Jogamos

Análise: Save me Mr. Tako (Switch) te leva ao passado em uma aventura repleta de conteúdo

Relembre a alegria e as frustrações que apenas um jogo de Game Boy poderia proporcionar

Que tal voltar para um tempo em que os jogos eram mais simples e se lembrar de uma época em que não era necessário mais do que duas cores para se divertir? É assim que a Nicalis Inc. tenta vender com Save me Mr. Tako em um de seus trailers. Famosa por produzir jogos que lembram os consoles que iniciaram a era dos videogames, como Cave Story, 1001 Spikes e VVVVV, a desenvolvedora nos leva ao passado dos portáteis com um produto que poderia fazer sucesso caso fosse lançado no ínicio dos anos noventa.


O que é, como vive e o que faz



Save me Mr. Tako é um jogo de plataforma em 2D em que o protagonista precisa pular penhascos e escapar dos inimigos. Diferente de outros produtos do gênero, o polvo  não derrota seus adversários - há exceções dependendo dos itens - mas os congela por um tempo com a sua tinta e os usa como plataforma para pular mais alto ou atravessar armadilhas largas.



O personagem utiliza chapéus que encontra pelo jogo que varia a projeção e em alguns casos, o efeito do tiro, quando equipado. Por exemplo, tem o arco que atira em linha reta, a bomba que pode explodir algumas paredes, a massa que transforma os inimigos em takoyaki, o martelo que é arremessado para cima e viaja em uma trajetória como arco e a espada  ou as lanças que não são arremessadas, mas matam os inimigos. A variação desses estilos, é muito boa para acomodar os gostos de cada jogador. No entanto, muitas fases são desenvolvidas para que o gamer utilize as criaturas como plataformas. Logo precisaram desistir da campanha ao entrarem em um desses levels com a bomba ou a espada.

Vai te levar de volta ao passado



É perceptível, logo de cara, o primeiro recurso do jogo. Ele é preto e branco, quer dizer, possui duas cores, o jogador pode escolher qual a coloração do claro e do escuro. A ideia é viajar ao passado, para a época de jogos como Pokémon Red e Blue, Link’s Awakening, Metroid 2 e Mario Land. Nisso, Save me Mr. Tako faz muito bem. Os gráficos realmente lembram a período inicial dos jogos portáteis e conseguem acertar na visibilidade do cenário e dos inimigos. Por exemplo, há algumas criaturas que assumem a coloração escura para que durante fases noturnas eles sejam mais difíceis de ver e aumentar a tensão que o jogo pretende proporcionar.

O controle de Save Mr. Tako não fica para trás na simplicidade, mesmo dizendo isso, o jogo usa mais botões que normalmente seria usado na época que tenta lembrar. Além dos movimentos horizontais, o polvo pode olhar para baixo, pular, cuspir tinta e vestir o chapéu reserva. Além disso os botões de ombro dos Joy-con mudam a paleta de cores do jogo. Mesmo assim, tendo mais recursos de ação, o jogador não faz nada mais além disso durante o jogo todo. Apesar de ser bom controlar o molusco aventureiro, o jogo pode, ocasionalmente, surpreender com problemas de colisões e saltos com altura variada indevidamente. Felizmente, o problema de morrer por projétil que não te encosta acontece com pouca frequência, já o problema do pulo gosta de aparecer mais vezes, porém, não chega a causar mortes, mas pedir por paciência para alcançar lugares mais altos.

Pequeno jogo, grande mundo 



O jogador toma controle de um polvo chamado Tako e possui um irmão, chamado Bako, que lidera o exército molusco para derrotar os humanos, exatamente o que você quer impedir. O jogo começa com uma premissa simples e até parece que vai acabar em poucas horas. Porém, a história está repleta de reviravoltas, traições e novas amizades que prolongam a jogatina e fazem você questionar algumas de suas ações.




São seis mundos e em cada um há uma boa quantidade de fases. Elas são pequenas e não demora muito para terminá-las. Mesmo assim, Save me Mr. Tako pode precisar de muitas horas para ser finalizado. Os estágios, apesar de curtos, são montados para que o jogador possa explorar e tentar achar tudo que há nele. No mapa há um ícone que indica se o jogador já achou tudo e, se quiser, pode voltar para procurar mais um pouco. Isso sem falar nas missões laterais, como se fosse um RPG, cada cidade possui vários personagens cada um com sua própria história e pedidos para fazer ao polvo dando um chapéu como recompensa. Além disso, cada mundo contém minigames como pequenos afazeres, uma luta de boxe ou juntar caranguejos. Dependendo da pontuação, o prêmio é um adorno de cabeça.

Parece fácil, mas é difícil



Não deixe o inicio simples e a cara fofinha dos polvos te enganarem. Com a progressão do jogo, as fases ficam mais difíceis. Além de proporcionar uma boa dificuldade, ainda há variedade no level design. O jogador passará por fases durante o dia e a noite, que pode dificultar a visão, há também alguns estágios verticais e outros em que não dá para atacar os inimigos. Cada um deles conseguem passar com segurança a tensão que a história quer passar naquele momento.

A maior dificuldade mesmo é que em alguns momentos, quando o mundo já está com todas as fases liberadas, pode haver confusão sobre em qual fase está a próxima missão. Os diálogos, muitas vezes não se repetem e não tem um menu que indique o que fazer a seguir, o que pode frustrar um pouco, ter que procurar de mundo em mundo a fase certa.

É hora de salvar o mundo



Save me Mr. Tako se apresenta de forma simples com seus gráficos rústicos, porém, pode prender por horas com sua história intrigante e grande variedade de personagens com personalidade única. Parece um JRPG dentro de um jogo de plataforma.

Com bons controles e bastante conteúdo para coletar, o jogo pode divertir, e suas fases variadas não deixam a aventura monótona. As formas de disparo diferente para cada chapéu também ajuda ao jogador testar formas diferentes de vencer ou tentar alcançar lugares diferentes. Graças às fases que possuem seu espaço para exploração.

O maior problema de Save me Mr. Tako é a caixa de colisão do personagem que pode frustrar algumas campanhas. Mesmo assim, é uma aventura divertida com personagens envolventes. Para quem gosta de gráficos retrô, mecânicas de plataforma e histórias de jogos japoneses, esse não decepciona.

Prós

  • Controles Simples;
  • História rica e personagens memoráveis;
  • Bastante conteúdo lateral à campanha principal;
  • Fases com estilos variados e segredos.

Contras

  • Diálogos das missões não repetem o objetivo para o jogador;
  • Caixa de colisão inconsistente.
Save Me Mr. Tako - Switch/PC - 8.0
Revisão: Vinícius Rutes 
Análise produzida com cópia digital cedida pela Nicalis
João Victor escreve para o Nintendo Blast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook