Jogamos

Análise: Resident Evil Revelations (Switch) leva o survival horror para qualquer lugar

Chegou a hora de levar susto on the go no seu Nintendo Switch.



Quando se trata de survival horror, nós lembramos de Resident Evil, já que foi a franquia que trouxe o gênero pela primeira vez com Resident Evil (PS1). Contudo, a série foi deixando o survival horror e se tornando mais um game para o gênero shooter, o que foi um tiro no pé. A Capcom, reconhecendo seu erro, nos presenteou com a série Revelations, trazendo o retorno do horror, sendo lançado para diversas plataformas em sua versão HD, com recente chegada no Switch.

Férias em um cruzeiro do mal

Lançado em 2012 exclusivamente — até então — para o Nintendo 3DS, Resident Evil Revelations cumpriu a promessa. Para alegrar ainda mais os fãs, Jill Valentine e Chris Redfield estão de volta e precisam resolver novos mistérios e encarar armas biológicas ainda mais nojentas.


Tudo começa quando um grupo terrorista chamada Il Veltro lidera um ataque a uma cidade situada no meio do mar mediterrâneo chamada Terragrigia, utilizando armas biológicas. É aí que a organização mundial de combate ao bioterrorismo — criada há 11 anos para investigar e combater os incidentes após o fim da Umbrella Corporation — entra em ação, destruindo a cidade por completo. Alguns anos depois, Clive O’Brian — assessor geral da BSSA — envia Chris e Jessica (nova companheira de trabalho) em uma investigação. Porém, quando algo dá errado, ele decide acionar Jill e Parker (novo companheiro de trabalho) para resgatar os seus subordinados. A maior parte do game se passa dentro de um navio luxuoso, o Queen Zenobia. Jill e Parker são recebidos pelos Oozes, passageiros contaminadas pelo novo vírus T-Abyss.


Essas criaturas podem aparecer em qualquer lugar graças a sua habilidade de se liquefazer e percorrer os tubos de ventilação, entre outros locais. Queen Zenobia traz toda a sensação que um survival horror tem a oferecer como: ambientes escuros e totalmente claustrofóbicos, cheios de locais com marcas de ataques e sangue. Em outras partes do game, você irá controlar outros soldados da BSSA em outros ambientes, o que ajuda a equilibrar a tensão.

Cruzeiro de luxo

Os diversos cenários de Resident Evil Revelations são muito bem ambientados seguidos de uma trilha sonora maravilhosa. Dentro do Queen Zenobia, a trilha lhe leva à imersão de terror, com direito a barulhos estranhos e algumas vezes lhe causando muita tensão. Apesar de ser um game lançado em 2012 para um portátil, o trabalho de remasterização foi bem feito. A Capcom entregou um visual agradável com desempenho gráfico rodando a 1080p no dock e 720p no modo portátil, ambos rodando a 60 quadros por segundo, com quedas em alguns ambientes como o restaurante do navio. Porém, algumas texturas ruins não passaram despercebidas.



As cutscenes foram retrabalhadas e estão bem agradáveis, sendo possível vê-las no menu do game depois que você as assiste na campanha. A dublagem também tem boa qualidade, porém em alguns momentos elas ficam dessincronizadas, causando incômodo. Os personagens estão muito bem trabalhados, quase dignos de um game da oitava geração. O jogo de luzes foi melhorado, parecendo muitas vezes estar melhor que a versão lançada para as plataformas concorrentes e nunca parecendo estar abaixo delas. Agora é possível atirar enquanto anda, ficando mais parecido a um shooter, mas ainda é possível jogar no estilo clássico, caso o jogador deseje. A Capcom, sabendo que o nosso país tem um número considerável de Switches, optou por deixar a legenda com o nosso idioma, que também pode ser alterado nas opções.

Um terceiro ponto que eu considero bastante positivo é a opção de ligar o seu game com a conta do site residenteevil.net e garantir alguns itens, como também ficar a par de todo o desenvolvimento do jogo, seja no modo campanha, ou no modo RAID Ainda é possível jogar em modo cooperativo local com dois Switches e online. Outra coisa bastante interessante são as DLCs que estão inclusas no game, que custa apenas US$ 19,99 na eShop americana, algo em torno de R$ 70,00.






Versão definitiva

A versão do Nintendo Switch traz diversos pontos que acrescentam valor ao game. É claro que o maior ponto aqui é poder jogar Resident Evil com tamanha qualidade em qualquer lugar e rodando a 720p com 60 quadros por segundo. Porém, Resident Evil Revelations (Switch) traz a opção de utilizar os controles de movimento, podendo mirar com o Joy-Con direito e atirar apertando o botão de ombro, ZR, enquanto o Joy-Con esquerdo é responsável pela movimentação do personagem. Quer recarregar a sua arma? Nunca foi tão legal e imersível do que poder recarregar com os controles de movimentos, bastando juntar os Joy-Cons como se estivesse colocando um pente de balas na arma.


Tudo isso utilizando o HD Rumble — sensores de vibração extremamente precisos — para aumentar a imersão no game. Todas essas configurações podem ser alteradas nas opções do jogo, sendo possível jogar com as configurações originais. O Pro Controller também é uma opção para a jogatina, caso fique cansado ou com dificuldades ao jogar nos pequenos Joy-Cons. Recomendo testar todas as opções e ficar com a que mais lhe agrada. Outra coisa interessante neste game, é que mesmo a Nintendo não tendo um sistema de conquistas, Resident Evil Revelations traz o seu próprio, bastando acessar o menu para identificar quais conquistas já realizou e quais faltam. Ponto para a Capcom.

É interessante ver que a Nintendo está mais aberta a gêneros mais pesados, como Resident Evil e DOOM. Isso abre um leque de possibilidades e futuros suportes a jogos das third-parties. É claro que gostaríamos de receber Resident Evil 7 (Multi) no Switch, e quem sabe as vendas agradem e a Capcom decida lançar um port para o queridinho da Big N. Ainda mais quando podemos esperar um port de qualidade, visto que Resident Evil Revelations é um dos melhores jogos portados para o Nintendo Switch.


Revelations

Resident Evil Revelations (Switch) é uma compra obrigatória para quem é fã da série, e do gênero. Existe um equilíbrio muito satisfatório com o estilo shooter e o survival horror, uma direção de arte muito competente e trilha sonora envolvente. Fácil acesso aos itens e organização de suas armas, itens de cura e itens chaves deixam o gameplay mais rápido e natural. Diversas informações espalhadas pelo game complementam a história, que já é boa, como de costume na franquia. Resident Evil Revelations chegou para complementar a biblioteca do Nintendo Switch e suas adições utilizadas no Switch são bem-vindas.


Prós

  • Ótimo desempenho gráfico;
  • Opções de escolha ao estilo shooter e clássico;
  • Trilha sonora envolvente;
  • Integração com o site residentevil.net;
  • Presença da legenda em nosso idioma;
  • Preço justo e pack de DLCs inclusos;
  • HD Rumble bem executado;
  • Sistema de conquistas próprio.

Contras

  • Dessincronização da dublagem em algumas cutscenes;
  • Algumas texturas deixam clara a sua origem.
  • Resident Evil Revelations — Switch — Nota: 9.5
Revisão: Vitor Tibério
Capa: Leandro Alves
Leandro Alves é designer pós-graduado pela Unicarioca. Diretor editorial e diretor de artes das revistas GameBlast e Nintendo Blast, iniciou a sua paixão em The Legend of Zelda A Link to the past, fã da Nintendo, porém não esconde a sua satisfação pelo PlayStation e as series Kinhgdom Hearts, Pokémon, Final Fantasy, Uncharted e Naruto Storm. Está no Facebook, Twitter e Instagram.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook