Nintendo Chronicle

Nintendo Chronicle #9: E as cores chegam às nossas mãos!

Na última parte da Nintendo Chronicle, nós paramos em um ponto crucial da história da Nintendo: o fracasso em fazer do Nintendo 64 um ... (por Gustavo Assumpção em 20/11/2009, via Nintendo Blast)

nc_banner

Na última parte da Nintendo Chronicle, nós paramos em um ponto crucial da história da Nintendo: o fracasso em fazer do Nintendo 64 um console atraente e competitivo com relação ao Playstation. O curioso é apontar que nesse interim, seria injusto dizer que a Nintendo fracassou. Esse tipo de afirmação além de imatura, seria simplista demais. A tal complexidade desse momento que a Nintendo viveu vem de um dualismo importante, resultado do fracasso nos consoles de mesa, mas um sucesso impressionante nos portáteis.

  • Color!

Game_Boy_Color_logoO sucesso do GameBoy foi uma viga de concreto que sustentou a Nintendo nos momentos mais difíceis. Se os resultados do Nintendo 64 eram abaixo do que se esperava, lá estava o portátil conquistado uma legião imensa de jogadores. O sucesso do primeiro Game Boy foi tão estrondoso, que o lançamento de uma versão com capacidade técnica revigorada era praticamente essencial.

Assim, o mais correto é pensar o conceito da criação GameBoy Color como resultado de uma evolução natural das possibilidades técnicas  Outro fator que empurrou a criação do pórtátil era uma pressão imensa dos desenvolvedores, que sentiam no GameBoy antigo um limitador muito grande da criatividade.

Assim, a Nintendo inicia o desenvolvimento e lança no dia 21 de outubro de 1998 no Japão, 19 de novembro de 1998 na América do Norte e 23 de novembro de 1998 Europa o primeiro portátil colorido de sua história. Adotando a retrocompatibilidade (ou seja, cartuchos do GameBoy original funcionavam no Color) o GBC já chegou as lojas com uma biblioteca de milhares de títulos – o que por si só já se tornava elemento importante para a estratégia de domínio desse mercado.

  • Muito além das cores

Engana-se quem pensa que o GameBoy Color apenas ganhou uma palheta de cores. Boa parte do seu hardware teve que ser modificado para conseguir suportar o visual mais robusto. O console possui uma velocidade de clock de aproximadamente 8 MHz - duas vezes mais rápido que o da original, além de ter quatro vezes mais memória (RAM 32 kilobytes, 16 kilobytes de RAM de vídeo). A resolução da tela permaneceu a mesma do Game Boy original, que é 160x144 pixels.

Outras alterações técnicas importantes foram a adição de uma porta de comunicação infravermelha e alterações no peso e tamanho. Mais leve, o GBC chegava a consumir menos bateria que o original – o que era algo surpreendente.

Outro ponto que contribui para o sucesso do GBC foi a existência de cartuchos que não funcionavam nos demais modelos. Com isso, para que o jogador desfrutasse de games mais recentes, era obrigatoriamente necessário ter o novo portátil.

Untitled 1 41XEDWVGTAL._SL500_AA280_ 61CIAV8nIbL._SL500_AA280_ 382px-Game_Boy_Color 6349a2c008a07b43650cb010.L 22203 box_gbc_mario_c box_gbc_mario_cp dmg  game-boy-color.439307 game-boy-color.439312   

Uma curiosidade é que o logotipo COLOR era resultado das cinco cores que o portátil era fabricado em seu lançamento: Strawberry, Uva, Kiwi, Dandelion e Teal. Além dessas ainda existia o Atomic Purple, que mostrava detalhes internas do portátil e a Cherry, em um tom avermelhado.

Como é de costume, ainda foram lançadas versões especiais do portátil em alguns lugares ou em bundles com alguns games. Infelizmente muito deles sequer chegaram ao ocidente. Algumas das versões especiais são verdadeiras raridades e chegam a custar centenas de dólares em sites de compras. Alguns especiais:

  • Translúcido ouro/ prata comemorativo do lançamento de Pokémon Gold & Silver
  • Edição Pichu/ Pikachu
  • Pokémon Edition: Edição especial com frente amarela, fundo azul, um botão vermelho e outro verde além de imagens do Pikachu, Togepi, e Jigglypuff ao redor da tela
  • Pokémon Center Edition: Amarelo ou vermelho com um botão laranja, um botão verde, e uma seta de luz azul decorada com vários Pokémon (Pokémon Center Edition) (Somente no Japão)
  • Hello Kitty Edition: Rosa pastel com a cabeça de uma Hello Kitty na parte central(Somente no Japão)
  • Tommy Hilfinger Edition: Amarelo com o logo da Tommy Hilfiger acima do Start / Select
  • Clear (Somente no Japão)
  • Clear Black (Somente no Japão)
  • Verde claro (Somente no Japão)
  • Midnight Blue (Somente no Japão)
  • Ice blue (Somente no Japão)
  • Laranja Clear (Somente no Japão, produzido para a empresa de bebidas turca Yedigün)
  • Azul claro (Somente no Japão)
  • Australian Edition: Verde e Amarelo

O portátil ainda teve acessórios que ampliaram a experiência de jogo. Além do Rumble e do sensor de movimentos (usado em Kirby Tilt´n Tumble) ainda tivemos o Tranfer´s Pak (que fazia a comunicação com o Nintendo 64), a GameBoy Camera e a Game Boy Printer e o famigerado Cabo Game Link – responsável por horas e horas de jogatina com os amigos.

gbc_transfer_pak_en gb_camera_en gb_linkcable_en gb_printer_en

 

  • Uma linha de games absurdamente grande… e inesquecível

Logo no lançamento, o GameBoy Color já contava com toda a biblioteca anterior do GameBoy. Logo próximo ao lançamento tivemos versões melhoradas de games já existentes como Zelda: Link´s Awakening DX e Super Mario Bros. DX – ambos ganhavam cores e faziam uso das possibilidades da palheta do console. Na sequência, muitos games de qualidade irrefutável. Tivemos as versões de Pokémon mais bem recebidas e vendidas de todos os tempos, quatro games da série Dragon Quest, três da série Zelda e muitos games do bigodudo.

O portátil ganhou versões de praticamente todas as principais séries existentes, incluindo alguns dos games mais expressivos da história dessas franquias como Metal Gear Solid (que no Japão possui o subtítulo Ghost Babel) e Bionic Commando. Abaixo, segue uma listinha dos games imperdíveis do console. Garanto que você lembra com saudade de boa parte deles….

  • Alice in Wonderland
  • Bionic Commando Elite Force
  • Crystalis
  • Dragon Warrior I & II
  • Dragon Warrior III
  • Dragon Warrior Monsters
  • Dragon Warrio Monsters II
  • Donkey Kong Country
  • Kirby Tilt´n Tumble
  • Mario Tennis
  • Mario Golf GB
  • Metal Gear Solid
  • Magical Tetris Challenge
  • Pokémon Gold
  • Pokémon Silver
  • Pokémon Crystal
  • Pokémon Puzzle Challenge
  • Pokémon Trading Card
  • Rayman
  • Super Mario Bros. DX
  • Street Fighter Alpha
  • Shantae
  • Spiderman
  • The Legend of Zelda Oracle of Ages
  • The Legend of Zelda: Oracle of Seasons
  • The Legend of Zelda: Link´s Awakening DX
  • Tomb Raider
  • Wario Land 3
  • Warlocked

The Legend of Zelda Oracle of Ages The Legend of Zelda Oracle of Seasons Super Mario Bros Deluxe The Legend of Zelda Link´s Awakening DX

pokemon-silver 33136 369876_50664_front 603121boxart_160w gbc-BionicCommandoEliteForce-s gbc-MarioGolf-s gbc-MetalGearSolid-s gbc-Spider-Man-s pokemon_crystal pokemon_gold 250px-GBC_DW1&2_box shantae

  • Um sucesso arrebatador

Ao todo , o GameBoy Color foi responsável por quase metade das 120 milhões de unidades do GameBoy vendidas em sua história. É um console que faz parte da memória gamer de muita gente e que sustentou a Nintendo financeiramente em um momento delicado. Com esse sucesso consolidado – e uma nova saturação técnica – a Nintendo já começava a pensar em um sucessor para o GBC.

Assim, depois de rumores e muita conversa fiada, no fim do ano 2000 a Big N mostra pela primeira vez a versão Advance do Game Boy. Mas isso é conversa pra décima parte da Nintendo Chronicle. Até lá!


Escreve para o Nintendo Blast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google
Disqus
Facebook


  1. O meu Color era a Edição Pichu/ Pikachu, muito legal o visual ;-)

    ResponderExcluir
  2. eu tenho meu color até hoje ele é da edição Atomic Purple, que mostra detalhes internos do portátil, ele é roxo transparente igual o da foto, mas o meu não tem as figuras do mario ao redor do visor ;)

    ResponderExcluir
  3. O primeiro parágrafo ficou fantástico! Descreveu bem o que aconteceu na época, de forma suscinta e direta. Lembro na época os sonystas comemorando a decaída da Nintendo, mas sem considerar o sucesso tremendo conseguido nos portáteis. Visualizando o quadro completo, a Nintendo teve até no lucro.

    Nunca comprei o GBC, mas tenho vários cartuchos dele aqui, que jogo no Game Boy Player do GC. Os 2 Zeldas Oracles e Metal Gear Solid são clássicos absolutos, talvez melhores jogos portáteis já feitos!

    ResponderExcluir
  4. o meu é o Game Boy Color ROXO :P

    ResponderExcluir
  5. me lembro ate hj quando tinha uns 5 ou sei anos fui comprar meu tao esperado game boy de presente de natal(depois de tanto sonhar vendo as propagandas dele na revista do pokemon),lembro como se foçe hj meu pai estacionar o carro no carrefuor a gente ir na parte de eletronico mostrar o q eu queria,me lembro do cara falar q vinha um jogo original dele,so tinha pokemon blue e red,escolhi a red passei anos jogando o msm jogo,o meu game boy era o uva,so q aos 9 anos tinha acabado de voltar da escola com ele,minha mae tava atendendo uma pessoa na loja e eu guardei atraz de um pote q tinha num armario sala da minha casa(no comodo ao lado do comodo onde funcionava a loja)para q ninguem estranho q entrase na loja se por acasa entrace na casa n vice meu querido game boy color e n roubase entao passei alguns dias sem usar e sem me lembrar dele quando minha mae perguntou onde ele estava e achou q eu tinha perdido na escola ai eu fui mostrar a ela onde tava,mas n estava mais la,havia desaparecido com minha fita de pokemon red junto,até hj minha mae diz q eu perdi ele na escola mas eu sei,eu lembro q trouxe ele e o guardei.ate hj quando lembro dele lembro dos momentos de incrilvel felicdade q passei com ele junto com meus primosç.

    ResponderExcluir
  6. o Meu Game Boy ERA ''Amarelo''!

    ResponderExcluir
  7. :)):D ;):P:((:):(:X=((*-*:-/

    ResponderExcluir