Blast Log

Pokémon Stadium (N64): revivendo as maiores batalhas da primeira geração de Pokémon

Mate a saudade de Pokémon Stadium com a primeira parte deste Blast Log.

Batalhas em 3D já são comuns nos games principais da franquia Pokémon. As versões X/Y deram o pontapé inicial para que Sun/Moon aperfeiçoasse a experiência com câmeras em movimento e treinadores sempre presentes em batalha. Mas antes de tudo isso, quando Pikachus ainda viviam escondidos em uma Viridian Forest em 8 bit, houve um spin-off chamado Pokémon Stadium, lançado em 1999 no Japão e em 2000 nos EUA, que já transportava os monstrinhos de bolso para um mundo tridimensional no Nintendo 64.


Como quase toda criança daquela geração, eu passei uma boa parcela da minha infância fissurado em Pokémon. Não sabia a tabuada de cor (e ainda não sei), mas sabia o nome, o tipo, os golpes e até mesmo o número de todos os monstrinhos na Pokédex. Quando não estava assistindo os episódios na TV, estava jogando Pokémon Blue num Game Boy Color transparente, que carregava para todos os lados.

Meu primeiro contato com Pokémon Stadium foi com uma amostra num supermercado em Curitiba. O Nintendo 64 em si não me despertava muito interesse, porém, para um menino poké-maníaco como eu, aqueles Pokémon digladiando em três dimensões era um sonho se tornando realidade.

Os controles estavam disponíveis. Era só pegar e jogar. Por conta disso, pedia para os meus pais para irmos ao supermercado todos os finais de semana.

Agora em 2018,  com 29 anos, finalmente consegui um Nintendo 64 emprestado de um amigo do trabalho. A história de como isso aconteceu e minha primeira semana com o console rendeu uma crônica publicada aqui no site (link aqui). Era para ser uma semana, mas ainda estou com a plataforma. Recentemente, o mesmo amigo me emprestou o cartucho de Pokémon Stadium.

Não tenho mais meu Game Boy Color, o que corta uma função interessante do game, que seria transferir os monstrinhos que capturei em Pokémon Blue para o jogo. Porém, não pude deixar passar a oportunidade de escrever um Blast Log sobre minhas experiências com este game nostálgico que você poderá conferir nesta e nas próximas semanas. Vamos lá?

Adentrando no Gym Leader Castle

O game possui diversos modos de batalha, além de mini-games que irei explorar mais à frente. Comecei pelo modo que me chamou mais atenção, o Gym Leader Castle.

Trata-se de uma série de batalhas que resume a jornada pelas insígnias e a batalha contra e Elite Four de Kanto. Cada nível do castelo reúne três dos adversários mais marcantes de uma determinada área de Pokémon RBY e um líder de ginásio. 

Cada treinador possui um time de seis Pokémon, dos quais pode escolher apenas três para a batalha. O jogador consegue ver quais Pokémon o adversário possui, mas o trio escolhido por ele fica em segredo. O time completo só pode ser alterado no início de cada nível. 

Em nome da nostalgia, comecei com a ideia de montar times de Pokémon que condizem com os encontrados em cada área de Pokémon RBY. Assim, simularia uma jornada e teria a oportunidade de utilizar a maior quantidade possível de monstrinhos disponíveis. 

Porém, depois de algumas partidas demoradas e sofridas (e uma bela derrota nas mãos de Brock que me fizeram voltar ao começo), percebi que estava subestimando o jogo (ou superestimando os Pokémon de aluguel, disponíveis para quem não transfere suas criaturas do Game Boy). 

Deixei o time formado por Squirtle, Pidgey, Pikachu, Buterfree, Nidoran e Mankey para dar lugar a um time mais robusto, com Raichu, Arcanine, Nidoking, Alakazam, Weepinbell e Starmie.

Pewter City Gym

Com o novo time, entrei novamente no Gym Leader Castle, no ginásio de Pewter City. O primeiro adversário foi Bug Boy, treinador comum das florestas nos games de origem. Seus Pokémon são: Caterpie, Weedle, Metapod, Kakuna, Beedrill e Butterfree.

Para esta batalha, utilizei Arcanine, Nidoking e Alakazam. Desta vez não houveram dificuldades, visto que o Fire Blast do Arcanine derrotou praticamente todos os Pokémon do adversário com um golpe ou dois. 

Em seguida, enfrentei um lutador com foco em Pokémon de planta: Lad. Seu time era composto por Bulbasaur, Paras, Oddish, Gloom, Ekans e Zubat. 

Escolhi Arcanine, Alakazam e Nidoking. Ele escolheu Gloom, Ekans e Zubat, que foram derrotados sem dificuldades pelo Arcanine. 

O terceiro adversário foi Jr. Trainer Male. Seus Pokémons são Farfetch'd, Diglett, Pidgey, Dugtrio, Sandshrew e Geodude. Em sua maioria, Pokémon de terra. Esta era a hora de Starmie brilhar. Também entraram para luta Arcanine e Weepinbell. 

A batalha poderia ser tranquila se não fosse Farfetch'd. Com Sand Attack, ele conseguiu invalidar Arcanine e derrotar Weepinbell, após ficar com dois pontos de vida, utilizando Slash. Sobrou para Starmie dar o golpe de misericórdia, que derrotou sem problemas Diglett e Sandshrew que vieram em seguida. 

Após a vitória, chega a hora de batalhar contra o líder Brock. Seus Pokémon eram: Onix, Graveler, Cubone, Vulpix, Omanyte e Kabuto. 

Para o meu time, escolhi Starmie, Nidonking e Weepinbell. Starmie derrotou sem dificuldade Onix, Vulpix e Kabuto, escolhidos por Brock. 

Cerulean City Gym

A cidade de Cerulean é o lar da líder Misty, especializada em Pokémon de água. Como padrão, foi preciso derrotar três adversários para enfrentá-la: Fisher, Jr Female e Swimmer. Diferente do nível de Pewter, o tipo de Pokémon utilizado por estes treinadores não é muito variado, sendo a maioria do tipo água. Starmie se mostrou bastante útil, visto que além de ser um Pokémon de água, ela possui Thunder, um golpe do tipo elétrico,  super efetivo contra  Pokémon aquáticos. 

Fisher, o primeiro adversário possui um Squirtle, Poliwag, Magikarp, Wartodle, Seaking e Tentacool. Contra ele, escolhi Raichu, Starmie e Weepinbell. Raichu derrotou todos com um Thunder em cada um.

Em seguida, batalhei contra Jr. Trainer Female. Seus Pokémon foram: Pidgey, Seadra, Kadabra, Voltorb, Diglett e Jigglypuff. 

Ela começou com um Jigglypuff, que com um único golpe quase derrotou meu Raichu, que havia errado o primeiro golpe. No turno seguinte, com o golpe em cheio, a derrotei com Thunder. Em seguida, ela mandou um Digglet. Troquei o Raichu pela Starmie.

Starmie detonou Diglett com Bubble Beam e o Pidgey que veio em seguida, com Thunder.

Swimmer, o terceiro adversário de Cerulean, possui um estilo variado. Seus Pokémon eram Meowth, Goldeen, Mankey, Omanyte, Clefairy e Poliwhril. Mantive Raichu e Starmie e troquei Weepinbell por Alakazam. 

A batalha começou com Mankey vs Alakazam. Alakazam o derrota com Confusion. Em seguida, Swimmer manda Clafairy, que resiste a algumas rodadas do mesmo golpe. Em seguida, ele manda Meowth. Contra ele, envio Starmie, que o derrota com dois Bubble Beam. Agora resta apenas vencer a líder Misty.

Todos os Pokémon de Misty são de água. Ela possui uma Starmie, um Horsea, um Psyduck, um Blastoise, uma Staryu e um Seel. Contra ela, escolhi Raichu, Starmie e Weepinbell. 

A primeira batalha é de Raichu contra Blastoise. Raichu tira uma boa quantidade de vida contra Blastoise, porém, ele usa Dig em seguida, que deixou Raichu com pouca vida. 

Derrotamos Blastoise no turno seguinte, com Thunder, porém, fomos derrotados pelo Blizzard do Seel logo em seguida. Mandei Starmie, que também possui Thunder

O golpe falha contra Seel, que usa Rest e recupera todo o seu HP. Numa segunda tentativa, Starmie falhou com o Thunder novamente. A substitui por Weepinbell e ataquei com Razor Leaf. O golpe derrota Seel, sobrando um Pokémon para Misty. 

Em seguida, Misty utiliza Starmie, que é derrotada com o Razor Leaf de Weepinbell. 

Continua no próximo episódio...

A jornada por Pokémon Stadium está apenas começando. Conto com você, leitor, para sugestões de times e estratégias! Fique à vontade para comentar sobre suas experiências com este e outros games da franquia. Até a próxima!  

Revisão: Vinícius Fernandes
Bruno Bonatto escreve para o Nintendo Blast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook