Pokémon Blast

Pokémon Blast: A pré-história e o passado não esquecido

No mundo Pokémon, a existência dos monstrinhos precede a existência da humanidade. E não estou falando sobre Arceus, Kyogre e outros mit... (por Jameson Sheen em 13/03/2013, via Nintendo Blast)

No mundo Pokémon, a existência dos monstrinhos precede a existência da humanidade. E não estou falando sobre Arceus, Kyogre e outros mitos que fundamentaram o mundo, mas Pokémon tão simples quanto um Pidgey. Pokémon que viviam por diversas partes do mundo em grande quantidade, mas não encontramos em abundância nos dias atuais. Hoje vamos estudar a fauna de um passado distante, mas não pouco importante para o mundo Pokémon que conhecemos atualmente. Treinadores, bem-vindos à era pré-histórica!

A origem da vida


Para quem já leu a série de matérias sobre mitologia Pokémon aqui no Nintendo Blast, já conhece a história de Arceus e suas criações. Arceus, o primeiro Pokémon, que nasceu de um ovo em meio ao nada (se é que podemos chamar aquela situação de nada). Ele criou Dialga, Palkia, Giratina. Outros Pokémon surgiram, mas um marco importante para o tema de hoje foi o conflito entre Kyogre e Groundon, que foi separado por Rayquaza. Por certa época, houve paz no planeta e isso possibilitou que Mew povoasse o planeta com sua espécie, Pokémon descentes de seu DNA. Enquanto isso, Regigigas moveu os continentes organizando-os de forma semelhante ao que conhecemos hoje pouco depois criou os golens e foi selado.

Antes de começar, para quem faltou na escola, seres vivos podem crescer sem ser por meio da barriga de uma mãe ou um ovo. Cogumelos são excelentes exemplos para isso, já que são basicamente o pai e ao mesmo tempo a mãe de suas "crias". Organismos evoluem com o passar dos anos para adaptar-se as novas necessidades. Um bom exemplo disso é a evolução dos Pokémon, onde eles ganham braços, asas ou ambos. Entretanto, hoje trataremos de outro tipo de evolução.

Era uma vez


Apesar de conhecemos Genesect como um Pokémon atual, ele é uma versão alterada de um Pokémon da era pré-histórica, que muitos creem ser o já conhecido Kabutops. Entretanto, diferente de Kabutops, que é baseado em predadores marinhos, Genesect é baseado nos insetos gigantes daquela época. A espécie de Genesect existiu há aproximadamente 300 milhões de anos atrás e provavelmente possuía outro nome, já que seu nome é o resultado de Genesis (do grego γένεσις, que significa "origem") e insect. Genesect foi revivido pela Team Plasma com foco em criar o Pokémon mais poderoso que já existiu e com isso seu DNA foi alterado para sua forma atual, que possui até mesmo um canhão nas costas.

200 milhões de anos mais a frente é quando surgem os Pokémon que conhecemos daquela época, como Kabuto, Omanyte e outros. Esses fosseis são encontrados até os dias atuais e, com os rastros de DNA, é possível revive-los. No entanto, os Pokémon revividos dessa maneira não são uma versão exata de como eram antigamente, pois, como não é possível encontrar o código genético completo desses Pokémon em seus fosseis, eles são revividos em formas mais simples e é seguro dizer que mais fracas. Por razões óbvias, todos trazem em seu tipo uma combinação mineral, sendo tipo pedra na maioria dos casos, e no caso de Genesect, tipo metal.

Sabemos que os Pokémon evoluem e adaptam-se aos desafios que possam encontrar por suas limitações, mas sua velocidade de evolução e adaptação não foram suficientes para encarar o evento climático que aconteceu cerca de dez mil anos atrás, conhecido como Era do Gelo. Como resultado de atividades naturais, a luz solar foi bloqueada por densas nuvens criadas pelo calor excessivo no planeta e com o tempo sem calor, o planeta começou a passar por um evento climático, um frio tão forte que congelou lagos, matou plantas, e dificultou a vida daqueles Pokémon. Sem alimento pela água congelada e plantas mortes, os predadores mais sagazes sobreviveram por mais algum tempo, mas não foi o suficiente, já que suas habilidades eram limitadas durante nevascas e o voo impraticável. É nessa época que podemos ver algumas espécies tendo vantagem e aumentando sua população, como os Mamoswine.

Os primeiros treinadores Pokémon?


A humanidade existe há muitos anos, mesmo nessa época. Há registros de humanos mesmo na distante época do antepassado de Genesect. Entretanto, por ser uma raça mais frágil, não teve oportunidade de destaque e havia de se esconder dos terríveis predadores, os Pokémon. Os humanos tiveram uma oportunidade de organizar uma sociedade na época da Era do Gelo, quando os Pokémon estavam em baixa e os humanos tinham a oportunidade de construir moradias e buscar como alimento os Pokémon que não resistiram à Era do Gelo.

Poucos anos depois temos a criação de artefatos encontrados até os dias de hoje e os primeiros registros que se mantem da linguagem encontrada em ruínas, o sistema de escrita similar aos Unowns. Por alguma razão desconhecida, é nessa época que Magikarp (que pasmem, também é um Pokémon pré-histórico) tornou-se fraco como é conhecido hoje em dia. É, parece que a evolução funcionou de forma diferente aqui. Ou talvez fosse necessário esse retrocesso para conseguir viver em harmonia com os humanos. Seu nome original, em japonês, é Koiking (コイキング). Quem tem alguma noção de japonês, sabe que "koi" é o mesmo som para palavra "amor", mas não, Magikarp não é o rei do amor. Esse koi, como podem ver no kanji, vem de nishikigoi, que é uma espécie bem comum de carpas domesticáveis. Logo temos "o rei das carpas" como o vendedor se refere a Magikarp no início da animação televisiva da franquia. Mas bem, acreditem, já houve época em que esse Pokémon foi realmente "o rei" e não é história de pescador!


Os fatos ocorridos no último milênio são bem conhecidos pelos treinadores Pokémon de hoje em dia. São os acontecimentos da história de Lugia e Ho-oh, a fundação da Liga Pokémon, a fundação de locais históricos. Assim como tipo metal foi descoberto recentemente (de acordo com Jasmine de Olivine), é possível que diferentes tipos existissem naquela época, assim como Pokémon que talvez nunca conheceremos.

Revisão: Rafael Neves
Jameson Sheen é programador e estuda Game Design. Investe seu tempo livre aprendendo novos idiomas e novos instrumentos musicais. Além de análises e outros artigos, escreve para coluna semanal Pokémon Blast. Você pode ler mais sobre Sheen em seu Twitter.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook