E os videogames se tornam o vilão mais uma vez

Sim, eu sou jornalista. Recém-formado, diga-se de passagem, mas aprendi lá na universidade várias pequenas coisas que um bom jornalista prec... (por Gustavo Assumpção em 10/04/2011, via Nintendo Blast)

GTA VC 1Sim, eu sou jornalista. Recém-formado, diga-se de passagem, mas aprendi lá na universidade várias pequenas coisas que um bom jornalista precisa ter. Coisas tão óbvias, que não é necessário ter passado quatro anos em algum curso superior pra saber. Qualquer um que tenha um pouco de noção consegue perceber que certas atribuições são essenciais para exercer essa função.

Jornalista precisa ter ética, apurar os fatos, ser livre de preconceitos, evitar o sensacionalismo desmedido, não glamourizar as situações e, principalmente, ser responsável por aquilo que diz. Todo mundo sabe disso. Não dá pra ser jornalista achando que pode sair por aí afirmando qualquer coisa só porque você tem algum espaço pra isso, ou pior, porque na sua cabeça o sujeito acha que faz sentido essa ou aquela afirmação.

Todo esse devaneio tem um motivo: a reportagem publicada pelo O Globo (simplesmente um dos jornais de maior circulação do país) que tenta, de uma maneira completamente equivocada, relacionar o massacre cometido por Wellington Menezes de Oliveira na escola em Realengo no Rio de Janeiro com o fato dele ser um jogador de games como Grand Theft Auto e Counter-Strike. O texto do repórter (ou dos repórteres) mostra um completo desconhecimento sobre os objetos que foram vítimas da referência:

Confira o início da matéria:

Wellington tinha interlocutor, com quem falava sobre religião e jogos eletrônicos de guerra

RIO - A troca de e-mails de Wellington Menezes de Oliveira está sendo analisada pela equipe da Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI). Além da quebra do sigilo do correio eletrônico do assassino, os investigadores conseguiram rastrear um blog feito por Wellington, que usava a página na Internet para disseminar mensagens desconexas sobre religião e jogos como GTA e Counter Strike (CS), onde o jogador municia a arma com auxílio de um Speed Loader, um carregador rápido para revólveres, usado por ele no massacre de alunos na Escola Municipal Tasso da Silveira. Nos dois jogos, acumula mais pontos quem matar mulheres, crianças e idosos. – Leia completa aqui.

Assinada por Antônio Werneck e Sérgio Ramalho, o texto é inaceitável. Como bem disse o Renato Bueno lá no Kotaku, “é muito fácil vender a ideia de “matar inocentes num jogo e ganhar pontos por isso”, distorcendo cerca de 20 anos da história dos games e insultando a inteligência do leitor, e passar ileso”. Não é a primeira vez que isso ocorre: sempre que algum crime de grande repercussão acontece, a imprensa corre para buscar conceber relações com coisas absurdas – e os games acabam sendo um bode expiatório perfeito e alarmante para uma sociedade que cada vez mais se organiza ao redor do medo. Medo que é propagado pela própria imprensa ao criar valorações sem qualquer tipo de responsabilidade.

Nós do Nintendo Blast repudiamos esse tipo de ataque gratuito. Num país onde Bolsonaros estão por aí como representantes do povo, não é fácil conseguir se livrar de preconceitos idiotas e de uma síndrome de tornar tudo e todos responsável pelo mal. É preciso criar vilões para vender notícia e isso, nós bem sabemos, a imprensa sabe fazer como poucos.

O que nós, jogadores, não podemos aceitar é que esse tipo de afirmação baseada num achismo irresponsável continue existindo sem qualquer contestação.

Deixamos aqui o nosso protesto.


Escreve para o Nintendo Blast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google
Disqus
Facebook


  1. Que texto maravilhoso, meu Deus.
    O pior é que a maioria das pessoas que já achavam videogame besteira ou "coisa infantil" vão interpretar pro lado da violência, ou até mesmo do satanismo, enfim.

