Future Blast

Animal Crossing no Switch: as novidades que queremos ver no jogo

Por uma cidade cada vez mais perfeita, mudanças são sempre bem vindas.

Sabemos que a franquia Animal Crossing conquistou o coração de inúmeros fãs ao redor do mundo, inclusive no Brasil. O carinho dos desenvolvedores em entregar sempre um jogo extremamente bem elaborado com uma vasta gama de possibilidades e atividades para o jogador é digno da atenção dos consumidores. A par disso, com a chegada de um novo Animal Crossing para Switch em 2019, nós da Nintendo Blast reunimos as novidades mais relevantes que queremos ver no próximo jogo da série.

Inteligência artificial aprimorada

Eu sei que você já chorou após descobrir que aquele villager querido da sua cidade foi embora e deixou uma cartinha de despedida. As interações entre jogador e NPC são muito ricas em Animal Crossing, porém ainda passam longe de serem perfeitas. Quem sabe com o próximo título de 2019 a franquia consiga aprimorar ainda mais as reações e os eventos com os queridos animais.
Fica, vai ter bolo!
Sim, sei que não é simples aprimorar a inteligência artificial de mais de 300 personagens, principalmente porque os textos são traduzidos para 10 línguas diferentes. Mesmo assim, se com o hardware inferior do Nintendo 3DS a Nintendo conseguiu tantos feitos com Animal Crossing: New Leaf (3DS), talvez seja hora de buscar algo maior com o Switch, e o aprofundamento da personalidade e da interatividade dos villagers soa bem cativante.

Ao meu ver, acertar os villagers na cabeça com uma rede ou conversar com eles até que eles mudem as falas pode se tornar repetitivo rapidamente. Escrever cartas é bacana, mas que tal uma inteligência artificial mais profunda respondendo as correspondências para dinamizar o interesse do jogador? O que precisamos também é de mais de opções para interagir com os vizinhos, como convidá-los para fazer competições de pesca e insetos, desafios, avaliações de casas e festas.

Mais incentivo à criatividade e à customização

É incrível o apelo de Animal Crossing: Happy Home Designers (3DS) no que tange à customização e à grandiosidade de opções oferecidas para que o jogador seja o mais criativo possível. Creio que o investimento da Nintendo nesse viés criativo é o que o novo Animal Crossing poderá oferecer e é, na minha opinião, o melhor caminho a ser seguido.

A linhagem dos games recentes com o investimento maciço na liberdade do jogador, com uma clara referência ao memorável The Legend of Zelda: Breath of the Wild (Switch/Wii U), pode ser um gancho muito interessante para a série Animal Crossing. Que tal deixar os jogadores escolherem, mesmo que seja com um auxílio do Mr. Resetti, por onde o rio irá correr ou qual será o local dos estabelecimentos pelas estradas da cidade?

Além disso, com seus devidos limites para não poluir a jogatina visualmente, seria interessante liberar mais o uso de furnitures específicas nas ruas e campos, promovendo a diferenciação das cidades e estimulando a criatividade de planejamento pelo jogador.

Estocagem ilimitada e (muito) mais coletáveis

É muito chato encher o armário de itens depois de um tempo, principalmente para os jogadores que gostam de bancar os colecionadores insanos e querem completar todas as coleções de furnitures. Após centenas de horas em Animal Crossing — caso você nunca tenha jogado antes, te garanto que essas horas passam voando —, esse limite é um grande incômodo e eu acredito que pode facilmente ser solucionado com um baú, de certa forma, “infinito” ou bem maior que os inventários dos outros games.
Nada mais justo que adicionar, também, mais opções de decorações e coleções únicas da franquia, visando cativar todos os gostos. Assim, com novos modelos para aumentar o arsenal de materiais, incluindo possíveis reaproveitamentos das coleções dos jogos mais antigos, talvez será necessário uma casa maior também.

Funcionalidades para amiibo compensadoras 

Convenhamos: a funcionalidade dos amiibo da série Animal Crossing nunca foi decente. O caso isolado de Animal Crossing: amiibo Festival (Wii U) é, de certa forma, mal planejado e a grande quantidade de amiibo cards pode sim ser melhor aproveitada futuramente. Dessa forma, acredito que o destravamento de mini-games, peças raras ou mobílias únicas compensadoras com amiibo tornaria o próximo título da série bem mais rico e diverso de opções interativas.
Hoje não, Lottie

Escolher aonde os villagers irão morar

Esse é um problema que, na minha opinião, é bem irritante. Durante minha jogatina em New Leaf, minhas trilhas e plantações eram simplesmente destruídas quando um novo villager se aproximava, uma vez que o espaço da casa do novo cidadão é gerado aleatoriamente. Com isso, acredito que uma negociação com Tom Nook seria o ideal para resolver esse impasse, já que ao oferecer ao jogador a opção de escolher onde os novos villagers irão morar resolveria esse empecilho que desestabiliza muitos planejamentos urbanísticos por aí.

Mais funcionalidades on-line e eventos

Em New Leaf é possível visitar e interagir com as cidades dos amigos e participar de diversas atividades cooperativas, porém é basicamente isso se você desconsiderar os mini-games supérfluos da Tortimer’s Island. Esses joguinhos enjoam muito rápido e, dessa forma, não há muito o que fazer com os amigos na vastidão do mundo da série com o tempo.

Com isso, acredito que um maior investimento em mecânicas de customização para os visitantes, principalmente porque a partir de agora teremos que pagar para jogar on-line no Switch, e uma disposição maior de atividades em grupo pode tornar o novo game extremamente rentável e prazeroso de jogar com os amigos por dezenas de horas. Além do mais, permitir a entrada de até 6 ou 8 jogadores na cidade simultaneamente deve aprimorar a interação on-line da série.


Dia dos pais, solstício de verão, Halloween, Harvest Season… A grande quantidade de eventos ocorridos em Animal Crossing ao decorrer do ano é admirável. Para tanto, aumentar a incidência dos jogadores no mundo virtual com mais eventos variados e únicos pode corrigir a possível sensação de repetição monótona que alguns jogadores alegam ao jogar Animal Crossing.
E para você, caro leitor, quais são as novidades que você quer ver no novo Animal Crossing para Nintendo Switch?
Capa: André Akama

Paulo Vinícius é estudante e apaixonado por games desde seu primeiro contato com Duck Hunt e Ice Climbers do nintendinho em 2002. Fanático por Pokémon e admirador de diversas franquias, reúne seu tempo livre para escrever e tentar colocar suas séries em dia. Está no Facebook e Instagram.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook