Nintendo Switch pode ser entendido como uma das mecânicas para encorajar uma experiência de jogo mais profunda, e para que o usuário possa se divertir ainda mais com seu console;
  • A Nintendo ainda está se preparando para lançar o serviço, e isso trará alguns custos no primeiro semestre do ano fiscal, mas não é considerado um alto valor;
  • Kimishima espera que a porcentagem de vendas digitais aumente de maneira progressiva no futuro, já que os clientes estão se acostumando a receber conteúdo digital;
  • Como ainda existem muitos clientes que solicitam mídias físicas, nem todas as vendas se tornarão digitais;
  • A taxa de vendas digitais também varia dependendo de qual jogo está sendo vendido, quem está comprando e a meta de idade, por isso é difícil prever até onde vai crescer no futuro;
  • Diante do fato de que os jogos de alguns desenvolvedores ocidentais já atingiram 50% de suas vendas em formato digital, Kimishima acredita que esta taxa global certamente aumentará.
Iuri Patias escreve para o Nintendo Blast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook