Game Music

Exposição trará evento "GameMusic"

Dae galera Nintendoblaster!! Vocês já devem saber que no dia 2 de julho iniciou, em São Paulo (aahhhhhh), a exposição " Gameplay "... (por Anônimo em 06/07/2009, via Nintendo Blast)

Dae galera Nintendoblaster!!

Vocês já devem saber que no dia 2 de julho iniciou, em São Paulo (aahhhhhh), a exposição "Gameplay", que apresenta instalações interativas e videogames, procurando explorar as diferenças e semelhanças entre jogos e diversas formas de arte audiovisual interativa. A exposição segue até o dia 30 de agosto no Instituto Itaú Cultural.

Criada pelo Núcleo de Arte e Tecnologia do Itaú Cultural, a mostra é formada por 11 videogames e 6 instalações interativas. Em "World Skin", instalação de Maurice Benayoun, o jogador usa uma câmera fotográfica para retratar cenas em reconstruções digitais de batalhas históricas. A instalação "Diorama Table", de Keiko Takahashi, faz integração entre objetos reais e imagens virtuais à medida que o espectador posiciona os objetos sobre uma mesa. Já em "KinoArcade Machine", uma máquina de fliperama reproduz o filme "O Encouraçado Potemkin", de Sergei Eisenstein, dando ao jogador a possibilidade de reconstruir em tempo real a narrativa do filme.

A exposição também explora os videogames propriamente ditos, com 11 exemplares disponíveis para os espectadores jogarem, como "Fatal Frame" (Nintendo Wii), "Halo 3" (Xbox), "Little Big Planet" (PlayStation 3), "FIFA Street 3", entre outros.

Junto com a exposição serão realizados também eventos paralelos (e é aqui que entra o objetivo desse post). Entre eles está o GameMusic, considerado o primeiro festival brasileiro de chipmusic. Abaixo confiram as datas de apresentação das bandas e uma pequena biografia delas:

9 de julho: Subway Sonicbeat – projeto do músico Kurt Rizzo, que trabalha com chiptunes. Suas influências vêm do pós-punk e da new wave e suas criações são feitas a partir de trackers como MOD2PSG2, Famitracker, LGPT e LSDj. É cofundador da netlable Robo-bot Records.

10 de julho: Pulselooper – projeto criado por André Pagnossim. O cara se interessa por música feita para videogames desde criança, e, na metade da década de 90, teve uma breve experiência com trackers para música em formato .mod num PC 386. Começou a produzir música eletrônica no início de 2000. Inspirado pela chipmusic “pura”, ou seja, música feita diretamente no chip de som do videogame, sem emulação, criou no final de 2008 o projeto Pulselooper, no qual todas as músicas são feitas com um Gameboy modelo classic.

11 de julho: Chiptots – do músico Rodrigo Nepomuceno, da 8 Bit Instrumental. É uma banda que explora estilos próximos ao Nintendocore / Bitpop / Picopop.

12 de julho: Droid-on – projeto de Eduardo Melo, que trabalha com música de baixa resolução que exalta a sucata tecnológica. Ele gera ambiências de videogame para a vida cotidiana, inspirado em jogos de NES. O projeto Droid-on existe desde agosto de 2008 e, em abril de 2009, foi lançado o primeiro EP Instrospective Bitdance pela Diablero 56kbps.

VJs: Rafael Nascimento e Pulselooper

Confesso que não conhecia esse pessoal, por isso, assim que possível, tentarei publicar uma entrevista com cada um, para que vocês (e eu também!) conheçam melhor o trabalho deles.

A exposição fica aberta de terça à sexta, das 10h às 21h. De sábados, domingos e feriados das 10h às 19h. O Itaú Cultural fica na Av. Paulista, 149, no Paraíso.

Fonte adicional: site Uol

Escreve para o Nintendo Blast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original.
Este texto não representa a opinião do Nintendo Blast. Somos uma comunidade de gamers aberta às visões e experiências de cada autor. Escrevemos sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0 - você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original.


  1. Bacana. Se morasse em SP, iria conferir.

    ResponderExcluir
  2. Pena que eu moro longe de SP. Se morasse perto iria todos os dias. :D

    ResponderExcluir
  3. Podia ter aqui em SC esses eventos...

    ResponderExcluir
  4. Para mim, seria perfeito se fosse em SC ou PR, mas não, sempre tem que ser em SP...

    ResponderExcluir
  5. Bem, pelo menos vamos comemorar que o Brasil ganhou uma exposição dessas. Vamos esperar que os outros estados também a recebam ! \o/

    ResponderExcluir
  6. saco, msm morando perto de sampa (100km) fik dificil pra i vê essas coisas neah... bem q podia tê isso em campinas, assim fikva mais perto...

    ResponderExcluir
  7. Isso tem q acontecer no país todo... snif snif :((

    ResponderExcluir
  8. tomara que isso acontece em outras reigões. ehhee

    ResponderExcluir
  9. As apresentações foram ótimas. Se alguém souber de contatos pra shows desse tipo em suas cidades, tem sempre o chippanze.org pra contato do pessoal que faz chipmusic.

    ResponderExcluir

Disqus
Facebook
Google