Blast from the Trash

Blast from the Trash: Superman 64 (N64)

Blasters do meu coração. É com muita alegria que hoje trago pra vocês a mais nova coluna do Nintendo Blast, chamada carinhosamente de ... (por Rodrigo Trapp em 06/07/2011, via Nintendo Blast)

20071228_n64superman64

Blasters do meu coração. É com muita alegria que hoje trago pra vocês a mais nova coluna do Nintendo Blast, chamada carinhosamente de “Blast from the Trash”. E aí podem surgir algumas perguntas, do tipo “Mas Rodrigo, Trash não significa lixo? Vocês agora vão falar sobre reciclagem e meio ambiente aqui também?”. Não exatamente! O “Trash” abordado aqui, será justamente aquele jogo lixão que fica empestiando alguns videogames por aí. Selecionaremos somente aquelas vergonhas unânimes, que você se arrepende profundamente de ter aproximado demais de seu console. Aqueles jogos que fazem você vomitar no domingo e depois por a culpa na salada de batatas da mãe. E pra iniciar logo com o pé direito, o pior de todos. Um video game genial e marcante para todos nós, com um jogo terrível e marcante para todos nós. Quem nunca teve a oportunidade de se revoltar e ter vontade de simplesmente abandonar o planeta terra, após jogar pela primeira (e provavelmente única) vez Superman 64?

Nada é por acaso

Impossível para mim falar de Superman 64 sem contar a vocês como foi a história (maldita) que me fez conhecer essa pérola. Era fevereiro, bem na época de carnaval. Eu, no alto dos meus 13 anos, já odiava essa data com todas as minhas forças. Meus pais decidem que vão passar o feriado no sítio da família de uns amigos e eu e minha irmã não teríamos escapatória, iríamos junto e pronto. Graças à boa vontade de meu querido genitor, eu já tinha meu Nintendo 64. Aliás, fazia muito pouco tempo que eu tinha ganho, então ainda estava maravilhado com toda aquela coisa de gráficos 3D e multiplayer com até 4 pessoas em plena sala da minha casa. No caminho para o sítio, estava garantida aquela parada básica na locadora pra ver o que tinha de bom e que propiciaria um carnaval feliz, longe de samba-enredo, rainha de bateria, melhor fantasia e essa coisarada toda para mim e para minha irmã. Quando chegamos no local, depois de um tempinho procurando, vejo que havia uma única novidade naquela semana: Superman 64.

ghgffg

Fiquei muito empolgado, pois normalmente os jogos novos que chegavam eram rapidamente alugados e ficava bem difícil conseguir levar um deses pra casa sem ter reservado alguns dias antes. Mas não foi o caso desta maravilha. O Superman estava ali, novinho e disponível só pra mim (maldita burrice que não me fez desconfiar nem um pouquinho sobe o MOTIVO de ele estar ali, mesmo sendo novo). Fiquei com receio por alguns instantes (olha o sexto sentido agindo aí) pois, como iria passar 4 dias jogando, tinha que ser algo que realmente prendesse muito a minha atenção. Pensei em alugar dois jogos. Pegaria Mario Party e Superman. Era o plano perfeito, pois se o jogo fosse ruim, poderia jogar Mario Party tranquilamente pelo tempo que ficássemos lá. Infelizmente, fui barrado pelo (agora) vilão do meu pai. “Não filho, só um”, ele disse. “Mas pai! São 4 dias. Qual o problema de pegar dois jogos?”, eu retruquei. “Filho, lá tem campo de futebol, cachoeira, locais pra fazer trilha. Você não vai jogar tudo isso. Leva um só”. CACHOEIRA? TRILHA? Caramba! Eu quero jogar VIDEO GAME! Mas infelizmente meu pai foi super efetivo no argumento, pois a grana era dele. Fazer o que. Levei um só. E vocês podem imaginar qual deles eu escolhi.

