Jogamos

Análise: Metroid Prime 3 Corruption (Wii)

Quando o primeiro Metroid Prime foi anunciado na E3 de 2001 em um vídeo que mais mostrava do que escondia, o público se dividiu. Como p... (por Gustavo Assumpção em 30/08/2010, via Nintendo Blast)

MetroidPrime3-logo

Quando o primeiro Metroid Prime foi anunciado na E3 de 2001 em um vídeo que mais mostrava do que escondia, o público se dividiu. Como pode um game Metroid em primeira pessoa? Perguntavam os céticos. Em novembro de 2002, o game era lançado e a opinião era unânime: Metroid Prime conseguira o improvável: reunir os melhores pontos da série e ao mesmo tempo trazer um ar de novidade. A continuação lançada em 2004 melhorou a idéia original e levou o game a um nível impressionante. Dois anos depois, a série Prime ganha seu quinto episódio (contando com Metroid Prime Hunters e Metroid Prime Pinball do DS), sendo impossível não se impressionar com o que foi feito pelo time da Nintendo. Alterando a jogabilidade para se adequar ao controle do Wii, adotando uma história mais densa e coesa e gráficos excelentes, Metroid Prime 3 Corruption leva a série ao seu extremo.

Coisa linda de se ver e ouvir

"Metroid Prime 3" foi o primeiro game importante da Nintendo criado e pensado para o hardware do Wii (Super Paper Mario e The Legend of Zelda Twilight Princess eram originalmente games de GameCube). E isso fica evidente a cada centímetro. O uso de cores perfeito, cenários exuberantes, um design de inimigos e chefes amplo e rico e uma velocidade impressionante - Corruption roda a 60fps constantes - características que tornam o visual do game praticamente perfeito.

As cenas não interativas, também impressionam pela dramaticidade com que foram construídas. O visual do game prova que o Wii está muito à frente do seu antecessor o GameCube, e próximo do que temos visto no Playstation 3 e no X-Box 360.

A trilha sonora é um show à parte. As composições de Kenji Yamamoto, que também compôs as trilhas dos Primes anteriores, combinam perfeitamente com o ambiente. A dublagem, incomum nos games da Nintendo, aparece muito eficaz, com uma interpretação convincente dos dubladores.

E coisa linda de se jogar

A jogabilidade de Prime pode ser definida por uma palavra: precisão. E essa precisão se adequa a todos os tipos de jogadores. Logo de início é possível escolher três opções diferentes de controles. Na primeira, a Advanced, quando mais rápido você movimenta a mira apontando com o Remote, mais rápida a câmera se movimenta. Isso garante uma precisão inacreditável, possibilitando ao jogador virar a mira lentamente ou rapidamente para encarar um inimigo, por exemplo.

Nas outras duas opções, feitas para os iniciantes, você pode movimentar a mira sem movimentar a câmera. O modo Advanced oferece muito mais imersão e precisão oferecendo a sensação realmente de um game em primeira pessoa devendo ser copiado nos próximos games do gênero que usem a combinação Remote/ Nunchuk.

As batalhas, tanto contra inimigos como contra os chefes, estão dessa vez muito mais desafiadoras e intensas. Cada inimigo foi cuidadosamente pensado para testar as habilidades do jogador no gatilho. Usar a Grapple Beam para tirar escombros do caminho, arrancar escudos dos inimigos e alguns puzzles (como desativar bombas), utilizam os controles de maneira não menos que brilhante.

Lidando com a Corrupção

O jogo se inicia tempos depois do épico Echoes do GameCube. Samus é convocada para uma nova missão pela Federação Intergaláctica, quando sua nave é atacada. Descobrir o porquê do ataque, libertar planetas, e descobrir quem inseriu um perigoso vírus na Aurora, um computador orgânico da federação, estão entre os seus objetivos. O game se desenrola como um filme, em planetas muito bem construídos e cheios de variedade. Destaque para o planeta Bryyo focado na exploração e para a cidade flutuante de Elysia.

O desenrolar do game também é fantástico. No início, o game é mais simples e as batalhas menos desafiadoras. O game possui uma dificuldade agradável, bem diferente de Echoes, que chegava a ser frustrante. São cerca de 20 horas, tempo um pouco curto, mas a jornada é intensa do começo ao fim.

Clássico

Que o  game é simplesmente fantástico já deu pra perceber. Juntamente com The Legend of Zelda Twilight Princess, Mario Galaxy e alguns outros, é o motivo para você comprar um Wii. Jogabilidade perfeita, combate frenético, composições competentes, jornada desafiadora. Metroid Prime 3 Corruption é um recado da Nintendo para aqueles que acham que o Wii só possui games casuais e o mais importante, é um dos grandes games desse ano. Uma palavra: Imperdível.

Metroid Prime 3 Corruption – Wii – Note Final: 9.0

Gráficos: 9.0 Som: 8.5 Jogabilidade: 9.5 Diversão: 9.0


Estudante de Jornalismo, apreciador de rock britânico, pouco cuidadoso com as palavras, rico de espírito, triste com as relações nesse mundo e esperançoso com o futuro.

Comentários

Google
Disqus
Facebook


  1. cara! Eu achei esse um grande jogo, PORÈM achei as lutas com os chefes extremamente intediantes e chatas. Foi o que me fez perder a vontade de terminá-lo!

    ResponderExcluir
  2. Acho bem interessante a análise do site, mas acho, sinceramente, que não deveria dar nota para o jogo. Para mim isso tira todo o prestígio da analise.

    Eu penso que quando leio algo sobre um jogo, principalmente quando não possuo este jogo, é para saber algo dele, algo bom, algumas coisas ruins também, quais as impressões que ele passa. O que vale ou deixa de valer no jogo. E quando estou lendo, vejo tudo isso como um filme... ai de repente, no final da analise vejo a nota, uma mancha que não quer sair... acabou com todas as impressões que me foram passadas, acabou, queimou o filme.

    O que é um jogo nota 10? Posso dizer Mario Galaxy foi um jogo nota dez para mim. Mas se coloco isso numa análise, quem já jogou e achou qeu algo ficou incompleto pode simplesmente pensar que é um exagero extremo o 10. Um novo e meio cai bem.

    Então ficaria melhor nota.

    -- Kolndoln

    ResponderExcluir
  3. Kolndoln

    Essa é uma discussão bastante complexa. O uso ou não de notas é correlacionado com o perfil editorial do blog/ site. No caso do Blast usamos as avaliações com notas como uma forma de oferecer aos nossos leitores um paralelo de comparação entre games parecidos. As notas de modo algum definem se o jogo é bom ou ruim, até porque a análise é algo extremamente parcial e opinativa.
    Essa discussão é realmente sem fim

    Obrigado por comentar!

    ResponderExcluir
  4. Discordo q naum se deve dar nota. Realmente tem alguns problemas vc quantificar a nota do jogo. Mas se naum tiver, fika mto subjetivo.

    Kerendo ou naum, a analise eh uma opinião sobreo o game.


    So tenho uma pergunta: pq fazer um review de MEtroid 3 a esta altura do campeonato (abr/09)??Tipo anos depois do lançamento.

    Naum tem problema isso, mas vcs poderiam se focar em analises de jogos mais recentes, tipo Mad World e Excitebots. Kem sabe isso poderia aumentar o numero de visitas.

    FikDIk

    ResponderExcluir
  5. Blá blá blás à parte!

    Parabéns -n-! Parabéns Gustavo! Grande análise!

    ResponderExcluir
  6. Eis o melhor jogo do Wii, disparado. Lógico, na minha opinião... :p

    ResponderExcluir
  7. Esse jogo parece ser impressionante. Só o joguei uma única vez, e por pouco tempo(cerca de 30 minutos), mas a sensação é incrível, é indescritível.
    São games assim que me fazem querer um Wii

    ResponderExcluir
  8. jogo lindo, jogabilidade perfeita fcil no começo e dificil no final um dos melhores jogos de wii se n o melhor, o q me faz espera anciosamente pelo other M (espero q tenha a mesma jogabilidade.

    ResponderExcluir
  9. no comentario vocês dizem que a precisão é incrivel, e dao 8.5 pra jobalidade a troco de quê?

    ResponderExcluir
  10. Teve um monte de análises e blasts from the past de jogos metroid pq amanhã lança o METROID: OTHER M. Acho que não tem a ver com a data de lançamento do Metroid 3, e sim com o jogo q vai sair.

    ResponderExcluir
  11. Triste ver que a nota mais baixa foi pra som, logo um jogo com uma trilha sonora fabulosa. Acho que ele peca mais em Jogabilidade, ja que nao sao todas as pessoas que conseguem aderir facilmente (o jogo exige treino) do que na trilha sonora. Fora isso, uma otima review, gostei muito. Comecei a ler a revista e as materias do site hoje e estou muito satisfeito.

    ResponderExcluir
  12. Lwmbro que não gostava muito desse jogo quando comecei a jogar, mas descobri as maravilhas do modo Advanced, e passei a adorar.

    Mas sinceramente não concordo que o som desse jogo receba nota menor que 10. Foi um dos únicos jogos que me fizeram ter medo mesmo somente com uma simples mudança de música.

    ResponderExcluir
  13. O bom do Wii é que tem esses jogos exclusivos da Nintendo. O Metroid 3 é muito mais um quebra-cabeça do que um jogo de tiro em primeira pessoa mesmo, ainda falta eles melhorarem pra ficar um FPS de verdade.

    Sobre o visual, eu discordo com o que o postador disse, o Wii ainda tá meio longe de chegar perto do PS3 ou XBox 360, nenhum jogo do Wii até agora superaram os gráficos do Final Fantasy de PS2.

    ResponderExcluir
  14. Esqueçam a nota, ainda mais quando ela e dividida em categorias, pq as vezes por exemplo, o jogo pode ter a melhor trilha sonora do mundo, e historia e grafico fraco, ai eles não dao 100 pro som, dao só 80, pra acompanhar o resto, pode ver que quase nunca tem uma variação maior que 1 entre os quesitos

    Gosto muito das analises da nintendo blast pq ela faz voce querer jogar, isso e o mais legal, tem emoção nas palavras, sei la, é diferente de outras analises que ficam falando que o Wii e casual, grafico fraco e bla bla bla de sempre e mesmo que saia um jogo epico como SMG 2 eles dão 9.0 dizendo que e muito bom mas é 2 e nao merece 10.0, ai sai um CoD 95478 Mais do Mesmo e é 1000.000.000 pelo gráfico e pelo multiplayer

    ResponderExcluir