Jogamos

Análise: Mana Spark (Switch) mostra que menos é mais com combate simples e desafiador

Para jogar Mana Spark tem que ter muita habilidade e disposição.

Ser um humano é uma maldição. A única raça que não possui energia mana e agora está destinado à escravidão ou à morte. Mas isso tem que acabar, é preciso resistir e lutar pela liberdade. No controle do arqueiro Ellis, junte camponeses em um acampamento que podem ajudar a salvar a humanidade desse mundo com mapas procedurais, elementos rogue-like e combates dificilmente táticos e cruéis.

Sempre uma aventura nova



Mana Spark é completamente procedural, o mapa sempre muda toda vez que um novo jogo é iniciado. As salas de cada andar ficam em posições diferentes, assim como a quantidade e quais inimigos irão aparecer. As habilidades extras também são entregues ao jogador de forma aleatória. Cada jogatina é diferente e muda a forma como o jogador lida com os inimigos. Em uma campanha o personagem pode ter itens que aumentam o ataque enquanto em outra ele pode ter mais velocidade no arco. Até a quantidade de itens que podem ser encontrados são variados. Assim, as fases ficam interessantes e o jogador só vai saber como lidar com o local quando ele entrar. Há também uma variedade de heróis jogáveis que podem ser liberados com o decorrer da campanha, como uma outra arqueira que usa uma besta com ataques mais rápidos, porém fracos. Infelizmente, algumas transições são demoradas. A tela de carregamento demora bastante. Mais do que o programa aparenta precisar.

Algo que funciona bem é a interação dos inimigos entre si, eles podem acabar se matando acidentalmente, mas eles também podem se juntar contra o jogador e usar outros animais como montaria, por exemplo. Com isso, o jogador pode usar essa interação a seu favor, tentando fazer inimigos se atingirem, ou sofrer as consequências dessa união. As armadilhas do cenário também funcionam a favor e contra o personagem e podem matar qualquer um que anda no local. Aumentando o número de elementos que podem ser usados para se conquistar a vitória.

Precisa de muita habilidade 



A dificuldade de Mana Spark é alta, mas não de uma forma injusta e sim divertida. Os inimigos antecipam suas ações, dando chance ao jogador saber o que vai acontecer. Ao jogar como arqueiro, não espere que esteja controlando o Legolas. O personagem demora para carregar o arco, então é bom treinar muito a precisão, cada tiro conta. Todo inimigo precisa de uma tática de ataque diferente e cada monstro derrotado passa uma sensação de conquista como se estivesse terminado uma fase inteira.

Para quem não gosta de tanta dificuldade, um pouco de trabalho duro e sofrimento consegue algumas runas para ajudar a campanha. Além das melhorias de atributos aleatórias, é possível diminuir a força de um inimigo que está incomodando bastante. No acampamento, há personagens que podem proporcionar armadilhas para atrapalhar ou diminuir a velocidade dos inimigos, e um cozinheiro que faz comidas e melhora os atributos do herói. Mesmo assim, não espere por um passeio no parque.

Perdeu playboy



Ainda que divertido, o jogo é bem punitivo com as derrotas. As mortes retornam o personagem para o acampamento, onde é o início do jogo, e toda a progressão é perdida. Sendo necessário refazer todos os mapas já feitos, até mesmo os chefes. Apesar da variação do mapa e dos inimigos a cada aventura, o cenário fica cansativo depois de um tempo, e a frustração de perder todo o progresso aumenta. Você pode salvar em quartos que aparecem em certos andares, porém, se você sair do jogo no meio de uma partida o save é perdido e é necessário fazer tudo de novo. Isso pode se tornar um problema quando o jogador precisa fechar o aplicativo, e a próxima sala não é um quarto para salvar.

Mana Spark é um jogo desafiador, acerta nas variações de elementos e faz com que cada nova jogatina pareça algo novo e diferente. A dificuldade consegue ser justa e grande, fazendo com que cada inimigo derrotado seja uma vitória única no jogo. Infelizmente a derrota não é fácil de engolir. A frustração de perder todo o progresso e reencontrar os mesmos inimigos se torna um motivo para se distanciar do jogo. Mesmo assim, é possível que isso faça parte das regras e do desafio.

Prós

  • Combate simples e divertido;
  • Dificuldade alta, desafiadora e sem injustiça;
  • Tipos de inimigos com táticas diferenciadas;
  • Todo novo jogo é uma experiência diferente.

Contras

  • Perder a maioria do progresso ao morrer;
  • Tela de carregamento do jogo demorada.
Mana spark – PC/Switch – Nota 8.5
Versão utilizada para análise: Switch
Revisão: Diogo Mendes 
Análise produzida com cópia digital cedida pela QubicGames
João Victor escreve para o Nintendo Blast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook