Especial: O desenvolvimento de Zelda: Ocarina of Time (N64)

Que The Legend of Zelda: Ocarina of Time é um dos melhores jogos da série Zelda e um dos maiores sucessos do mundo dos video-games, todo... (por Rafael Neves em 03/08/2011, via Nintendo Blast)

603px-OoT_logoQue The Legend of Zelda: Ocarina of Time é um dos melhores jogos da série Zelda e um dos maiores sucessos do mundo dos video-games, todos já estamos carecas de saber. Se você jogou a versão para N64 ou a novíssima remasterização em 3D, sabe o quão grandioso é este game. Mas há coisas que nem todos sabem. Segredos guardados a sete chaves pela Nintendo, mas que, com o tempo, foram abertos ao público. Como foi o desenvolvimento de Ocarina of Time?

Será que a produção foi tão linda quanto o produto final? Saiba aqui cada um dos problemas em se construir o primeiro Zelda em 3D, como nasceram detalhes importantes do jogo e de que forma isso afetou a forma como os games seriam criados a partir de então. Por exemplo, você sabia que o Z-Targeting só foi criado por que os desenvolvedores resolveram passear pelos parques de Kyoto? E que o jogo de pescaria nasceu de uma brincadeira no Water Temple? Não sabia? Para saber de todas essas curiosidades e responder à todas as suas dúvidas, basta apertar aqui embaixo no “Continue Lendo”!

35px-Link_NESA ponte dimensional

Já falamos aqui no Nintendo Blast muitas vezes da ponte que muitas séries de video-games mais antigas tiveram de cruzar com a chegada dos consoles 64-bits. Trata-se da passagem do mundo 2D pro 3D. Alguns jogos fizeram a travessia bem, como Mario em Super Mario 64, enquanto outros tiveram grandes escorregões como Bomberman e Sonic. Pois bem, chegou a hora da franquia Zelda partir do sucesso que teve no mundo bidimensional para o tridimensional. A primeira vez que vimos o Project Zelda 3D foi na SpaceWorld (evento de games similiar à E3) de 1995, conforme você vê abaixo.

90px-Link_OoTNão, você não está vendo errado. O Link mostrado no vídeo é bem diferente do que você controlou em Ocarina of Time. Muita coisa mudou no game até o lançamento, demorou até mesmo para ele receber o nome de Ocarina of Time. O desenvolvimento do game contou com mais de 100 pessoas, dentre eles todos os tipos de trabalhadores. Originalmente, o Zelda em 3D foi imaginado para o Nintendo 64 DD, um periférico que permitia o uso de discos magnéticos com maior capacidade de armazenamento. No entanto, a aventura em três dimensiões de Link teve de voltar ao cartucho convencional de N64, já que o 64 DD teve baixíssimo sucesso e não saiu do Japão. As ideias de Miyamoto com Ocarina of Time iam além dos limites 70px-Link_YoungLinkcomuns do N64, ele queria uma aventura onde as pegadas de Link ficassem gravadas no solo e que as placas, uma vez cortadas, permanecessem fatiadas até o fim do game, o que só o 64 DD seria capaz.

Link machista?

Num dos primeiros comerciais de Ocarina of Time, uma mensagem aparecia entre as imagens dizendo “Irá você conseguir a donzela, ou jogar como uma?”. A frase foi retirada e substituída posteriormente pelo uso de um humor meio machista.

Uma equipe desorganizadamente magnífica

Dos 3 desenvolvedores iniciais de Ocarina of Time, somaram-se mais de 100 ao fim do processo. Dentre estes, muitos encontraram seus lugares na Nintendo quando fizeram Ocarina of Time e descobriram as suas aptidões. Na verdade, os cargos em Ocarina of Time foram muito desorganizados. Apesar das funções fixas de cada trabalhador, muitos faziam outras tarefas e ajeitavam coisas simplesmente por que “conseguiam fazer”. De certa forma, isso é bom, afinal, se alguém tem talento para cutscenes, por que não usar, mesmo ela sendo um programador da câmera do jogo?main1

Mas um dos vários diretores do desenvolvimento do game se destacou: Eiji Aonuma. Talvez o segundo maior nome na série Zelda (atrás apenas do mestre Miyamoto), Aonuma pegou o projeto já com o roteiro pronto, mas projetou seis dungeons e trabalhou na maioria dos inimigos, incluindo chefões.

180px-Sm64_marioflySuper Mario 64, o rascunho

Boa parte dos programadores, diretores e designers que colocaram seus esforços em Super Mario 64 foram automaticamente movidos para a equipe de Ocarina of Time. Na época, produzir games em 3D era um desafio e, como a equipe conseguiu um resultado invejável com Super Mario 64, era natural a Nintendo reaproveitar os talentos e experiências para o Zelda 3D. Terminou que Super Mario 64 se tornou um grande esbouço do que Ocarina of Time viria a ser. A mecânica de movimentação de Mario foi usada em Link e muitas outras adições.

8_Mountain12_LargeNa verdade, muitos já começavam a planejar a criação de Ocarina of Time antes de finalizar Super Mario 64. Resultado? Os desenvolvedores já tiveram ideias chaves para o Zelda 3D enquanto trabalhavam no jogo de Mario para o N64. Vários insights vieram, eles anotaram para posteriormente pôr em prática como adições ao novo Zelda.

 

ootf01Mas uma das ações quase incluída em Ocarina of Time foi um presente de Super Mario 64: Link podia pular. Isso mesmo, embora a função tenha sido modificada antes do fechamento do game, quase que a maior diferença entre Mario e Link foi quebrada: a questão do pulo. Como os desenvolvedores tiveram problemas muito grandes com os saltos de Link executados apertando um botão, decidiu-se por usar pulos automáticos. E assim continua até hoje, Link só pulará se você correr em direção a precipícios.Link_NESaol

Zelda II em 3D?

Antes de Ocarina of Time, Miyamoto já tinha pensado em outro Zelda para o mundo 3D. Zelda II: The Adventure of Link (NES), um dos jogos mais estranhos da série, foi refeito em um projeto em 3D posteriormente, mas nunca viu a luz do dia. O trabalho foi feito por Koizumi, que, além de Ocarina of Time, trabalho em Super Mario 64, Galaxy e outros games.

464px-Oot-stalfosEspadas pra que te quero

Com um Zelda em 3D em mente, a ideia era dar foco às lutas com espadas, não é atoa que o primeiro vídeo mostrado expõe justamente isso. O núcleo inicial era este: criar um Zelda ao estilo chanbara (uma famosa luta de espadas). Fazer aquilo no plano 3D parecia muito estranho, inclusive os confrontos com inimigos em Super Mario 64 sofreram com isso. Quando há esse tipo de problema, o que faz? Perguntar ao mestre Miyamoto! E a ideia que saiu da excêntrica ideia do designer foi: um Zelda em FPS (shooter em primeira pessoa)!

Sim, a ideia era criar um jogo em primeira pessoa. Onde você pudesse ver Hyrule com seus próprios olhos e, na hora do combate, o jogo assumiria uma visão lateral ao estilo Zelda II. Enfim, embora Miyamoto tenha sacadas muito boas, essa foi engavetada. Ele até teve outra ideia para FPS, mas ai deu mais certo, só que foi anos depois em Metroid Prime (GC).

774px-SpinattackNo entanto, usando uma mecânica em terceira pessoa, era dificílimo sincronizar os eixos de Link com seus inimigos, o que tornaria inviável as lutas com espadas planejadas. Se já era difícil alinhar-se de frente com as placas para lê-las em Super Mario 64, quem dirá lutar em Ocarina of Time. Como criar lutas em 3D sem precisar usar uma mecânica de FPS? Foi ai que veio uma ideia que revolucionaria os games poligonais e muitos outros gêneros.

 

A solução milagrosa

Ztargeting2Se você curte No More Heroes(Wii) e outros games do gênero, jogos de luta em 3D como Tekken, Soul Calibur e muitos outros, deve agradecer ao Z-Targeting. O recurso permite ao jogador focar a ação em um inimigo e mantê-lo alinhado ao seu personagem, o que soluciona combates no campo 3D. Mas essa ideia caiu do céu assim do nada? Por incrível que se pareça, sim! Um belo dia, a equipe de desenvolvimento de Ocarina of Time foi até o Estúdio Toei Kyoto, um parque da região, para ter alguma ideia para solucionar o dilema no qual se encontravam. No parque, o verão castigou tanto os desenvolvedores que a turma teve de se refugiar numa barraca.

ninja-kusari-gamaNo local, uma luta entre ninjas e um samurai deixou Osawa, um dos desenvolvedores, perplexo. Quando o ninja lançou sua kusarigama (aquela foice presa a uma corrente), ela prendeu-se ao samurai e permitiu que o ninja girasse em torno do samurai. Foi ai que veio a ideia de prender Link a um inimigo e fazer o herói girar em torno do inimigo para poder desferir o Jump Attack. Quando a ideia amadureceu, o Z-Targeting nasceu. Genial, não? E muita coincidência também!

images (2)No parque, o pessoal também teve a ideia de deixar os outros inimigos em modo de espera quando você foca o Z-Targeting em um deles. Nas batalhas contra Stalfos do Shadow/Fores Temple, por exemplo, você percebe isso. Mas como “marcar” o inimigo específico em que o Z-Targeting está sendo usado? Inicialmente, colocou-se um triângulo em cima dele. No entanto, o mero ícone virou a Navi! Além de mostrar o inimigo que está sendo enfocado, a fada ganhou personalidade e papel fundamental na história. Vai dizer que você não chorou quando ela teve de ir embora?100px-Navi

Em terra de cegos, quem tem uma Navi é rei

Em lugares amplos como Kokiri Forest, era difícil para o processador do N64 carregar tantos personagens. Para solucionar isso, o uso de "fadas” foi ótimo. Com elas, o jogador pode ver personagens ao longe apenas pelas fadas, enquanto a imagem do personagem não precisa ser constantemente processada.

naviSó para baixinhos?

Inicialmente, Ocarina of Time não seria dividido entre Link adulto e criança. A versão adulta do herói funcionaria melhor em lutas de espadas, mas quando Miyamoto pediu um Link criança também, todos arregaçaram as mangas para cumprirem a ordem. O mestre dizia que não queria que Link fosse um mero '”herói legal”, ele precisava da versão young. A tarefa exigiu criar muito mais modelos e animações para o jogo. Detalhe que isso mudou completamente o jogo, pois já estavam no segundo ano de desenvolvimento quando Link criança apareceu na cabeça de Miyamoto. Foi ai que a Master Sword e seu pedestal receberam a função de fazer o herói viajar entre as épocas.

441px-OotmasterswordCriar o Young Link exigiu representações como a Kaepora Gaebora (a coruja tagarela), que é quase como um avô para Link. As garotas além de Zelda, como Saria e Marlon, também tiveram suas funções. Fazer Link crescer foi algo acima de “aumentar atributos em um RPG”, já que conecta o jogo em duas épocas. A esposa de Koizumi (um dos desenvolvedores) queria um herói mais “bonito” na Nintendo, mas Miyamoto repete o que diz: Link não seria o mesmo se fosse um “herói sensação”. A ligação de Ganondorf com Link desde a infância também foi pensada.

 

150px-CuccosTudo pelas galinhas

Pegar uma galinha e pular para flutuar no ar é um detalhe em Ocarina of Time bem divertido, mas os desenvolvedores gostaram tanto de fazer isso em 3D que mudaram certas partes do jogo para dar mais oportunidades ao jogador de “voar” com as galinhas. Morros foram levantados justamente para poder saltar em pleno voo.

 

647px-Adult_EponaA leal companheira

Epona foi outro ponto forte do desenvolvimento de Ocarina of Time. Desde Super Mario 64, já se tinha a vontade de colocar Link sobre a montaria de um cavalo. No Japão, muitos cavalos se chamam Ao, mas Epona vem da divindade dos cavalos e da fertilidade na mitologia Celta. É um nome especial, e isso criou afeição pela égua, o que deixou mais natural seu desenvolvimento. Miyamoto já pensava na cena em que Epona salta pelo precipício em uma ponte quebrada desde o início, poucas vezes o mestre preza tanto esses detalhes visuais. Mas o amor de Miyamoto pelo equinos vem do impacto que a cultura do Velho-Oeste teve em sua vida.

link-riding-epona-zelda-ocarina-of-time-screenshotA ideia das cenouras para correr mais rápido e os pulos automáticos foram pensadas também para deixar o cavalgar mais divertido. No entanto, o desejo de criar batalhas de espadas sobre cavalos não pôde ser praticado, ficando apenas com o atirar de flechas. Lutas com espadas sob Epona só virou realidade anos depois em Zelda: Twilight Princess para Wii. Além disso, havia uma ideia de usar dois cavalos em Ocarina of Time, conforme mostrado na Nintendo Space World 1997 no Japão.

609px-IngoRenderLon Lon Ranch por um triz

Lembra quando Link tira Epona das mãos do fazendeiro Ingo após vencê-lo numa corrida de cavalos? Originalmente, o sósia de Luigi trancafia Link no rancho, mas o herói escapa pulando o cercado com Epona. Mas Miyamoto queria algo mais dramático, afinal, essa é uma das cutscenes que o mestre mais admirou. Para ele, Ingo devia se irritar com a derrota e pôr fogo no rancho, exigindo que Link saísse de lá pulando o muro. Mas o que aconteceria com a fazenda depois disso se Link quisesse voltar lá? É, a ideia foi engavetada para o bem das vaquinhas e cavalos que lá vivem.

391px-Morpha (1)Pescaria por acaso

Talvez um dos aspectos de Ocarina of Time que mais surgiram por coincidência tenha sido a brincadeira de pescaria. O mini-game tornou-se popular em Ocarina of Time, o que lhe rendeu atualizações como visto em Twilight Princess. A ideia para a pescaria nasceu próxima ao lugar onde ela está no jogo, no Lake Hylia. Lá está o Water Temple (memórias obscuras deste templo) onde mora o chefe Morpha. O designer de chefões (falaremos disso depois) Morita estava vendo a piscina onde Morpha surge para enfrentar Link. Ele tinha um modelo de um peixe e, improvisando uma vara de pescar e as animações de Link, fez daquela piscina um joguinho de pescaria.

the legend of zelda ocarina of time morpha1300803323O que deveria ser uma curtição para quem estava com preguiça de construir um chefão para o Water Temple foi descoberto pelo resto da equipe. Ao invés de ser demitido por vagabundagem, o designer teve seu “mini-game” tão bem aceito que virou marca de Ocarina of Time. Com o joguinho pronto, a equipe de desenvolvimento dos campos de Hyrule simplesmente “improvisou” uma porta em um alto relevo do Lake Hylia para ser a entrada do jogo de pescaria. No entanto, os próprios desenvolvedores brincam dizendo que a pescaria foi posta ao lado do Water Temple para aqueles que empacaram no templo maldito poderem se divertir um pouco.

800px-OotfishingJá se perguntou por que a pescaria usa os mesmos sons das batalhas? Simplesmente por que Morita foi lá e colocou o som, sem pedir permissão. O próprio designer admite que estaria encrencado se fizesse isso hoje em dia.

 

Caça ás placas

Morita também criou a possiblidade de ser cortar as placas de Hyrule com a espada de Link. A ideia foi de Miyamoto, mas Morita a pôs em prática. Até mesmo a ideia dos pedaços de madeira flutuarem na água foi planejada. O efeito de “flutuar'” sobre a água foi tão impressionante para a equipe que eles colocaram certas placas próximas ao lago para os jogadores verem-nas flutuando sobre a água. Para poder ler as placas depois deste desperdício de madeira, usaram a música Zelda’s Lullaby para reconstruir as placas. Para se ter uma ideia, isso foi adicionado nos estágios finais de produção, quando ninguém mais tinha tempo para essas trivialidades.

FairySlingshotG_LargeO canivete suiço

Itens são essenciais na série Zelda. Em Ocarina of Time, muitos deles se tornaram clássicos. No entanto, eles iam sendo criados sem obedecer uma sequência pré-determinada, apesar do número total de bugigangas ter sido fixo desde o início do desenvolvimento. Constantemente, Aonuma precisava redesenhar uma dungenon por que um item novo tinha sido desenvolvido. O resultado foi um desenvolvimento em que as partes iam sendo programadas sem controle. Mesmo no fim do desenvolvimento, muitas coisas precisaram ter sido trocadas, principalmente a distribuição de itens pelo jogo. É claro que Miyamoto foi o maior destaque em sua habilidade de “virar a mesa”, afinal, ele deu a ideia do Link criança quase no fim do desenvolvimento.

items2_2Mas como ficariam as cutscenes com tantas mudanças no roteiro de Ocarina of Time? Miyamoto sabia da importancia das animações para explicar, por exemplo, a localização de Gohma na sala do chefão em Inside Deku Tree. Optou-se por usar animações renderizadas em tempo real, até por que, CGs eram difíceis no cartucho de N64. Dessa forma, era mais fácil alterar as animações caso Miyamoto aparecesse com a idéia de Link usar um gorro de bolinhas vermelhas. Mas não era tão fácil assim fazer as mudanças, então a equipe ficava apreensiva com alterações no roteiro. Muitos chegavam a reclamar com Miyamoto, mas ele dizia “Mas o que é mais importante para os fãs, as cutscenes ou a diversão?”

A apresentação do jogo, por exemplo, exigiu muito trabalho de câmeras. A música de Koji Kondo só veio depois.

Os vários cenários

360px-KakarikovillageootInicialmente, a vila por onde Link passaria não seria nada de mais, mas, com o tempo, Miyanga, outro designer do jogo, foi imaginando Kakariko Village bem próxima à Death Mountain. Mas não foi nada planejado, assim como várias outras etapas do desenvolvimento. A equipe pensava em um morador do vilarejo e eles iam pensando em casas onde este tipo de pessoa viraria. Com o tempo, Kakariko Village se tornou um lugar diversificado e cheio de personalidade.

800px-Hyrule_fieldHyrule Field foi criado justamente para o que é usado: cavalgar. O cenário foi um dos maiores já feitos no Nintendo 64, inclusive impressionou o resto da equipe quando Miyanga o projetou. No entanto, galopar não era o suficiente. Os desenvolvedores pensaram em coisas para incrementar o extenso ambiente. Inimigos foram projetados e os vários buracos que escondem tesouros foram espalhados pelos campos.

Na verdade, o próprio Miyamoto desacreditava num cenário tão amplo. Para ele, a única solução para Ocarina of Time abranger tantos cenários seria colocá-los dentro do castelo de Ganon através de quadros, ao estilo Super Mario 64. A ideia foi tão longe que o Phantom Ganon, chefe do Forest Temple, foi um rascunho deste recurso. O vilão passa pelos quadros durante a batalha com Link.GossipStone

O segredo das Gossip Stones

As Gossip Stones em Ocarina of Time dizem as horas ao jogador (o que nem é tão importante assim), mas sua função primária foi simplesmente “ser lançada para cima feito um foguete quando uma bomba explode ao seu lado” e até hoje essa é uma de suas funções. Após encher Hyrule dessas pedras, os desenvolvedores simplesmente tiveram a ideia de fazê-las informarem as horas a Link. Além de tudo isso, é a Gossip Stone quem cuida da nossa coluna N-Blast Responde

OoT_Goron_ModelInimigos e chefes

Criar inimigos e personagens não foi uma tarefa fácil. O jogo é épico e foi imaginado para assim ser desde o início. Na hora de desenvolver os inimigos e personagens, tinham em mente que precisavam ser icônicos. Muitas vezes, os designers tinham esse objetivo em mente, mas, outras vezes, o design final de inimigos era resultado da criatividade de vários designers misturada – até mesmo Aonuma desenhou um pouco. Normalmente, o pessoal do roteiro do jogo pedia um personagem que tivesse uma função determinada no jogo e, dai em diante, sua aparência era construída. Gorons, por exemplos, foram feitos aos poucos e sempre com o objetivo de agradar os outros da equipe. O sorriso da raça também foi um recurso para agradar os outros desenvolvedores.

BetaGreatFairyMas o exemplo mais marcante é da Great Fairy. Sabe aquela fada imensa, totalmente exagerada, com um cabelo bem estranho e um cabelo igualmente esquisita? Ela foi criada justamente de forma extravagante, um passo à frente do que as pessoas imaginam quando pensam numa “fada suprema das fadas”. Mas, originalmente, a Great Fairy seria um personagem muito mais genérico. Conforme mostra as primeiras imagens de Ocarina of Time, ela tinha uma aparência de cristal e não aparentava ter muita personalidade.

VolvagiarenderChefes, por exemplo, foram criados por Takizawa e Morita, dois designers. Normalmente, as ideias que Aonuma tinha para os chefes ia para a mesa dos dois com um rascunho, mas a genialidade de ambos alterava completamente o esboço de Aonuma. Chefões como Volvagia (do Fire Temple) tornaram-se mais fáceis de virarem realidade por conta da experiência com Star Fox 64.

Uma análise das imagens da Versão Beta de Ocarina of Time

As primeiras ilustrações de Ocarina of Time fazem o jogo parecer quase que um game novo. Sim, os primeiros conceitos estão anos-luz longe do que foi vendido. Vamos ver o quanto foi alterado?

  • Unicorn_FountainFonte dos unicórnios: O mito da Unicord Fountain é um dos mais fortes de Ocarina of Time e há quem procure ele até hoje na versão final do jogo. O cenário parecia estar confirmado na versão Beta, mas parece ter ficado na “irrealidade” assim como os próprios unicórnios.

 

  • AandC_dodongos1Young Link? Quem?: Como já mostrado, originalmente, Young Link não estava confirmado em Ocarina of Time e colocá-lo no jogo exigiu reimaginar muitas dungeons que já estavam prontas. Talvez a Dodongo’s Cavern tenha sido pensada para a versão adulta de Link, a imagem ao lado mostra Link adulto enfrentado os mesmo inimigos encontrados na caverna e num cenário semelhante. Outro caso do Link adulto em03 cenas que hoje presenciamos apenas como Young Link é na imagem ao lado da Great Deku Tree. Não há como ver a grande árvore como Link adulto em Ocarina of Time e ainda mais com a boca fechada, o que me faz pensar que o jogador ainda não passou pela dungeno Inside Deku Tree. Logo, provavelmente quem iria desbravar o interior da árvore seria a versão madura de Link e não a sua infantil. Também há imagens do Link adulto em Jabu Jabu’s Belly.

 

  • z64_22Organizando os itens: Como nos jogos em 2D de Zelda o jogador só possuía 2 botões de ação, Ocarina of Time também seria assim. Logo, todos os seus itens, incluindo a espada e o escudo, disputariam os únicos dois slots. Somente depois que colocou-se um botão fixo para a espada e o escudo (um recurso muito bem vindo) e outros itens espalhados pelos botões C. Mas as primeiras imagens mostram esses primeiros 2 espaços de itens.

 

  • z64_17Essa não é a Kakariko Village que conheci: As primeiras imagens também mostram uma cidade muito estranha em Ocarina of Time. Como, em Zelda, não há muito mais do que uma ou duas cidades sede do jogo, provavelmente é o rascunho de uma Kakariko Village. A vila parece muito maior, com estradas grandes, quadriculada e bem organizada. No entanto, o design é muito mais clichê do que a Kakariko Village que conhecemos.

 

  • z64_8Uma Triforce no capricho: Se você já ouviu os mitos da Triforce em Ocarina of Time, saiba que eles tem sim um fundamento. Nas primeiras imagens do game, Link surgia e tirava de um baú incomum nada menos nada mais do que a mística Triforce! Infelizmente, ela não existe como item colecionável na versão final, mas você pode ver mais mitos sobre a série Zelda na matéria Mitos e Teorias da série Zelda.

 

  • z64_16Mais de uma lâmina: Como podem ver por essa imagem, Link era capaz de carregar mais de uma espada, ou seria uma adaga? Na versão final de Ocarina of Time, há outras espadas além da Master Sword, mas o interessante nesta imagem conceitual é que a segunda arma está num slot do botão C e não selecionável pelo menu Start. Como mostra outras imagens, a ideia de colocar os equipamentos (escudo, espada…) em um menu diferente dos itens (arco, bombas, estiligue) só veio depois.

 

  • zelda114Dois botões. 1 item: Outro item que parece ter sofrido mudanças drásticas durante o desenvolvimento é o arco e flecha. A útil arma aparece, nesta imagem, como um item acionado usando os botões A e B… Pra que diabos assim seria? E essa floresta, por acaso, seria uma tentativa de fazer a Lost Woods?

 

 

  • images (1)Link? É você?: Não há como não olhar para o primeiro modelo 3D de Link e não deixar escapar um riso. Miyamoto disse que não queria fazer um Link “bonito”, mas se ele queria criar um Link “horroroso”, era melhor dizer antes. E quanto a essa espada e escudo prateados? Reproduzir o metal era tão difícil assim que eles precisavam deixar super-explícito a natureza metálica?

 

O fator “Ocarina of Time”

440px-Ocarina_of_Time_posterQuando dito aos desenvolvedores que os jogadores apreciam o enredo de Ocarina of Time como épico, eles próprios dizem que o roteiro nem é tão “épico” assim. E realmente não é, a história é pra lá de clichê. Para Aonuma,  a sensação de ser tão fantástico assim jogar Ocarina of Time é por que tudo o que o jogador vive no game é adicionado à história. É um recurso que os desenvolvedores chamam de “hospitalidade que ataca”

E realmente, talvez seja esse o motivo. Miyamoto afirma que não está tão interessado em enredo quando imagina os personagens, ele apenas busca atingir uma determinada função com cada um deles. O desginer acredita que o gameplay está acima da história. Exemplo? O Yoshi. Há quem pergunte se ele é macho ou fêmea, Miyamoto responderia apenas: macho. Mas então como coloca ovos? Bem, dane-se!

N64-zeldaoot-boxEssa ideia de superação em Zelda foi o motivo de Ocarina of Time ter sido adiado tantas vezes. Como exemplificou Miyamoto, adiar um jogo não era chato por aumentar o trabalho, mas interessante por dar a oportunidade de polir os elementos do game. Mas quando o bendito cartucho chegou no mercado depois de tanta espera, ninguém podia pôr defeito!

 

Ocarina of Time foi, com certeza, um dos games mais difíceis para a Nintendo criar. Primeiro que tiveram que partir de um marco zero, pois ninguém havia pensado num jogo como Zelda em 3D. Segundo que o N64 não iria conseguir pôr em prática todas as ideias que tiveram para o 64DD. O resultado parecia ser o fracasso, mas foi um sucesso de vendas e aclamado pela crítica como um dos melhores jogos (senão o melhor) da história! Se ainda não jogou The Legend of Zelda: Ocarina of Time, tá esperando o que? Pega um 3DS e parte numa jornada nova em Ocarina of Time 3D


Escreve para o Nintendo Blast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google
Disqus
Facebook


  1. O melhor jogo da história, um divisor de águas sem duvidas.

    ResponderExcluir
  2. Ótima matéria!! Muito bem explicado, detalhado....por um lado Zelda poderia dar muuito errado, devido a todas as ideias malucas nao implementadas, mas que bom que deu certo e até hoje tá ai em remakes (na geração passada teve o do game cube, agora do 3DS)....e Majoras Mask? Ninguém revisita, não? :D

    ResponderExcluir
  3. A cidade desconhecida da imagem era como Castle Town deveria ser (pelo menos foi o q eu li um tempo atrás numa revista).

    ResponderExcluir
  4. Eu nunca me canso de ler sobre Ocarina of Time. Parabéns pelo incrível post!

    ResponderExcluir
  5. alguem ja se ligou que em gerudo fortress de trás de um caixote onde fica duas guerreiras gerudo! tem na parede uma foto do link com a master sword!

    ResponderExcluir
  6. Ótimo, mas sobre não ver a Deku Tree como Link adulto na versão final, isso é mentira, vc pode simplesmente ir pra kokiri forest e ver seu "cadáver". E mais! Quando vc termina of forest temple vc aterrissa na frente dela, onde nasce o Deku Tree Sproud(algo assim), e quando vc a vê adulto ela esta sim com a boca fechada (devia ter dado uma jogadinha antes, heim?) sobre aquela cidade Beta ser kakariko, parece mais uma tentativa do Market.

    ResponderExcluir
  7. Muito boa a Matéria, obrigado por nos proporcionar conteudos interessantes como este e continuem c/ esse otimo trabalho.

    ResponderExcluir
  8. Muito interessante essas curiosidades sobre o desenvolvimento de zelda OoT, vi que teve vaaaaarias mudanças pra esse jogo se tornar uma lenda dos games.
    Parabéns para os desenvolvedores que criaram esse jogo épico, e parabéns por ter escrito essa materia Rafael \0/

    ResponderExcluir
  9. fui procurar zelda 2 3d e z
    achei isso

    http://3dnes.blogspot.com/

    haahahahahahhaah
    hahaahahhaah
    ahahahhaaha

    ResponderExcluir
  10. caramba eu vi todos os arquivos betas desse jogo
    mais imagina quanto tempo e trabalho eles tiveram pra transformar o link o cenario e açoes para o que é o jogo na versao final

    sei la acho que eu aplaudo mais o trabalho dos desnvolvedores do que o proprio jogo

    ResponderExcluir
  11. Muito boa a matéria, Rafael!
    Mesmo sendo um fã de carteirinha da série, não sabia de algumas coisas demonstradas aqui. Belo trabalho!

    ResponderExcluir
  12. Matéria muito boa!
    Também não sabia de todos esses detalhes..
    Valeu a pena ler a matéria e conhecer mais sobre o processo de criação desse game que marcou a história.

    ResponderExcluir
  13. Ótima matéria sobre o melhor game de todos os tempos.

    ResponderExcluir
  14. Morri de tédio lendo isso... -n
    Ficou boa a matéria, admito que não leria toda, mas disse que ia ler e comentar e aqui estou eu!
    Como você conseguiu escrever isso eu não sei, eita texto detalhado...

    ResponderExcluir
  15. OoT pareceu mais uma grande bagunça do q um desenvolvimento de verdade, acho q se não fosse os fatores Nintendo, Myamoto, Aonuma, Morita etc teria sido esse jogo talvez um dos maiores fail da história, graças a tudo ele é um dos melhores.

    ResponderExcluir
  16. Obrigado a todos que leram a matéria, acho que cobrei demais de vocês com esse texto grande.

    @João Lucas ZH: Tu tem razão, vou alterar!

    ResponderExcluir
  17. No 3DS? É uma foto do Link de Skyward Sword

    ResponderExcluir
  18. CARA, AMEI ! esse foi o melhor post de todos os tempos sobre Ocarina of Time ! tá de parabéns *Q*

    ResponderExcluir
  19. ''Obrigado a todos que leram a matéria, acho que cobrei demais de vocês com esse texto grande. ''

    Pode colocar quantas paginas quiser, até a barra de rolagem ficar pequenininha q eu vou ler..
    Repetindo o que algum usuario ai acima disse: Nunca me canso de ler sobre OoT !
    Abraços e parabens pela materia !

    ResponderExcluir