Perfil

Conheça Linebeck, o capitão arrogante, esperto e muito engraçado que acompanha Link em Phantom Hourglass

Depois de passar por tantos perigos e desafios, parecia que Link finalmente poderia ter uma vida tranquila navegando pelos mares ao lado... (por Unknown em 21/09/2013, via Nintendo Blast)


Depois de passar por tantos perigos e desafios, parecia que Link finalmente poderia ter uma vida tranquila navegando pelos mares ao lado de sua melhor amiga, Tetra. Infelizmente, a paz desse jovem herói duraria pouco, pois seu barco é subitamente atacado pelo misterioso navio fantasma, em meio a um denso nevoeiro. A valente Tetra é capturada e a embarcação dos heróis naufraga. Por sorte, Link acorda em uma pequena ilha e é resgatado por um velho senhor, Oshus, e uma fada simpática, Ciela. Mal sabia ele que esse seria o começo de uma nova aventura épica e do seu encontro com uma das figuras mais carismáticas da franquia: Linebeck. Esse capitão destemido (pelo menos era o que os rumores diziam) iria ajudar e incomodar muito o guerreiro ao longo dessa nova jornada em Phantom Hourglass.
CUIDADO: O texto a seguir pode conter spoiler para quem não jogou Phantom Hourglass. Leia por sua conta e risco!

Um velho lobo preguiçoso do mar

Parecendo um personagem que saiu direto da tripulação do navio do clássico Moby Dick, Linebeck (ou Linebeck Senior, como também é conhecido) tem uma expressão sórdida no rosto e está sempre trajando seu uniforme de capitão do mar. Comandante do S.S. Linebeck, um dos barcos a vapor mais rápidos do Grande Mar, esse famoso navegador tem seu primeiro encontro com o herói da história em uma câmara do Templo do Rei do Oceano. Pelos comentários que podiam ser ouvidos em Mercay Island, Linebeck era um dos mais destemidos, corajosos e inteligentes capitães que já passaram pelos mares. Porém, a pessoa que Link encontra no Templo não passa de um homem covarde, aproveitador e que adora deixar os problemas para outros resolverem. Como a fadinha Ciela comenta, quem seria capaz de querer a ajuda de uma pessoa assim?
O grande capitão do mar!
Apesar disso, a ajuda desse capitão cafajeste e preguiçoso vai ser muito necessária se Link pretende resgatar sua querida amiga Tetra. Quando Linebeck ouve a história do herói fica fascinado com a ideia de encontrar o Navio Fantasma e o tesouro que, diz a lenda, ele guarda. O capitão nem sequer cogitava ajudar Link por puro altruísmo mas quando ouviu a palavra mágica “dinheiro”, seus olhos brilharam e não pensou duas vezes antes de convidar o herói a embarcar em seu navio e atravessar o Grande Mar em busca da embarcação assombrada.
Linebeck pode ser chato, mas sem ele, navegar seria impossível.
E a ajuda de Linebeck vem bem a calhar na jornada de Link. É graças a ele que os mapas e cartas de oceano encontradas podem ser lidas e decifradas. Além disso, o capitão pilota o barco com destreza e, apesar da muita má vontade, sempre dá conselhos marítimos ao pequeno herói e o ensina como enfrentar os desafios e obstáculos que o mar pode oferecer a marujos descuidados. As falas sarcásticas e irônicas de Linebeck durante a aventura são sua marca característica, que proporcionam momentos hilários, mesmo que Ciela sempre acabe reclamando do jeito preguiçoso e rabugento do capitão que está sempre reclamando da vida, apesar de ser sempre Link que precisa enfrentar os perigos.

A história de Linebeck tem um detalhe curioso chamado Jolene. Essa habilidosa espadachim que navega pelos mares caça o capitão reclamão buscando vingança. Linebeck somente diz que a mulher é louca e quando seu barco encurrala a embarcação dos hérois, mais um vez é Link que precisa lutar contra ela, enquanto o “destemido” capitão se esconde em uma caixa. Pelo menos o herói do gorro verde sempre ganha uma recompensa depois da batalha e, bem depois, acaba sabendo que Jolene caça Linebeck porque anos atrás ele a havia salvado de um monstro e os dois navegavam juntos pelos mares, até que ele decidiu roubar um tesouro de sua companheira e fugir. A partir desse dia, Jolene jurou caçá-lo até o fim do mundo, buscando vingança. Um ato lamentável por parte de Linebeck, apesar de ele sempre lembrar que o tesouro de Jolene nem era grande coisa, afinal de contas.
O capitão e Jolene formavam um belo casal.

