Especial: 10 anos de Game Cube

Já faz uma década desde que a Nintendo implantou em nossas televisões aquela caixa roxa que elevou a diversão de nossas tardes de domingo... (por Rafael Neves em 20/09/2011, via Nintendo Blast)

777px-GameCube-Console-SetJá faz uma década desde que a Nintendo implantou em nossas televisões aquela caixa roxa que elevou a diversão de nossas tardes de domingo ao cubo (“cubo”, entendeu?). Um console que nasceu para salvar a Nintendo, que não deu muito certo comercialmente, mas que tem sim seu valor. Embora tenha tido seus problemas, o Game Cube merece o devido lugar na lista de consoles da Nintendo e na página da Nintendo Blast! Nós da Equipe Nintendo Blast viemos aqui dar os parabéns para este fenomenal vídeo-game!

O golfinho salvador

show01_790screen002Mais de 60 milhões de cópias vendidas do NES, seguidas por quase 50 milhões do SNES. Após deixar a concorrência comendo poeira com seus dois consoles, a Nintendo tomou um belo soco no estômago quando o PlayStation da Sony fez o Nintendo 64 comer poeira. Dolphin (golfinho, em inglês) era o codinome do console em seu desenvolvimento, seu objetivo? Reconquistar o público que o PS ofuscou. Com uma campanha publicitária que buscava trazer os jogadores ao Game Cube (discursos como “Você é o que você joga” ou “Quem é você?”), mas não funcionou tão bem. zelda2000Mesmo com os 128-bits, o uso de discos (sucateando os cartuchos do N64), 4 portas para controles e um hardware parrudo e bons jogos, o console não decolou.

Quem possuiu um Game Cube sabe que ele não era tão popular, uma vez que o PlayStation 2 era presente de aniversário obrigatório em muitas famílias (uma realidade forte aqui no Brasil). Mas, sim, ele tinha uma biblioteca de games robusta!

Muita diversão!

Dono de uma gama de jogos imensa, o Game Cube tornou-se essencial para fãs de muitas séries, principalmente as da Nintendo. O peso dos jogos first-party desanimou muitas empresas terceiras, mas não faltaram motivos para se divertir com um Game Cube! Que tal relembras os títulos mais emocionantes?

  • zeldawindgc_111502_2_640wThe Legend of Zelda: Wind Waker: Depois de um vídeo mostrando uma batalha entre Link e Ganondorf em suas versões realistas, os fãs da série Zelda ansiavam por uma continuação de Ocarina of Time. Qual não seria a surpresa quando Link surgisse mais parecendo uma Menina Super-Poderosa: com um cabeção, meio metro de altura, com um visual de desenho animado e olhos grotescos? Talvez o melhor cel-shading já visto, Wind Waker fez jus ao antecessor, embora seja um Zelda pra lá de polêmico. A estrutura permaneceu a mesma, mas a temática e o novo visual foram motivos para levar para casa esse jogaço, além do bônus: um port de Ocarina of Time com a versão Master Quest.

 

  • residentevil4_ss03[1]Resident Evil 4: A renomada série da Capcom que não alcançou o estrelato esperado no N64, por conta dos cartuchos, veio com tudo para o novo console da Nintendo. Originalmente exclusivo do Game Cube (a Capcom deixou mais do que claro que assim seria), acabou sendo relançado em múltiplas plataformas dos celulares ao PlayStation 2. Ao contrário do resto da série, Resident Evil 4 trouxe um enfoque maior na ação e aventura, o que desviou da temática de um survival horror. Para muitos, foi o início da perda da essência da série, mas, para outros, é o melhor game da franquia. Os gráficos impressionaram muito a crítica e as vendas não desapontaram!

 

  • super_smash_bros_melee_shotSuper Smash Bros. Melee: Amadurecendo o cross-over de luta entre os personagens da Nintendo que estreou no N64, Melee tornou-se o game mais vendido do Game Cube – e bem merecido! Além do salto gráfico incrível, a Nintendo elevou a velocidade das lutas a um nível assustador (jogue a versão para N64 para ter uma noção da diferença). Com muitos personagens icônicos novos, como Mr. Game & Watch, Mewtwo, Bowser, Dr.Mario e tantos outros, Melee foi um exemplo de um game hardcore. Até hoje, muitos fãs preferem jogá-lo no lugar de Brawl (Wii), pelo fato da versão para Wii ter balanceado muito os personagens e ter desacelerado o ritmo dos combates.