    Assim como aconteceu com os RPGs de mesa.

    ResponderExcluir
  2. Bem, entao eu vou ali matar umas criaças ja que eu jogo GTA e, por isso, estou plenamente qualificado a isso. E é incrivel me como CS ensina direitinho como se deve carregar armas numa velocidade espantosa. Hahaha esses reporteres moralistas, sensacionalistas e babacas.

    ResponderExcluir
  3. O RPG de mesa já foi vítima desses ataques, os quadrinhos também - o que resultou em uma grande crise para os mesmos. As generalizações e preconceitos infundados difundidos pela imprensa permanecem , mas a diferença é que com a popularização da internet temos um espaço para contradizer os absurdos e exprimir a nossa indignação. É bom como exercício contra a apatia, o brasileiro está acostumado a ignorar as "bolas foras" da imprensa , a se indgnar calado - talvez se isso mudar, não sejamos obrigados a ler impropérios com tanta frequência.

    ResponderExcluir
  4. logico q eles vão atacar os videogames, quem tá jgoando video game não perde tempo vendo novela

    se numa novela matam crianças mulheres ou idosos = arte
    se num filme matam crianças mulheres ou idosos = arte
    se num jogos matam crianças mulheres ou idosos = incentivo a violencia

    ResponderExcluir
  5. É bom lembrar que no caso de Colunbaine(EUA) culparam o cantor Marilyn Manson por ter incentivado o crime com suas musicas. Sempre tem um bode espiatorio!

    ResponderExcluir
  6. "se numa novela matam crianças mulheres ou idosos = arte
    se num filme matam crianças mulheres ou idosos = arte
    se num jogos matam crianças mulheres ou idosos = incentivo a violencia"

    FALOU TUDO!

    ResponderExcluir
  7. Se basear nos jogos bons para fazer o bem ninguém quer, agora com jogos violentos todo mundo copia o que ta no jogo e faz na vida real.

    ResponderExcluir
  8. ia comentar para falar a mesma coisa que outros comentaram, sobre novelas, filmes e jogos. de qualquer forma já tô aqui. e queria parabenizar pelo bom post :)

    ResponderExcluir
  9. Eu concordo plenamente com o texto,o brasileiro podia ser mais ativo e falar,do que sofrer calado,afinal,toda vez acusam os games de algo,parabéms pelo excelente texto,Nintendo Blast.

    ResponderExcluir
  10. Olha, eu ADORO GTA e jogos de tiro, não tanto qto um bom rpg, mas gosto sim, ja zerei a campanha de todos GTA de ps2, e muitos, muitos pirrailhos de lan house que eu conhecia na época, só jogavam o jogo por causa de poder matar todo mundo do jogo, com cheats e tudo mais, povo olhava pra minha cara e falava "voce tem paciencia de fazer as missoes chatas?" ai eu "uai, mas o jogo foi feito pra isso", então é isso que eu penso, o jogo é otimo, a rockstar é uma GRANDE empresa de games, muito criativa e tudo mais, mas infelizmente, tem muito débil mental que joga só porquê tem como matar todo mundo do mapa =/ Isso é que realmente suja a imagem do jogo (os jogadores), tem Mod de gta que faz com que o jogo vire uma guerra de torcidas organizadas ¬¬ ridiculo!
    O jogo em si é ótimo, mas eu ODEIO esses pivetes que jogam só pra sair matando sem motivos, esses caras deveriam ser banidos da sociedade gamer (e os jornalistas também, claro)

    ResponderExcluir
  11. Mano, eu já zerei GTA e Black Ops. Por favor, me internem num hospício antes que eu mate todos os meus amigos!
    ...lamentável essa reportagem do O Globo.

    ResponderExcluir
  12. De novo isso de videogames serem o motivo da vez?
    Eu sou de Realengo, e como fico envergonhado em dizer isso.

    Por quê? Porque em Internet, TV e afins, só aparece filho da p*ta que é/era daqui. Primeiro Aretuza, que foi motivo de piada por um tempo por causa de uma coisa boba. Depois Ariadna, que dispensa qualquer comentário meu (simplesmente não suporto pessoas do tipo dêla). Agora esse Wellington, maníaco que (agora, supostamente) jogos nutriram seus defeitos. Só gente boa nisso aí, né?

    Li no jornal que ele usava simuladores de vôo para treinar um objetivo secreto: Bater um avião contra o Cristo Redentor.
    Aqui nem é um lugar ruim pra se viver, mas o pessoal que aparece nessas coisas deixa muito essa impressão por aí, e fico muito envergonhado e triste por isso.

    ResponderExcluir
  13. Parabéns pelo texto Gustavo! Mas essa visão que estamos comentando é a visão brasileira sobre os jogos eletrônicos e demais assuntos que a maior parte da sociedade brasileira desconhece. Isso quando os mesmos não costumam "diabolizar" a situação. A matéria desse jornal teve o intuito apenas de ser sensacionalista e não condiz com a realidade da situação. Por que esse jornalista não expôs um pouco mais sobre a psicopatia, ou outros males sociais que existem pelo Brasil? Estes que são muito pouco expostos para a sociedade. Ah, ele deve ter pensando que culpar os games, os jogos de rpgs e até mesmo os quadrinhos fica mais fácil para a população nacional digerir!

    Parabenizo novamente pela excelente matéria e pela iniciativa!

    ResponderExcluir
  14. "Se basear nos jogos bons para fazer o bem ninguém quer, agora com jogos violentos todo mundo copia o que ta no jogo e faz na vida real."

    Super Mario Bros, belo argumento.
    Você participa do fórum? Procurei teu nick lá e nem te achei...

    ResponderExcluir
  15. Leandro Senna Medeiros10/04/2011 20:33

    Perfeito! depois que lí o texto bati sozinho palmas pra você

    ResponderExcluir
  16. Vocês não deviam culpar os videogames por isso. Esse infeliz era retardado, só isso. Se a culpa é de GTA e CS, eu sou o Papai Noel.

    ResponderExcluir
  17. Haha, dúvido que esse assassino não jogou Farmville, Colheita Feliz e Café Mania.
    Por que a impressa não noticia isso também ou não ainda não acharam um meio para por a culpa nesses jogos casuais?

    ResponderExcluir
  18. Felipe Souza10/04/2011 21:18

    O que?! Já matei muitas velhinhas jogando CS. Tsc, tsc, tsc... Noobs!

    ResponderExcluir
  19. pelo menos todos os comentários la no site da globo estão falando mau da noticia.

    ResponderExcluir
  20. Culpar algo aleatório é fácil, culpar a religião que foi a verdadeira causa... [é só ler os textos do cara e ver que ele era um fanático no estilo happy happysm cult de mother 2] se alguem comentar perto de mim e falar que a culpa é de vídeo- games eu vou responder do jeito que eles merecem.

    ResponderExcluir
  21. absurdo isso, todo dia morrem milhares de crianças por todos os tipos de violencia e nao sai na midia hipocrita desse pais. pobre aproveitador esse jornalista de quinta. precisa ler mais.

    ResponderExcluir
  22. sabia que iam associar a games..
    Parabéns pelo ótimo texto, Gustavo!
    concordo com cada palavra.

    ResponderExcluir
  23. Pô @iago, também não é assim.. se o videogame não é culpado (e eu concordo c a inocencia dele) pq a religião seria? nada a ver, o cara sofreu bullying e já tinha problemas psiquiátricos que não foram tratados... não se pode culpar nada além da sociedade que não acolheu ele, só o ridicularizou.

