Jogamos

Análise: Mario & Sonic at the Rio 2016 Olympic Games (3DS) garante seu lugar no pódio

Rio de Janeiro é o cenário ideal para a briga do encanador com o ouriço pela conquista da medalha dourada.


Naquela tarde ensolarada de outubro de 2009, muitos brasileiros não desgrudaram os olhos da televisão e acompanharam ansiosamente as imagens transmitidas diretamente da Dinamarca. A apreensão deu espaço à euforia quando o diretor do Comitê Olímpico Internacional (COI) retirou de dentro do envelope um pedaço de papel com as palavras ‘Rio de Janeiro’. Aquela era a confirmação de que a Cidade Maravilhosa havia batido Madri, Tóquio e Chicago na eleição em que foi escolhida a sede do maior evento esportivo mundial em 2016. Pela primeira vez, os Jogos Olímpicos desembarcam na América do Sul e, para nossa sorte, o Brasil é o palco das disputas pela medalha de ouro. Além do privilégio de termos as estrelas do esporte em ação no nosso quintal, outro motivo digno de comemoração é a presença ilustre dos dois maiores ícones da história dos videogames em território verde e amarelo.


O encanador da Nintendo e o ouriço da Sega, acompanhados de seus amigos e inimigos, já estão dominados pelo espírito olímpico e prontos para desafiarem todos os recordes em Mario & Sonic at the Rio 2016 Olympic Games. O título, disponível para 3DS e Wii U, é o quinto episódio da franquia, que visitou os jogos de Pequim (China), em 2008, e Londres (Inglaterra), em 2012, além de também ter passado pelas Olimpíadas de inverno de Vancouver (Canadá), em 2010, e Sochi (Rússia), em 2014.

Desta vez, as versões para o console de mesa e do portátil têm diversas particularidades que justificam duas análises diferentes. Aqui, apresentaremos nossas impressões sobre o jogo de 3DS. A crítica das competições no Wii U será publicada em outro texto.

O Rio de Janeiro continua lindo

Mario & Sonic at the Rio 2016 Olympic Games merece atenção do público brasileiro não somente por ter nosso país como cenário, mas também pelo fato de esse ser o primeiro título distribuído oficialmente por aqui desde que a Nintendo encerrou suas atividades no mercado nacional, em janeiro de 2015. A equipe de desenvolvimento do jogo fez a lição de casa e conseguiu criar uma versão virtual da Cidade Maravilhosa digna de aplausos e que vai muito além de clichês, como o Cristo Redentor e o Pão de Açúcar. Foram exploradas diversas outras paisagens da capital fluminense, como os Arcos da Lapa, o calçadão de Ipanema, a escadaria do Selarón, o Sambódromo e a Catedral Metropolitana. As arenas onde acontecerão as provas de cada modalidade também estão reproduzidas de maneira elogiável. Durante a jogatina, é possível visitar quatro regiões distintas do Rio: Copacabana, Barra, Deodoro e Maracanã.
Diferentes áreas do Rio estão presentes no jogo
Até pequenos detalhes não foram deixados de lado e fazem os cariocas se sentirem em casa. Por exemplo, os telefones públicos espalhados pelas ruas são coloridos nas tonalidades e desenhos reais, além disso, os letreiros dos prédios estão escritos em bom português, como as placas com a palavra ‘Ginásio’ que identificam os locais onde é possível realizar treinamentos. Toda essa fidelidade é resultado da visita que a equipe de desenvolvimento fez ao Rio, em abril de 2014, quando produziram várias fotos e vídeos que serviram como material auxiliar no processo de criação.

Em entrevista publicada na edição 198 da Nintendo World, o time de produtores também revelou que a trilha sonora foi composta com ajuda de sambistas brasileiros. Muitas das faixas foram gravadas por aqui e há, inclusive, a participação de toda a bateria de uma escola de samba. O som dos tamborins e pandeiros combina perfeitamente com as praias cariocas, criando uma das melhores representações do Brasil nos videogames.
Pequenos detalhes, como os telefones públicos, fazem diferença

Corra, pule e nade

Mario & Sonic at the Rio 2016 Olympic Games foca nas modalidades reais e deixa no passado os dream events, que nos capítulos anteriores da franquia mostravam provas imaginárias, como corrida com obstáculos no espaço. Porém, isso não quer dizer que a criatividade ficou de lado. A versão para 3DS apresenta competições de futebol, 100 metros rasos, 110 metros com barreiras, salto em distância, arremesso de dardo, natação, tiro com arco, boxe, tênis de mesa, vôlei de praia, hipismo, BMX, ginástica artística e golfe. Todos estes 14 esportes estão disponíveis em versão com regras clássicas e outra em que podemos usar itens das séries Mario e Sonic para conquistar, de maneira mais fácil, o lugar mais alto no pódio.
As 14 principais modalidades

Além destas modalidades, outros esportes olímpicos podem ser praticados nos ginásios de treinamento, com destaque para o basquete, handebol, hóquei sobre a grama, nado sincronizado e badminton. Cada prova apresenta maneira única de ser jogada, o que cria uma diversidade que aproveita bem todos os recursos disponibilizados pelo portátil. Enquanto apenas apertamos o botão ‘A’ para correr os 100 metros rasos, o sensor de movimento é usado para arremessar bolas no basquete. Em alguns estilos de natação, é preciso assoprar no microfone para garantir a respiração do personagem e fazer com que ele atinja a linha de chegada. Já a tela sensível ao toque é o controle para a competição de golfe, esporte que voltou a fazer parte das Olimpíadas depois de 112 anos e que está presente exclusivamente na versão de 3DS.

O lado negativo é que algumas provas, como a canoagem, exigem movimentos bruscos da alavanca de controle, o que pode danificar o console após algum tempo. No geral, a jogabilidade é simples e fluida, com potencial de agradar aqueles jogadores casuais. Por outro lado, pode causar certa frustração nos mais experientes devido à facilidade.

O jogo conta com uma lista de 40 personagens vindos das séries Mario e Sonic, entretanto não é possível escolher qualquer um deles sempre. Para cada modalidade existe uma relação de seis personagens selecionáveis, além de seu Mii. Cada competidor têm habilidades únicas, fazendo com que o desempenho seja bom em algumas provas e ruins em outras. Os mais balanceados, são os protagonistas bigodudo e azul.
Apesar de 40 personagens...

... somente seis estão disponíveis por modalidade

Vista seu uniforme

A versão para 3DS de Mario & Sonic at the Rio 2016 Olympic Games apresenta quatro modos de jogo: Quick Play, Pocket Marathon, Versus e Road to Rio. Em Quick Play, escolha livremente qualquer modalidade e brigue pela medalha de ouro. Para quem gosta de se exercitar, o Pocket Marathon exige que o jogador deixe o Street Pass ligado e percorra os 42,2 km de uma maratona, claro que essa distância não precisa ser vencida de uma única vez e pequenas caminhadas diárias podem ser somadas para atingir o objetivo. As recompensas para os maratonistas serão itens que melhoram consideravelmente o desempenho do Mii.
Modo Quick Play também ajuda a se familiarizar com todos esportes

No modo Versus, é possível chamar outros amigos que tenham um 3DS e criar disputas locais. Para competir com seu pessoal, não é preciso que todos tenham uma cópia do jogo. Ficou faltando somente a possibilidade de torneios online com pessoas de outras partes do mundo. O único serviço do jogo que usa a conexão com a internet é o ranking por resultados, em que é possível comparar seu desempenho em cada prova com os recordes de outros jogadores.

Sem dúvidas, o modo mais interessante é o Road to Rio, que pode ser considerado a campanha principal do jogo e é exclusiva para o 3DS. A história começa com a chegada de seu Mii ao Rio de Janeiro e, antes de começar a competir nas Olimpíadas, você deve escolher se quer representar o ginásio Mario ou o ginásio Sonic. Dependendo da opção, o enredo seguirá por uma linha ou outra. Além de participar das provas, também será necessário explorar as ruas da Cidade Maravilhosa para resolver problemas que podem estragar o evento. Nesse modo, há personagens que precisam ser desafiados e vencidos para que se tornem selecionáveis no Quick Play. Como são duas narrativas diferentes, o fator replay se mostra forte em Road to Rio e vale a pena repetir a dose só para ver mais de uma vez o ouriço e o bigodudo arriscando alguns passinhos no samba durante a cerimônia de encerramento.

Os desafios não terminam após finalizar a campanha principal. Há ainda uma lista com 48 conquistas que são desbloqueadas após a conclusão de determinados objetivos nos vários modos de jogo. Prepare-se para suar a camisa se quiser atingir os 100%.
Vamos ao Rio?

Todos os seus sucessos resultarão em maçãs e melões, além das medalhas. As frutas são usadas nas lojas do Yoshi, para adquirir novos equipamentos e roupas que melhoram os atributos de seu Mii e o deixam melhor preparado para se dar bem no Road to Rio. Porém, não basta apenas comprar o item e equipar seu personagem. Cada material apresenta uma quantidade de estrelas e esse número deve ser superado pelo Mii para que ele possa usar o equipamento. Treinar nos ginásios faz seu avatar subir de nível e o torna apto a vestir roupas melhores.

Medalha de ouro

Mario & Sonic at the Rio 2016 Olympic Games mostra uma evolução em relação aos capítulos anteriores da franquia que faz os mascotes da Nintendo e Sega deixarem as moedas e anéis de lado para competirem por medalhas. Os dream events acabam não fazendo falta e para aqueles que gostavam dessa modalidade, as provas com regras especiais preenchem bem a lacuna. O time de desenvolvimento acertou em cheio ao mergulhar de cabeça nas Olimpíadas e focar na criação de minigames que retratam grande parte dos esportes que poderemos acompanhar a partir do próximo dia 05 de agosto. As pequenas falhas não atrapalham a jogatina e o título é um excelente passatempo que deve fazer parte da coleção daqueles que querem guardar para sempre uma lembrança dos Jogos Olímpicos Rio 2016.
Não seria um jogo no Brasil sem o samba

Prós

  • Rio de Janeiro está retratado de maneira linda;
  • Esportes olímpicos mais populares estão presentes no jogo, mesmo que nos treinamentos;
  • Modo história explora bem as possibilidades do jogo.

Contras

  • Faltou um modo online;
  • Alguns esportes necessitam de movimentos bruscos nos controles;
  • Impossibilidade de escolher qualquer personagem em todas as modalidades. 
Mario & Sonic at the Rio 2016 Olympic Games — 3DS — Nota: 8.0
Revisão: Ana Krishna Peixoto
Vinicius Veloso é jornalista e obcecado por games (não necessariamente nessa ordem). Seu vício começou com uma primeira dose de Super Mario World e, desde então, não consegue mais ficar muito tempo sem se aventurar em um bom jogo. Está no Facebook ou Twitter.

Comentários

Fórum
Google+
Facebook


Últimas do Fórum

Ver mais

No Facebook

Ver mais