Jogamos

Análise: Pokémon Rumble Blast (3DS)

em 20/01/2012

A maior franquia de monstros colecionáveis pode ser vista como uma pilha de dinheiro para a Nintendo. Tudo o que a empresa lança sobre Pi... (por Anônimo em 20/01/2012, via Nintendo Blast)

250px-Pokémon_Rumble_Blast_Boxart_USA maior franquia de monstros colecionáveis pode ser vista como uma pilha de dinheiro para a Nintendo. Tudo o que a empresa lança sobre Pikachu e companhia logo se torna um instantâneo sucesso com números estrondosos de vendas e ainda mais jogadores que vão se apaixonando cada vez mais pelas estratégias, sistemas de evolução e batalhas complexas. Infelizmente (com muito ênfase no “infeliz”) o spin-off Pokémon Rumble Blast não consegue apresentar todo o carisma e estilo das versões oficiais e acaba passando a impressão de que não passa de um game de download.


Final Pokémon Fight

Esqueça toda a estratégia, esqueça a complexidade dos números para se criar a combinação perfeita para seu pokémon ser o mais forte. Em Pokémon Rumble Blast, cada monstrinho é limitado ao uso de dois movimentos/ataques de cada vez. Desta forma, seu único (e devo ressaltar a palavra “único”) objetivo no game é socar e socar outros pokémon enquanto abre caminho para novas áreas onde vai repetir essa trajetória muitas outras vezes para enfrentar chefes (normalmente alguma forma evoluída de um pokémon). Ao realizar tudo isso você coletará coins (moedas) que servirão para adquirir novos golpes ou novos itens para o decorrer da aventura.

pbOJC6FWE2MJ6ZHZtd4CzbHHxRjKmkH0

O mundo do game é todo feito de brinquedos. Cada pokémon não passa de um objeto de corda, um daqueles brinquedos antigos que nossos pais conhecem bem, o que faz com que toda a história seja focada na imaginação do jogador e na brincadeira infantil. A partir daí, a aventura torna-se um esmagar de botões eterno e após algumas fases a repetição acaba sendo o principal fator que fará com que o game fique deixado de lado em sua estante por um bom tempo.


Pegue todos

NgiwcaUurZ38ONaXz0C-LmWErax2bNWmO grande ponto que chama a atenção da maioria dos jogadores para a série é o seu sensacional estilo de RPG. A evolução de cada monstrinho e as quase infinitas combinações de golpes fazem com que a paixão nunca acabe. Em Pokémon Rumble Blast falta tudo isso. Não é apenas uma comparação entre os títulos da série principal com este. Falta profundidade em muitos níveis e a repetição é extremamente cansativa. Você é obrigado a sempre estar trocando de atacante, pois eles não evoluem e a cada nova área visitada novos pokémon mais fortes aparecem, fazendo com que não faça sentido manter aquele Tepig bacaninha que você se apegou após pegar um outro Tepig com três vezes mais força.

Mesmo com esse fator contrário ainda é bem legar ter pelo menos um de cada monstrinho disponível no game, ainda mais sabendo que todos os pokbgVXrPwRncf3GcH1OjlEO9jS2yFeNUFGémon já lançados marcam presença neste título, algo inédito em toda a série. Você será obrigado a retornar em muitas áreas para encontrar algum possível novo integrante, o que acaba sendo um tanto quanto chato. Mesmo assim a recompensa pode ser bem bacana, ainda mais se você conseguir um Zekrom bem forte para o seu time pokémon.

 

Pokédetalhes

O Nintendo 3DS possui atualmente uma gama de títulos bem interessantes. Seu futuro promete ainda mais games sensacionais que poderão usar todo o seu potencial tanto gráfico quanto de outras funções mais internas. É uma pena que Pokémon Rumble Blast não se deu ao trabalho de usufruir de praticamente nada. O visual é extremamente similar à versão de WiiWare, não há novidade nem nas cores. Quando o efeito 3D é utilizado, a sensação de inutilidade é grande. O mesmo ocorre com a tela de toque do portátil que nem é utilizada. Nem vou entrar no mérito da falta de um modo online, pois percebi que andei reclamando muito disso ultimamente e aí eu acabaria sendo redundante e nada mais. O fato é que nesta aventura mais infantil de Pokémon, tudo passa a sensação de um game para download repetitivo que poderia muito bem ter sido lançado pelo eShop do portátil. Uma pena.

prb719

 

PokéDiversão

Não me entenda mal. Eu não odiei o game ou o considero um gasto imbecil de dinheiro. Apenas percebo que ele foi feito apenas para aqueles consumidores menos exigentes ou para os fãs incondicionais da turma de Pikachu. Passar horas e mais horas apenas socando botões para coletar coins e torcer para conseguir novos pokémon não é o suficiente para fazer este game permanecer mais tempo em seu 3DS do que outros títulos como Star Fox 64 3D ou até mesmo um Dinasty Warriors que possui uma intenção semelhante a este título. No geral, Pokémon Rumble Blast diverte sim, mas se você está procurando uma profundidade ou acredita que este game possui semelhanças com a série principal é melhor desencanar e correr para as versões Black ou White.

Pokemon_Rumble_Blast_6

 

Pontos Positivos:

  • A presença de todos os pokémon já lançados
  • A diversão descompromissada

Pontos Negativos:

  • Jogabilidade repetitiva
  • A falta de funções do 3DS
  • Parece o mesmo game que a versão de WiiWare

 

Pokémon Rumble Blast – Nintendo 3DS – Nota Final: 6.0
Gráficos: 6.0 | Som: 6.0 | Jogabilidade: 6.0 | Diversão: 6.0


Revisor: Alveni Lisboa


Escreve para o Nintendo Blast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original.
Este texto não representa a opinião do Nintendo Blast. Somos uma comunidade de gamers aberta às visões e experiências de cada autor. Escrevemos sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0 - você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original.