Seleção 2019: novas vagas na equipe do Nintendo Blast! Redação, revisão, design, social media, e podcast. Saiba mais e participe!
Blast from Japan

Blast from Japan: Nazo no Murasame Jo (NES)

Com o anúncio de Nintendo Land para Wii U, muitos se perguntaram: de onde veio o minigame Takamaru’s Ninja Castle? A resposta é Nazo no Mu... (por Farley Santos em 16/08/2012, via Nintendo Blast)

nintendo_blast_murasame_00 Com o anúncio de Nintendo Land para Wii U, muitos se perguntaram: de onde veio o minigame Takamaru’s Ninja Castle? A resposta é Nazo no Murasame Jo (謎の村雨城, ou “O Misterioso Castelo Murasame”), um jogo de Famicom Disk System, acessório para NES exclusivo do Japão. No game o jogador controla o samurai Takamaru, que deve livrar o Japão feudal de uma ameaça alienígena. Com uma jogabilidade que compartilha similaridades com o primeiro The Legend of Zelda, Nazo no Murasame Jo é uma aventura de dificuldade elevada e que nunca viu a luz do Ocidente.

A estátua possuída

nintendo_blast_murasame_01 A história do game se passa no período Edo, época em que o Japão era governado pelos xoguns da família Tokugawa. No castelo Murasame estava localizada uma grande estátua de mesmo nome. Um dia, durante uma grande tempestade,um objeto dourado surge do céu e cai dentro do castelo. O item dourado na verdade era uma entidade alienígena, que possuiu a estátua de Murasame e tomou o castelo para si. Não satisfeita, a criatura decide dominar os lordes vizinhos, controlando-os através de esferas com poderes malignos. Monstros, ninjas e outras entidades monstruosas passaram a atacar os vilarejos, espalhando terror por toda a região. O xogun decide então enviar alguém para investigar a situação, sendo o aprendiz de samurai Takamaru o escolhido para a tarefa.

Invadindo os castelos

Mesmo com essa trama um tanto quanto peculiar, com alienígenas em pleno período Edo, Nazo no Murasame Jo é mais um tradicional jogo de ação envolvendo samurais, ninjas e criaturas da cultura japonesa. A ambientação lembra Zelda, com visão idêntica da área de jogo, mas a jogabilidade é bem diferente. Enquanto Link tem que explorar Hyrule, resolvendo puzzles e revisitando lugares, Takamaru deve infiltrar cada um dos cinco castelos, destruindo todos os inimigos que encontrar pelo caminho.

nintendo_blast_murasame_03 nintendo_blast_murasame_02

O jovem samurai tem como arma principal uma quantidade infinita de shurikens. Ao chegar próximo de inimigos, Takamaru pode desferir golpes de espada, que também pode ser utilizada para refletir projéteis inimigos. Os oponentes, ao serem derrotados, deixam pergaminhos que melhoram as armas, algo essencial para sobreviver às inúmeras investidas dos inimigos. Os estágios são divididos em dois momentos: campo e castelo. A única diferença entre eles é o ambiente, já que o primeiro se passa nas intermediações dos castelos, enquanto no segundo momento o samurai explora a construção, enfrentando um chefe no final.

nintendo_blast_murasame_04 nintendo_blast_murasame_05

Como boa parte dos jogos da época, Nazo no Murasame Jo é muito difícil. Takamaru se move somente em quatro direções, enquanto os inimigos atacam por todos os lados. Os cenários são labirínticos, repletos de rotas e salas sem saída, com perigos em todos os cantos. Conforme a aventura avança, os inimigos se tornam mais agressivos e perigosos. Takamaru só pode ser acertado três vezes, logo morrer muito é inevitável.

nintendo_blast_murasame_13 nintendo_blast_murasame_12

Participações especiais

Nazo no Murasame Jo nunca teve uma continuação e não foi lançado no Ocidente. Como a Nintendo nunca esclareceu o motivo, alguns especulam que o jogo não teve o sucesso comercial esperado, logo não valia o esforço de ser localizado. Mesmo sendo tão obscuro, ele foi referenciado em vários outros momentos na história dos games, confira:

nintendo_blast_murasame_15

  • O game foi relançado duas vezes. A primeira vez foi para GBA em 2004, na linha Famicom Mini Series. Em 2008 o jogo foi disponibilizado no Virtual Console do Wii;
  • O tesouro “Cosmic Archive” de Pikmin 2 (GC/Wii) é na verdade o disco do jogo para Famicom Disk System (Imagem 1);
  • Takamaru aparece como um dos personagens de Captain Rainbow, curioso jogo para Wii. Na trama o jovem samurai sonha em superar sua obsessão doentia por mulheres (Imagem 2);
  • A canção Douchuumen é uma das músicas desbloqueáveis em Super Smash Bros. Brawl (Wii). O protagonista também aparece na forma de sticker no modo The Subspace Emissary;
  • Na versão japonesa de Wario Ware D.I.Y. (DS), um dos microgames é baseado em Murasame;
  • Em Samurai Warriors 3 (Wii) existe um modo chamado Murasame, no qual é possível controlar o próprio Takamaru. Este modo é praticamente um remake do jogo original de Famicom Disk System (Imagem 3);
  • A adaptação mais curiosa aconteceu em 1986. Neste ano o jogo recebeu uma adaptação com atores de carne e osso para a TV, sendo tema de um episódio do programa Onyanko Club (Imagem 4);
  • No futuro Nintendo Land (Wii U), um dos minigames é baseado em Nazo no Murasame Jo. Em Takamaru’s Ninja Castle o jogador deve utilizar o Gamepad para lançar shurikens em ninjas espalhados pela tela (Imagem 5).

Para boa parte dos jogadores do mundo inteiro, a primeira oportunidade de conhecer melhor o game será através de Nintendo Land, já que esta será a primeira participação significativa de Takamaru em um jogo lançado no Ocidente. E vocês, gostariam de testar este game?

Revisão: Marcos Vargas Silveira

Farley Santos é brasiliense e gosta de explorar games obscuros e pouco conhecidos. Fã de Yoko Shimomura, Yuzo Koshiro e Masashi Hamauzu, é apreciador de boardgames, game music, fotografia e livros. Além de mostrar seus cliques no Flickr, tem também um blog onde escreve sobre inúmeros assuntos e também pode ser encontrado no Twitter.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook


3 comentários:

  1. Ele poderia ser um lutador em SSB.

    ResponderExcluir
  2. Parece interessante. Gostaria de ver um remake dele pro Wii U, ou pelo menos poders comprar no VC.

    ResponderExcluir
  3. yamiryuu_zero: O jogo foi lançado no VC de Wii no Japão, bem que a Nintendo podia lançá-lo aqui também, já que a quantidade de texto parece ser mínima e o foco é mesmo a ação.

    Mas infelizmente isso é bem improvável :(

    ResponderExcluir