Cultivando as berries na franquia Pokémon

Veja como é feito o processo de plantação e colheita das frutinhas ao longo das gerações.



Berries, ou em uma tradução livre do inglês, “bagas”, são pequenas frutas que podem sem ser encontradas no mundo dos Pokémon e são a base de sua alimentação, sejam elas frescas ou combinadas. Nosso primeiro contato com os berries foi lá no começo dos anos 2000 com Pokémon Gold e Silver (GBC) e desde então se tornaram importantes itens em batalha ou para certos eventos dentro do jogo, por terem efeitos diversos, incluindo restauração parcial de HP, condição de status negativa como BURN, aprimoramento de atributos e até mesmo negar parte do dano sofrido de acordo com o tipo do golpe recebido. Ao longo das gerações, as berries evoluíram assim como os Pokémon e, com elas, diferentes formas de se cultivar nossas queridas frutas também foram introduzidas. A seguir, iremos contar um pouco mais sobre a história das berries e suas diferentes formas de cultivo desde a sua criação. Boa leitura a todos!

O Início - Pokémon Gold, Silver e Crystal

Conforme fora dito acima, as berries foram introduzidas na segunda geração dos monstrinhos de bolso e se aproveitam de um novo recurso, que é a capacidade do Pokémon de segurar itens para ajudá-lo durante a batalha. Ainda que os itens de cura, como Potion e Full Heal, possam ser usados pelos treinadores, os Pokémon não sabem como faz para se aplicar uma poção, logo, as berries entram em jogo e possuem o mesmo efeito, só que de forma mais natural.

Berry Tree em Johto
Como todos sabem, sempre que uma nova característica é adicionada na série, seu uso é de certa forma limitado e o mesmo aconteceu com as berries. Nessas versões, temos algumas árvores espalhadas pelas regiões de Kanto e Johto, sendo que cada uma delas gera uma berry por dia, podendo ser colhida novamente no dia seguinte. No entanto, era um pouco difícil obter certos tipos de berry, isso porque cada árvore rendia apenas um berry de um tipo específico, sem contar que algumas das árvores presentes rendiam os Apricorns utilizados por Kurt para criar novas PokéBall, então, já deu para ter uma noção de como era complicado ter esse tipo de item naquela época.

A evolução - Ruby, Sapphire e Emerald

Se antes era tudo muito simples, agora o “buraco é mais embaixo”. O sistema de berries foi completamente refeito na terceira geração, nos proporcionando 43 berries diferentes, ou seja, quatro vezes mais. Com isso, diferentes efeitos foram aplicados em cada uma, isso porque frutas fictícias foram ligadas a esse sistema. O que antes era apenas “Berry”, recuperando 10 de HP do monstrinho, agora é “Oran Berry”, que possui uma cor específica e até um misto de sabores, agradando a todos os tipos de Pokémon.
Tag do Oran Berry na terceira geração
Agora que as berries são frutas e não apenas um item básico, seu processo de cultivo também sofreu alterações. Ao invés de pegarmos uma por dia, podemos plantar uma semente em um pedaço de terra específico e regá-los para que nasçam fortes e saudáveis, rendendo mais berries para serem plantadas ou consumidas. Com isso, uma berry difícil de ser encontrada, como a Kelpsy Berry, responsável por criar um Pokéblock Índigo. Com três deles, podemos evoluir Feebas em Milotic, uma vez que três deles atingem o nível máximo de Beauty. Cada berry possui cinco estágios de crescimento, que variam de acordo com seu tipo, são eles:
Ciclos de crescimento de um Kelpsy Berry
Por conta dessa nova característica, as berries que são regadas com frequência podem render mais frutas para serem colhidas, ou seja, uma Kelpsy pode render até 6 frutas se bem cuidadas. O processo de regagem pode ser feito desde o primeiro nível de crescimento até a criação das flores. O ideal é que, para cada estágio de crescimento, reguemos ao menos uma vez. Seguindo esta fórmula para a Kelpsy Berry, que possui seu ciclo de crescimento com doze horas totais, passando três horas em cada estágio, para se obter seis frutas ao final teremos que regar uma vez a cada três horas. Assim que estiverem prontas para serem colhidas, temos o mesmo tempo total de crescimento para colhê-las, senão, as frutas caem e a árvore volta ao primeiro ciclo novamente. Esse é um processo que demanda tempo, dedicação e paciência, contudo, renderá bons frutos!

Um verdadeiro Berry Master - Diamond, Pearl e Platinum

Se vocês acham que criar berries no Game Boy Advance era legal (ou até mesmo fácil), quando as versões da quarta geração chegaram, subimos um nível em dificuldade, pois novas mecânicas foram introduzidas no processo. Além de podermos regar as plantinhas, temos agora três níveis de umidade do solo: totalmente seco, seco e úmido, que podem ser vistos na imagem abaixo:
Campo de berries na cidade de Solaceon
Da esquerda para a direita estão as berries Razz (solo totalmente seco), Bluk (solo seco) e por fim Nanab (solo úmido). Dessa forma, a quantidade de frutas rendidas ao final do processo de cultivo caem drasticamente de acordo com o nível de umidade em cada nível, ou seja, para as que ficarem com o solo totalmente seco em todos os níveis, somente duas berries serão geradas (mínimo), enquanto que para solos mais úmidos, esse número varia de três a cinco berries totais. A cada nova berry que é plantada, a quantidade máxima de frutas a serem colhidas possui seu contador definido no máximo. Para cada Berry, há um nível diferente de umidade do solo que varia de 0 à 100, e quando é plantada ou regada, esse índice volta para 100. A cada uma hora, a taxa de umidade do solo é redefinida de acordo com a Berry e, quando esse índice chega a zero, a quantidade de frutas cai em um quinto do total. Da forma como está sendo apresentado na imagem acima, teremos 2 Razz Berries (solo cinza indica nível de umidade em 0), de 3-4 Bluk Berries (solo laranja indica nível de umidade de 1-50) e 5 Nanab Berries (solo bem escuro indica nível de umidade de 51-100), ou seja, o máximo possível para essa espécie.

Um segundo fator no cultivo dos berries na região de Sinnoh foi a criação dos “Mulchs” (ou adubos) que são feitos com as, hum…vocês sabem, dos Pokémon. Cada Mulch possui um efeito diferente sobre as berries e são usadas antes de plantarmos.
Hora de plantar!
 Por conta dessa “pequena” mudança, a quantidade de horas para o crescimento total de algumas berries foi aumentada significativamente, chegando a ser três vezes maior do que o ciclo presente em Ruby e Sapphire. Vejam a lista de adubos e seus efeitos:

Growth Mulch (Crescimento) - As berries crescem 75% mais rapidamente, porém o solo seca 50% mais rápido;

Damp Mulch (Encharcado) - As berries crescem em 150% do tempo original, enquanto que o solo seca 50% mais devagar;

Stable Mulch (Estável) - As berries demoram 150% do tempo total antes de caírem e reiniciar o ciclo de crescimento;

Gooey Mulch (Pegajoso) - As berries possuem 150% de aumento na quantidade de vezes que nascem do primeiro ciclo novamente.

Berry Pot em HGSS
Diferentemente das versões originais, os remakes da segunda geração, Heart Gold e Soul Silver (DS) não possuem as árvores originais, até porque, como se passam no universo da quarta geração, não seria viável ter árvores de berries espalhadas novamente. Ao invés disso, temos a “Berry Pot”, um item-chave que nos permite plantar até quatro berries simultâneas e que poderão andar conosco o tempo todo e de certa forma “facilitando” o cuidado, já que podemos abrir esse item no menu em qualquer lugar do mapa, sem a necessidade de termos que nos deslocar para onde havíamos plantado inicialmente as berries.

Cultivando sonhos - Black e White

A quinta geração reduziu o nível de complexidade para cultivarmos as berries porém é a única que não nos permite mais fazê-lo. Isso porque esse processo era feito no Dream World, que não está mais acessível para os jogadores desde 14 de Janeiro de 2014 após o encerramento dos serviços online dos jogos da família do Nintendo DS. Sendo assim, iremos descrever como o processo era feito.

Mew no Dream World cuidando das Berries
Após colocarmos nosso Pokémon para dormir, tínhamos acesso ao Dream World e nele havia uma casa, que nos fundos tinha um canteiro para o cultivo de berries, até porque não existia um solo fértil o bastante na região de Unova. Nesse jardim, havia inicialmente duas fileiras com três espaços cada, podendo ser aumentadas de acordo com a pontuação no minigame do Diglett. Nelas podemos plantar as berries encontradas em nossas aventuras pelos sonhos de nosso Pokémon. O tempo de crescimento era 50% maior do que na quarta geração e as plantas não morriam após o ciclo total ser completo. Ainda conseguimos regar as berries, mas nada que influenciasse na quantidade total.

Fuu-são! Haaa! - Pokémon X e Y

O icônico bordão de outra série animada japonesa se encaixa perfeitamente no processo de cultivo das berries em Kalos. Podendo ser criados apenas no “Berry Field”, situado na rota 7 (bem perto do Day-Care), temos seis fileiras com seis espaços em cada, permitindo o cultivo de até 36 berries simultâneas. Ainda, houve uma boa reformulação do padrão feito em Sinnoh, agora há mais dois fatores que contribuem para a redução da quantidade total de berries colhidas ao final do ciclo: ervas daninhas e Pokémon (como se fossem pestes) podem aparecer a cada duas horas para acabar nossa plantação.
Cuidar da hora é sempre bom
Por fim, houve um aumento de cinco para seis ciclos de crescimento das berries, que variam entre os múltiplos de 24 horas e, por conta disso, novamente, tivemos um aumento no tempo de crescimento. Em Kalos, o solo possui dois estágios de umidade: seco ou úmido e dura 24 horas para todas as berries. Entretanto, o fator que diferencia Kalos das outras regiões é a mutação. Quando dois berries específicos são plantados um ao lado do outro, como Oran e Pecha Berry, uma terceira árvore crescerá contendo os dois berries, no caso Qualot Berry. Uma verdadeira fusão!
Temos um intruso...
Fusão completa!
A mecânica dos adubos (Mulchs) retornou nessa geração, porém com algumas mudanças: agora, podemos combinar até três berries da mesma cor ou de cores diferentes para a criação de um adubo para cultivo, são eles:

Boost Mulch (Impulsor) - Aumenta a quantidade de berries à medida em que regamos mais o solo, porém, faz com que o solo fique seco em quatro horas;

Rich Mulch (Rico) - Aumenta a quantidade total de berries geradas ao final do ciclo em 2;

Surprise Mulch (Surpresa) - Aumenta a chance de ocorrer a mutação entre as berries;

Amaze Mulch (Surpreendente) - Possui todos os efeitos dos adubos anteriores.

O número de botões e flores que aparecem na planta (a partir do quarto estágio) determinam a quantidade de berries para colheita e dependem do cuidado que tivemos com a plantação ao longo dos seis estágios. A contagem começa com um número ímpar e se houver mutação vira par, portanto, com cinco ou seis botões/flores, teremos ao menos três quintos (60%) do total de berries, enquanto que três ou quatro nos renderão menos berries ao final.

Seguindo os passos de sua versão original, os remakes Omega Ruby e Alpha Sapphire voltaram ao básico: regar, regar e regar. Aliás, esse é o único critério para o bom crescimento do Berry, pode tem sua colheita aumentada com base na quantidade de vezes em que foi regada. Fácil não? A dica é regar as berries de duas a três vezes por ciclo, assim, não tem como errar e teremos uma árvore saudável e frutífera!
Plantação em ORAS

Pokémon e Berries juntos - Sun e Moon 

Parece que com o tempo, toda a dedicação que tínhamos nas gerações passadas foi deixada de lado para a simplicidade e rapidez. Em Pokémon Sun e Moon, os berries são encontrados em árvores espalhadas pela região (onde que eu já vi isso...), rendendo várias berries que poderão ser plantados depois no arquipélago, mais precisamente na ilha Aplenny. Aqui, temos três níveis de desenvolvimento, que influenciam na quantidade final de berries, sendo de 2 a 4 no primeiro nível e de 5 a 15 no nível final da ilha. Ainda, não temos interação alguma com os berries, que crescem em ciclos de 24, 48 ou 72 horas.

Pilha de berries encontradas por toda Alola
Para agilizar o processo de crescimento, podemos adicionar os recém-criados “Poké Beans”, reduzindo drasticamente o tempo nos níveis mais avançados. Muito, mas muuuuito mais simples do que em X e Y, concordam?
Isle Aplenny no Poké Pelago
Diz aí, o que acharam sobre o cultivo de berries? Não imaginavam que alguns jogos tinham tantas mecânicas complexas? Isso nos mostra o quanto que os desenvolvedores se aplicam para nos entregar um jogo de qualidade e com diversas funções que completam o foco principal, que são as batalhas entre os monstrinhos. Ficou com alguma dúvida? Não entendeu como cultivar um Berry em uma geração específica? Deixe nos comentários sua dúvida. É isso, ficamos por aqui. Até mais!
Revisão: Vinícius Rutes
Referências: Bulbapedia

Formado em Sistemas de Informação e atualmente trabalhando com Integração entre Sistemas, Victor Carreta é fã de Pokémon desde os oito anos de idade, quando teve o primeiro contato com a franquia em seu Game Boy Color e desde então, são mais de 20 anos de alegria. Fanático por vídeo-games, gostaria de poder jogar mais tempo do que trabalha. Começou a tomar gosto por escrever quando estava caçando notícias sobre jogos da Nintendo e por acaso, acessou um tal de Nintendo Blast. Enquanto não está escrevendo, pode ser encontrado pela região de Sinnoh, torcendo por um remake dessa geração, que é a melhor de todas.

Comentários

Google
Disqus
Facebook