 

  • Soul-calibur-2-screenshot-linkSoulcalibur 2: Enquanto Street Fighter não voltava ao posto de grande jogo de luta da geração, séries como Soulcalibur 2. O game de luta em 3D impressionou com seus gráficos de primeira e seu estilo de luta muito divertido. Detalhe que Soucalibur 2 teve exclusividades para cada console em que foi lançado: PS2, XBox e Game Cube. Respectivamente, cada um recebeu um novo personagem: Heinachi Mishima (Tekken), Spawn (dos quadrinhos) e Link (The Legend of Zelda). Afinal, em que mundo a Nintendo deixaria Link fatiar inimigos em consoles concorrentes? Soulcalibur 2 vale cada segundo jogado, é aquele tipo de game de luta feito para esfolar os dedos até conseguir todas as armas e personagens.

 

  • SMS_ScreenieSuper Mario Sunshine: Wind Waker precisava honrar o primeiro Zelda 3D lançado (Ocarina of Time) e o mesmo peso se aplica às costas de Super Mario Sunshine, que precisava oferecer aos jogadores uma experiência melhor do que o primeiro Mario poligonal: Super Mario 64. Após salvar a princesa Peach, Mario e a donzela vão tirar férias na paradisíaca Delfino Plaza… Mal sabendo que, lá, encontrarão mais aventuras! Sunshine faz uso de uma mecânica que utiliza a água como elemento chave. Através do aparelho F.L.U.D.D, Mario pode lançar jatos de água, saltar grandes distâncias e correr em altas velocidades – além, é claro, do Yoshi. Dono do melhor hubworld da série Mario, Sunshine foi um dos melhores games do Game Cube!

 

  • s29678_gc_12Baten Kaitos: Eternal Wings and the Lost Ocean: Um dos RPGs que mais aguarda uma continuação nos dias de hoje, Baten Kaitos impressionou os jogadores pelos gráficos e pelo sistema de batalha. Desenvolvido pela Monolith, é um daqueles RPGs que parecem salvar a geração e que qualquer fã do gênero deve jogar. Com uma história densa, um sistema de batalha interessante e músicas muito bem feitas, era um bom concorrente para Dragon Quest VIII do PS2.

 

  • m_screen001Metroid Prime/ Prime 2: Echoes: Depois de passar batido pelo N64 (só apareceu em Super Smash Bros.), Samus volta aos consoles da Nintendo com o game de maior vendagem da série: Metroid Prime! Idealizado pela Retro e BigN, inclusive com participação de Miyamoto, Prime pode ser polêmico, mas é bom no que faz: ser um FPA (First-Person-Adventure) ao invés de um genérico FPS (Firts-Person-Shooter). Abusando do hardware para criar um jogo que tem gráficos de CG, músicas altamente bem arranjadas e um clima de exploração característico da franquia, Prime gerou sequências como Echoes, Hunters, Pinball e Corruption para vários consoles! É um daqueles games obrigatórios do GC

 

  • ed1Eternal Darkness: Enquanto Resident Evil trilhava o caminho da ação, tivemos um bom game de terror para fazer qualquer jogador dormir de luz acessa. Ganhador de vários prêmios e originalmente pensado para o Nintendo 64, Eternal Darkness colocava o jogador na Ilha de Rodes (USA), onde um estranho livro que levará o jogador a diversos outros personagens. Além de um ritmo bem divertido, Eternal Darkness faz uso de efeito psicológicos para aprimorar o gameplay e fazer o jogador duvidar do que é jogo e o que é realidade. Quando a barra de sanidade do personagem cai, estranhos efeitos irão surgir, como sons de passos, crianças gritando, portas batendo e uma falsa barra de volume da televisão sendo abaixado automaticamente. Sinistro, não?

 

  • pikmin-20040826042858046Pikmin: Talvez o projeto mais estranho de Miyamoto, Pikmin virou realidade no Game Cube e tornou-se mais um sucesso da Nintendo. Talvez pouco conheçam essa obra-prima, mas uma coisa é certa: ela tem potencial. No controle do Capitão Olimar (aquele de Brawl), você terá de comandar seus Pikmins para recuperar as partes de sua espaço-nave. Abusando de estratégia e bom humor, Pikmin é uma outra série que merece uma continuação. Pena que a versão para Wii, Pikmin 3, não saiu do papel, ficará para o Wii U mesmo.

 

  • 20100524_1Metal Gear Solid: The Twin Snakes: Talvez The Twin Snakes tenha sido a materialização da proposta da Nintendo em recuperar seus fãs. Além deste Metal Gear Solid ser um remake do lançado para PS1, ele não recebeu versões para PS2 ou Xbox, logo, foi realmente exclusivo do GC. Kojima incorporou ao remake características de outros Metal Gear Solid e novas funções, o que possibilitou uma inteligência artificial mais esperta (duh?), a capacidade de atirar em primeira pessoa e dublagens muito bem gravadas pelos dubladores da série. Para quem curte espionagem, é um título muito bom!

 

  • Petal_meadowsPaper Mario: The Thousand-Year Door: Por mais improvável que pareça, Mario consegue se dá muito bem no mundos dos RPGs. A segunda edição da série Paper Mario é considerada a melhor de todas por um motivo: não é um Mario nem um pouco tradicional. Afinal, desde quando o cenário principal de um game da série Mario é um porto sujo, abandonado e repleto de ladrões? Com mecânicas de RPG muito boas, humor de primeira, gráficos ótimos e uma trilha sonora expressiva, é um game de grande relevância para a biblioteca do GC.

 

  • 04Mario Kart Double-Dash: O Game Cube nunca poderia se consagrar como console da Nintendo se não carregasse nas costas um bom Mario Kart. Double Dash traz novas adições à série – nem todas foram reutilizadas nos jogos atuais, mas não deixam de divertir as reuniões com os amigos. Ao invés de apenas um personagem por kart, podia-se colocar dois dos 20 ícones da Nintendo presentes (11 eram novos na franquia). As corridas em dupla permitiam mecânicas interessantes com itens especiais de cada personagem e até mesmo jogar em modo cooperativo: um jogador dirigia e o outro lançava os itens. Por falar em itens, Double Dash permitia aos jogadores carregarem dois deles ao mesmo tempo!

 

  • gfs_54537_2_1The Legend of Zelda: Twilight Princess: Um Zelda por console? Pra a qualidade que levam os games da série, é difícil uma plataforma ter mais de um, mas o Game Cube foi um dos abençoados com mais um game da série. Assim como Skyward Sword provavelmente fechará com chave de ouro o Wii, Twilight Princess foi, para muitos, a despedida do Game Cube, não foi a toa que, pela proximidade do lançamento do Wii, ele recebeu versões para ambos os consoles. Para agradar os que insatisfizeram-se com Wind Waker, este é um Zelda muito mais realista, com um enredo mais denso e uma temática mais adulta. Não houve alterações na fórmula criada por Ocarina of Time, mas itens novos, dungeons com puzzles originais e batalhas com espadas enquanto cavalga em Epona fazem deste outro título obrigatório

E não acaba por aqui! O Game Cube contou com muito mais jogos bem divertidos e originais! Tivemos continuações da série Star Fox com Adventures e Assault, que não honraram a versão para N64 como Zelda e Mario fizeram, mas têm seu valor. F-Zero GX também foi um game de encher os olhos, uma continuação exímia da série, assim como Mario Power Tennis,o nascimento da série Animal Crossing, grandes RPGs como Tales of Syhmphonia e Final Fantasy: Crystal Chronicles. Outros, no entanto, pecaram bastante, como GoldenEye: Rogue Agent, que sonhava ser a sequência definitiva do clássico para N64, mas que tropeçou um pouco no caminho!

Se você não teve a oportunidade de jogar os games de GC, o que está esperando? Aproveite a retrocompatibilidade do Wii para viver esses incríveis títulos!

