Jogamos

Análise: Virtua Tennis 2009 (Wii)

Quando o primeiro Virtua Tennis saiu para o Dreamcast em 2000, foi como se os games de tênis subissem de nível. Além de um realismo bem ... (por Gustavo Assumpção em 25/07/2009, via Nintendo Blast)

virtua-tennis-2009-wiiQuando o primeiro Virtua Tennis saiu para o Dreamcast em 2000, foi como se os games de tênis subissem de nível. Além de um realismo bem mais exacerbado, a SEGA conseguiu criar o game mais completo e divertido do gênero até então. Somente agora, quase uma década depois, a série faz sua estréia nos consoles de mesa da Nintendo.

Retorno irreconhecível

ss_preview_virtua8.jpgNão é difícil perceber o fraco trabalho que a SUMO Digital realizou com a série na versão 2009 para o Wii. Absolutamente todos os pequenos detalhes poderiam ter sido melhor trabalhos.

A começar pelo visual extremamente defeituoso e com cara de geração passada. Todos os personagens são mal construídos e com texturas mal ss_preview_virtua1.jpgtrabalhadas. O serrilhamento é tão grande, que a versão para Dreamcast parece mais bonita. Feio de se ver.

Outros dois pontos atrapalham demais a experiência. Primeiro, a presença de ícones totalmente desnecessários na tela. O exemplo clássico acontece quando o jogador deve sacar. Um ícone aparece na tela perguntando se o jogador está ss_preview_virtua2.jpgpronto. E isso acontece todas as vezes! Logo no fim da primeira partida já dá vontade de desligar o console.

O segundo grave problema é que as disputas e os modos de jogo são rasos e sem qualquer expressividade. Até mesmo o principal modo, o World Tour, se torna muito chato logo nas primeiras partidas, já que se torna uss_preview_virtua5.jpgma repetição de partidas seguidas sem muitas inovações, bem diferente do que seu concorrente, Grand Slam Tennis, oferece.

Controles imbecis

Mas o ponto que mais merece críticas são os controles nada realistas e sensíveis demais. Se em Grand Slam Tennis, a dificuldade é resultado do realismo, aqui ela acontece ss_preview_virtua7.jpgpor culpa da péssima física e sensação de profundidade. É difícil se acostumar com os controles que sempre parecem não corresponder ao que você executou. O reconhecimento dos movimentos é pífio.

Acoplando o Motion Plus, a situação piora ainda mais. A sensibilidade aumenta e com ela a frustração chega até as alturas. Engraçado que nos minigames, muito divertidos por sinal, os controles parecem se comportar melhor.

Passe longe

Se Grand Slam Tennis mostrou um bom uso do MotionPlus, o mesmo não pode ser dito aqui. Um jogo falho, mal-acabado, feio, chato e nada inovador. Infelizmente, a estréia de uma das melhores séries do gênero, não foi feliz no console da Nintendo.

Virtua Tennis 2009 – Nintendo Wii – Nota Final: 5.0

Gráficos: 5.0 Som: 7.0 Jogabilidade: 7.0 Diversão: 4.0


Estudante de Jornalismo, apreciador de rock britânico, pouco cuidadoso com as palavras, rico de espírito, triste com as relações nesse mundo e esperançoso com o futuro.
Este texto não representa a opinião do Nintendo Blast. Somos uma comunidade de gamers aberta às visões e experiências de cada autor. Escrevemos sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0 - você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original.