Developers

Mother (NES): conheça Shigesato Itoi, roteirista, diretor e produtor do jogo

Do seu trabalho como redator publicitário até a entrada acidental no mundo dos jogos, Shigesato Itoi mostra que é possível fazer mil e uma coisas e ser bem-sucedido em todas.

Dia 27 de julho Mother (NES), primeiro jogo de uma trilogia de RPGs, completará 30 anos de lançamento. Nós do Nintendo Blast já publicamos uma matéria comemorativa onde falamos um pouco da trajetória de toda a saga. Desta vez, portanto, falaremos um pouco mais sobre a trajetória de Shigesato Itoi, roteirista, diretor e principal idealizador de toda a franquia.
Capa de Kenpei to Barabara Shibijin (1957)

Shigesato Itoi nasceu no dia 10 de novembro de 1948 na cidade de Maebashi, capital da província de Gunma, Japão. Encontrar informações sobre sua infância na internet é uma tarefa árdua, porém algumas fontes indicam que sua infância foi conturbada graças a separação dos seus pais logo após seu nascimento. Além disso, na época, Itoi raramente via a sua mãe e seu pai estava ausente na maior parte do tempo por conta do seu trabalho como assessor jurídico.

Quando criança, vivenciou um trauma que acabou sendo relevante no processo de criação da trilogia. Assistiu, por acidente, um filme no cinema cujo título era Kenpei to Barabara Shibijin (O policial militar e a bela desmembrada, em tradução livre). No filme, segundo Itoi, uma mulher é estuprada e agredida. Essa cena o atingiu em cheio e serviu de inspiração para a criação de um dos vilões mais icônicos da franquia — Giygas — anos mais tarde.
Exemplo de redação publicitária
feita para o filme Meu Amigo Totoro:
"Essas criaturas estranhas ainda
existem no Japão. Provavelmente."
(Tradução livre)

Shigesato Itoi nunca planejou sua carreira na indústria dos jogos. Saiu da universidade antes de concluir a sua graduação, e nas décadas de 70 e 80, já com seus vinte e poucos anos, começou a trabalhar com copywriting — redação publicitária — sendo ainda hoje mais conhecido no Japão por seus trabalhos como copywriter do que como roteirista e diretor de jogos.

Em 1988, menos de um ano antes de trabalhar no primeiro Mother, Shigesato Itoi também atuou como dublador na versão japonesa do filme Meu Amigo Totoro, do Studio Ghibli, interpretando Tatsuo Kusakabe. Um ano depois o primeiro jogo da trilogia foi lançado. Cinco anos mais tarde, em 1994, EarthBound (SNES, GBA) foi lançado.

Foi justamente no começo da década de 90 quando ele começou a se afastar aos poucos da sua carreira publicitária, desiludido com o que a indústria estava se tornando aos poucos. Entre outros fatores, o estouro da bolha financeira no Japão foi responsável por essa mudança na indústria do copywriting.

Aqui é importante notar que Itoi já declarou em entrevistas que entrou na indústria por precisar de um emprego. Como havia desistido da faculdade, precisava procurar algo rentável e foi quando conheceu o trabalho de copywriter através de um colega. Começou a estudar quando percebeu ter talento para o trabalho. Com o estouro da bolha e essa função se tornando consideravelmente menos rentável do que antes, não é de se espantar que Shigesato Itoi fosse procurar outra coisa para ocupar os seus dias.

Quando EarthBound foi originalmente lançado, em 1994, ele não sabia usar um computador e por isso precisava de um funcionário que anotasse tudo o que ele falava para ser incluído no jogo. Em 1997, quando Itoi já se encontrava afastado da sua função como copywriter, ele descobriu a internet e imediatamente se interessou em explorar esse novo sistema.
Capa do jogo Itoi Shigesato
no Bass Tsuri No. 1

Esse também foi o ano em que Itoi lançou outro jogo, dessa vez sem nenhuma relação com Mother: Itoi Shigesato no Bass Tsuri No. 1 (SNES),  um jogo de pesca lançado exclusivamente no Japão.

Um ano depois, mais especificamente no dia 6 de junho de 1998, Shigesato Itoi deu início a um dos seus empreendimentos mais duráveis até a data de publicação desta matéria. Foi a partir da sua desilusão com a redação publicitária e da descoberta da internet que nasceu Hobo Nikkan Itoi Shimbun (Jornal Quase Diário do Itoi, em tradução livre), também conhecido como Hobonichi.

O site, apesar do formato tradicional de um jornal, é pouco comum. Isso porque os assuntos veiculados  não são exatamente assuntos que você encontra em qualquer jornal por aí. Apenas para usar como exemplo: uma das matérias publicadas no site teve Itoi mediando uma discussão entre um ex Primeiro Ministro japonês, Morihiro Hosokawa, o Jardineiro Seijun Nishihata e o Professor Universitário Yuji Kishi sobre como reviver as florestas da região Tohoku. Além disso, o espaço também recebe publicações de textos e ensaios produzidos pelo próprio Itoi.

Outra peculiaridade do jornal é a ausência de publicidade. Como Itoi nunca pensou em conseguir dinheiro através do Jornal quando começou a trabalhar nele em 1998, nunca implementou as publicidades pagas. Para conseguir lucros e manter o site no ar, eles vendem diversos itens (como blusas ou utensílios domésticos) com a marca do Jornal. O Hobonichi Techo, planner feito pela equipe do Hobonichi, se tornou especialmente famoso e já conta com milhares de usuários ao redor do mundo. Considerando isso e o fato de que o jornal está na ativa há duas décadas, não há como negar o sucesso do modelo de negócios.
Pijamas são só alguns dos itens que podem ser encontrados na loja do Jornal
Inclusive, deu tão certo que acabaram abrindo sua própria loja física, a Tobichi. Nela é possível comprar todos os itens da marca do Jornal, além de eventualmente servirem para apresentação de algum show ou evento. Embora o público-alvo em sua maioria não tenha nenhuma relação com a indústria de jogos, dizem que de vez em quando é possível até mesmo adquirir algum item relacionado à trilogia por lá. Foi enquanto trabalhava no Jornal que Itoi lançou aquele que atualmente é o último jogo da franquia, Mother 3 (GBA).

Atualmente, o Hobonichi segue fazendo um grande sucesso no território nacional e Shigesato Itoi não possui planos de voltar para a indústria de videogames, seja para a franquia Mother ou algo completamente novo. Em entrevista para o Game Watch Impress, em 2015, Itoi afirmou:
Quando eu fiz Mother 3, eu pensei que poderia fazê-lo, então eu fiz. Se, por exemplo, um grande astro da música lançar dez álbuns, ao chegar no quarto albúm ele não conseguirá fazer tanta música boa quanto antes. O albúm venderá inevitavelmente, mas as pessoas irão ao show e vão querer ouvir as mesmas músicas dos três primeiros álbuns. Todos vão. Eu fico feliz que [trabalhar com] jogos eletrônicos não seja a minha profissão. Se fosse, eu já teria feito Mother 4 e 5.
Ainda assim, quem sabe ele e a Nintendo não estejam reservando algo de novo em comemoração aos 30 anos desse jogo inesquecível? Seja qual for a decisão dos envolvidos, o Nintendo Blast agradece e parabeniza Shigesato Itoi e todos os outros responsáveis pelos 30 anos de Mother.

Revisão: Vinícius Fernandes

Apaixonado por JRPGs e pela arte de traduzir. SMT e Disgaea são algumas das suas franquias favoritas.

Comentários

Google
Disqus
Facebook