Após atrasos e cancelamentos, Nintendo encerra atividades no Brasil

Depois de atrasar os principais lançamentos de final de ano, Pokémon Omega Ruby/Alpha Sapphire... (por Sérgio Estrella em 09/01/15, via Nintendo Blast)



Depois de atrasar os principais lançamentos de final de ano, Pokémon Omega Ruby/Alpha Sapphire e Super Smash Bros. for Wii U, e cancelar a versão nacional de Captain Toad: Treasure Tracker, a Nintendo anunciou hoje que não comercializará mais seus produtos oficialmente no Brasil, entre eles jogos, consoles e acessórios.


Após quatro anos, a Gaming do Brasil deixará de distribuir os produtos da empresa no país. Bill van Zyll, Diretor e Gerente Geral para América Latina da Nintendo of America, explica a decisão:
“O Brasil é um mercado importante para a Nintendo e lar de muitos fãs apaixonados mas, infelizmente, desafios no ambiente local de negócios fizeram nosso modelo de distribuição atual no país insustentável. Estes desafios incluem as altas tarifas sobre importação que se aplicam ao nosso setor e a nossa decisão de não ter uma operação de fabricação local. Trabalhando junto com a Juegos de Video Latinoamérica, iremos monitorar a evolução do ambiente de negócios e avaliar a melhor maneira de servir nossos fãs brasileiros no futuro”.
A Juegos de Video Latinoamérica, empresa da qual a Gaming do Brasil é subsidiária, continua a ser a distribuidora da Nintendo para a América Latina. “Somos parceiros da Nintendo na distribuição de seus produtos na América Latina há 14 anos e continuamos comprometidos com a marca. E, enquanto nenhuma outra mudança está planejada para outros mercados da região, estamos em uma posição em que precisamos reavaliar nossa abordagem na distribuição no Brasil. Continuaremos a monitorar o ambiente no país para que possamos avaliar futuras oportunidades”, justifica Bernard Josephs, CEO da Juegos de Video Latinamérica.

Se você comprou produtos oficiais da empresa, a garantia dos produtos não deixará de valer com esta decisão da Nintendo. A assistência técnica para os consumidores atuais continuarão a ser fornecidas pela HG Digital Services, que pode ser contatada pelo telefone (11) 3868-2658 ou hgdigital@hgdigital.com.br. Além disso, o comunidado se refere apenas a distribuição de jogos físicos, o que dá a entender que o eShop do 3DS continuará funcionando no Brasil.

A Nintendo, que viveu sua era de ouro no Brasil com a representação da Gradiente, chegou a ter um ótimo período enquanto era representada pela Gaming do Brasil, com lançamentos nas datas ocidentais, eventos, e até o Nintendo Showcase, que apresentou o Wii U nacional em São Paulo para o público e jornalistas. A Nintendo também chegou a participar da Brasil Game Show 2012. Desde então, tivemos diversos problemas em seus serviços, como a questão nunca resolvida sobre os cartões de crédito nacionais, o eShop do Wii U que nunca foi lançado, e a completa falta de interesse em produzir seus consoles e jogos no país, iniciativa já tomada pelas concorrentes Sony e Microsoft.

Como fãs da empresa, nós do Nintendo Blast lamentamos a decisão, e esperamos que a situação possa ser revertida o quanto antes. Até lá, possuímos aqui no Brasil a revista Nintendo World que continua como veículo oficial da Nintendo, inclusive entrevistando com Bill Van Zyll sobre o assunto. E claro, o esforço e dedicação dos fãs que mantém viva a paixão pelo bigodudo, os monstrinhos de bolso e tantas outras franquias adoradas pelos brasileiros. Por coincidência, lançamos há alguns dias um grupo formado por sites, páginas, fóruns e veículos de fãs focados na empresa: a Nintendosfera - conheça os integrantes aqui.

via Press Release
Sérgio Estrella é o criador do Nintendo Blast e está escrevendo, moderando, administrando e tantos mais 'andos' por aqui desde 2008, mas ainda tem muito o que aprender. Pode ser encontrado no Facebook, Twitter e Google+.

Comentários

Fórum
Google+
Facebook


Últimas do Fórum

Ver mais

No Facebook

Ver mais