Blast from the Past

Blast from the Past: Super Mario World

Durante a última semana sempre que eu tive um tempinho livre entre as obrigações do trampo e da f... (por Sergio Oliveira em 22/03/09, via Nintendo Blast)

Durante a última semana sempre que eu tive um tempinho livre entre as obrigações do trampo e da faculdade, resolvi voltar a jogar o clássico Super Mario World no meu antigo SNES (sim, eu coloquei ele pra funcionar novamente!) e entre jogatinas de até 1 hora por dia, fechei o jogo ontem a noite. Mas o que faz de Super Mario World um jogo tão especial para os fãs da Nintendo e principalmente para os retrogamers?

 

Lançado juntamente com o Super Nintendo no longíquo ano de 1990, Super Mario World foi o primeiro jogo para o console e um dos mais vendidos de toda a história do console com mais de 20 milhões de cópias vendidas em todo o mundo. Super Mario World trouxe para o recém-nascido SNES toda a “magia Mario” que só a Nintendo sabe fazer.

 

 

O Jogo

A fórmula de Super Mario World é essencialmente a mesma de Super Mario Bros. e Super Mario Bros. 3 – e a história também: o barrigudo sai com seu irmão Luigi e a Princesa Toadstool para tirar férias na Terra dos Dinossauros e a história se repete. A Princesa, de novo, novamente e mais uma vez, é raptada pelo Bowser, o qual manda seus pupílos aprisionarem os amigos de Yoshi e dominarem cada parte da Terra dos Dinossauros. A história é batida? Claro que é, estamos vendo isso até hoje nos jogos de Mario, mas funcionou e funciona até hoje.

Mapa da Terra dos Dinossauros - Blast from the Past: Super Mario World - Nintendo Blast

Super Mario World trouxe muitas das características dos seus antecessores, mas também trouxe muitas inovações. Diferente das outras versões, agora Mario realmente se encontrava em um território único, cujas paisagens concordavam com a parte do mundo que você estava. Já pararam pra perceber o cenário de Donut Plains 1 que realmente parece que você está num planalto?

Você deverá passar por 7 mundos diferentes, enfrentando mais de 65 inimigos diferentes numa aventura fantástica e emocionante. De quebra, ainda existem mais 2 mundos especiais – o Star World e o Special World.

 

Itens e Power-Ups

O jogo possui inúmeros itens e power-ups. Dentre eles podemos destacar:

Cogumelo (Mushroom) – Mario e Luigi comem um desses para se ficarem maiores e ganharem mais força, se tornando um “super”.

Flor de Fogo (Fire Flower) – Assim como o Cogumelo, esse power-up vem desde o SMB. Permite que os irmãos bigodudos atirem bolinhas de fogo nos inimigos.

Pluma (Cape Feather) – evolução do traje de Guaxinim e Tanooky de SMB3, a Pluma (vulga “Peninha” aqui na minha região) dá aos irmãos uma capa que os fazem voar.

Estrela (Star) – Com a estrelinha, os bigodudos ficam invencíveis por alguns segundos.

Cogumelo Verde (1-Up Mushroom) – quando coletado, dá uma vida extra ao jogador.

Lua (3-Up Moon) – quando coletada, dá três vidas extras ao jogador.

Chave e Fechadura (Key and Keyhole) – se Mario pegar uma chave dessas e colocá-la na fechadura, uma fase secreta é liberada.

Balão (P-Balloon) – Mario e Luigi inflam quando pegam esse item e podem flutuar em todas as direções por um curto período de tempo.

Interruptores (P-Switches) – quando o azul é pressionado, blocos se transformam em moedas e vice-versa, e alguns blocos invisíveis são revelados. Quando o prateado é pressionado, alguns inimigos se transformam em moedas prateadas que quando coletadas aos montes, dão algumas vidas ao jogador. Depois de algum tempo o efeito dos interruptores é revertido ao normal.

Green_Yoshi_SMWBlue_Yoshi_SMWYellow_Yoshi_SMW   Red_Yoshi_SMW

Além disso, Super Mario World trouxe pela primeira vez um amigo para auxiliar Mario em sua aventura – o Yoshi. Servindo de montaria para Mario, o Yoshi engole quase tudo o que vê pela frente, além de poder voar, cuspir fogo e causar pequenos “terremotos” quando engole certas cascas de tartaruga. Estão presentes no jogo as quatro raças de Yoshi: o Verde, o Vermelho (que cospe fogo com qualquer casca que engula), o Azul (que voa independente da casca que engolir) e o Amarelo (que causa terremotos independente da casca que engolir).

 

Gráficos, Sons e Jogabilidade

Yoshi's Island 1 - Blast from the Past: Super Mario World - Nintendo Blast Quando a Nintendo lançou o Super Nintendo, a SEGA já estava no mercado dos 16bits há dois anos e começava a ganhar uma fatia significativa do mercado de vídeo games. A Nintendo se viu ameaçada e decidiu que junto com o SNES lançaria o Super Mario World. Segundo relatos, Shigeru Miyamoto disse na época que Super Mario World poderia ter sido melhor, pois a equipe teve muito pouco tempo para desenvolver o jogo. Apesar disso, Super Mario World cumpre o seu papel no que diz respeito a gráficos, sons e jogabilidade.

Os gráficos são excelentes. O nível de detalhe dos personagens é o melhor de todos os tempos de um jogo Mario desenvolvido para plataformas 2D (não levando em consideração SMW2: Yoshi’s Island que usou um sistema totalmente diferente de renderização gráfica). Os cenários são bem planejados, bonitos e coloridos – bem ao estilo Nintendo. O mais incrível aqui é a forma como a Nintendo usou os planos de fundo nas fases – você não tem dúvidas de que está jogando na Forest of Illusion por nenhum momento, nem na Donut Plains, nem em canto nenhum. O background condiz perfeitamente com o ambiente do “mundo” e do nome da fase. Apesar de isso já vir sendo feito de SMB, em SMW isso foi melhorado e muito! Eu sempre fico muito feliz de ver o quão bem isso foi trabalhado, com cores vivas e alegres que tornam o jogo muito mais agradável de ser jogado.

Os sons mantem o padrão dos jogos anteriores: excelente. Porém, graças ao poder do SNES, foi muito melhorado, ganhando um aspecto de música ao invés de Donut_Plains_1sons. A trilha sonora não se parece mais como um bocado de bits eletrônicos apitando ou coisa do tipo, mas realmente são orquestradas e bem arranjadas. Os “sons” propriamente ditos dos personagens são excelentes – não soam estranhos e estão em perfeita harmonia com o que se passa na tela a todo momento.

A jogabilidade de Super Mario World talvez seja uma das mais fáceis de todos os jogos do encanador barrigudo e bigodudo. Inclusive isso foi alvo de muitas críticas na época. Muitas pessoas reclamaram que o jogo era fácil demais de se jogar e de se aprender a jogar, diferente do que acontecia com SMB. O fato é que a Nintendo mudou um pouco seu foco no Super Nintendo. O nome Super Famicon (Family Computer) do SNES no Japão já mostrava isso – era um console para todos os membros de uma família, desde os mais novos aos mais “experientes” e Super Mario World refletia muito bem isso. Os controles são de fácil aprendizagem, as fases, na sua grande maioria, são de dificuldade fácil a mediana (com excessão das do Special World que eu peno até hoje pra passar). Dessa forma o jogo buscou, e conseguiu, incluir uma nova geração de gamers que surgia – os moleques de 3 a 10 anos de idade assim como eu e você nos primórdios da década de 1990.

 

Finalmentes

Chocolate Island 2 - Blast from the Past: Super Mario World - Nintendo BlastConfesso que quando finalizei o jogo ontem eu aumentei, e muito, o volume da televisão para escutar aquela bela trilha sonora de encerramento. Junto com as imagens do Mario caminhando pela tela com o Luigi, a Princesa Toadstool montada no Yoshi e os ovinhos seguindo eles, eu me lembrei dos inúmeros momentos que passei com aquele velho Super Nintendo e aquele cartucho mágico. Toda hora era hora para jogar Super Nintendo, nem que fossem 10 minutos. Sempre tive uma quantidade razoável de cartuchos para o meu SNES, mas o meu preferido sempre foi o Super Mario World. Chegava do colégio – Super Mario World. Chegava de festa de aniversário – Super Mario World. Chegava de algum passeio com a família que durava até tarde – Super Mario World em plena madrugada… Sempre foi assim até meus 11 anos de idade.

O prazer que se tem ao jogar um jogo do naipe de Super Mario World naquela época é algo para poucos – é uma sensação que os gamers da geração “1 zilhão de polígonos é o que importa” vão sentir. Super Mario World cumpriu com tudo que propôs – não foi apenas mais jogo do encanador, mas foi “O” jogo. Convidou e cativou gamers de todas as idades, que, assim como eu, se impressionaram com um game relativamente fácil, porém muito desafiador; graficamente bonito, sonoramente perfeito e que trazia a magia que só a Nintendo era capaz de trazer.

Os Yoshis finalmente foram salvos com a Princesa Toadstool - Blast from the Past: Super Mario World - Nintendo Blast O jogo é clássico e gerou inúmeros relançamentos para o SNES com Super Mario All-Stars + Super Mario World, Game Boy Advance com Super Mario World: Super Mario Advance 2 e até mesmo para o Wii no Virtual Console. Alguma dúvida do sucesso dele?

Apesar dos seus 19 anos, Super Mario World continua vivo na memória de todos aqueles que tiveram a oportunidade de jogá-lo. Um jogo sensacional que merece ser jogado e rejogado por 20, 25, 30 anos… Bons tempos que sempre ficarão conosco e que podemos revivé-los facilmente. Ê nostalgia :)

Sergio Oliveira escreve para o Nintendo Blast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Fórum
Google+
Facebook


Últimas do Fórum

Ver mais

No Facebook

Ver mais