Blast from the Past

Blast From The Past: Pilotwings (SNES)

Quem nunca sonhou em voar? Bom, eu particularmente tenho pavor de altura, então me contentei em ter aulas de vôo neste clássico do Super... (por Rafael Rocha em 05/03/2010, via Nintendo Blast)

pilotwingsnes Quem nunca sonhou em voar? Bom, eu particularmente tenho pavor de altura, então me contentei em ter aulas de vôo neste clássico do Super Nintendo. Lançado em 1990, Pilotwings foi mais uma grande criação da Nintendo, onde “aprendemos” a voar através de vários veículos, para nos tornamos grandes pilotos, ainda que seja só no video-game. É um jogo simples, relativamente curto, mas sua peculiaridade desperta o mínimo de curiosidade.

  • Primeira lição

Assim que você começa o jogo, você é apresentado ao seu primeiro instrutor, Tony. Ele já libera o acesso ao Para-quedas e o Avião, mas não se precipite! Embora seja apenas o básico, e os controles dos dois veículos sejam simples, é um tanto quanto complicado de completar as provas de primeira. Prática, conhecimento do percurso, e bastante treino você precisa para conseguir pontuação suficiente para o próximo nível. Leve esta lição para o resto do jogo, e tudo estará bem.

  • Para o alto e avante!

 pilotwings2pilotwings1

Existem cinco veículos para você pilotar em Pilotwings, e eles são o Avião, aonde você passava por uma trilha de bolinhas de luz e depois tentar a árdua e perigosa (sério) tarefa de pousar; o Para-quedas que você abre depois de dar um salto vertiginoso para passar pelas argolas e cair certinho no alvo para uma boa pontuação;  o Cinturão a Jato, que é o meu favorito, que consiste em passar por mais argolas e pousar no alvo (mas cuidado com o combustível, heim!); a Asa Delta aonde você pode pegar umas correntes de ar para ganhar altitude e ganhar mais pontos, e o Helicóptero que aparece somente no último nível. E para ajudá-lo a ser um mestre da pilotagem, os instrutores Tony, Shirley, Lance e o grande Big Al (redundância detectada) lhe darão dicas para se dar bem nesta viagem aérea.

  • Simplicidade aerodinâmica

A simplicidade dos gráficos e o áudio amigável de Pilotwings chegam até a serem convidativos ao jogador. Não teve nada de inovador, tecnicamente falando, a não ser o uso do Mode 7, que nada mais é o uso de gráficos pseudo 3D, como a rotação do chão, por exemplo. Os detalhes mesmo ficam nos painéis, aonde temos um mini-radar, um medidor de altitudo, contadore de tempo, combustível, velocidade, etc e tal, dependendo do seu veículo. Detalhes, que mesmo parecendo mínimos, por incrível que pareça, podem fazer a diferença na sua perfomance, e consequentemente, na sua pontuação.

  • Uma curta viagem que valeu a pena

Pilotwings02 Só pela curiosidade, já valeu conhecer mais uma franquia da Nintendo (embora esteja merecendo fortemente uma sequência para dar continuidade, mas…) que surgiu na época de ouro dos games. Pilotwings não revolucionou, e não prometeu fazer grande barulho, mas mesmo assim foi um grande sucesso, e que merece a atenção de quem deixou passar desapercebido no passado. E para quem curtiu a experiência, ainda tem o modo Expert aumentando o fator replay. Simples, porém desafiante, Pilotwings mereceu ser lembrado com louvor!


Escreve para o Nintendo Blast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google
Disqus
Facebook


  1. A versão do SNES eu nunca joguei, só a do N64... Eu não gostava muito, mas dava pra passar o tempo!!!^^

    Tah aí outra franquia da Nintendo q anda sumida!!!

    ResponderExcluir
  2. Tambem só joguei a versão do 64... eu achava até interessante, mas minha preferencia era ( e sempre foi ) pelo Star Fox!:D

    64 é SNES, os dois consoles da Nintendo que marcaram minha vida para sempre! E atualmente os consoles marcantes pra mim são o Wii e o DS!:D

    ResponderExcluir
  3. imaginem jogar esse classico no WII remote!!esse tá mais do que merecendo uma continuação!!!

    ResponderExcluir
  4. O do Snes é melhor.Experimentem.

    ResponderExcluir