Discussão

Discussão: Localização de jogos

Jogos adaptados para o mercado brasileiro não são novidade, nos primórdios da indústria era algo absolutamente comum encontrar manuais em... (por Bruno Grisci em 05/10/2011, via Nintendo Blast)

A Ampulheta FantasmaJogos adaptados para o mercado brasileiro não são novidade, nos primórdios da indústria era algo absolutamente comum encontrar manuais em português, por exemplo. Mesmo durante o bom tempo em que essa prática pareceu esquecida, vários games, especialmente de PC, mantiveram nosso idioma presente nesse universo. Agora, com as grandes empresas mais uma vez se voltando para o Brasil, estamos presenciando um novo desenvolvimento de obras localizadas.

A localização

Vocês já devem conhecer bem o significado do termo localização, mas não custa dar uma revisada. Para isso, nossa boa e velha amiga Wikipédia:

Localização é uma tarefa multifunção, que tem por objetivo traduzir os conteúdos de texto de um software ou de um site, adaptando a tradução para a cultura do país ao qual se destina, considerando costumes, religião, sistemas de pesos e medidas, moeda, padronização de data e hora, legislação e outras variáveis que possam afetar o produto. - Wikipédia

Cito isto aqui mais para evitar possíveis confusões. Muitos talvez sintam-se tentados a considerar localização e tradução como sinônimos, o que não é verdade. Quando um produto é localizado de seu local de publicação original para outro, ele não apenas é traduzido, mas também adaptado para “encaixar-se” no perfil de seu novo público.

Onde você pensa que vai vestida assim?

O que será trocado e o que será mantido é decisão da produtora e/ou da desenvolvedora. Algumas mudanças como conversão de unidades (a maior parte do mundo usa o sistema métrico, por exemplo, mas os EUA não) não causam tanto impacto, mas substituir nomes e expressões, trocar a arte da capa, substituir detalhes da história, tudo isso influencia e muito no produto final.

Muitas vezes o resultado obtido revela detalhes curiosos sobre a cultura de cada país, como a capa americana do jogo Samurai Warriors 3, na qual a roupa da personagem recebeu alguns centímetros a mais de tecido comparada à japonesa. Em outros casos personagens podem ser removidos ou substituídos para se adequarem a uma nova cultura.

Pensei que o texto fosse ser sobre o Brasil... - Leitor ligando para o PROCON.

Calma lá, caro leitor, estamos chegando na parte que nos diz respeito!

No início da indústria de videogames, uma época de Ataris, Intellivions e similares, vários jogos chegaram a ser lançados oficialmente por aqui, muitas vezes com os manuais e embalagens traduzidas, algumas até melhores que as originais. Empresas brasileiras chegaram a lançar suas próprias versões desses consoles, e por isso nosso país tem muito conteúdo diferenciado (e raro) dessa época da história dos videogames.

Na época em que Nintendo e Sega possuíam representação oficial no Brasil, muito conteúdo localizado também foi criado. Um dos exemplos mais conhecidos é o jogo para Mega Drive, Turma da Mônica na Terra dos Monstros, uma modificação do game Wonder Boy in Monster World realizada pela Tec Toy. E The Legend of Zelda: Ocarina of Time, recebeu um manual em português.

Comercial brasileiro de Ocarina of Time.

Depois que a Tec Toy e a Gradiente pararam de representar a Sega e a Nintendo, respectivamente, os consoles de mesa e portáteis tiveram um hiato na localização de jogos, que nos computadores continuou forte graças a presença de grandes empresas fabricando os discos por aqui, como a EA e a Microsoft.

Esta última, aliás, tem sido uma das principais responsáveis pela volta da presença de jogos em nossa língua materna, com vários títulos de Xbox 360 traduzidos, estratégia que vem sendo seguida pela Sony. Já a Nintendo, menos ativa nessa área, lançou o sistema do 3DS em português e supostamente estaria contratando profissionais para tradução e localização de seus jogos para o mercado brasileiro. Além dessas, resta mencionar empresas que também vem realizando esse trabalho, como a Warner Games e a Blizzard.

Legendas vs. Dublagem

Um tema polêmico entre fãs de cinema, e que também pode ser discutido em relação a games, é a velha disputa entre legendas e dublagens. Cada lado tem argumentos fortes, que vou tentar listar aqui. No fim o ideal mesmo é que as duas opções estejam disponíveis e cada um possa escolher a que agrada mais.

Trailer da dublagem de Uncharted 3, para PS3, que desagradou muitos fãs.

Legendas preservam melhor a qualidade original da obra, afinal as vozes dos personagens são interpretadas por atores. Muitas vezes uma dublagem acaba sendo mal feita, vide o exemplo de Uncharted 3, cuja escolha de um estúdio de Miami no lugar de um brasileiro desagradou os fãs, comprometendo o resultado final. Legendas ainda preservam elementos como rimas, diferentes idiomas e expressões. Afinal, pessoas na China falando português não é algo natural.

Já a dublagem tem a grande vantagem de liberar os olhos para verem o que realmente importa: os cenários, designs, cenas. Sem precisar ficar prestando atenção nas letrinhas embaixo da tela, podemos reparar em muito mais detalhes. Outro ponto é que a dublagem normalmente é mais fiel aos diálogos originais em momentos mais informais, quando as legendas tendem a ser mais “corretas”.

Adaptar ou não adaptar, eis a questão

Agora chegamos ao ponto: o que deve ser adaptado num jogo? Tudo? Nada?

Claro que alguns detalhes podem ser trocados sem problemas. Se um jogo utiliza a medida da temperatura em graus Farenheit, tudo bem uma versão brasileira adotar a medição em graus Celsius, com qual estamos todos acostumados, até auxiliará na compreensão.

Clawshot_(Twilight_Princess)Mas e seguirmos adiante, fazendo uma tradução completa. Imaginemos The Legend of Zelda, por exemplo. Estamos jogando quando recebemos um escudo. Tudo certo. Momentos adiante, um bumerangue. E se você encontrasse uma garra disparável? Saberia estar diante da boa e velha Clawshot? Uma das maiores dificuldades na localização de jogos é justamente o fato de muitas das séries já terem se consagrado em seu idioma original por aqui. Assim, alguns nomes e expressões que já são tradicionalíssimas entre os fãs de um game acabam recebendo novas versões, o que desagrada muita gente.

São detalhes que, caso o produto fosse localizado desde o começo, acabariam quase despercebidos. Mas não foi o que aconteceu, eles nos foram apresentados assim e trocá-los é quase uma heresia. Se a opção for a dublagem, ainda é preciso lidar com a troca de voz dos personagens. Ao mesmo tempo, é bom que o conteúdo seja traduzido, não? Facilita a compreensão do jogo, nos “aproxima” dele, além de derrubar a barreira do idioma para vários novos jogadores em potencial.

Qual a solução, então? Deixar palavras estrangeiras perdidas no meio do conteúdo? Para novas franquias não há problema, mas nas já conhecidas talvez o ideal seja manter os nomes originais, talvez acrescentando uma nota explicando o significado e assim mantendo o conteúdo original.

E o quando o que passa por adaptação não é apenas uma palavra, mas uma situação inteira? Há quem defenda que o material original deve ser transformado para ficar mais próximo da realidade de seu novo público. Algo como tratar uma cidade genérica norte-americana como uma cidade genérica brasileira. Essa medida realmente pode deixar o jogo mais perto dos jogadores, mas além de soar artificial se mal feito, traz a grande desvantagem de interferir na mensagem original da obra. Claro que em algumas situações não fará diferença, mas se o criador de um game o fez de tal jeito, deve ter um motivo, e mudá-lo pode ser perigoso.

No fim, o ideal é que a localização seja sim realizada, mas não imposta. Colocando-se em cada jogo a versão original e a adaptada, resolvem-se a maioria dos problemas citados acima, pois quem prefere ou precisa jogar a adaptação, por qualquer motivo, pode fazê-lo, sem prejudicar quem prefere aproveitar a obra em sua versão original.

É, por quê?


Escreve para o Nintendo Blast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google
Disqus
Facebook


  1. Nossa, que postagem ótima! É bom para informar um pouco os que ainda não estão acostumados. Cada caso é um caso, ou melhor, cada jogo é um jogo.

    ResponderExcluir
  2. Ótima matéria, parabéns.
    Quanto a tradução do idioma, eu prefiro apenas legendas. Gosto de ouvir as vozes originais dos personagens. E concordo que nomes de objetos não devem mudar, deixa tudo muito confuso...

    ResponderExcluir
  3. concordo com o Henrique Borba, e, eu tinha visto a dublagem de Infamous 2 e não gostei as vozes são muito ruins.

    ResponderExcluir
  4. Em alguns jogos seria essencial. Prof. Layton eu fiquei muito perdido diversas vezes. Metroid, nas investigações e tals tambem nao entendo bolufas.

    ResponderExcluir
  5. Acho que todo jogo que for traduzido deve ter as opções legenda, dublagem e original, como nos DVDs. Assim, você agrada o maior número possível de pessoas. Se mesmo assim o cara não gostar, aí tenha dó, né?

    Só um detalhe: a Nintendo não está contratando tradutores só "supostamente". Eles estão mesmo atrás de gente brasileira. Eu mesmo enviei um curriculum para tradutor (sonho meu...), e uma das exigências era ter o português-br como língua nativa. Acho que o WiiU e o 3DS serão os consoles mais "brasileiros" que já vimos, hein? Isso empolga...

    ResponderExcluir
  6. Matéria ótima e interessante. Matérias como essa que são boas para nos fazer pensar como é complicado "traduzir" um jogo para a cultura de outro país. Concordo que é melhor o jogo deixar à escolha do jogador se ele quer ouvir/ler na sua lingua ou ver o original- eu também prefiro o original- pois assim não impondo ao jogador. Jogos para o Português acho muito interessante e muitas vezes clareia mais ainda o desenrrolar da história mesmo para quem sabe o Inglês, ou qual for a língua estrangeira. Mas é aquela coisa, nem tudo pode ser traduzido, certas coisas devem permanecer do mesmo jeito, para não confundir e não dar aquela sensação estranha "tiro longe" ... descubra !! dica: Zelda. ^^

    ResponderExcluir
  7. Apenas traduzir...sem contextualizar...
    é meio estranho ver o mesmo jogo com um pouco da linguagem diferente..
    Percebi isso no Zelda Spirit Tracks...Joguei primeiro em ingles e dps em espanhol...
    Interessante é apenas traduzir.

    ResponderExcluir
  8. os Zeldas do DS, alguns puzzles, e "missões" precisam ser lidas para entender (o que o jogo explica seja em forma de pedra ou dito po npc's) eu compreendo o suficiente para saber oq preciso fazer, mas e quanto a uma criança de 10 anos que está ainda a desbravar o terrivel portugues, tem que se deparar com o inglês, é dificil.

    ResponderExcluir
  9. Quem prefere o original, prefere o original em japonês? Jogador brasileiro se acostumou ao inglês porque o mercado aqui foi deixado de lado. Tomara que agora mude de novo. Os americanos não engolem jogo em japonês.
    O ideal mesmo é que tudo seja traduzido (por tradutores de verdade, não alguém que acha que longshot é "tiro longe") e dublado em estúdios sérios (nada de estúdio de fundo de quintal em Miami pra baixar custos. Pra quem não sabe, no Brasil, exceto se você for criança, você precisa ser ator com registro e tudo pra poder dublar). Tradução é uma atividade estudada a séculos, existem faculdades disso, com até pós-doutorado, e todas elas já estão discutindo o que traduzir ou não (e como traduzir) muito antes do bisavô do criador do blog pensar em nascer.
    O difícil mesmo é derrubar alguns preconceitos como achar que o termo em inglês é mais bonito, mesmo que nem ele seja o original.
    E, sim, cada língua soa de um jeito, o que torna a atividade do tradutor muito difícil. Basta uma tradução rápida pra você transformar a banda de hard rock "Kiss" numa "Banda Beijo" que dá impressão de tocar axé.

    ResponderExcluir
  10. melhor é o palavrão com sotaque no trailer do uncharted
    "Seu filho da put*" ri pacas

    ResponderExcluir
  11. Ainda tenho algumas raridades na minha coleção, como o Ocarina of Time com manual em português (aquele que vinha numa caixa grandona) e Shadow man com legendas em português tb. Até no início do GameCube ainda encontrávamos coisas assim. Atualmente, as legendas em português estão voltando, e isso é ótimo para o mercado nacional.

    ResponderExcluir
  12. Rafael*
    a tradução de Longshot para "tiro longe" foi justamente pra dar o impácto, não me leve a sério, foi uma brincadeira irônica minha, não sou tradutor, mal falo o Inglês ^^

    ResponderExcluir
  13. Seria uma boa ter jogos traduzidos em Ptbr, pois muitos jogadores mais novos podem não ter mta noção de inglês. Por outro lado soaria estranho ver meu "Venosauro" usando o "movimento Semente sugadora".

    ResponderExcluir
  14. é óbvio q loclização deve ser uma OPÇÃO, e não uma imposição! isso acaba com qqer problema

    ResponderExcluir
  15. Uma boa solução seria contratar gente q entende do assunto pra ajudar na localização, + ou - como alguns estúdios de dublagem fazem com alguns animes, eles "contratam" fãs q conhecem bem o anime pra ajudarem na adaptação adequada das falar e piadas ao PT-BR.

    Segundo li por aí, a Nintendo soube localizar bem o 3DS, deixando todos os nomes adaptados com sentidos bem próximos aos originais em inglês, já outras adaptações como a do último Mortal Kombat e desse jogo do PS3 mostrado na matéria, não tiveram resultados muito bons...

    Mas levando em conta q mesmo a localização americana de jogos japoneses (q jah tem mais de 2 décadas de existência)enfrenta problemas até hoje, até q dah pra tolerar esses pequenos problemas enfrentados pela localização brasileira.

    De qlq forma, se a Big N precisar de ajudar pra fazer esse trabalho, quero q ela saiba q nós estamos aí pra isso!!! XD

    Quero Link sendo mudo em PT-BR!!! XD

    ResponderExcluir
  16. Joguei recentemente Starcraft II (PC) e pra mim com certeza é um ótimo exemplo de uma localização bem feita, os palavrões e gírias americanas foram muito bem adaptadas para gírias e palavrões que usamos no Brasil, parabéns Blizzard.
    Alguns jogos da nintendo têm legendas em PT-BR (Lanterna Verde)isso mostra que a Big-N também quer apoiar os fãs brasileiros . ( embora o exemplo citado não seja um dos melhores jogos ^^)

    ResponderExcluir