Blast from the Past

Blast from the Past: Super Castlevania IV (SNES)

Sim, Simon Belmont está de volta em sua aventura definitiva. Este foi um jogo que surgiu quando o grande Super Nintendo era novidade ... (por Sonic Tales em 07/12/2009, via Nintendo Blast)


Sim, Simon Belmont está de volta em sua aventura definitiva. Este foi um jogo que surgiu quando o grande Super Nintendo era novidade e ele procura usar vários recursos do sistema que eram considerados altamente sofisticados como zoom e rotação.

 Storyline - Ordem Cronológica (até o momento): Episódio 7

  • Nova versão… não tão nova assim

O título é Super Castlevania 4. A Nintendo no início da era Snes tinha uma mania (na minha opinião chata) de mandar os títulos já conhecidos da geração anterior virem precedidos de um "SUPER". Assim vieram Super Adventure Island, Super Castlevania, Super Metroid, Super R-Type... Só Contra que ja foi super na segunda versão e o Mario que já era Super desde o inicio escaparam da maldição. Obviamente isso só acontecia nas versões americanas, e o nosso título em questão originalmente se chama Akumajou Dracula, isto é o mesmo título da primeira versão. E ele não levou este título a toa, o novo jogo na verdade é uma recriação da aventura original. Mas apenas a história é a mesma, as fases em nada foram baseadas nas versões anteriores.
Mais uma vez as roupas de Simon foram alteradas, parecidas com o Castlevania 1, mas num tom mais azulado.

 

  • Melhorias

Um dos grandes méritos de Super Castlevania 4 foi a reformulada que a jogabilidade sofreu, deixando os controles leves e fáceis. Foram feitas inovações, como o chicote que agora é mandado em qualquer direção, podendo também ser amarrado em lustres pra te ajudar a pular buracos no estilo Indiana Jones e ainda segurando o botão de ataque aciona um modo para defesa onde é possível usar o chicote em círculos para dissipar projéteis ou até se livrar de inimigo menores. Também os pulos foram melhorados, podendo ser totalmente controlados como nas versões mais atuais. As escadas apesar de parecidas com as das versões de Nes, agora são bem mais fáceis de serem usadas, podendo até subir por elas estando em meio a um pulo (nonsense mas ajuda). Já a trilha sonora usou e abusou das novidades do Snes. As MIDIs parecem uma orquestra e as composições são as mais inspiradas que já ouvi na série. Este jogo está no Top de linha do Snes, mas...

 

  • Nem tudo são flores

Porque ainda não considero este melhor que o anterior? Apenas um detalhe, esse jogo veio logo depois do Dracula´s Curse e as inovações no roteiro e possibilidades de jogar com mais de um personagem foram ignoradas. Também ignoraram o modo de definir sua rota. Ou seja a jogabilidade deu um passo a frente e o roteiro e desenvolvimento voltaram, ficando o velho esquema de invadir o castelo de forma linear – porque este é teu destino Simon. Mesmo com este deslize, é um jogo divertido pra ser jogado e rejogado eternamente.

 


Escreve para o Nintendo Blast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google
Disqus
Facebook


  1. O Vampire Killer foi o segundo e não o primeiro! Ele foi lançado em 30/10/86, enquanto o Akumajō Dracula (Castlevania) de Famicom Disk System foi lançado em 26/09/86. Ou seja, o Vampire Killer foi lançado mais de um mês depois do Castlevania/Akumajō Dracula original. Fonte: http://www.konami.jp/gs/game/dracula/product/1986.html

    ResponderExcluir