Blast from the Past

Blast from the Past: Metal Gear Solid Twin Snakes (GC)

Lançado originalmente para o Playstation 1, no longínquo ano de 1998 , Metal Gear Solid teve o remake Twin Snakes, desenvolvido pela Silico... (por Alex Sansil em 24/03/2010, via Nintendo Blast)

twin-snakes-cover Lançado originalmente para o Playstation 1, no longínquo ano de 1998 , Metal Gear Solid teve o remake Twin Snakes, desenvolvido pela Silicon Knights e Konami, para o Nintendo GameCube em 2004. Mais do que um port do jogo, Twin Snakes prima pela qualidade gráfica, novas cenas e uma jogabilidade mais “livre”.
  • This is Snake

A história você já conhece. Não conhece? Bem, vou tentar em poucas linhas explicar a trama que é Metal Gear Solid.  
O jogo se passa em 2005, em uma ilha a sudoeste do Alasca no mar de Bering, a ilha Fox, ou se preferir o codinome, Shadow Moses. O personagem principal, Solid Snake foi retirado à força de sua aposentadoria no Alasca e enviado até essa ilha, sozinho, a pedido coronel Roy Campbell para se infiltrar furtivamente no local, que funciona como uma instalação de armazenamento de armas nucleares e recentemente está sob o comando  de terroristas de uma unidade de forças especiais geneticamente modificada, conhecida como FOXHOUND. A missão de Snake é resgatar dois reféns: o chefe da agência  DARPA (Defense Advanced Research Projects Agency) e o presidente de uma fabricante de armas, enfrentar os terroristas e impedi-los de lançar um ataque nuclear utilizando o rôbo Metal Gear.
mgs-twin-snakes-bO jogo só começa com essa premissa, reviravoltas são frequentes durante todo o gameplay.

O que me deixou curioso quando joguei pela primeira vez Metal Gear, foi o comentário de amigos. “Olha, é um jogo de um cara em um traje de mergulho que sai de dentro de um torpedo. Aí ele chega num porto, e sua primeira missão é alcançar o elevador, e você só tem como item um maço de cigarro e um binóculo. Pô! Um maço de cigarro e um binóculo.”  Isso sem falar na trama bastante sólida, extremamente bem feita e detalhada, pra um jogador de 12 anos era surpreendente.

O criador Hideo Kojima se baseou no filme “Fuga de Nova York” para criar o personagem Solid Snake, o próprio Big Boss da série Metal Gear é bastante parecido com Snake Plissken, personagem interpretado por Kurt Russel.
  • Igual mas um pouco diferente

end A versão para Gamecube é a mesma para PSX, não mudaram nada na história, algumas performances mais acrobáticos e um ligeiro uso do bullet time durante as animações que se tornaram verdadeiras cenas cinematográficas, algumas muito forçada, aproveitando a melhoria dos gráficos, que se pareciam bastante com Metal gear Solid 2: Sons of Liberty, lançado para PS2 em 2001, não no mesmo nível mas garante a diversão sem reclamar. Os corredores são os mesmos, os estragos dos tiros bombas são outros tudo isso num clima de espionagem, um ambiente frio, meio cinza, quase sem brilho, efeito para ambientar o jogo a trama.
A jogabilidade também foi adaptada de Sons of Liberty, e isso fez com que o jogo ficasse um pouco mais fácil, um novo leque de possibilidades de infiltração. A habilidade de atirar usando a visão em primeira pessoa foi inseriada nessa versão, assim como as armas com dardos tranquilizantes, atirar nos rádios dos guardas e também se pendurar em frestas nas paredes e plataformas, habilidades que no PSX não eram possíveis. A IA dos inimigos foi melhorada, assim como o poder de percepção, combate e a possibilidade de comunicar-se entre si e detectar o jogador mais precisamente. Ou seja, quando o seu personagem é visto no jogo ficou mais díficil de se esconder ou enfrentar os inimgos, o jeito é fugir, se esconder e ficar quietinho, esperando a poeira baixar.


  • Can you hear me, Snake? Snake?!? SNAAAAAAAAAAAKE!!!!


A série Metal Gear é um clássico do mundo dos videogames, a versão para Gamecube peca no aspecto de que é a mesma versão para PSX, está tudo lá, a trama, os inimigos envolventes, o sistema de jogo furtivo, a dublagem profissional, a trilha sonora que te coloca na ação do jogo, os momentos cinematográficos, o climão de filme de espionagem. Esse game marca  o início da trilogia do fim do personagem Solid Snake, terminando em Metal Gear Solid 4: Guns of Patriots.
Não é um jogo para se jogar é um jogar que você vive o personagem. Você não controla Solide Snake, você é Solid Snake. Isso é o que diferencia a série Metal Gear de outros jogos, a imersão. Muita vezes você se vê apenas assistindo as animações do jogo e nunca reclama, é um filme com interação. A parte em que Snake é torturado por exemplo, você tem duas opções, resistir a tortura ou submeter-se a ela, cada uma revela um final do jogo.
Mesmo tendo detonado o jogo no PSX, lá em 98, Twin Snake é pedida certa pra qualquer fã da série, seja pelos gráficos, seja pela jogabilidade, ou mesmo pela vontade de um replay na briga familiar de Solid Snake contra Liquid.
snakeeeMetal Gear Solid The Twin Snakes (6) snakeeee snakee mgs-twin-snakes-c Twin Snakes Screen 1
 

Escreve para o Nintendo Blast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original.


  1. Mandou bem na músiquinha! Muito bom

    ResponderExcluir
  2. Um dos jogos q + quero no meu GC!!! Pena q é caro pacas (ele é meio raro aki no Brasil)!!!!

    ResponderExcluir
  3. New Play control com ele já Konami. Ou até mesmo só relançar para o Wii. O que esse povo tá esperando?

    ResponderExcluir

Disqus
Facebook
Google