    ResponderExcluir
  24. ai que burro, em nenhum dos jogos voce ganha pontos por matar crianças, idosos e mulheres hahaha

    #trollface

    ResponderExcluir
  25. pessoas como os jornalistas que assinaram essa materia e o bolsonaro me deixam cada vez mais enojado com a sociedade em que vivemos, onde se semeia preconceitos para se colher mortes!

    ResponderExcluir
  26. Chega a ser repugnante ver o que esses caras disseram.

    A mesma história que se repetiu no caso da adolescente morta em ouro preto, das vítimas do "RPG Satanico de guarapari", do massacre de columbine, da metralhadora no cinema...

    É impressionante como esses caras usam uma forma de ENTRETENIMENTO como bode expiatório pra vomitar lixo sensacionalista.

    Faz sentido, afinal, o objetivo é simplesmente dar mais audiência, o povo que se dane.

    E não dá pra colocar a culpa no "bullying". Isso é ridiculo, o cara surtou porque sempre foi o babaca que apanhava na escola e ficava quieto? Pff. Tá certo que é fogo quando a gente tem um mala que fica enchendo, mas isso não é lá a melhor desculpa. Bullying se resolve no tapa e no murro e não com pedagoga.

    O que temos aqui é um circo de absurdos e mentiras, busca suja pela audiência e emburrecimento massivo do brasileiro.

    Quero ir pra um país que preste, prefiro pegar radiação em Sendai do que aguentar essa merda de caso wellington.

    ResponderExcluir
  27. GTA é jogo onde se ganha pontos matando idosos, mulheres e crianças........DERP -q

    ResponderExcluir
  28. um kra como esse q matou essas inocentes crianças é fruto da propria sociedade! creio q ele sofreu mt bully tinha uma garota q ele gostava mas q foi rejeitado por ela e ela ainda o desprezava (pq vc axa q ele só atirou em meninas), e o que fez! ficou com akilo guardado por mt tempo, isso só aumentou o odio e a loucura dele. aprendeu a atirar comprou armas concerteza as usadas por traficantes e marginais. pra poder fazer sua vingança no colegio onde ele se tornou akilo! só n entendo pq 10 anos dps! com crianças q n tinham nada haver com o tempo dele! -

    ResponderExcluir
  29. cris galford! vc ja sofreu bully?
    n são todas as pessoas que aguentam isso nao meu caro! algumas guardam magoas eternas desses tempos! principalmente no colegio! que é onde geralmente começa esse troço de bully! por isso é culpa da sociedade dos proprios alunos que perseguem outros alunos! eles só n imaginam o que essa pessoa pode se tornar no futuro né! como foi o caso desse tal de wellington
    ninguem pode imaginar o que se passa na mente de um ser humano!
    por isso a pergunta pq dez anos dps? com crianças inocentes!

    ResponderExcluir
  30. jogos e videogames violentos n tem nada haver!!!!!
    o maior perigo ae se chama sociedade!!!

    ResponderExcluir
  31. os video game numca me deixou violento nem nada numca fui com,a cara de cs ou gta

    sempre achei esses jogos asim de marginais tem muita gente que vejo aque na lan que vem só pra jogar essa besteira
    e na tv meus pais sempre deixarao eu assistir oque eu quiser e nada me enfluenciou até hoje^^

    essa historia de video game ser violento é culpa dos pais que deixa os filhos jogar eles nao olha a faixa extaria de idade e tai no qui da ^^

    ResponderExcluir
  32. Bully me lembrou de... Bully .-. POE CULPA NA SONY!!!!!!! A SONY ESTIMULA ISSSO!!!

    #trollface

    ResponderExcluir
  33. Ah, e eu sou o Gabriel Gamer, é q to na acc do meu pai

    ResponderExcluir
  34. Eu AMO jogos onde se mata pessoas com tiros de 12 no braço (Robocop - é um filme, eu sei) e com violência e nem por isso sai dando pipoco por aí. Ninguém fala que o fanatismo na bíblia é que influenciou ele...

