Jogamos

Análise: Swap This! (Switch) traz desafios simples e divertidos

O jogo criado pelo estúdio Two Tribes é perfeito para partidas rápidas e jogadores casuais, não se aprofundando muito em suas mecânicas nem se destacando em seu gênero.


Com os recursos de portabilidade do Switch, que aumentam as possibilidades dos títulos publicados para o console, alguns de menor escala e custo baixo vêm surgindo na eShop. Jogos que exigem apenas alguns minutos do jogador para concluir uma partida e que servem mais para passar o tempo no intervalo do trabalho, ou enquanto espera um vôo. É nesse tipo de categoria que Swap This!, o jogo de quebra-cabeças desenvolvido pelo estúdio independente Two Tribes, tenta conquistar o seu espaço.

Quebre o gelo e salve os animais

Essencialmente, temos em mãos um jogo de quebra-cabeças com animais marinhos - a tela é dominada por peixes coloridos que foram congelados. O objetivo é combinar blocos de gelo para que se quebrem, o que é feito trocando os blocos de lugar para combinar pelo menos quatro da mesma cor - não importa a direção, basta que estejam conectados por uma de suas arestas. Então, eles começarão a rachar, dando ainda um tempo extra para o jogador alinhar mais alguns antes que se quebrem, aumentando a pontuação.



Os blocos presentes na tela podem ser trocados de lugar com qualquer outro, mesmo que não estejam adjacentes. Assim que os congelados se partem, os animais ficam livres para mergulhar na água e novos blocos surgirão nos seus lugares. Com um pouco de rapidez e estratégia, é possível criar cadeias de combinações enormes ou com várias cores ao mesmo tempo, causando uma explosão de fofura quando as criaturas finalmente são libertadas. A ação é constante, com novos blocos surgindo surgindo a todo momento.

Os gráficos apresentam visuais brilhantes, bem coloridos e um pouco cartunescos, dentro do aceitável para um jogo desse porte. Os simpáticos peixes que surgem dentro dos blocos apresentam designs diferentes de acordo com sua cor. O resultado é agradável de se olhar, acompanhado de uma trilha sonora tropical que cumpre o seu papel ao fundo, sem se tornar algo irritante.



Ainda que os desenvolvedores tenham tentado passar uma sensação de variedade ao oferecer quatro modos de jogo em Swap This!, você jogará da mesma forma em todos eles. O título não se esforça em sair de sua pequena zona de conforto, sem trazer uma evolução no gameplay além do que mencionei até agora. Além disso, três dos modos podem ter seus desafios superados tendo em mente o objetivo de criar mais e mais combinações o mais rápido possível. Alguns power-ups marcam presença para ajudar o jogador a se livrar dos blocos de gelo.

O Minute Match é o modo de jogo mais direto, oferecendo exatos sessenta segundos para o jogador criar o máximo de combinações possíveis para aumentar o placar. É o modo mais rápido e indicado para se distrair naqueles momentos de pouco tempo livre. Já o Wave Mode, como sugere o nome, desafia o jogador a libertar um determinado número de animais trazendo ondas consecutivas de blocos. Este número aumenta a cada onda completada, com um limite de tempo para complicar as coisas.



O modo Fish Fight é o mais estranho e difícil de todos, onde o objetivo é evitar que um peixe gigante e malvado chegue à superfície - para isso, é necessário combinações de blocos na maior quantidade possível. Especialmente neste modo, é muito importante tentar quebrar combinações de mais de uma cor ao mesmo tempo. Aqui também há um limite de tempo, portanto, continue fazendo isso o mais rápido que puder para manter o peixe gigante no fundo do mar.

Já o modo Puzzles é o que oferece conteúdos mais diversificados que os anteriores, e foi onde me dediquei mais tempo jogando sem parar. Aqui serão apresentados sequências de desafios com os blocos de gelo dispostos em padrões específicos, divididos em três níveis de dificuldade e o objetivo sempre será quebrar tudo o que estiver na tela gastando o menor número possível de movimentos.


Feito para o modo portátil

Uma característica importante a ser mencionada é que a interface com o jogador de Swap This! funciona melhor no modo portátil. Embora também possa ser jogado com o Switch na dock, toda a mecânica de movimentar os cubos de lugar funciona muito bem por meio da tela touchscreen do Switch.

Ao colocar o Switch no modo TV, a interação com o jogo passa a ser feita por meio de um cursor na tela, movimentado pelos sensores de movimento do Joy-Con. O resultado desse tipo de controle não é tão ruim, mas fica mais difícil ter boa precisão e velocidade para escolher os cubos para movimentar. Infelizmente, como não existe nenhum suporte aos analógicos ou botões direcionais, tanto o modo portátil quando o modo TV são limitados em termos de controles.


O jogo tem suporte ao português brasileiro mas, como não há opção para escolher o idioma dentro do jogo, só funciona caso o Switch esteja definido para português em suas configurações. Porém, esse idioma traz alguns incômodos que parecem ser fruto de problemas com a programação do jogo, como a mensagem que aparece cobrindo quase todas as mensagens que o jogo exibe. É mais recomendado deixar as configurações em inglês.


Diversão proporcional ao preço

Um ponto a favor de Swap This! é sua boa relação custo/benefício. O título não tem a pretensão de inovar ou se tornar uma referência no seu gênero, mas traz uma diversão suficiente para justificar o seu preço: apenas $ 0.99.

Portanto, se você tem aquele dólar sobrando na sua conta, ou quer um título que seja agradável e sólido o suficiente para passar o tempo em partidas mais rápidas, Swap This! é a recomendação perfeita para você.

Prós

  • Excelente custo/benefício;
  • Quatro modos de jogo;
  • Identidade visual agradável;
  • Gameplay acessível.

Contras

  • Um pouco repetitivo;
  • Nenhuma evolução nas mecânicas.
 
Swap This! - Switch - Nota 6.0

Revisão: André Carvalho
Análise produzida com cópia digital cedida pela Two Tribes
Marcelo Vieira é formado em Análise de Sistemas na UCAM e trabalha com infraestrutura Linux. Sua educação gamer inclui clássicos como Sonic, Super Mario e Resident Evil e é apaixonado pela Nintendo, mas encontra ótimas experiências em outras plataformas. Pode ser encontrado no meio de alguma Turf War, no Facebook e no Instagram.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook