Blast from the Past

Gex: Enter The Gecko 64 (N64) - Um passeio pelo mundo dos filmes

Passando por inúmeros clichês da cultura cinematográfica, e fazendo piada com todos, Gex 64 é uma aventura carismática que levará o jogador a muitos lugares.

Gex: Enter The Gecko 64 é um jogo protagonizado por uma estilosa lagartixa que transita entre vários mundos baseados em filmes da cultura popular. Lançado em 1998, o jogo também existe no Windows e PlayStation, contando também com uma versão adaptada em 2D para o Game Boy Color.


Esse jogo é o segundo na série Gex, e o primeiro a aparecer nos consoles da Nintendo com sua estréia no Nintendo 64. Além dele, o Nintendo 64 também contou com o terceiro e último jogo da série, intitulado Gex 3: Deep Cover Gecko, que acabou sendo o mais vendido da trilogia. Gex: Enter The Gecko 64 é um jogo de plataforma 3D, diferentemente de seu antecessor que era em 2D.

No jogo, Gex se arrisca em uma grande variedade de mundos temáticos que fazem engraçadas referências a filmes populares, como o mundo Scream TV que faz paródia de filmes de terror como Sexta-Feira 13 e O Massacre Da Serra Elétrica, e o mundo exclusivo da versão para Nintendo 64 Sea Span, que se diverte às custas do Titanic. Existe no jogo uma grande variedade de mundos e, dentro desses, fases que referenciam desde Looney Tunes até filmes de Kung Fu antigos.

Dentro da TV

O jogo é estruturado com um mundo central onde existem várias TVs espalhadas, cada uma com um tema, e ao entrar em uma delas o jogador pode acessar os diferentes níveis daquele tema (remanescente dos quadros que eram na verdade fases em Mario 64) para cumprir uma série de objetivos. Falando em Mario, Gex é um jogo de plataforma focado em coletar um número objetos para progredir para os níveis mais avançados, seguindo o estilo divertido encontrado em Mario 64 e Banjo-Kazooie.

Infelizmente, Gex tem uma jogabilidade um pouco menos fluida e menos estruturada do que esses outros dois jogos mencionados. A câmera é um pouco travada e inoportuna, exigindo paciência do jogador para ajustá-la corretamente. Caso contrário, corre-se o risco de ter a visão bloqueada na hora de um pulo importante ou uma luta com algum inimigo, resultando em uma morte prematura. Apesar dessas frustrações, o jogo é divertidíssimo de se jogar, em grande parte graças ao nosso protagonista bem humorado, que tem uma piada pronta para quase toda situação.

Fantasmas, ninjas e abelhas

Cada fase conta com seus próprios inimigos, como caveiras flutuantes e bonecos assassinos nos níveis de terror, ninjas nas fases temáticas de kung-fu e robôs no mundo futurista de Circuit Central. Apesar de o jogo não ser focado no combate especificamente, esse acontece de forma agradável e simples, com nosso protagonista reptiliano distribuindo rabadas e frases de efeito ao melhor estilo de herói de filmes de ação.

Os níveis são bem estruturados e bem distintos entre si, não faltando desculpas para realizar difíceis pulos e escaladas independente do cenário. Em um momento o jogador estará desviando de guilhotinas e armadilhas em uma mansão assombrada, e no próximo encontramos Gex trajado em uma roupa de mergulho nadando nos destroços do Titanic fugindo de tubarões agressivos.

Aventuras de cinema

Apesar das imperfeições, como uma câmera mal otimizada e uma movimentação um pouco pesada, Gex: Enter The Gecko 64 é um jogo divertido e atmosférico, com bastante humor que há de arrancar algumas risadas de quem é ligado no mundo dos filmes. Quem é fã de jogos como Banjo-Kazooie, Mario 64 e Conker’s Bad Fur Day também se sentirá praticamente em casa. Com muita variedade de lugares, inimigos e jargões para nosso amigo comedor de moscas, quem entrar nessa experiência com a mente aberta encontrará diversão o suficiente para mais de uma ou duas tardes de jogatina.

Revisor: Vinícius Rutes Henning

Escreve para o Nintendo Blast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original.


Disqus
Facebook
Google