Jogamos

Análise: Mario & Sonic at the Rio 2016 Olympic Games (Wii U) proporciona boa diversão

Usar os personagens da Nintendo e Sega para competir em diferentes modalidades olímpicas continua sendo uma boa investida.


A pira está pronta para ser acesa na cidade do Rio de Janeiro e marcar oficialmente o início da XXXI edição dos Jogos Olímpicos da Era Moderna. Durante 17 dias, os olhos de todo o mundo estarão voltados para a Cidade Maravilhosa e a disputa pelas cobiçadas medalhas de ouro promete ser intensa nas 42 modalidades. Apesar de termos bem pertinho de nós grandes astros, como o velocista Usain Bolt e o tenista Novak Djokovic, há um público que se encontra ainda mais animado com a presença de duas lendas dos videogames em terras tupiniquins.

O encanador da Nintendo e o ouriço da Sega, acompanhados de seus amigos e inimigos, já estão dominados pelo espírito olímpico e prontos para desafiarem todos os recordes em Mario & Sonic at the Rio 2016 Olympic Games. O título, disponível para 3DS e Wii U, é o quinto episódio da franquia, que visitou os jogos de Pequim (China), em 2008, e Londres (Inglaterra), em 2012, além de também ter passado pelas Olimpíadas de inverno de Vancouver (Canadá), em 2010, e Sochi (Rússia), em 2014.

Desta vez, as versões para o console de mesa e do portátil têm diversas particularidades que justificam duas análises diferentes. Aqui, apresentaremos nossas impressões sobre o jogo de Wii U. A crítica das competições no 3DS será publicada em outro texto.

Apresentação nota 10

Logo após inserir o disco no videogame, somos contagiados pela batida do samba e surpreendidos com uma bela animação. Com cerca de um minuto e meio de duração, o vídeo de introdução de Mario & Sonic at the Rio 2016 Olympic Games começa mostrando as belezas naturais da capital fluminense e termina com pequenas demonstrações de algumas das modalidades olímpicas. Toda essa festa já coloca o jogador no clima e o prepara para o que vem a seguir. Se fosse um desfile de carnaval, a comissão de frente receberia nota 10.


Passada toda a empolgação, assumimos o controle de nosso Mii, que está na Praia de Copacabana juntamente com vários personagens das franquias Mario e Sonic. De início, a única opção disponível é entrar no modo Single Match Seals e experimentar os 14 esportes que fazem parte do jogo: futebol, 100 metros rasos, 110 metros com barreiras, salto em distância, arremesso de dardo, natação, tiro com arco, boxe, tênis de mesa, vôlei de praia, hipismo, BMX, ginástica artística e rugby, sendo que este último é a modalidade exclusiva do Wii U. A missão inicial é sair campeão em todas as provas. Com a tarefa concluída, os demais modos de jogo são liberados.
Tomar um sol ou competir? Eis a questão

Meu castelinho de areia

Depois de colecionar as primeiras medalhas de ouro, voltamos para a Praia de Copacabana, que funciona como hub, dando acesso a todas as possibilidades do título. Os diferentes modos de jogo são identificados por castelos de areia que estão sendo construídos pelo cenário. Conforme a jogatina vai progredindo, as estruturas vão ficando prontas e liberam novas opções, tornando tudo muito mais interessante.

Além do Single Match Seals, que pode ser aproveitado individualmente ou no multiplayer local para até quatro jogadores, há os modos Tournament, Heroes Showdown, Ghost Match e Carnival Challenge. No Tournament, é possível criar pequenos campeonatos de cada modalidade com fases eliminatórias que precisam ser superadas antes da disputa pela medalha de ouro na final.

Em Heroes Showdown, devemos escolher entre o time Mario ou o time Sonic para competir em esportes aleatórios. Depois de cada vitória, podemos eliminar algum componente da equipe rival e o grupo que tiver seu capitão excluído primeiro acaba sendo derrotado.
Mais rápido do que o Bolt

No Ghost Match, a competição é contra o fantasma que representa o desempenho de outros jogadores naquele esporte. É o mais próximo que o jogo chega de um modo online. Por fim, no Carnival Challenge desafiamos vários personagens em provas com regras diferentes das normais.

Praticamente em todos os modos, o principal atrativo é convidar os amigos e aproveitar o multiplayer local. Também é possível se divertir sozinho, mas, com o passar do tempo, a falta de uma campanha principal começa a deixar tudo meio monótono. O fator replay é motivado somente pela coleta de estampas, roupas e demais colecionáveis.