O Cubo Mágico da Nintendo

Gamecube-disk_thumb[1]Mesmo com o fracasso em ser o vencedor comercialmente (não chegou nem perto disso), o Game Cube trouxe muitas adições de sucesso para a Nintendo e o mundo dos games. A utilização de mini-DVDs foi melhor do que os cartuchos, mas muitas empresas tiveram probleminhas com a mídia. As quatro portas para controles (ao invés das duas do PS2) permitiram experiências multiplayer divertidas como a de Mario Kart: Double Dash. Mas o ápice do Game Cube tenha sido o seu controle.

wavebird_gamecubeColorido como um brinquedo, ao invés do branco do Wii, o joystick do Game Cube é considerado o mais ergonômico possível. A pegada é muito boa, como se o controle fosse projetado especialmente para sua mão. Apesar de ter transformado os botões C do N64 num segundo analógico, o Game Cube colocou o botão Z ao lado dos botões L e R, o que tirou-lhe o cargo de “gatilho”. No entanto, o Game Cube foi o primeiro a ter um joystick sem fio, o Wavebird. Tudo bem que algumas versões traziam bugs, como um controle controlando o personagem do outro jogador, mas foi o início da morte aos fios – e uma significativa redução nas quedas do console, diga-se de passagem.

Tudo o que você (não) sabia sobre o Game Cube

  • SBeachAlguns jogos para Game Cube já tinham suporte a jogatina online, mas precisavam de um acessório especial. É o caso de Phantasy Star Online e Double Dash!
  • No estágio Sirena Beach de Super Mario Sunshine, há um controle de Game Cube escondido no pátio do Hotel. Veja como não se assemelha a um controle de cabeça para baixo: as partes com os coqueiros são o analógico e os botões de ação, os guarda-sóis são o analógico C e o D Pad. Por fim, a parte mais próxima da areia é a saída para o fio do joystick.
  • O Game Cube tinha a capacidade de exibir imagens em 3D (numa televisão apropriada, é claro), mas esse recurso não foi utilizado e só ficamos sabendo depois do fim do console.
  • Houve uma versão brasileira do GC, inclusive com menus traduzidos para o português daqui do Brasil.
  • panasoniccubeA Panasonic criou uma versão híbrida do Game Cube, o Panasonic-Q. Além de console, era player de DVD e uma grande tijolo, poucas unidades foram vendidas.
  • A inicialização do Game Cube conta com uma pequena animação que, quando apertados certos botões, promoviam certas alterações, saca só alguma delas no vídeo abaixo.
  • Além disso, você sabia que a música tema do menu do console (quando nenhum disco está inserido) é, na verdade, a música tema do Famicom Disk System (também quando não há nenhuma mídia inserida), mas numa velocidade bem menor! Veja o vídeo com a descoberta do Easter Egg.

Os Parabéns da Equipe!

Quando o Game Cube foi anunciado, me parecia ser um aparelho do futuro. Nunca imaginava batalhas tão intensas quanto as de Melee, uma água tão bonita quanto a de Sunshine, um Metroid lindo como Prime, um Zelda tão colorido quanto Wind Waker, um medo tão sinistro quanto o de Eternal Darkness e um Mario Kart tão divertido quanto Double Dash. Fiz uma vaquinha de meses e meses com meu irmão para comprar um numa viagem a Curitiba e foi amor á primeira vista. O cubo me trouxe experiências muito divertidas e que jamais esquecerei!

Jaime Ninice -

O Game Cube foi o console que me mais me fez sonhar... Decorrente do vínculo com a  Gradiente, na época de seu lançamento brasileiro, tive a oportunidade de testá-lo nas diversas lojas de  eletro-eletrônicos do Shopping que costumava ir. Jogos como Pikmin, Super Mario Sunshine e o incrível Super Smash Bros. Mellee me arrancavam suspiros! Nem é preciso contar tamanha a euforia ao testar gratuitamente esses jogos com meu primo, em uma espécie de festa de lançamento popular e com um gostinho de nostalgia que vinha desde a época do Nintendo 64. Depois de 1 ano, finalmente consegui comprar meu tão desejado e atraente 'Cubo para jogar', que me integrou ainda mais ao mundo dos games
como fã incondicional por anos da Nintendo. Foi motivo de várias reuniões entre amigos, de maior gosto  pela leitura das revistas especializadas, como Nintendo World/ EGM Brasil, de milhares de momentos bons  e viciantes ao lado de Sonic Adventure 2 Battle, Metroid Prime, F-Zero GX e Zelda Wind Waker...  Jamais me
esquecerei dos dias de emoção em ter um potente e incrível Videogame de qualidade e de poder carregá-lo com sua alça para todos os cantos como um jovem adolescente feliz!

E você, leitor? Que alegrias e desafios o Game Cube lhe reservou na sexta geração de vídeo-games?


Escreve para o Nintendo Blast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.


  1. Foi o pior momento como jogador Nintendo, devido a poucas pessoas possuirem o aparelho, mas particularmente foi o mais surpreendente, pois foram poucos titulos, mas com uma qualidade excepecional.

    ResponderExcluir
  2. Único problema ao meu ver quanto ao GameCube, foi o fato da Nintendo não te-lo feito com dvd de 12cm, mas isso não foi impesilho para os excelente games que a Nintendo fez para ele, tenho muitos dos games mostrado na notícia, e falo, não me arrependo em nada ter esse console guardadinho e meus 12 games também, pois sempre que tenho vontade, coloco todos no meu Wii e mato a saudade dessa época, pena ele não ter emplacado como foi NES, SNES e Wii, agora meu novo amor é o WiiU, estou aguardando mais noticias a respeito, e quero poder por minhas mãos, o quanto antes nele.

    ResponderExcluir
  3. Game Cube foi o último console q eu comprei (faz uns dois anos q eu o tenho), e o q me levou a comprá-lo foi o controle q eu usei pela primeira vez num Wii e achei mto legal e descobrir q os dois primeiros Metroid Prime era do Cubo, então dei uma olhada na lista d jogos e me agradou bastante, existem mtos jogos bons no cube, inclusive q não são exclusivos, como o caso de killer 7, Splinter Cell e Fight Night Round 2 q vem com o clássico Super Punch-out (minhas ultimas aquisições)...

    ResponderExcluir
  4. kkkkkkkkkk 10 anos e eu nunca vi um desse, esse vídeo game não fés muto Sucesso pelo menos onde eu morro, uma pena pq pelo que eu vi ele tinha bons jogos.

    ResponderExcluir
  5. Agora bateu saudades da epoca que eu jogava meu cubo,pode não ter sido um sucesso comercial mais para mim foi um dos melhores videogames que ja existiram,saudades do mario sunshine,smash bros,mario kart,zelda e sonic advanture 2 battle.

    ResponderExcluir
  6. A música do GameCube quando não tem CD inserido é medonha oO Eu ainda tenho o meu e jogo ele até hoje!

    ResponderExcluir
  7. Na época eu pensei em comprá-lo. Vinha decepcionado com o N64 devido ao descaso das third parties com ele e achei que fariam o mesmo com o GameCube, por isso desisti de comprá-lo em um último momento. Ainda bem. Só passaria raiva vendo o PS2 tendo todo o tipo de jogo possível e eu a ver navios nos mares de wind waker.
    Deu até dó do GameCube perto do PS2. O que salvava o console eram apenas os jogos da própria Nintendo e a série Resident Evil.

    ResponderExcluir
  8. Realmente, a era do GameCube foi quando mais estive afastado da Nintendo, e é o único console dela até hoje que nunca vi de perto hehehe.

    ResponderExcluir
  9. Game cube meu companheiro durante toda minha infância e parte da minha adolescência.

    ResponderExcluir
  10. É uma pena que ele tenha sido tão esquecido. Eu fui saber que existia um video game entre o 64 e o Wii há pouco tempo. Mesmo assim, os jogos da Nintendo pro console foram super fodásticos, como Strikers, Melee, Metroid, Double Dash, Sunshine, Luigi's Mansion, Wind Waker e Twilight Princess.
    Tomara que a Nintendo faça laguna remakes ou verões melhoradas de alguns games do GC pro WiiU. Seria uma ótima maneira de popularizar ele um pouco e relembrar esses games excelentes.

    ResponderExcluir
  11. Caraca não dá pra acreditar que o cubo tinha capacidade pra exibir imagens em 3D, o que me surpreende é que se o cubo tinha essa capacidade e ninguém sabia, será que existe algo a mais que o Wii seu sucessor possa fazer e nós não sabemos?

    ResponderExcluir
  12. Teve alguns bons jogos mas, em minha opinião, foi o mais fraco console Nintendo.
    Repetiu erros bobos do N64 e ficou muito atrás da concorrência e dos seus antecessores.
    Nessa época fiquei sem jogar video-game e só tive um Gc há dois anos, valeu a pena. Já vendi o console para comprar um Wii, porém os jogos tenho até hoje e, sempre que posso, compro mais alguns.
    Em compensação, o controle é o melhor que já usei, o mais confortável e dinâmico.
    De qualquer, forma, parabéns Gamecube, Mario e Zelda sempre dão show nos em qualquer console!

    ResponderExcluir
  13. Eu tenho orgulho de ter o meu até hoje!

    ResponderExcluir
  14. Todos os jogos multi-plataforma estavam presente tanto no PS2 e no Cubo...

    O PS2 possuia ótimos jogos exclusivos, porém os jogos exclusivos do Cubo superavam facilmente...

    Hoje vivemos a era dos "gráficos", porém nesta época o Cubo era superior ao PS2

    A jogabilidade do controle do Cubo era muito superior ao controle do PS2...

    No papel não existia console melhor para comprar do que um Gamecube...

    Daí que entra o peso maior na balança da Sony, a facilidade em desbloquear o seu console, e de piratear seus jogos...

    PS2 esquentava, sempre dava problema no leitor, os análogos do controle sempre quebravam, muitos jogos piratas danificavam o video-game....

    Todas as características de um produto sem qualidade, mas que popularizou por causa do seu preço...

    ResponderExcluir
  15. Ricardo Albertoni você disse tudo meu rapaz!
    O PS2 teve vários defeitos e tinha uma capacidade de processamento tanto de video quanto de som mais baixa que o Cubo, e nem todos os seus problemas foram consertados na versão Slim.Eu tenho um aqui e jogo bastante os exclusivos, que são melhores que o do Cubo sim, mas apenas pra quem não é fã de Nintendo:MSG3, God of War I & II, Shadow of the Colossus etc e talz
    Mas ainda prefiro pegar o controle do meu cubo eu passar horas jogando Zelda WW e TP

    ResponderExcluir
  16. De fato, na parte física o GC era e é muito melhor que o PS2, nem se compara a qualidade. Mas o consumidor brasileiro preferia a facilidade dos jogos piratas, o que elevou, não só o PS2, mas também o PS1 diante do N64.
    Era difícil achar jogos do Cubo e o preço (acima de R$ 200,00, afastava muita gente, que preferia comprar mais de um console PS2 (quando o primeiro pifava), do que investir no Cubo.
    De qualquer forma, meu Cubo continua vivo no Wii, ainda jogo muito!!!!

    ResponderExcluir
  17. Por isso que a Nintendo merece sucesso, quando ela faz algo, esta a fazer direito, mesmo com ps2 tão popularizado ela trouxe um Cubo de qualidade e jogos muito bem feitos, no tempo de PS2 eu não tive a chance de jogar o NGC, e sempre que ia aos Shoppings via os jogos na vitrine e suspirava vendo jogos como Zelda, Mario estavam bonitos la, eu suspirava lembrando do N64 e como ele era bom. Infelizmente não joguei na época os jogos de GC, mas sabia como ele era bom....

    Só a sensação de ver os jogos de longe era muito boa, hoje felizmente posso jogar os jogos, e ainda acho bem feito com Zelda TP.

    Espero todo sucesso para Nintendo.........\o/...... ^_^

    ResponderExcluir
  18. WiiU poderia reviver jogos do Cubo por download....
    Espero WiiU com a mesma qualidade...
    E 10x mais sucesso...XD

    ResponderExcluir
  19. Eu gosto muito do meu PS2.
    Mas não tenho vergonha de dizer que morro de vontade de ter um GameCube.
    Morte aos fanboys,eu quero um GC.

    ResponderExcluir
  20. Não tive e a excessão do Wind Waker, que eu joguei depois no pacote do Twilight princess, não me fez a menor falta. Os jogos que eu mais quis jogar depois sairam no PS2 (Tales of Simphonia e Bio hazard 4).

    ResponderExcluir
  21. Infelizmente as empresas third parties não deram o suporte necessário ao Cube. Apesar de contar com ótimos exclusivos, acho que games como Kingdom Hearts, MGS3, Final Fantasy X e XII, Silent Hill 2 e 3, Castlevania, dentre outros, fizeram muita falta ao console.
    Ainda assim, meu GameCube tem um lugar de honra junto aos meus outros consoles, pois nele eu experimentei o meu primeiro (e que pra mim é o melhor) game Zelda, o Twilight Princess.

    ResponderExcluir
  22. Pois no meu caso @Paulo, fez muita falta sim, pois eu tinha o play 2 e sempre quis jogar o Resident Evil Zero e o remake do 1, e os Zeldas.

    Ainda bem que em 2009 comprei um usado pra jogar antes de poder comprar o Wii e conhecer esses jogos fantásticos!

    ResponderExcluir
  23. Apesar de na época eu já ter o Play2, sonhava com o Cube.
    Um amigo meu que havia comprado, me emprestava ele de vez em quando pelo meu Play2.

    Ele queria o meu Play2 pra jogar GTA3 e Gran Turismo 3 e eu queria o Cube dele pra jogar o Metroid Prime e Resident Evil Remake.

    Gosto do Play2 mas tenho que admitir que o Cube é muito mais máquina.
    Alguns jogos só consegui jogar a alguns anos atrás quando comprei meu Wii.

    Abençoada seja a Nintendo pela retro-compatibilidade do Wii.
    Só sei que o meu Wii eu não vendo, vou morrer com ele

    ResponderExcluir
  24. Baixar Super Mario Bros 3: Mario Forever 5.01 - Download
    http://gamesdownloadonlinegratis.blogspot.com/2011/09/super-mario-bros-3-mario-forever-501.html vlw.

    ResponderExcluir
  25. Eu nunca vi um Gamecube pessoalmente nem nunca toquei no controle dele, mas tenho certo carinho pelos games do mesmo. D:

    ResponderExcluir
  26. Perdao, nao entendi uma parte da materia: a que diz que o Gamecube foi o primeiro a ter um joystick sem fio, o Wavebird.
    Pelo que eu me lembre, ate mesmo o NES ja tinha. A diferenca era na tecnologia usada: infravermelho ao inves de radio-frequencia.

    ResponderExcluir
  27. Deixe-me retificar. Senti falta de Metroid Prime tb, mas foi só. Apenas 4 jogos (Wind Waker, Metroid Prime 1&2).

    Um console que errou feio na escolha da mídia, comprometendo fatalmente seu desempenho. Mas com o GC que a Nintendo percebeu que tinha um público casual, que foi o foco para o Wii.

    ResponderExcluir
  28. "Com mecânicas de RPG muito boas, humor de primeira, gráficos ótimos e uma trilha sonora expressiva, é um game de grande relevância para a biblioteca do GC." isso é tão pouco para o quão bom esse jogo é. inclusive eu jogo ele até hoje no meu Wii, recomendo muito esse jogo que é Paper Mario: The Thousand Year Door! E além disso, muito humor, diversão, trilha sonora ótima, gráficos bons, efeitos, jogabilidade além do esperado e batalhas intensas e contagiantes; tudo isso é característica dos jogos Paper Mario 64 e esse que alguns chamam de Paper Mario TTYD ou Paper Mario 2. Eu adoro esses dois jogos.

    Ah, e eu me esqueci de falar a todos vocês que Super Paper Mario é ruim pra caralho, joguei, nem se quer zerei, ele ainda mais nem tem toda a magia dos outros dois anteriores, considerado um fracasso para todos os fãs da série Paper Mario, simplismente não recomendo, mas recomendo muito o Paper Mario 3D que será lançado pro 3DS, esse sim vai ser bão! Vai ser ótimo jogar o clássico Paper Mario denovo! :'(

    ResponderExcluir
  29. GENTE! ESQUECERAM DE MENCIONAR UM CERTO JOGO DE UM CERTO BIGODUDO ITALIANO VERDINHO QUE ESTRELOU SEU PRIMEIRO JOGO NO GAME CUBE...

    ResponderExcluir
  30. na verdade nao foi o primeiro o primeiro game solo dele foi no snes mario missing só o titulo q era mario mas vc só jogava com luigi eu tinha a fita jogo raro ja o cube até hj é meu xodó msm com wii la em casa o cube me conquistou mais q o n64 mas os 2 sao os melhores até hj

    ResponderExcluir
  31. Ah! Eu tenho um GameCube até hoje XD, não vou largar dele nunca.Espero que a Nintendo faça remakes dos jogos do GameCube no 3DS, pois estou pensando em comprar um =D

    ResponderExcluir

Disqus
Facebook
Google