Blast from the Past

Blast from the Past: Kingdom Hearts Chain of Memories (GBA)

Algumas aventuras são tão mágicas e fantásticas que merecem estar na palma da mão do jogador. Com o sucesso de Kingdom Hearts para o Play... (por Rafael Neves em 14/09/2011, via Nintendo Blast)

KingdomHeartsCoMCover_Algumas aventuras são tão mágicas e fantásticas que merecem estar na palma da mão do jogador. Com o sucesso de Kingdom Hearts para o Play Station 2, a Square-Enix rompeu o que parecia ser uma parceria sem exceções com a Sony ao lançar para o GBA, em 2004, a sequência do cross-over entre Disney e o universo dos RPGs da Square. O game sofreu alterações para o GBA (o portátil não suportaria o modelo 3D do PS2), mas nem por isso deixa de ser um exímio Kingdom Hearts!

Em busca das memórias

9452Acompanhado por Donald e Pateta (sim, eles mesmos), Sora continua sua jornada à procura de seus amigos. Após Pluto atrair o trio até uma bifurcação, um estranho homem de capa preta surge. Suas palavras são incompreensíveis, mas, após desaparecer, faz dos dois caminhos um só. Eles seguem a rota até uma estranha fortaleza, o Castle Oblivion. O castelo exageradamente branco esconde inusitados mistérios. Nele, Sora, Donald e Pateta viajam até mundos da Disney que já tinham visitado nos primeiros jogos, mas com uma diferença: os personagens não os reconhecem mais. Na verdade, cada universo diferente que o Castle Oblivion possui é, na verdade, uma projeção das memórias de Sora, não é real. Enquanto revive personagens do primeiro game em tramas exclusivas, as memórias dos três heróis vão sendo apagadas! Sora revive momentos em Desinty Island e chega a perseguir um falso Riku no castelo.

imagesE a responsável por estes truques de memória é a Nobody de nome Naminé. Nobody? Sim, em Chain of Memories é introduzida uma organização de maléficos Nobody que irá rechear a trama  da série nos jogos seguintes. Neste game, Sora e seus companheiros terão de derrotar, além dos Heartless em cada mundo da Disney (apenas o universo de Tarzan não aparece), perigosos Nobody da Organization XIII. Como ele enfrentará tantos perigosos? Descubra abaixo!

kingdom-hearts-chain-of-memories-20040924024319495_640ws22957_gba_6

Cartas pra que te quero!

O primeiro Kingdom Hearts foi um RPG de ação em 3D que fazia uso de combates intensos, onde a coordenação motora e o preparo prévio dos personagens era fator de derrota ou vitória. Em Chain of Memories, a equipe precisou usar um sistema diferente, já que o GBA não suportaria este estilo de combate. A solução encontrada foge de qualquer padrão já visto na franquia: um sistema de cartas. Além do jogo ser em 2D (com lindos sprites), o jogador precisa de mais estratégia do que nunca para vencer desafios. Utilizando as cartas, é possível desferir golpes com a Keyblade, conjurar magias, utilizar itens e convocar aliados.

kh-com_images_003  kingdom-hearts-chain-of-memories-20040830115417452

Você precisará criar seu deck com várias cartas. Há muitos tipos, cada um com um efeito e um número. Para conseguí-las, basta explorar os estágios, cumprir os objetivos e tentar a sorte ao fim dos combates. Há várias regras para utilizar cartas, é preciso combiná-las, prestar atenção no número de cada uma, etc. Segue, abaixo, os diferentes tipos de cartas.

Olympia_(card)Attack Cards: É o mais comum e mais utilizado pela maioria dos jogadores. Basicamente, são diferentes formas de Keyblade que você poderá usar. Umas são mais fortes, outras mais fracas. Cada mundo visitado possui ao menos um tipo de Keyblade diferente para ser colecionado. Combinando os números das cartas com seus efeitos, é possível desferir movimentos ainda mais poderosos, mas que consomem a possibilidade de reutilizar a carta na mesma batalha. Sua cor é a vermelha.

2222Magic Cards: Com as bordas azuis, essas são as cartas que Sora utiliza para invocar forças mágicas. Existem as clássicas magias básicas (Fire, Blizzard e Thunder), feitiços de cura e poderes mais complexos, como Gravity e Stop. Esse tipo de carta pode ser combinado para utilizar magias mais poderosas, como Firaga, uma combinação de três cartas Fire. Mas cuidado! Ataques dos adversários interrompem as magias e mandam as cartas pra a pilha de recarregamento.

Hi-Potion_(card)Item Cards: Como o próprio nome já diz, essas cartas materializam itens. Muito uteis para o jogador, essas cartas de borda verde podem curar o HP de Sora ou restaurar o limite de uso de outras cartas (algo de suma importância no jogo). Além de poderem ser combinadas entre si, Item Cards podem ser utilizadas junto a Attack ou Magic Cards para conjurar efeitos complexos como Teleport e Holy.

Donald_Duck_(card)Friend Cards: Com essas cartas, cujas bordas também são verdes, Sora pode invocar seus aliados para darem uma mãozinha nas batalhas. Inicialmente, os companheiros resumem-se a Pateta e Donald, mas, ao desenrolar das aventuras, outros como Aladdin e Peter Pan também entrarão em cena. Um detalhe que em Halloween Town, Donald e Pateta ganham uma aparência nova, como no primeiro Kingdom Hearts.

Darkside_(card)Enemy Cards: Esse tipo de carta é representado por diferentes Heartless e até mesmo chefes. Não são numeradas e ficam num espaço especial do deck do jogador. Enemy Cards produzem efeitos passivos quando ativadas, como impedir que inimigos interrompam suas magias de cura ou então trocar o recarregamento de cartas por um maior poder de ataque.

Gimmick_CardGimmick Cards: Raras cartas que só aparecem em momentos especiais, como duelos contra chefes. Sempre com o número zero e uma imagem do Mickey, estas cartas verdes concedem efeitos específicos nos chefões, como deixá-los tontos. Esta, na verdade, é uma categoria dos Friend Cards.

Renascimento

Se você chegar ao fim de Chain of Memories, além de ter passado por uma aventura incrível, ter colecionado centenas de cartas e ter sido o herói de uma trama muito bem bolada e que ajuda a entender os acontecimentos simultâneos de Kingdom Hearts 358/2 Days (DS) e Kingdom Hearts II (PS2), você poderá jogar uma aventura exclusiva não com Sora, mas com Riku. Para quem achava que Kingdom Hearts 3D: Drem Drop Distance seria o primeiro a colocar o amigo de Sora no lugar de personagem jogável, melhor pensar duas vezes. Riku possui seu próprio sistema de cartas (menos flexível do que o de Sora) e um enredo diferente, mas, mesmo assim, também é muito bem feito.

Sem título  Kingdom Hearts - Chain of Memories_33

Chain of Memories recebeu um remake para o PS2. As cartas continuaram a ser utilizadas, mas os gráficos agora são os do primeiro jogo, logo, é um game em 3D. Se você teve a oportunidade de jogar esse brilhante jogo em seu GBA ou num PS2, sabe que, mesmo sendo bem diferente, ele é um excelente game! Só a sensação de mergulhar nos mundos da Disney sem precisar estar jogando um game infantil já é uma maravilha! No meu caso, a versão portátil foi o primeiro Kingdom Hearts que tive a honra de jogar, e você?

kingdomchain03


Escreve para o Nintendo Blast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google
Disqus
Facebook


  1. Somos dois!
    Realmente o Chain é bem legal. Um dos melhores Kingdow Hearts! Agora que o portátil da Nintendo tem até gráfico 3D, que tal um jogo com este sistema de novo, hein?

    ResponderExcluir
  2. Esse foi o pior KH da serie *e isso pq eu sou um super fã maniaco de KH* o Remaker dele no PS2 deu uma melhorada extremamente boa o Re:Chain of memories mais esse para GBA foi realmente um fiasco em minha opinião comparado aos outros.
    espero que o sistema de cartas não volte a ser usado pois ele não agradou muito os fãs da serie.

    ResponderExcluir
  3. Queria sabe porque tem o pato donald e o pateta kk ?

    ResponderExcluir
  4. Sou superfã da serie, tenho essa fita original e não troco por nada

    ResponderExcluir
  5. Já fizeram o blast from the past do minish cap?

    ResponderExcluir
  6. O meu primeiro KH foi o II, mas óbviamente eu já conhecia a história xD

    Este KH só fica atrás de Re:Coded de "pior jogo de KH". Não é muito bom, mas também não é ruim. O jogo serve para "resumir" os acontecimentos do primeiro KH como uma maneira de preparar o jogador para KH II e KH:DDD está realizando esta mesma função, na minha opinião. Está ligando KH II ao III.

    O sistema de carts deste jogo é um pé no saco de se lidar e olha que eu sou fã "doidaço" por KH e eu adoro tudo relacionado a este universo... Menos este bendito sistema de cartas... Eu acho que KH não foi feito para ser estratégico, só isso. O estilo de KH é ser um jogo com batalhas rápidas e loucas e eu acho que KH II começou com este estilo e KH:DDD vai completá-lo, com aquelas acrobacias muito loucas, mas legais :3

    Ps: Alguém aí está ansioso para jogar com Riku em Dream Drop Distance? Por que eu tô xD

    ResponderExcluir
  7. Sinceramente? Para mim, que sou superfã da série (vou comprar um psp só pra jogar Kingdom Hearts Birth by sleep e ganhar o prêmio de ter jogado todos os kh já lançados... ok nenhum prêmio pra mim :D) não acho esse o pior, pois cada kh (portátil) tinha algo bom:
    358/2 days (NDS) - As missões eram simples e intuitivas, eram divertidas de fazer e pra um DS o gráfico era Show! Gostei muito desse, mas podiam mudar o sistema de Panels, fora isso foi muito bom.
    CoM (GBA) Re:CoM (PS2) - era um pé no saco completar cada mundo, pois não tinha muita história dentro deles, mas era divertido e não tão difícil (sim, tinhamos aquela combinação de carta de tempo mas carta de ataque para estupros relampagos rs-) e Só de saber que tinha uma animação (no caso do Remake, que foi o único que eu joguei) sempre que se sobia um andar me dava forças para continuar, até hoje coloco no meu ps2 só para ver as cenas =D .
    Re:Coded - Ok... jogar pela terceira vez os mesmos mundos ja estava quase fazendo eu querer bater a cabeça na parede, mas esse foi o que teve o melhor sistema de luta para portateis (fora o BBS, claro) entre todos, pois se assemelhava muito aos grandes títulos, e o final também foi incrível!

    Todos os kingdom hearts para DS eu continuo jogando pois mesmo depois de ter zerado eu preciso voltar a jogar só para me sentir um pouco dentro do mundo de kingdom heart.
    Isso aí, eu já jogue o CoM para GBA, mas na época não sabia inglês e era muito novo, então parei de jogar, vou ver se algum dia eu volto =D

    ResponderExcluir
  8. Meu primeiro foi o Chain of Memories também. ^^
    Foi muito bom. Amei o jogo.
    Virei fã da série e já joguei todos os que foram lançados (a menos q vc conte as Versões Final Mix, o Coded de celular e um jogo ruim de celular [q foi produzido pela Disney e foi completamente ignorado pela maioria dos fãs] como jogos específicos).
    Agora estou na espectativa para jogar o de 3DS (meu principal motivo para comprar um). :)

    ResponderExcluir
  9. @DarkRoxas É porque você está acostumado com o KHII, que realmente não é muito estratégico. E apesar de gostar do II, achei que ele ficou muito automático, o Triângulo faz tudo (a versão Final Mix dá uma corrigida sutil, não acaba com o problema totalmente). O KHI leva um pouco mais da estratégia, pois o Sora antigo é beeeeeem lento.

    Na minha opinião, o grande problema de CoM é que ele tem uma história bem rasa, mas essencial para entender o começo de KHII. Outra coisa que atrapalhou bastante é o fato do Game Boy Advance ter poucos botões e a ausência de um analog stick, obrigando o jogador a ficar apertando várias combinações de botões, algo nada prático comparado àos controles dos jogos de PS2.

    Eu gostei bastante do jogo, pelo fato da dificuldade ser bem balanceada. O KHI é um pouco difícil, principalmente pra quem joga pela primeira vez, por causa do tamanho imenso dos mundos, e KHII é muito fácil, mesmo no modo Proud, e bem linear. O CoM tem a dificuldade na medida certa.

    ResponderExcluir