superman_64_screenshot_2Blast From The Trash - Superman 64

Mas que que tem de Super nisso aí? Não responda…

Quando iniciei o jogo pela primeira vez, imaginei que, pra começar, no mínimo eu sairia voando com dois navios tripulados nas mãos implorando pelo meu resgate ou então, que enfrentaria um dinossauro-robô-alienígena-espião-maligno-gigante que estivesse machucando donzelas. Qual não foi a minha surpresa quando eu vi que não tinha nada disso. Minha primeira missão era (e digo isso com uma imensa vergonha pelo Superman nesse momento) passar por dentro de ARGOLAS. Imagino algo do tipo –“SUPERMAN! SOCORRO!” – “Calma querida, espere sua vez. Essas argolas aqui primeiro”. E depois? O que acontece? –“Muito obrigado por passar por dentro de todas essas argolas em 1:45 minuto, Superman! Você é o meu herói”. Complicado… muito complicado… O genial é que, intercalando cada uma das missões que você tem que cumprir, que não são nada interessantes, essas argolas toscas aparecem novamente. E se você falhar em passar por dentro de TODAS elas, em um tempo bem curto e com uma jogabilidade ridícula, você volta PRO COMEÇO do jogo e deve repetir tudo o que já tinha feito. Sério. Existe uma história que diz que o jogo é tão bizarramente cheio de bugs, que trava em determinada parte na fase final e, portanto, nunca ninguém pode terminar o game. Mas fala sério. Quem vai querer chegar até o final disso?

O desafio do jogo é altíssimo e o grande responsável por isso é você mesmo. Superman parece estar bêbado, com dor de barriga e alguma disfunção cerebral pesada, pois sabe voar, mas não lá muito bem e sabe brigar, mas parece estar usando o óculos com grau errado pra isso. E mais ainda: sabe todo aquele monte de superpoderes que ele tem nos gibis e nos desenhos? Pois é. Você até pode tentar usar, desde que os encontre pelas fases. Mas aí começa um novo martírio. Aposto que de cada 747 vezes que você use alguma superporcar… digo, algum superpoder, você irá acertar uma ou duas vezes o alvo.

Dêem uma conferida no que estou falando aí embaixo no vídeo e me digam se vocês conseguem decifrar quais super-poderes são aqueles? Pra mim, ele começa usando a “Super Marcha Atlética” (porque pra corrida aquilo lá não serve), depois engata logo sua “Super Cabeça Deformada Gigantesca”, seguida rapidamente pelo “Super bafo de fungos” e algumas coisinhas mais.

E se a cueca por cima da calça for o menor dos problemas?

Eu juro que tentei analisar, mas eu não sei o que falar dos gráficos desse jogo. Juro que não sei. Eu acho que aquela máxima de que “uma imagem vale mais do que mil palavras” nunca terá um significado tão forte como aqui. Deixo pra vocês duas imagens, que representam a mais pura beleza de Superman 64. Prestem atenção nas texturas, no detalhamento e no realismo proporcionado (CUIDADO: Contém ironia). Só não consegui entender o por que de o Superman estar com uma fita cassete gigante nas mãos nessa primeira imagem. Vai ver não conseguiu aguentar as terríveis músicas de elevador que ficam tocando ao longo do game e foi tentar resolver isso por conta própria. Com certeza, se a tosqueira dos gráficos e do áudio desse jogo fossem contagiosos, hoje em dia eu seria algo próximo de um Batoré cantor de Calypso. Tenha dó!

saperman1_640w

20071228_n64superman64_01

Pra terminar, uma dica de trollada suprema que você pode fazer com algum inimigo seu. Realmente odeia alguém? Faça como esses memes do Ragetoons.

No fim das contas, encontrei junto com as coisas que levamos pro sítio, meu cartucho do Pilotwings 64, que depois descobri que minha irmã mesmo tinha colocado ali, pois gostava de jogar. Hoje me arrependo de ter encontrado esse jogo, pois acabei jogando somente ele durante o carnaval inteiro.  Se eu tivesse ficado somente com Superman 64, hoje poderia, quem sabe, ter me tornado um brilhante centro avante ou um famoso nadador olímpico. Mas e vocês? Alguém aí aguentou mais do que cinco minutos passando por dentro de argolas? Se sim, compartilhe sua experiência com a gente e exponha todos os super sintomas que esse legítimo trash causou em você.


