Blast from the Past

Pokémon HeartGold & SoulSilver foram os jogos definitivos da quarta geração

Favoritos de boa parte dos fãs, estes dois títulos foram um presente aos treinadores de longa data.


Em 2010, ano seguinte ao lançamento de Pokémon Platinum, os treinadores foram agraciados com mais uma dupla de remakes dos jogos clássicos da era Game Boy. Pokémon HeartGold e Pokémon SoulSilver chegaram com tudo na quarta geração para mostrar que a região de Johto ainda tinha muito o que oferecer.



Com esses remakes os treinadores puderam reviver a jornada da segunda geração. Desde a partida de New Bark Town, passando pelos oito ginásios de Johto, encarando a Liga Pokémon, mostrando quem é que manda pros líderes de Kanto, até o derradeiro encontro com Red no topo da Montanha Silver. Tudo com gráficos e sons atualizados, além de muitas mecânicas novas.

Seu Pokémon favorito sempre com você

Uma das mecânicas mais marcantes destes games, com certeza, foi a possibilidade do Pokémon seguir o treinador fora da Poké Bola. Em Diamond, Pearl e Platinum já existia a Amity Square, um local específico para passear com seu monstrinho, porém somente 20 espécies eram compatíveis com a função.

Em HeartGold e SoulSilver esse número aumentou, incluindo todos os 493 monstrinhos existentes até então, assim como suas versões shiny e formas alternativas. Essa função estava presente por todo o jogo –  onde quer que o treinador fosse, lá estaria o primeiro Pokémon da sua equipe seguindo fielmente. Com direito a animações especiais ao utilizar HMs.
Ao interagir com seu Pokémon ele demonstrava sentimentos.

Como uma forma de replicar essa experiência na vida real, os games eram acompanhados de um acessório muito divertido chamado Pokéwalker. O jogador podia transferir um dos Pokémon da box para este pequeno pedômetro e, ao sair para caminhar na vida real, ele contava seus passos para acumular pontos, que eram usados para capturar monstrinhos e coletar itens dentro do próprio Pokéwalker ou liberar novas rotas de passeio ao regressar para o DS.
O acessório se conectava ao DS via infravermelho.
O acessório podia ser preso ao cinto do jogador.

Novas localidades

Claro que a região de Johto não poderia ser completamente modificada, mas muitos locais foram adicionados para trazer novidades aos jogadores. Começando pelo Pokéathlon, uma série de minigames esportivos que vieram para substituir os Contests e dar uma nova utilidade às Apricorns.

Localizado ao lado do National Park, o Pokéathlon Dome é o centro esportivo onde o treinador deve ir para participar destas competições. São ao todo dez minigames com temáticas envolvendo corridas, saltos, captura de bandeiras, futebol, dentre outros. Todos utilizam a tela de toque do Nintendo DS para controlar os monstrinhos, tornando tudo ainda mais divertido.

Cada Pokémon tem cinco stats de performance individuais (Speed, Power, Skill, Stamina e Jump) que afetam o desempenho do monstrinho nos minigames. Eles podem ser melhorados com sucos feitos de Apricorns, as mesmas frutinhas que são usadas para confeccionar Poké Bolas especiais com Kurt.
Arte oficial do Pokéathlon.
Fora do mapa original fica a Safari Zone, em uma área completamente nova localizada depois de Cianwood City. Além de trazer monstrinhos de Hoenn e Sinnoh, ela possui um layout editável pelo próprio jogador, que pode organizar seis espaços com terrenos diferentes (floresta, deserto, montanha, etc.), da maneira que preferir. Além disso, é possível colocar decorações que atraem certos Pokémon depois de um tempo.

Em Kanto, no lugar da clássica Safari Zone em Fuchsia, nós temos o Pal Park. Já presente em Diamond, Pearl e Platinum, essa instalação permite a captura de monstrinhos que foram transferidos de jogos da geração anterior, possível graças à entrada para cartuchos de GBA presente no Nintendo DS padrão e DS Lite.

Novos velhos lendários e eventos especiais

Além dos lendários já presentes nos games originais, a Game Freak viu nos remakes a oportunidade perfeita para dar aos jogadores uma chance de pegar os monstrinhos especiais exclusivos da região de Hoenn. Regice, Regirock e Registeel já estavam dando as caras por Platinum, restavam apenas os titãs da natureza e a dupla de dragões psíquicos.

Groudon era exclusivo de SoulSilver, enquanto Kyogre só podia ser obtido em HeartGold. Rayquaza era um caso especial no qual o jogador precisava mostrar ambos os lendários ao Professor Carvalho, que lhe entregaria o item que desbloquearia o guardião dos céus.

Latios só aparecia em SoulSiver e Latias em HeartGold, mas através de um evento Wi-Fi, era possível obter uma pedra especial que, se levada ao museu de Pewter, iria atrair o dragão oposto ao da sua versão.
O trio dos lendários climáticos de Hoenn.
E, já que estamos falando de exclusividades via Wi-Fi, vale lembrar o evento especial que era desbloqueado com o Celebi distribuído via Mystery Gift. Ao levar o lendário até o santuário na Ilex Forest, o jogador era transportado ao passado, onde tinha a oportunidade de conhecer um pouco mais da história da Equipe Rocket e enfrentar Giovanni. Um verdadeiro ponto final da história do jogo.

Nos jogos Diamond, Pearl e Platinum, era possível receber um Arceus de nível 100 via Wi-Fi. Ao transferir esse Pokémon para HeartGold e SoulSilver, conseguia-se destravar um evento especial nas Ruins of Alph, que levava o jogador para as Sinjoh Ruins, ruínas localizadas bem ao norte de Johto e que possuíam alguma conexão com a região de Sinnoh.

Lá o jogador encontra Cynthia, então ex-campeã de Sinnoh. Ela explica mais um pouco sobre os mistérios que cercam Arceus, e o jogador deve escolher um dos três círculos no chão. Neste momento, ela e o treinador testemunham a criação de um ovo pela primeira vez, algo que nenhum ser humano viu antes. Deste ovo nasce um Dialga, Palkia ou Giratina de nível 1.
Após escolher um círculo o evento tem início.
HeartGold e SoulSilver foram produzidos com o intuito de serem definitivos, com excelentes novidades, mas também cheios de nostalgia. Para os mais saudosistas, existe até mesmo um item especial que muda as músicas do game para as trilhas originais do Game Boy Color.

Mesmo nove anos após seu lançamento, estes ainda são ótimos títulos para revisitar e se divertir descompromissadamente. Eu mesmo ainda levo meu Pokéwalker para um passeio vez ou outra.

E você leitor? Já teve a oportunidade de jogar esses títulos? O que você mais gosta neles?
Participe nos comentários!

Revisão: Jorge Neto

Mestre Pokémon de longa data, salvador de Hyrule em todas as encarnações do herói e ocasionalmente um encanador de bigode grosso.

Comentários

Google
Disqus
Facebook