    ResponderExcluir
  35. em jogos eu não gosto dessas coisas eu amo resident evil e games de terror mas pra violencia eu gosto mais é apenas em desenhos qui tem muito e nos animes ^^

    ResponderExcluir
  36. Tenho quase 31 anos e minha irmã mais nova tem 23.
    Quando eu tinha 15 e ela 8, jogávamos muito Mortal Kombat II no SNES, na dourada época das "locadoras", lugares onde a gente pagava por hora pra jogar. Eu ia por iniciativa própria, ela pedia pra eu levá-lá. Aplicava inúmeros fatalities nela, abusando daquele do Shang Tsung onde ele vira o Kintaro e divide o adversário no meio com um murro.
    Hoje somos adultos e não há nenhum traço "psicótico" na gente (não que eu saiba xD). Assim como também não fomos influenciados por Tom & Jerry onde tudo se resolve na marretada.
    Foi a comemoração mais vergonhosa que uma classe profissional fez por seu dia que já vi. Esses profissionais precisam urgentemente ser novamente obrigados a fazer faculdade, pra eles aprenderem o básico de novo. Caso não, pelo menos um curso de Introdução à Metodologia Científica eles deveriam fazer, pra aprender a não sair vomitando besteiras num trabalho informativo, mesmo que não tão formal.

    E depois de babar e cuspir falando pra colocar as "ibagems" na tela, o gordão ainda vem berrar que "nosso jornalismo é sério". Ah, tomá banho, meu... ¬¬

    ResponderExcluir
  37. o globo editou o texto... babacas sem nocao

    ResponderExcluir
  38. @Ness_64, obrigado, o meu Nick no fórum é "Mario Bros", era para ser "Super Mario Bros", mas agora eu não sei como mudar o Nick no fórum (se alguém souber me fale).

    ResponderExcluir
  39. Ninguém vira assassino por causa de jogos violentos

    o máximo que pode acontecer é alguém gostar de jogos violentos porque é assassino

    ResponderExcluir
  40. Aqui em São Luís, um cara disse que quase comente uma chacina no Centro da Cidade. Ele diz ter tido um surto, pensando que estava jogando CS. http://goo.gl/lAcGl

    ResponderExcluir
  41. Assisti na TV uma reportagem muito parecida com o que o jornal O Globo publicou. Além disso o CQC também fez uma matéria (sem sentido e com falta de aprofundamento) sobre o efeito psicológico e relações de sedentarismo causados pelos videogames (outra mentira, visto que hoje em dia até médicos utilizam simuladores de jogos para aperfeiçoar sua capacidade cirúrgica, além de jogos que estimulam o raciocínio e promovem conscientização, como os newsgames). Também sou jornalista recém-formado e com uma monografia sobre newsgames,jogos online baseados em notícias, em que realizei pesquisas sobre correntes de estudo pró e contra os videogames. Quem acredita que os games atrapalham o desenvolvimento das crianças e adolescentes possui uma visão ultrapassada e baseada apenas nos efeitos dos jogos de caráter violento. Mesmo esses jogos estimulam outras capacidades, como a comunicação e as relações em grupo, caso seja jogado em rede. E mais. Games é um assunto muito abrangente para ficar apenas se espelhando em jogos violentos. Trata-se da indústria que mais cresce no mundo e mais oferece formas interativas de se trabalhar a informação. Acredito que através do jogos, a sociedade se beneficiará de novas formas de trabalhar os conteúdos midiáticos e também os gêneros comuns dos games. Novos métodos para uma nova sociedade.

    ResponderExcluir
  42. e no caso de Colunbaine(EUA), tb quiseram culpar o Eminem..

    ResponderExcluir
  43. "...Nos dois jogos, acumula mais pontos quem matar mulheres, crianças e idosos..." Em CS há mulheres crianças e idosos?

    ResponderExcluir