Escreve para o Nintendo Blast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google
Disqus
Facebook


  1. pelo menos que nem devo pensar em baixar isso
    putz tosqueira mesmo

    ResponderExcluir
  2. Trágico, trágico... eu tenho esse jogo, e tb o máximo que consegui foi passar pelas argolas uma única vez, depois de muitas tentativas. Aí a figura do Superman morreu quando tomou uns tiros, e eu decidi parar de jogar. Tempos depois até tentei usar alguns cheats pra ver como eram as fases mais avançadas, mas como foi dito na matéria, o game travou várias vezes, então o abandonei de vez. Hoje ele ocupa lugar de destaque na minha pequena coleção, ao lado de Ocarina of Time, pois esses jogos representam o ápice e o fundo do poço do N64, na minha opinião.
    Entretanto ele tem fim sim, teve algum masoquista que conseguiu chegar ao final e postou no youtube, me lembro de ter visto uma vez. Esse cara foi realmente um herói.

    ResponderExcluir
  3. eahuaehaeuheuheu muito massa a review eu também tive a infelicidade de alugar essa desgraça, mas diferente de você não passei nem 10 minutos com esse jogo, troquei logo por outro

    ResponderExcluir
  4. Fita cassete ashaushaushauhsaush chorei de rir. Felizmente nunca joguei esse jogo e nem vou baixar no emulador mesmo sendo de graça.

    ResponderExcluir
  5. É um absurdo de tão ruim este game.
    Me esforcei muito pra seguir em frente por alguma fases.

    ResponderExcluir
  6. Baixei a Rom desta porcaria uma vez, mesmo usando os cheats do emulador não dá pra avançar muito no jogo, não aguentei muito tempo também.

    ResponderExcluir
  7. Eu aluguei esse lixo também e me arrependi PROFUNDAMENTE!

    ResponderExcluir
  8. Parece que esse jogo é bem ruim mesmo hein?
    Gostei dos seus argumentos!
    Parabéns Nintendo Blast!

    ResponderExcluir
  9. Nem é tão ruim assim....#glup!

    ResponderExcluir
  10. é o tipo de jogo que vc se pergunta "pq meu deus, pq?"

    ResponderExcluir
  11. A alegria está em escrever a coluna e não em jogar o game hahahaXD

    Isto é um crime contra os jogos... como isso consegui chegar até o N64??

    Parabéns Excova (o mentor dessa coluna) pelo ótimo texto sobre o pior jogo. XD

    ResponderExcluir
  12. eu aluguei essa porcaria, joguei 10 min e voltei na locadora. o dono era velho conhecido da familia e quebrou meu galho em trocar o jogo! ahhahahaha

    ResponderExcluir
  13. Acho que terei pesadelos...

    Mama help me!



    (∑|:0{

    ResponderExcluir
  14. Rachei o bico de rir aqui! rsrsr

    Olha... eu nunca tive N64, mas certa vez tive a curiosidade de baixar um emulador e testar alguns jogos. Sabe que essa bagaça foi logo o primeiro jogo que eu testei? Minha primeira impressão do N64 não foi das melhores, pode imaginar...

    ResponderExcluir
  15. Tenho um pouco de pena de você. Mas o que me chamou atenção foi que eu já tinha ´´jogado`` esse jogo. Na verdade, eu nunca considerei um jogo sequer uma coisa que fosse mundialmente odiada, ou seja, eu não odeio, mas eu não me divirto com ele. Ano passado, eu baixei ele (graças a deus) pro meu emulador, e quando comecei a jogar, apesar de não gostar em 5 segundos, eu me obriguei a jogar um pouco mais, (coisa que eu faço as vezes, dando ao jogo uma chance na esperança de que ele seja bom mais adiante) só que não. Eu não estava me divertindo, eu não sabia o que fazer e eu não tinha nada de bom pra fazer. Sério mesmo, eu realmente não gosto de parar de jogar um jogo em 5 seundos só porque ele é chato, geralmente eu me obrigo a jogar até chegar chegar ao ponto em que eu REALMENTE não faço mais a MÍNIMA idéia do que eu tenho que fazer, mas tive que deleta-lo. Eu já tinha o jogo do Homen Aranha, que é mais ou menos como esse e também é 3D, só que ao contrario dessa droga, o do Homen Aranha é legal. E foi por causa desse jogo que eu baixei o superman, pensando que também fosse legal, mas...

    ResponderExcluir