Em suas marcas…

Apesar de 14 modalidades diferentes, a jogabilidade se resume aos botões do GamePad e deixa de lado outras funções do Wii U. Esqueça o sensor de movimento ou a tela no controle, eles não são aproveitados em nenhum momento. Os dream events, que eram característica marcante da franquia, não existem mais, e somente no futebol, vôlei de praia e rugby há uma versão alternativa, em que o uso de itens das séries Mario e Sonic é permitido para melhorar seu desempenho.

Em sua maioria, a jogabilidade é simples e fluída, o que permite que jogadores casuais também aproveitem as competições. Basicamente, os controles podem ser descritos em: aperte 'A' rapidamente nas provas de velocidade ou aperte 'A' no momento certo nos demais esportes. As únicas modalidades que têm ações mais completas são o futebol e o rugby. Para os mais experientes, há o nível de dificuldade Hardcore que deixa tudo mais complicado e representa um grande desafio extra a ser superado.

Há um total de 40 personagens no jogo, além de seu próprio Mii que também pode ser usado. Cada um deles conta com características únicas, que os tornam mais apropriados para uma prova e menos para outras modalidades. Apesar de não ser jogável, quem também marca presença e aparece em todas as telas de carregamento é Vinícius, o mascote amarelo dos jogos de 2016.

Cidade Maravilhosa, cheia de encantos mil

O Rio de Janeiro não está tão detalhado na versão de Wii U como acontece na de 3DS. As paisagens estão restritas à Praia de Copacabana e às arenas que sediam as competições, além de quadras ‘extras’ localizadas na Praça da Apoteose, Cinelândia e Lagoa Rodrigo de Freitas, que recebem as versões alternativas do vôlei de praia, futebol e rugby, respectivamente.
Praça da Apoteose é o palco da versão alternativa do vôlei de praia

Os cenários são todos muito coloridos e cheios de pequenas particularidades que fazem toda a diferença, como a silhueta do Cristo Redentor que pode ser vista do ângulo certo na Praia de Copacabana. Antes das provas começarem, existe a possibilidade de lermos informações sobre cada espaço esportivo, com dados sobre a localização e capacidade, por exemplo. Esses pequenos textos são bem interessantes e até podem fazer uma divulgação do Brasil no exterior.

Delicadeza de movimentos

Um dos principais destaques de Mario & Sonic at the Rio 2016 Olympic Games é o apelo visual. Os personagens foram trabalhados caprichosamente e a riqueza de detalhes é impressionante. No futebol, é legal observar os outros jogadores do seu time pedindo um passe enquanto você domina a bola, algo que faz qualquer FIFA ou PES ficarem com inveja.

Capaz de fazer o queixo cair, a beleza nos gestos dos personagens é resultado do uso da tecnologia de captura de movimentos, que foi usada pela primeira ver em um jogo da franquia Mario & Sonic. Porém, sem nenhuma dúvida, a modalidade mais mágica é a ginástica artística. Confesso que quando joguei essa prova com a Rosalina, fiquei tão hipnotizado que não consegui concluir a série.

O jogo que faltava ao Wii U

Quando Mario Party 10 decepcionou os fãs do gênero festivo, abriu-se uma lacuna na biblioteca de jogos do Wii U. A mais nova experiência olímpica do encanador e do ouriço veio justamente para preencher com maestria esse espaço. Por apresentar jogabilidade simples e casual, o título tem grande potencial de entreter a família e amigos durante vários finais de semana seguidos. Porém, aqueles que procuram algo mais profundo e que vá além de somente divertir, podem acabar se decepcionando. A verdade é que Mario & Sonic at the Rio 2016 Olympic Games merece colocar a medalha dourada no peito e subir no posto mais alto do pódio por ter conseguido se tornar o party-game definitivo do Wii U.
Olha o gol!

Prós

  • Fator diversão elevado;
  • Dificuldade que pode ser ajustada conforme o nível do jogador;
  • Movimentação e gráficos dos personagens estão belíssimos.

Contras

  • Faltou um modo online;
  • Todas as modalidades poderiam contar com versões alternativas;
  • Os cenários do Rio poderiam ter sido melhor explorados.
Mario & Sonic at the Rio 2016 Olympic Games — Wii U — Nota: 7.5
Revisão: Luigi Santana
Vinicius Veloso é jornalista e obcecado por games (não necessariamente nessa ordem). Seu vício começou com uma primeira dose de Super Mario World e, desde então, não consegue mais ficar muito tempo sem se aventurar em um bom jogo. Está no Facebook ou Twitter.

Comentários

Fórum
Google+
Facebook


Últimas do Fórum

Ver mais

No Facebook

Ver mais