Perfil

Funky Kong: surfista, inventor, empreendedor, herói

Conheça um pouco da personalidade e do histórico deste gorila polivalente.












Tendo estreado em 1994 como parte do elenco estendido de Donkey Kong Country (SNES),  o carismático Funky Kong marcou presença em quase todos os jogos da série desde então.

Após ser eleito, segundo votação divulgada pela revista norte-americana Nintendo Power em 2010, como a ausência de personagem mais sentida em Donkey Kong Country Returns (Wii/3DS), o gorila fez uma aparição menor na versão de Wii U de Donkey Kong Country Tropical Freeze (WiiU/Switch), apenas para ganhar ainda mais espaço no port do jogo para Switch, tornando-se jogável pela primeira vez em um game da série Country. Acompanhe conosco a trajetória deste verdadeiro primata da renascença!


Laços de família

A árvore genealógica da família Kong não é exatamente um assunto bem fechado nos materiais oficiais de que dispomos até o momento. Embora tenhamos alguns dados bem estabelecidos no cânone, muitos dos parentescos entre os personagens permanecem abertos para interpretação.

Isso explicaria muita coisa...
Funky Kong é um desses casos. Tomando somente as fontes primárias — os manuais dos jogos — trata-se apenas de um grande amigo de Donkey Kong. Algumas fontes secundárias trazem a informação de que Funky também é neto de Cranky Kong, o que abriria a possibilidade de que ele fosse primo ou até mesmo irmão de Donkey Kong (caso nunca tenha notado, tirando roupa e postura, eles são IDÊNTICOS!), o que por sua vez abriria a possibilidade de que ele fosse o pai de Diddy, que é confirmadamente o sobrinho do Donkey.

Donkey e Funky: (não tão) separados no nascimento?

Porém, nada disso é confirmado. Enquanto não recebemos uma maravilhosa enciclopédia à la Hyrule Historia esclarecendo todo o assunto e nos dando os detalhes definitivos sobre o universo florestal de DK, ficamos apenas com nossas especulações a respeito, e consideremos que Funky é, no mínimo, um grande amigo da trupe de Donkey Kong.

“Me deixem de fora dessa, caras. Detesto aventuras.”

No breve e divertido conto que abre o manual de Donkey Kong Country 2: Diddy’s Kong Quest (SNES), mediante o sequestro de Donkey Kong, um Funky que surfava por ali há pouco acaba rejeitando prontamente a ideia de partir em busca do amigo. Declarando para Cranky e Wrinkly que definitivamente não é do tipo que se presta a aventuras, ele tira o corpo fora antes que possam sequer retrucar.

A evolução do estilo de Funky, na era Super Nintendo.

Mas isso não significa que Funky não faça por merecer o seu lugar como aliado importante da família Kong. Afinal de contas, ele sempre se prontifica a ajudar nas empreitadas contra o bando de King K. Rool, ainda que de maneira indireta. 
Mais do que simplesmente oferecer apoio moral, ao longo dos perrengues enfrentados pelo coletivo de primatas vemos Funky colocar em prática várias de suas diversas habilidades a serviço dos heróis da Donkey Kong Island.

Sua falta de empolgação por aventuras pode refletir um pouco de seu estilo e gostos pessoais. Funky costuma ser retratado como o arquétipo do surfista “raiz”: apreciador da praia, das ondas e de uma boa música tocando em seu boom box anos 90, seu visual descolado reflete um estilo mais despojado de vida, sem muito apreço por compromissos.
As principais criações de Funky, na trilogia Country original.
Mas nem só das ondas vive o primata! Funky também demonstrou, ao longo de suas aparições, grandes habilidades com mecânica de aeronaves, barcos e até mesmo armas! Isso sem falar de sua prancha de surf flutuante — que pode muito bem ser de sua fabricação própria. 

A trajetória do símio empreendedor

Em Donkey Kong Country (SNES/GBC/GBA) temos a estreia do personagem e de sua empresa de transportes aéreos, Funky Flights. Donkey e Diddy podem se utilizar da aeronave Funky Barrel para visitar todas as áreas já percorridas da Donkey Kong Island. Na versão de GBA, o personagem também é o responsável pelo minigame de pesca, Funky’s Fishing.



