NX não é uma nova versão do Wii, diz novo presidente da Nintendo

Em entrevista, Tatsumi Kimishima também comentou sobre aplicativos para smartphones, Amiibos, e o programa de recompensas My Nintendo.

Tatsumi Kimishima, novo presidente da Nintendo, falou em entrevista sobre o passado e o futuro da empresa, incluindo a decisão da lançar aplicativos para celulares e o futuro console com o nome provisório de NX.


Segundo Kimishima, a Nintendo tem como objetivo aumentar o número de pessoas que tem contato com suas propriedades intelectuais. Para isso, a estratégia é aumentar a frequência a qual elas são vistas, seja através de parques temáticos, mercadorias, ou até mesmo apenas imagens ou interações visuais com as franquias. Isso também inclui a criação de aplicativos para smartphones.

O lançamento da Nintendo Account tem como objetivo conectar todas essas diferentes partes, unificando as propriedades da empresa independente da plataforma. O My Nintendo será um programa de recompensas como o extinto Club Nintendo, mas seu escopo será muito maior, com maneiras de ganhar pontos além da compra de produtos da Nintendo, e diversas formas de utilizar estes pontos como em parques e compras.

Sobre o primeiro aplicativo a ser lançado para smartphones, chamado Miitomo, Kimishima admitiu que a Nintendo ainda não fez um bom trabalho em explicar seu funcionamento. Aplicativos geralmente não recebem propagandas, então gastar dinheiro e esforço em planos de marketing não é um costume nessa área. Por causa disso, o lançamento de Miitomo foi adiado para março de 2016, para que a Nintendo consiga decidir o como promovê-lo e fazer com que ele seja entendido pelos consumidores.


O desafio da empresa com relação aos Amiibos é fazer com que eles sejam vistos e desejados pelos motivos que eles foram criados, que é melhorar a experiência dos jogos. Porém, atualmente os Amiibos são comprados mais como itens de colecionador do que como itens interativos. A ideia inicial é que o jogador veja um amigo utilizando um Amiibo com um jogo e que essa combinação o atraia.

A Nintendo está ciente dos problemas do Wii U, como as vendas totais que são apenas um décimo do número alcançado pelo Wii original, mas Kimishima garante que a empresa tem a obrigação de garantir que os donos destes 10 milhões de consoles vendidos tenham games para jogar. Mesmo com o desenvolvimento do NX, a prioridade da Nintendo neste ponto é deixar seus consumidores satisfeitos por terem comprado um Wii U e fazê-los continuar jogando nesta plataforma.

Admitindo a dificuldade em explicar as diferenças entre o Wii e o Wii U para os consumidores e levar os donos do Wii original a comprarem seu sucessor, Kimishima afirma que o NX é diferente e traz uma experiência completamente nova. Portanto, o novo console não pode ser considerado uma nova versão do Wii ou do Wii U. Kimishima diz que é necessário se afastar deles para fazer algo que atraia os consumidores. Ele também admite acreditar que o nome NX não tenha realmente um significado e, rindo, diz que talvez Satoru Iwata, antigo presidente da Nintendo, não tenha contado a ele.

Fonte: Time
Leandro Eidi Umezu Batista escreve para o Nintendo Blast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Fórum
Google+
Facebook


Últimas do Fórum

Ver mais

No Facebook

Ver mais