Um coração de ouro

Quando Link e Linebeck finalmente encontram o misterioso navio fantasma e Tetra, que agora está petrificada, o capitão quase abandona nosso herói ao descobrir que a jornada deles ainda não acabou e um perigo ainda maior os espera. O velho Oshus aparece do nada e revela ser o Grande Rei do Oceano. Se os heróis conseguirem encontrar sua poderosa arma, a Espada Fantasma, talvez eles sejam capazes de derrotar o terrível Bellum. Esse monstro tomou conta do Templo do Rei do Oceano e está por trás da aparição do navio fantasma e do estado atual de Tetra. Por esse motivo, Linebeck quase foge de cena, ao saber que um perigo tão terrível estava pela frente. Mas ele muda de ideia repentinamente quando Oshus lhe promete que se ajudar Link, o capitão poderá realizar qualquer desejo que quiser.

Sendo assim, o humor de Linebeck muda da água para o vinho e o antes rabugento capitão do mar se transforma na pessoa mais simpática e solícita do mundo, ajudando Link como pode para vencer os desafios e obstáculos e encontrar os materiais para construir a espada mágica. Com a promessa de ter qualquer desejo realizado, os olhos de Linebeck brilham ao se imaginar cercado por uma fortuna infinita, além de fama de se perder de vista.
Finalmente Linebeck mostra um pouco de coragem!
Após enfrentar muitos perigos e finalmente conseguir a Espada Fantasma, Link e Linebeck voltam ao Navio Fantasma e encaram o temível vilão Bellum. Durante a aproximação, infelizmente o S. S. Linebeck é atacado e naufraga, para o desespero de Linebeck. Já na batalha final, o monstro se mostra tão poderoso que nocauteia o jovem herói, jogando a espada longe. Em um ato inesperado de coragem, mas ainda muito temeroso, Linebeck utiliza a espada para atacar um dos tentáculos de Bellum. Parecia que Linebeck finalmente ia agir e ajudar Link no combate, mas o vilão acaba possuindo o destemido capitão e o transforma em um terrível guerreiro fantasma, que luta ferozmente contra nosso herói. Ainda bem que Link é forte e corajoso o bastante para derrotar essa aberração e em pouco tempo Bellum desaparece e Linebeck está de volta.
O capitão possuído pelo mal de Bellum.
No final do jogo e da aventura épica dos personagens, Linebeck finalmente tem a possibilidade de ter seu desejo realizado por Oshus, que agora se restabeleceu como o verdadeiro Rei do Oceano. Qual não é a surpresa de seus amigos quando, ao invés de escolher fortuna e glória o receoso capitão pede apenas que seu barco seja consertado? Ao ver o barco ressurgir do fundo do mar, Linebeck explode em alegria e finalmente aprende que existem coisas mais valiosas que um tesouro. E, por causa de seus feitos, o capitão ganha fama de lenda e vira um símbolo de coragem que navega pelos mares. Seu rosto onde antes transparecia a covardia e preguiça, agora só mostra alegria e determinação.
Linebeck vira uma lenda de coragem!
As conquistas e a vida de Linebeck nunca serão esquecidas e o personagem até mereceu uma menção honrosa na história de Spirit Tracks, onde a lápide de seu túmulo aparece na nova Hyrule. Pelo visto, o velho capitão do mar decidiu abandonar as águas e viver uma vida pacata porque teve filhos e seu neto, Linebeck III, é a imagem e semelhança de seu avô. Se o jovem tiver a mesma coragem interior que o avô possuía, certamente ele será uma pessoa muito digna e admirável, apesar de ter o mesmo desejo por riqueza que seu antepassado possuía.
O legado do valoroso capitão continua com seu neto ganancioso.
Revisão: Alex Sandro de Mattos
Capa: Vitor Nascimento

Escreve para o Nintendo Blast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original.


  1. A primeira vez que joguei Phantom Hourglass e vi o Linebeck, eu lembrei do Usopp do One Piece.

    ResponderExcluir

Disqus
Facebook
Google