Em Donkey Kong Country 2: Diddy’s Kong Quest (SNES/GBC/GBA) surge a nova iteração de sua companhia, Funky’s Flights II, que oferece o serviço do novíssimo modelo Biplane Barrel, desta vez cobrando preços módicos em Banana Coins (vai ver que o modelo de negócio anterior, de transporte gratuito, foi o que detonou com as contas da primeira firma) pelo serviço de transporte que cobre toda a Crocodile Isle. Na versão de GBA, o personagem traz novos minigames e aparece ainda na cutscene final do jogo, resgatando os heróis da fortaleza voadora detonante de K. Rool. É nessa aparição que Funky inaugura sua fantástica prancha de surf flutuante.



Em Donkey Kong Country 3: Dixie Kong’s Double Trouble! (SNES/GBC/GBA) Funky aparece administrando a loja Funky’s Rentals em Northern Kremisphere, onde auxilia Dixie no início de sua jornada não apenas com seu primeiro veículo, Motor Boat, mas com seu priminho Kiddy Kong, garantindo que a ajuda do bebezão será bastante útil para a garota salvar o namorado raptado Diddy. Ao longo do game, Funky recebe itens da dupla em troca de providenciá-los com novos veículos: Hover Craft, Turbo Ski e o Gyrocopter. Para combinar com essa fase de maior proficiência na mecânica, Funky troca suas correntes e blings por um cinto repleto de ferramentas.



Em Donkey Kong 64 (N64) o personagem passa por uma curiosa fase armamentista, fornecendo a toda turma dos Kongs diferentes aparatos de destruição baseados em frutas e castanhas das mais variadas. Combinando com o recém-descoberto interesse, Funky adota agora um visual militar, mantendo apenas ou óculos escuros em comum com seu visual clássico.



Por fim, na versão para Wii U de Donkey Kong Country: Tropical Freeze (WiiU/Switch) temos a mais recente empreitada do empresário gorilesco, a loja de ítens Funky’s Fly ‘n’ Buy. Substituindo o papel de Cranky Kong em Donkey Kong Country Returns (Wii/3DS), Funky marca seu retorno à série principal após um jogo ausente, fornecendo power-ups e figuras colecionáveis em troca de Banana Coins.


Porém, assim como o velho Cranky deixou o balcão da loja para colocar a mão na massa novamente, na versão do game para Switch é chegada a hora de Funky deixar o medo de aventuras de lado e se tornar um personagem jogável pela primeira vez na série principal.

Se rendendo à aventura


Funky acompanhou os outros membros da família estendida Kong em vários dos spin-offs da franquia. A estreia de Funky como personagem jogável se deu fora da série de games principal, e curiosamente em dois jogos não-relacionados lançados no ano de 2005. 

Donkey Konga 3 (GC) trouxe a possibilidade de utilizar-se dos talentos musicais do símio, porém o game permaneceu restrito ao mercado japonês. No ocidente, a estreia jogável de Funky acabou sendo mais tarde no mesmo ano, em DK: Jungle Climber (GBA). Do título modesto para o portátil, o gorila rapidamente galgou aparições jogáveis mais notáveis em Mario Kart Wii (Wii) e Mario Super Sluggers (Wii). 


Finalmente, a versão para Switch garantiu a primeira aparição jogável do personagem em um game da série principal — com direito a destaque na caixa do jogo e tudo!


O novo Funky Mode atua como modo para iniciantes do jogo que possam eventualmente recear a aventura, como era o caso dele mesmo no passado, e acaba revelando uma insuspeita habilidade do gorila em lidar com o tipo de problema que seus colegas vinham enfrentando a anos, provando que se há um Kong polivalente, seu nome definitivamente é Funky Kong. 

Revisão: João Paulo Benevides
Giba Hoffmann escreve para o Nintendo Blast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook