Blast from the Past

Blast from the Past: Pikmin (GC)

Quando anunciado, em meados dos anos 2000, o GameCube prometia criar experiências de jogo completamente novas. Com gráficos de ponta e um... (por Unknown em 20/05/2012, via Nintendo Blast)

Pikmin_cover_nblast

Quando anunciado, em meados dos anos 2000, o GameCube prometia criar experiências de jogo completamente novas. Com gráficos de ponta e um controle bastante diferente dos que todos estavam acostumados, o console era a grande aposta da Nintendo para se levantar da derrota sofrida com o Nintendo 64. Logo no início de dua vida, em 2001, a empresa já fez questão de mostrar a que veio e lançou Pikmin. O game, criado por Shigeru Miyamoto, era completamente diferente de tudo antes visto, sendo um híbrido entre games de estratégia em tempo real, ação e aventura. Confira agora o início de uma das mais cultuadas franquias da Nintendo.

O planeta desconhecido

A trama de Pikmin gira em torno de Olimar, um simpático alienígena cuja nave espacial, a S.S. Dolphin (referência clara ao codinome do GameCube, Dolphin) caiu em um planeta desconhecido durante uma viagem de férias. A nave de Olimar foi atraída pelo campo gravitacional daquele planeta e se quebrou em 30 partes. Para piorar a situação, o ar do planeta em que Olimar se acidentou é extremamente rico em oxigênio, elemento letal à raça do nosso herói.

Assim, diante deste hostil e desconhecido planeta, Olimar deve recuperar as partes de sua nave e escapar, tendo apenas 30 dias para completar sua missão, caso contrário sucumbirá ao oxigênio do planeta. Porém, nosso herói não está sozinho, logo ao desembarcar, nosso herói percebe que pequenos seres, que remetem muito a plantas estão vagando pelo planeta. Tais seres são bastante amigáveis, e logo Olimar os recruta para que sua difícil missão seja cumprida a tempo.

Pikmin nblast

Cooperação é a chave

A jogabilidade do game consiste em comandar os Pikmin para que se possa avançar nos complexos cenários do game e recuperar cada uma das peças faltantes da nave. Mas ao contrário dos jogos convencionais de estratégia, em que tudo é controlado através de um cursor, em Pikmin o jogador assume o papel de Olimar, e pode controlá-lo livremente pelos cenários enquanto delega tarefas aos Pikmin. Falando neles, no planeta existem três espécies diferentes desses simpáticos seres, sendo diferenciados pela cor e habilidades especiais.

PikRedPikWave nblastVermelho: tipo mais básico de Pikmin, este grupo é resistente à fogo e é mais forte que as outras espécies.

art_yellowpikmin-312x360 nblastAmarelo: pode ser arremessado para lugares mais distantes por Olimar e são os únicos capazes de carregar as “bomb rocks”, espécies de explosivos do game.

PikRunBluePik nblastAzul: como a cor já denuncia, estes Pikmin são os únicos capazes de nadar, uma habilidade bastante útil a Olimar para que ele seja bem sucedido em sua missão.

Como já dito, Olimar resistirá ao oxigênio do planeta por apenas 30 dias, sendo que cada dia do jogo dura em torno de 13 minutos. Neste tempo, Olimar deve, com ajuda dos Pikmin, explorar o planeta em busca das peças de sua nave. No caminho, nosso herói se depara com seres hostis que habitam o planeta, e eles atacarão com qualquer movimento suspeito. Além disso, Olimar não pode explorar o planeta no período da noite, devido aos perigosos seres que habitam o local em busca de alimentos. Olimar pode recrutar até 100 Pikmin por vez, sendo que pode haver mistura entre as diferentes cores dos seres, tornando a estratégia um ponto fundamental do gameplay.

O poder do Dolphin

Como era esperado do novo console de mesa da Nintendo, os gráficos gerados pelo console eram excelentes para a época, e Pikmin era um exemplo claro do que a máquina era capaz de fazer. Os gráficos do game eram lindos e detalhados, contando com a utilização de uma paleta de cores variada, que tornava tudo mais exuberante.
O game roda praticamente sem slowdowns, mesmo quando a tela está tomada por 100 Pikmin interagindo com o cenário. O game, ao lado de Luigi’s Mansion, foi uma excelente amostra do que o novo hardware era capaz de fazer, o que fez com que se gerasse muita expectativa quanto ao futuro do console.
Os efeitos sonoros não deviam nada ao visual do game, sendo muito bem definido e cheio de composições extremamente agradáveis.
pikmin4_1350792c nblast    pikmin-20040826042858249

A recepção

O game foi bem recebido, tanto na mídia quanto pelos jogadores, tendo acumulado uma média superior a 85% no Metacritic e vendas acima de 1 milhão de unidades. Tal sucesso gerou uma sequência, em 2004, e o relançamento dos dois games adaptados aos controles do Nintendo Wii.
Após um período sem grandes lançamentos relacionados à franquia, um novo game da franquia foi anunciado: Pikmin 3 será lançado para Wii U, provavelmente fazendo parte de sua line-up inicial. Ainda não há informações disponíveis sobre o game, mas desde já ele é uma das maiores promessas do Wii U. Resta aguardar por mais informações na E3 2012. Ainda bem que falta pouco!

pikmin_3 nblast

Revisão: Leandro Freire


Escreve para o Nintendo Blast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google
Disqus
Facebook


  1. Muito bom esse jogo,pena que eu não o joguei,só joguei o Pikmin 2,que na minha opinião é melhor que o um,por causa da cooperatividade e por causa dos novos Pikmin:Branco(explosivo),Roxo(forte) e Verde(natural).

    ResponderExcluir
  2. Nunca joguei, mas deve ser muito legal esse jogo. Adoro as franquias da Nintendo!

    ResponderExcluir